Publicado por: mvmportugues | setembro 22, 2021

QUANDO ESTIVER COM MEDO CONFIAREI EM TI – Salmo 56:3

Salmo 56 vs 3 (P)

“Mas eu, quando estiver com medo, confiarei em Ti.” (Salmo 56:3) 

O medo é uma emoção experimentada por todos ao redor do mundo. O medo surge com a ameaça de dano físico, emocional ou psicológico, real ou imaginado. Embora tradicionalmente considerado uma emoção “negativa”, o medo realmente serve um papel importante em nos manter seguros, pois nos mobiliza para lidar com o perigo potencial. 

A maioria das pessoas às vezes tem medo de alguma coisa. Vivemos em um mundo que oferece muitas chances de temer, e podemos ser bastante criativos em pensar em coisas novas para ter medo. Talvez seja por isso que um dos comandos repetidos na Bíblia é de “não ter medo.” Claro, a Bíblia faz mais do que emitir o comando; isso nos dá boas razões pelas quais não precisamos ter medo. 

A Bíblia menciona dois tipos específicos de medo. O primeiro tipo é benéfico e deve ser encorajado. O segundo tipo é um detrimento e deve ser superado. O primeiro tipo de medo, é o medo do Senhor. Este tipo de medo não significa necessariamente ter medo de algo. Em vez disso, é um maravilhoso reverencial de Deus, uma reverência por Seu poder e glória. No entanto, também é um respeito adequado por Sua ira e raiva. Em outras palavras, o medo do Senhor é um reconhecimento total de tudo o que Deus é, que vem através de conhecê-Lo e Seus atributos. 

O temor do Senhor traz consigo muitas bênçãos e benefícios. É o começo da sabedoria e leva a uma boa compreensão (Salmo 111:10). Apenas os tolos desprezam a sabedoria e a disciplina (Provérbios 1:7). Além disso, o medo do Senhor leva à vida, descanso, paz e contentamento (Provérbios 19:23). É fonte de vida (Provérbios 14:27) e fornece uma segurança e um local de refúgio para nós (Provérbios 14:26). 

Assim, pode-se ver como temendo a Deus deve ser encorajado. No entanto, o segundo tipo de medo mencionado na Bíblia não é benéfico. Este é o “espírito de medo” mencionado em 2 Timóteo 1:7: “Pois Deus não nos deu um Espírito que produz temor e covardia, mas sim que nos dá poder, amor e autocontrole.” Como vemos, um espírito de medo e timidez não vem de Deus. 

Então, como podemos viver nossas vidas sem medo? Aqui estão alguns versículos-chave bíblicos: 

  • Precisamos confiar em Deus. Este é o ponto de partida e o salmista modela a escolha adequada: “Mas eu, quando estiver com medo, confiarei em Ti” (Salmo 56:3). 
  • Precisamos lembrar que nosso bom pastor está conosco,  “Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois Tu estás comigo; a Tua vara e o Teu cajado me protegem” (Salmo 23:4). 
  • Precisamos entender que Deus “nunca nos deixará ou nos abandonará” (Hebreus 13:5). 
  • E que Ele é a nossa salvação e, portanto, “terei confiança e não temerei. O Senhor, sim, o Senhor é a minha força e o meu cântico; Ele é a minha salvação!” (Isaías 12:2). 

Em confiar em Deus, oramos a Ele, acreditamos em Sua palavra, e obedecemos a Seus comandos. A Escritura está cheia de razões porque não devemos ter medo, com base em nossa confiança no Senhor. Aqui estão algumas escrituras adicionais que se referem a não ter medo – Deuteronômio 31:8; Salmo 27:1; 34: 4; 118:6; Isaías 41:10; Mateus 10:28; João 14:27; Romanos 8:38-39. 

Confiando em Deus irá neutralizar os efeitos do medo. A advertência da Bíblia para não ter medo naturalmente implica a fé em Deus. “Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento;  reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e Ele endireitará as suas veredas” (Provérbios 3:5-6). 

Concentrar-se na fonte de medo é gerar mais medo; concentrar-se Naquele que tira o medo é encontrar  conforto. Precisamos escolher consertar nossos pensamentos sobre tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor (Filipenses 4:8). 

Ao escolher não ter medo, lembramos que “Aquele que está em vocês é maior do que aquele que está no mundo” (1 João 4:4). 

Lembre-se que “no amor não há medo; ao contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor” (1 João 4:18). Ninguém é perfeito, e Deus sabe disso. É por isso que Ele generosamente salpicou encorajamento contra o medo em toda a Bíblia. Começando no livro de Gênesis e continuando até o livro de Apocalipses, Deus nos lembra de “não temer.” 

Por exemplo, Isaías 41:10 nos encoraja: “Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa” 

E no Salmo 56:11, o salmista escreve: “Em Deus tenho posto a minha confiança; não temerei o que me possa fazer o homem.” 

Estes são apenas alguns dos incríveis testemunhos ao poder de confiar em Deus. Independentemente do que acontece, devemos confiar em Deus porque através das Escrituras sabemos e devemos entender o poder de Deus. A chave para superar o medo, então, é total e completa confiança em Deus. Confiar em Deus é se recusar a ceder ao medo. É voltar-se para Deus mesmo nos tempos mais sombrios e confiar que Ele fará as coisas certas. Como Jó disse quando ele estava experimentando alguns dos julgamentos mais difíceis registrados na Bíblia,  “Ainda que Ele me mate, Nele esperarei; contudo, os meus caminhos defenderei diante Dele” (Jó 13:15). 

Uma vez que aprendemos a colocar nossa confiança em Deus, não teremos mais medo das coisas que vêm contra nós. Nós seremos como o salmista que disse com confiança “mas alegrem-se todos os que confiam em Ti; exultem eternamente, porquanto Tu os defendes; e em Ti se gloriem os que amam o Teu nome” (Salmos 5:11). 

Esteja disposto a obedecer e não temer, confiando que Deus fornecerá tudo que você precisa. Não importa o que aconteça, Sua fidelidade resultará em paz interior profunda, e peça a Deus que lhe ensine a tirar os olhos das circunstâncias e das coisas terríveis que estão acontecendo ao nosso redor e, em vez disso, olhar para Ele. 

E sempre lembre-se do futuro que Deus prometeu a Seus filhos. Não devemos nos preocupar com amanhã como Jesus claramente ensinou (Mateus 6:34). Nesta vida, temos a promessa de que Deus suprirá todas as necessidades que Seus filhos tem (Filipenses 4:19) e realizar Seu trabalho em nós (Filipenses 1:6). 

Quando a Bíblia nos diz: “Não tenha medo”, significa que não devemos permitir a ansiedade ou a irritação governar nossas vidas ou tomar raízes em nossos corações. Não devemos ser pessoas de pânico, mas devemos ser pessoas de fé. 

Lembre-se de que Deus guardará em perfeita paz todos que Nele confiam, aqueles cujos propósitos estão firmes no Senhor (Isaías 26:3). 

Oswald Chamber nos encoraja a confiar em Deus ao afirmar: “Durante uma crise, os verdadeiros cristãos são aqueles que devem estar sempre calmos e confiantes, porque sabem que Deus sempre está em controle.” 

*******

AVISO LEGAL MVMP

Publicado por: mvmportugues | setembro 15, 2021

COMO FOI NOS DIAS DE NOÉ – Mateus 24:37

Mateus 24 vs 37

Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem. (Mateus 24:37) 

O próprio Senhor nos disse que os últimos dias serão como os de Noé onde a terra estava cheia de violência e os pensamentos e intenções do coração do homem eram continuamente maus. Deus realizou o julgamento merecido e apenas manteve alguns sobreviventes justos para habitar a terra. Hoje, os paralelos entre nossos dias e os de Noé são inconfundíveis como Jesus nos advertiu: “Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem. Pois nos dias anteriores ao Dilúvio, o povo vivia comendo e bebendo, casando-se e dando-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca; e eles nada perceberam, até que veio o Dilúvio e os levou a todos. Assim acontecerá na vinda do Filho do homem” (Mateus 24:37-39). 

O mal sempre existiu desde a queda do homem e estará aqui até que o Senhor retorne; é por isso que o Senhor nos dá esperança à medida que suportamos as tribulações que estão ocorendo hoje em dia: “Não se aborreça por causa dos maus, nem tenha inveja dos ímpios, pois não há futuro para o mau, e a lâmpada dos ímpios se apagará” (Provérbios 24:19-20). 

Nada, de acordo com as Escrituras, irá parar o ódio dos homens maus contra o que representa o estilo de vida daqueles que vivem para o Senhor Jesus: “Se o mundo os odeia, tenham em mente que antes me odiou” (João 15:18). Mas lembre-se de que a vingança pertence a Deus: “Pois conhecemos Aquele que disse: “A Mim pertence a vingança; Eu retribuirei”; e outra vez: “O Senhor julgará o Seu povo” (Hebreus 10:30). A vingança virá um dia como lemos no livro de Apocalipses através dos horríveis julgamentos dos selos, trombetas e taças. 

O nosso maior desafio é que esquecemos que o inimigo já sempre existiu de uma forma ou de outra, e que se estamos constantemente em turbulência sobre a última exibição do mal, não estamos confiando no Senhor. Precisamos prestar atenção às palavras do nosso Senhor quando Ele disse: “Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbe o seu coração, nem tenham medo. “Vocês me ouviram dizer: Vou, mas volto para vocês. Se vocês me amassem, ficariam contentes porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Isso eu lhes digo agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vocês creiam” (João 14:27-29). 

É a paz e a “alegria do Senhor” que nos traz força (Neemias 8:10). É o prazer em fazer boas ações, e ser generoso e disposto a compartilhar (1 Timóteo 6:18) que nos permite experimentar o amor do Senhor Jesus. Procurando primeiro “o Reino de Deus, e Sua justiça” (Mateus 6:33) é o que traz a provisão constante do nosso Pai Celestial de tudo o que podemos precisar de acordo com as riquezas de Sua glória em Cristo Jesus (Filipenses 4:19). 

Quando dias maus se movem furtivamente em nossas vidas, como parecem estar fazendo a cada dia nesta época da história em que vivemos, faríamos bem em focar nosso “pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas” (Colossenses 3:2). 

A Bíblia constantemente nos lembra de olhar além do momento e das circunstâncias atuais. Precisamos olhar para onde estamos indo e lembrar que já sabemos o fim. Quanto mais perto chegamos, mais claramente pode ser entendido. “Irmãos, quanto aos tempos e épocas, não precisamos escrever-lhes, pois vocês mesmos sabem perfeitamente que o dia do Senhor virá como ladrão à noite. Quando disserem: “Paz e segurança”, a destruição virá sobre eles de repente, como as dores de parto à mulher grávida; e de modo nenhum escaparão. Mas vocês, irmãos, não estão nas trevas, para que esse dia os surpreenda como ladrão. Vocês todos são filhos da luz, filhos do dia. Não somos da noite nem das trevas” (1 Tessalonicenses 5:1-5). 

Vivemos em tempos escuros com certeza, mas não somos das trevas. Vivemos em um tempo em que a “destruição súbita” é iminente e, no entanto, não temos um compromisso com ela. Não somos da noite e, portanto, o dia do Senhor não virá sobre nós como ladrão, porque, como crentes, sabemos como as coisas vão terminar. 

Se esses tempos estão pesando sobre você, se a escuridão espiritual parece estar pressionando você, se parece que o mundo atingiu um ponto sem retorno, então olhe para cima, porque nossa redenção está próxima! (Lucas 21:28). Como sabemos isto? Deus nos contou o fim da história em Seu livro: Aquele que estava assentado no trono disse: “Estou fazendo novas todas as coisas!” E acrescentou: “Escreva isto, pois estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança.” Disse-me ainda: “Está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. A quem tiver sede, darei de beber gratuitamente da fonte da água da vida. O vencedor herdará tudo isto, e Eu serei seu Deus e ele será Meu filho” (Apocalipse 21:5-7). 

É crucial para nós nos lembrarmos de que quando os discípulos pediram a Jesus para ensiná-los a orar, Ele incluiu na oração, “venha o Teu Reino; seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu” (Mateus 6:10). Precisamos tomar nota do fato de que, se Jesus disse para orar assim, Ele está em essência nos dizendo que o Reino de Deus está chegando e a vontade de Deus será feita na terra como no céu. Portanto, devemos orar por esse resultado. 

Esta é uma época em que o mundo está parecendo mais e mais como um reino de trevas, onde o amor de muitos está se tornando frio, e a ilegalidade está abundando, onde os maus carateres e as suas conspirações maliciosas abundam ao nosso redor. No entanto, sabemos que Deus está no controle. Ele nos disse através dos profetas que a condição do mundo é temporária e que a escuridão não prevalecerá sobre o reino da luz. 

Embora Deus não tenha nos dado um espírito de medo, mas de poder e de amor e de uma mente sadia (2 Timóteo 1:7), é preocupante pensar naqueles que vão ficar para trás quando este momento na história vem sobre aqueles que não conhecem Jesus. O que aconteceu para Sodoma e Gomorra, bem como a inundação mundial do dia de Noé, será pálida em comparação. Precisamos viver cada dia preparado para se encontrar com o Senhor e ter uma urgência para alcançar o perdido, pois não é a vontade do Pai que nenhuma pessoa pereça, mas tenha a vida eterna (João 3:16). 

Por favor lembre-se que: Os maus estão sempre fazendo planos contra os justos, olham para eles com ódio. Mas o Senhor se ri deles, porque sabe que o seu castigo não demorará.  Os maus empunham a espada e preparam o arco para matar os pobres e os necessitados, para assassinarem os honestos. Mas os seus arcos serão quebrados, e os seus corações serão atravessados pelas suas próprias espadas (Salmo 37:12-15).

Então, sigam o exemplo dos bons e das pessoas honestas, e terão um futuro cheio de paz. Mas os criminosos serão destruídos. A sua descendência deixará de existir. O Senhor salva os justos, lhes dá força nos momentos difíceis. O Senhor ajuda os justos e os salva do perigo. Deus protege os bons dos maus, porque eles confiam Nele (Salmo 37:37-40). 

“Portanto, estejam vocês também preparados, pois o Filho do Homem virá quando não estiverem esperando” (Lucas 12:40). 

*******

AVISO LEGAL MVMP

Publicado por: mvmportugues | setembro 8, 2021

DEIXE QUE OS MORTOS ENTERREM OS SEUS PRÓPRIOS MORTOS – Lucas 9:59-60

Lucas 9 vs 59-60 (P)

Jesus disse para outro homem:Siga-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixe-me primeiro ir enterrar meu pai. E Jesus lhe disse: Deixe que os mortos enterrem os seus próprios mortos! Vá e anuncie o reino de Deus.” (Lucas 9:59-60)

Um dia Jesus convidou um homem para segui-lo e se tornar seu discípulo, mas o homem recusou. Ele disse que seguiria Jesus mais tarde, pois primeiro queria enterrar seu pai. Jesus respondeu: “Deixe que os mortos enterrem os seus próprios mortos! Vá e anuncie o reino de Deus. Como vemos, nada é mais importante do que responder ao evangelho. Isso, no entanto, requer que o evangelho seja pregado (Romanos 10:14) como Jesus está dizendo a esse homem. Parece, no entanto, que este homem queria não só enterrar seu pai, mas na tradição judaica também receber sua herança. Parece que ele estava evitando sua vocação espiritual e queria que Cristo desse Sua bênção para essa ação. 

Em vez disso, Cristo disse a ele para se concentrar em seu chamado. Um sentido melhor da declaração de Jesus seria: ‘Não negligencie o alto chamado espiritual que lhe dei; que os espiritualmente mortos cuidem das tarefas rotineiras da vida. ‘ Certamente, Cristo não proibiria o homem de assistir aos preparativos para o funeral de seu pai. O próprio Cristo foi visitar a família de Seu amigo Lázaro após a morte de Lázaro – mesmo com grande risco de vida (João 11:1-16). 

Independentemente do motivo, este homem estava perdendo o significado da urgência no comando de Jesus. Sem Cristo, cada um de nós é um morto-vivo. Estamos mortos em nossos pecados; podemos estar vivos, fortes e saudáveis ​​fisicamente e, ainda assim, estarmos espiritualmente mortos, o que é muito sério. 

Jesus estava forçando este homem a enfrentar a realidade e tomar uma decisão. Ele estava dizendo a ele: “Se você vai me seguir, faça isso agora, hoje (leia Lucas 12:13-21), não perca mais um segundo; quem sabe o que pode acontecer daqui a a umas horas?” Inúmeras pessoas presumiram que poderiam adiar o seguimento de Jesus para mais tarde, mas mas o amanhã nunca veio. Então, “Se hoje vocês ouvirem a Sua voz, não endureçam o coração” (Hebreus 3:15). 

Uma vez que tomamos a decisão de seguir Jesus e pregar suas boas notícias, devemos negar atividades e confortos mundanos e fazer o trabalho do Senhor. Jesus quer que os seguidores espiritualmente vivos sejam instrumentos nas mãos do Senhor para chamar os outros à vida em Cristo. 

Os seres humanos são compostos por um corpo pelo qual eles interagem com o mundo ao seu redor; no entanto, precisamos entender que todos desde o nascimento somos espiritualmente mortos por causa da natureza de pecado herdada de Adão. Mesmo que estejamos fisicamente vivos, qualquer um que não seja um verdadeiro crente cristão nascido de novo é espiritualmente morto nos olhos de Deus. 

O pecado de Adão nos separou de Deus, mas o sacrifício de Cristo dá a vida eterna àqueles que admitem que são pecadores e colocam sua confiança Nele pelo perdão dos seus pecados. Cristo é nosso Salvador e o único caminho para a salvação. 

Jesus foi muito claro quando falou de salvação. O propósito de Sua vida na terra era para nos oferecer salvação e ser nosso Redentor. Quando Adão escolheu pecar, a comunhão com Deus foi quebrada. Adão e Eva já não podiam mais vivem no paraíso. O pecado de Adão condenou a humanidade a ser separado de Deus e ainda estamos sob essa maldição. 

É por isso que Jesus desceu do céu para ser um Homem entre a humanidade, vivendo uma vida perfeita e sem pecado e ser Aquele sacrifício perfeito que a lei de Deus exigia. Uma vez que Ele fez isso, Ele resusitou dos mortos no terceiro dia, e atualmente está sentado à direita de Deus Pai, intercedendo por aqueles que colocam sua fé e confiança Nele.

Aqueles que aceitaram o dom grátis de Deus da salvação viverão eternamente com Ele e evitarão o lago de fogo. Nunca pense que a eternidade separada de Deus no lago de fogo vai ser uma grande festa. É tormento eterno como Jesus disse: “Estes, portanto, irão para o castigo eterno; mas os bons, irão para a vida eterna” (Mateus 25:46). É por isso que qualquer pessoa que não acredita no plano de Deus para a salvação por meio de Cristo Jesus, é uma pessoa morta-viva. 

Quando alguém nasce de novo, essa pessoa é revivida espiritualmente pelo poder da morte, sepultamento e ressurreição de Cristo. Quando uma pessoa, chega ao conhecimento desse entendimento, mas rejeita a oferta gratuita de salvação, elas são de fato mortos-vivios andando. 

Assim como Jesus confrontou os fariseus do Seu tempo, que estavam andando, conversando, vivendo e respirando, mas que estavam realmente espiritualmente mortos; Jesus não mediu palavras quando Ele chamou os “líderes religiosos” do seu dia de “túmulos pintados de branco: parecem bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de podridão” (Mateus 23:27). Jesus não foi severo para ser mal; antes, o amor guiou Suas ações. Jesus falou com firmeza contra o engano de Satanás pelo desejo de que as pessoas conhecessem a verdade e encontrassem vida Nele. 

As palavras de Jesus foram duras porque havia tanta coisa em jogo. Aqueles que seguiram os fariseus e escribas estavam sendo impedidos de seguir Deus. Muito do ensino na época de Jesus estava em contradição direta com a Palavra de Deus (Mateus 15:6). Os líderes religiosos zombaram de seguir Deus. Eles realmente não entendiam os caminhos de Deus, e eles levavam outros para longe de Deus. O desejo de Jesus era que as pessoas conhecessem Deus e se reconciliassem com Ele. 

Qualquer um que rejeita o dom grátis da salvação através de Jesus Cristo, e morre se recusando, está realmente cometendo suicídio espiritual. Ao rejeitar Jesus, eles condenaram seu ser eterno, o seu espírito e alma à morte eterna no inferno, separados de Deus para sempre. 

Você vê, Jesus desceu do céu e se sacrificou para dar vida a pessoas espiritualente mortas. Você e eu estávamos mortos em nossos pecados antes de colocarmos nossa confiança em Cristo pela salvação. Efésios 2:4-9 nos diz que: “Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões — pela graça vocês são salvos. Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus, para mostrar, nas eras que hão de vir, a incomparável riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie.” 

No exato instante em que cremos pela fé que Cristo morreu e pagou por nossos pecados, estamos selados pelo Espírito Santo da promessa: “Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados em Cristo com o Espírito Santo da promessa, que é a garantia da nossa herança até a redenção daqueles que pertencem a Deus, para o louvor da Sua glória” (Efésios 1:13-14). 

Existem pessoas espiritualmente mortas há dois mil anos, pois se recusaram a aceitar Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. Eles também existiam antes de Jesus vir à Terra porque eles se recusaram a acreditar na promessa do Messias que estava por vir. Então, uma vez que morreram eles foram enviados para Hades (o inferno), o único lugar para o qual eles estavam aptos, um lugar de espera temporária, até que eles são lançados no lago de fogo no momento do Grande Julgamento do Trono Branco, Apocalipse 20:11-15. 

Você faz parte dos mortos-vivos andando? É nossa esperança que você não seja parte deles, no entanto, se você faz parte deles, você ainda tem tempo para se tornar espiritualmente vivo em Cristo. Lembre-se, “que Deus tanto amou o mundo que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo o que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Mas você tem uma escolha, quer tornar-se espiritualmente vivo em Cristo ou fazer parte dos milhões de espiritualmente mortos que já estão separados de Deus por morrerem sem Ele. Qual será a sua decisão? O que está te impedindo? 

Esta Escritura está cheia de urgência. Seja urgente em seguir Jesus. Seja urgente em responder ao Seu chamado. Seja urgente em fazer a Sua vontade. Não presuma que você terá a chance de fazer isso mais tarde. Esse dia pode nunca chegar. “Hoje é o dia da salvação!” (2 Coríntios 6:2). 

*******

AVISO LEGAL MVMP

1 Pedro 3 vs 14-16 (P)

Mas, mesmo que vocês sofram por fazerem o bem, vocês são abençoados por isso. Portanto, “não tenham medo de ninguém e nem se deixem intimidar.”Antes, honrem a Cristo como Senhor nos seus corações e estejam sempre preparados para responder a todo aquele que lhes pedir para explicar a respeito da esperança que vocês têm. Mas façam isso com mansidão e respeito e mantenham a consciência de vocês limpa. Dessa forma, quando forem insultados, aqueles que estiverem falando mal da vida de vocês como seguidores de Cristo ficarão envergonhados. (1 Pedro 3:14-16). 

Os cristãos são chamados a viver de forma diferente do mundo. Devemos levar vidas honrosas por causa de Jesus. E mesmo se tivermos que sofrer por causa da justiça, somos abençoados. 

Portanto, não devemos comprometer nossa bênção por temer o homem em tempos de adversidade. Em outras palavras, não tenham medo de ninguém e nem se deixem intimidar. Só Deus deve ser temido; e aquele que teme a Deus nada mais tem a temer, conforme citado em Isaías 8:12-13. 

Mas, em vez disso, devemos santificar Cristo como Senhor em nosso coração, como a oração do Senhor nos ensina em Mateus 6:9, “Santificado seja o Teu nome.” Santificar significa separar ou fazer santo. Mesmo quando somos perseguidos por nossa fé, não devemos nos recusar a defender nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. 

Portanto, devemos estar sempre prontos para responder a todo aquele que nos pedir para explicar a respeito da esperança que temos. Não há desculpa para um cristão ser incapaz de defender sua crença. Todo cristão deve ser capaz de dar uma explicação de sua fé em Cristo; eles devem saber o que acreditam, por que acreditam, como compartilhar o evangelho com os outros, e como defender as escrituras contra mentiras e ataques. 

Então Pedro fala de um segundo aspecto da atitude cristã ao compartilhar suas crenças,  “mas façam isso com mansidão e respeito Ao defender nossa fé cristã, nunca devemos ser rude, bravos ou desrespeitoso. Devemos nos esforçar para ser fortes em nossa defesa e, ao mesmo tempo, semelhantes a Cristo em nossa apresentação. Se vencermos um debate, mas afastarmos uma pessoa de Cristo com nossa atitude, perdemos o verdadeiro propósito de nosso testemunho cristão. Os crentes devem refletir o ensino de gentileza de Cristo  “falando a verdade em amor” (Efésios 4:15). 

Não precisamos ser intimidados por ter que dar uma resposta, porque nossa resposta não precisa vir de nossa própria inteligência ou sabedoria. O evangelho que foi revelado a nós é tudo que precisamos. Como Paulo disse: “Não tenho vergonha do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus pela salvação a todos que acreditam …” (Romanos 1:16). 

O terceiro ponto Pedro emprega é dar aos crentes conforto no conhecimento de que o próprio Jesus sofreu. Ele usa Cristo como exemplo que o sofrimento pode ser parte do caminho de um crente fiel. A história de Cristo apresenta dois confortos para os crentes e os ajuda a entender que ser justo e obediente à vontade de Deus não fornecer uma proteção contra dor e sofrimento. 

Em sua perfeita obediência, Cristo sofreu e morreu. Enquanto, como crentes não procuramos sofrer, os cristãos são encorajados a não se afastar de suas crenças por medo de possíveis sofrimentos. O sofrimento deve ser esperado, e com a ajuda do Espírito Santo, estamos equipados para lidar com aqueles que criticam nosso bom comportamento. Assim como Cristo triunfou esperarmos triunfar também. 

Mais uma vez, Pedro nos adverte a ter uma boa consciência. Devemos viver de maneira que, se as pessoas nos acusem de errar, podemos ter a certeza em nossos corações de que obedecemos ao Senhor e defendemos a verdade de Sua palavra. Deve ser evidente que não há fundamento para a acusação que outros possam fazer contra nós. Nossa conduta deve ser tão obviamente justa que aqueles que nos acusam devem ser os que estão envergonhados, em vez de nos. 

No entanto, Pedro adverte que as pessoas justas às vezes sofrerão nas mãos dos malfeitores. Se isso acontecer, devemos vê-lo como uma bênção e não ter medo de suas ameaças. A bênção vem, não simplesmente porque sofremos, mas porque sabemos que estamos agradando a Deus, e Ele honrará e recompensará aqueles que são perseguidos por causa da justiça. 

Precisamos estar cientes de que Deus está conosco e que temos uma recompensa eterna em um lugar muito melhor quando esta vida acabar. Devemos sempre colocar nossa vida nas mãos de Deus que nos criou e confiar Nele para nos proteger, para atender às nossas necessidades e fornecer nossa recompensa eterna. “Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus. “Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês” (Mateus 5:10-12). 

Portanto, tenha em mente que “todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Timóteo 3:12).

*******

AVISO LEGAL MVMP

Publicado por: mvmportugues | agosto 25, 2021

DESENVOLVENDO PACIÊNCIA – Colossenses 3:12-15

Colossenses 3 vs 12-15 (P)

Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. (Colossenses 3:12-13) 

Paulo entendeu o desafio quase impossível de desenvolver uma coexistência pacífica e harmoniosa entre os seres humanos – entre escravos e mestres, entre judeus e gentios, entre ricos e pobres. Para a igreja ser verdadeiramente o corpo de Cristo na Terra, uma genuína transformação espiritual deve ocorrer dentro dos corações e vida de seus membros. 

O coleguismo que honra Cristo é só possível quando os crentes são solidários uns com os outros em espírito de amor. Suportar uns aos outros implica a disposição de tolerar diferenças, abusos intencionais ou não, e ofensas causadas por outros irmãos em Cristo. É uma virtude essencial na família de Deus. Os crentes são chamados a assumir essa ideia até um passo além, perdoando todas as queixas que possam ter uns contra outros. Assim como o Senhor nos perdoa, devemos perdoar os outros (Efésios 1:7; 2 Coríntios 5:19). Jesus Cristo é nosso padrão para suportarmos uns aos outros e demonstrar perdão (Colossenses 2:13). 

Paulo continua afirmando que “acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito” (Colossenses 3:14). Em qualquer dia, podemos encontrar pessoas e situações frustrantes, como uma criança travessa, um colega de trabalho não cooperativo, um cliente descontente ou qualquer outra coisa. Podemos sentir vontade de atacar, mas Deus quer que mantenhamos a calma e sejamos pacientes com todos. Irmãos, pedimos que advirtam os indisciplinados. Encorajem os desanimados. Ajudem os fracos. Sejam pacientes com todos (1 Tessalonicenses 5:14). As Escrituras têm uma série de coisas a dizer sobre os crentes desenvolverem esse atributo importante. 

Em primeiro lugar, é nosso chamado. Deus nos exorta a ser tolerantes, gentis e carregar os fardos uns dos outros –  “Portanto, como prisioneiro no Senhor, suplico-lhes que vivam de modo digno do chamado que receberam.  Sejam sempre humildes e amáveis, tolerando pacientemente uns aos outros em amor. Façam todo o possível para se manterem unidos no Espírito, ligados pelo vínculo da paz” (Efésios 4:1-3). 

Em segundo lugar, o Senhor estabeleceu um exemplo para nós: Ele demonstrou paciência em relação às ações de Pedro, as exigências da multidão e as falsas acusações dos líderes religiosos. Devemos aspirar a fazer o mesmo; portanto, sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor. Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração (Romanos 12:11-12). 

Em terceiro lugar, devemos reconhecer como a impaciência é prejudicial, já que pode ferir os outros e encerrar a oportunidade de troca de idéias e o compartilhamento da palavra de Deus. Responder com calma dá às pessoas espaço para confessar seus erros, tornam-se conscientes de sua atitude errada e fazer mudanças. 

A paciência é parte do fruto espiritual que se desenvolve cada vez mais à medida que nos conformamos à imagem de Cristo (Galatian 5:22-23). Quando confiamos no Espírito Santo, Ele nos capacita a ter paciência através de momentos de espera e provocação – sem se tornar defensivo. Um comportamento calmo em tempos de adversidade pode ser uma poderosa testemunha do trabalho transformador de Deus. 

Visto que a natureza de Deus é ser tolerante, gentil e paciente conosco, devemos ser o mesmo com os outros. À medida que abandonamos o velho “eu” pecaminoso e nos revestimos dos atributos santos de Deus, somos transformados à Sua imagem. Nós nos tornamos “bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo” (Efésios 4:32). 

Somente quando “deixamos que a paz de Cristo governe” em nossos corações, podemos suportar uns aos outros e viver em unidade como somos chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sermos agradecidos. (Colossenses 3:15). 

“Que Deus, Aquele que concede paciência e ânimo, os ajude a viver em completa harmonia uns com os outros, como convém aos seguidores de Cristo Jesus. Então todos vocês poderão se unir em uma só voz para louvar e glorificar a Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, aceitem-se uns aos outros como Cristo os aceitou, para que Deus seja glorificado” (Romanos 15:5-7). Lembre-se que nossa prontidão em aceitar uns aos outros com paciência e viver juntos em paz e harmonia traz louvor e glória a Deus. 

*******

AVISO LEGAL MVMP

Arrebatmento da Igreja

Querido amigo: 

Agora que você está lendo esta nota que foi deixada nesta Bíblia, por favor, saiba que Deus te ama e que Ele quer que você esteja com Ele por toda a eternidade. O livro de João nos diz no Capítulo 3 Verso 16 que “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” 

Você pode ter ouvido a Bíblia ensinada e você pode ter adiado aceitar a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador e agora você está sendo confrontado com uma situação que é muito alarmante e assustadora para você. 

Com o estado caótico que o mundo está agora, você provavelmente foi despertado pelo som das sirenes e seu telefone pode ter transmitido um alerta de canal de emergência. Você pode ter corrido para ligar a televisão para ver o que as notícias tinham a dizer, ou você pode ter recebido as notícias em seu telefone e ouviu que o mundo está em estado de caos. Todos os tipos de desastres aconteceram, as pessoas estão feridas e, em seguida, há relatos de pessoas que sumiram em todo o mundo. 

Há rumores de que as pessoas desapareceram e muitas dizem que os OVNIs os levaram embora. Você pode ter filhos pequenos, apenas para descobrir que eles desapareceram também. Então, no noticiario da noite, o anúncio é feito que o Conselho de Segurança, em sessão de emergência, concluiu que o mundo tinha de fato sido visitado por uma nave de um outro planeta e tinha levado muitas pessoas. ESTAS SÃO TODAS MENTIRAS. 

Eu quero que você conheça a verdade da Palavra de Deus e por que as pessoas desapareceram. Por favor, de uma espiada no livro de 1 Tessalonicenses 4:13-18. Se você não estiver familiarizado com a Bíblia, há um índice na frente, procure na listagem da página onde você encontrará 1 Tessalonicenses e, em seguida, vá para o capítulo 4 e depois versículos 13-18. Eles são todos numerados, mas eu irei escrevê-lo para você aqui: “Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm ter adiado aceitar a Jesus esperança. Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e com ele, aqueles que nele dormiram. Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor, certamente não precederemos os que dormem. Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que estivermos vivos seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre. Consolem-se uns aos outros com essas palavras. 

Você pode ter ouvido o termo “arrebatamento” que também significa retirados, transportados. E, como a Bíblia nos diz, o arrebatamento acontecerá em um instante. Aqui estão mais informações em 1 Coríntios 15:50-52 “Irmãos, eu lhes declaro que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem o que é perecível pode herdar o imperecível. Eis que eu lhes digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados. 

Cristo veio pela Sua noiva e levou todas as pessoas que colocaram sua confiança Nele para o céu. Em João 14:1-3 Jesus disse a Seus discípulos: “Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em Nim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, Eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se Eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para Mim, para que vocês estejam onde Eu estiver.”

Outro verso que predisse o arrebatamento é encontrado em 1 Coríntios 15:20-23, “Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo Ele as primícias dentre aqueles que dormiram. Visto que a morte veio por meio de um só homem (Adão), também a ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem (Jesus). Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados. Mas cada um por sua vez: Cristo, o primeiro; depois, quando Ele vier, os que lhe pertencem.” 

Apenas os crentes foram capazes de ver Cristo e ouvir o chamado quando Ele veio, e foram transformados e retirados deste mundo para estar com Ele. Os crentes cristãos sabiam do versículo em Filipenses 3:20-21 que sua cidadania está no céu. E eles esperavam ansiosamente o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Pelo poder que o capacita a colocar todas as coisas debaixo do Seu domínio, Ele transformará os nossos corpos humilhados, tornando-os semelhantes ao Seu corpo glorioso. 

Os crentes estavam preparados porque sabiam que o arrebatamento poderia acontecer a qualquer momento. E Jesus prometeu aos crentes cristãos que: “Visto que você guardou a minha palavra de exortação à perseverança, Eu também o guardarei da hora da provação que está para vir sobre todo o mundo, para pôr à prova os que habitam na terra” (Apocalipse 3:10). 

Você pode estar perguntando quais são esses comandos, e o que foi que eles fizeram. O Livro de Tito no Capítulo 2 versos 12-14 nos diz que: Eles (os cristãos) renunciaram à impiedade e às paixões mundanas e a viveram de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, enquanto aguardaram a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para Si mesmo um povo particularmente Seu, dedicado à prática de boas obras. 

O período de tribulação que durará 7 anos será um tempo como nunca houve antes e você pode ser morto por sua fé, mas sua recompensa será passar a eternidade com seu salvador amoroso e redentor se você O aceitar como seu Senhor e Salvador. Jesus disse em Mateus 24:21, “haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá.” 

Agora que tudo isso aconteceu, você poderia estar perguntando o que posso fazer? Há esperança, mesmo nos tempos terríveis, para aqueles que entendem que Jesus Cristo é a única maneira de escapar de uma eternidade no lago de fogo. Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por Mim”  (João 14:6). 

RECEBER A VIDA ETERNA É TÃO SIMPLES QUANTO 

ADMITIR QUE VOCÊ É UM PECADOR“Todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Romanos 3:23). Um pecador precisa reconhecer que eles pecaram. 

ACREDITE QUE JESUS ​​MORREU PELOS SEUS PECADOS, RESSUSCITOU DOS MORTOS E QUE VOCÊ CONFIE NELE PARA SUA SALVAÇÃO, COMPROMETENDO SUA VIDA AO SEU SERVIÇO“Creia no Senhor Jesus Cristo, e você será salvo” (Atos 16:31) Acreditar Nele é a chave para a salvação como o profeta Isaías escreveu: Eu, só eu sou o Senhor, e além de Mim não há salvador algum (Isaías 43:11). 

CONFESSE SEUS PECADOS“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 João 1:9). Precisamos dizer a Jesus que pecamos e pedir para Ele nos perdoar. Se somos sinceros, Ele nos perdoará, não importa quais pecados cometemos. 

AVISO: Você vai ouvir muitas informações falsas de muitas pessoas, então estude esta Bíblia que é sua agora. E cuidado,  pois no meio do período de tribulação de sete anos haverá um mandato para tomar uma marca. A marca da besta é uma marca que será colocada na testa ou à mão direita como um sinal de lealdade ao Anticristo (Apocalipse 13:15-18). Além disso, ninguém será permitido participar de comprar ou vender sem a marca (Apocalipse 13:17). Parece que alguma forma de adoração do anticristo está associada a receber a marca como lemos em (Apocalipse 14:9-10 e Apocalipse 16:2), e aqueles que se recusam a adorar a imagem da besta serão mortos (Apocalipse 13:15). 

A questão então surge se uma pessoa que recebeu a marca da besta pode ser perdoada. A resposta a esta pergunta parece ser “não” de acordo com Apocalipse 14:9-11, que descreve o destino de alguém que recebe a marca da besta, “Um terceiro anjo os seguiu, dizendo em alta voz: “Se alguém adorar a besta e a sua imagem e receber a sua marca na testa ou na mão, também beberá do vinho do furor de Deus que foi derramado sem mistura no cálice da sua ira. Será ainda atormentado com enxofre ardente na presença dos santos anjos e do Cordeiro, e a fumaça do tormento de tais pessoas sobe para todo o sempre. Para todos os que adoram a besta e a sua imagem, e para quem recebe a marca do seu nome, não há descanso, dia e noite.”

O destino eterno daqueles que tomam a marca da besta é o lago de fogo. Porque tomar a marca da besta é um pecado condenável contra Deus? Por que Deus condenaria uma pessoa para o inferno por tomar a marca da besta? A Bíblia confirma que tomar a marca da besta será um ato blasfemo de desafio intencional contra Deus. Receber a marca da besta é essencialmente adorar Satanás. Aqueles que tomam a marca fizeram a escolha de servir a Satanás em vez de obedecer a Deus e receber a Cristo como Salvador. Quando as pessoas tomam essa decisão durante a tribulação, Deus concederá seu pedido para ser separado eternamente Dele. 

Agora que você tem essa Bíblia, confie no Senhor e se torne crente. Estude Sua palavra, ore e peça ao Pai para ajudá-lo a navegar através desses próximos tempos difíceis, e se você é sincero Ele vai te ajudar. Pois a Bíblia diz que: “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida” (Tiago 1:5). E sempre lembre-se de “Confiar no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e Ele endireitará as suas veredas” (Provérbios 3:5-6). 

Aqui está um exemplo de como você poderia orar. Use suas próprias palavras, e lembre-se de que precisa vir de um coração sincero porque, se você considera maldade em seu coração, o Senhor não te ouvirá (Salmos 66:18). 

Senhor Jesus, Você me ama, embora eu não tenha Te amado. Eu admito que sou pecador e sei que não há outra maneira de ter meus muitos pecados perdoados, exceto pelo Seu sangue, que foi derramado no Calvário por pecadores como eu. Eu acredito que Você morreu por mim e que Você levou toda a punição pelos meus pecados que eu justamente merecia. Senhor eu me arrependo de todos os meus pecados e oro para que Você me perdoe todas as minhas transgressões. Por favor, entre na minha vida – Eu Te recebo como meu Salvador como Você prometeu aos que O receberam, aos que creram em Seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus (João 1:12). Senhor, acredito e quero Te seguir como meu Senhor e Salvador, a partir deste dia. Obrigado por ouvir minha oração, e por me salvar de uma eternidade aparte de Você. Amém

*******

AVISO LEGAL MVMP

Publicado por: mvmportugues | agosto 11, 2021

O QUE SIGNIFICA SER UM VIGIA HOJE? – Ezequiel 33:7

Ezequiel 33 vs 7 (P)

“Agora, filho do homem, eu o coloquei como vigia do povo de Israel. Portanto, ouça o que Eu digo e advirta-os em Meu nome.” (Ezequiel 33:7) 

Deus nomeou profetas no Antigo Testamento e hoje Ele nomeia os crentes como embaixadores para proclamar o Evangelho e a Palavra de Deus para dar às pessoas a oportunidade de descobrir sobre as boas novas da salvação, porque “a fé vem por ouvir, isto é, por ouvir as boas-novas a respeito de Cristo” (Romanos 10:17). 

O trabalho do atalaia era vigiar da torre durante toda a noite e proteger o portão de entrada de qualquer ataque inimigo. Eles tinham que ficar de olho para ver qualquer perigo invasor. Seu trabalho era de avisar as pessoas quando o perigo estava perto. Da mesma forma, devemos advertir todos os iminentes perigos de ir para o inferno em vez do céu se as pessoas não se arrependerem, mudarem seus maus hábitos e vierem a Cristo. 

Deus delegou a Ezequiel esta grande responsabilidade: “Filho do homem,” disse Ele, “Eu o fiz sentinela para a nação de Israel; por isso ouça a palavra que digo e leve a eles a Minha advertência;” Isto é tão importante que Deus começa dando este comando por primeira vez aqui no capítulo 3:17, e o dá novamente no capítulo 33:7. “Quando Eu disser a um ímpio que ele vai morrer, e você não o advertir nem lhe falar para dissuadi-lo dos seus maus caminhos para salvar a vida dele, aquele ímpio morrerá por sua iniqüidade; mas para Mim você será responsável pela morte dele. Se, porém, você advertir o ímpio e ele não se desviar de sua impiedade ou dos seus maus caminhos, ele morrerá por sua iniqüidade, mas você estará livre dessa culpa” (Ezequiel 3:17-19). 

Em outras palavras, Deus está lembrando Ezequiel de seu dever de avisar diante do perigo. Ele deveria avisar os israelitas à luz da urgência da ira de Deus. Se Ezequiel se recusasse a avisar seu povo do perigo pendente, o Senhor disse que o sangue estaria em suas mãos e Ezequiel seria responsável por sua falha em avisá-los. No entanto, se ele executasse suas funções corretamente e advertisse a pessoa e ela ainda escolheria a maldade Ezequiel estaria livre de ser culpado. 

Enquanto o conceito de um vigia posicionado nas torres dos portões da cidade para alertar as pessoas de perigo iminente pertence a um tempo passado, a ideia de que Deus continua a nos usar como Seu porta-voz para declarar as boas novas da salvação ainda são muitíssimo aplicáveis ​​para hoje e sempre serão. 

2 Coríntios 5:20, é a escritura mais equivalente que reforça a nossa expressão de ser vigia – “Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o Seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus.” Aqui somos nomeados embaixadores com o mesmo propósito. Deus pretende nos usar como Ele usou Ezequiel para chamar, com urgência, o que o Dia do Senhor obriga a “reconciliar-nos com Deus.” 

Somos chamados a declarar Sua verdade e chamar as pessoas à fé e ao arrependimento; especialmente a uma sociedade que, como no tempo de Isaías, chamam ao mal bem e ao bem, mal, (Isaías 5:20). 

Precisamos informar e alertar aqueles que estão dentro do nosso alcance do seu pensamento incorreto e que, se não houver mudança de que o julgamento virá. Devemos falar abertamente sobre as coisas lamentáveis ​​que estão acontecendo, como o colapso do casamento e da família, o assassinato de vidas humanas inocentes, sobre a perda dos valores cristãos e alertar sobre a vindoura perseguição dos cristãos. Nunca esqueça que os cristãos são vistos pelos progressistas seculares os movimentos sociais de esquerda como sendo de mente estreita e intolerante; e que eles gostariam de nos silenciar totalmente. Devido ao seu ódio pela integridade e verdade, todos os ditadores sempre atacarão a verdade que os verdadeiros cristãos apresentam. 

Precisamos ser corajosos ​​pela causa do evangelho para que não apenas na América, mas que em todos países no mundo as pessoas vejam os erros de seu pensamento e venham a Jesus enquanto ainda há tempo. 

Infelizmente, o principal obstáculo é a igreja, pastores, líderes e “cristãos” imaturos. Muitas vezes os cristãos não querem assumir riscos, e apenas querem se dar bem com a cultura predominante. Infelizmente isso não altera a profecia bíblica e a vinda da ira do Rei dos reis durante a tribulação e depois quando Jesus retorna como Juiz, para julgar os fiéis dos infiéis que permanecem vivos até o final deste tempo terrível que ainda está por vir. 

Pastores cristãos, líderes e congregações são os que precisam falar por Jesus e dar direção e aviso à nossa cultura caída. Jesus disse: “Por que você me chama de Senhor, Senhor e não faz o que eu digo” (Lucas 6:46). Somos chamados a falar e dar um testemunho do amor e sacrifício do nosso Santíssimo Salvador por nós. Precisamos avisar do que está por vir, ou enfrentar as conseqüências de nossas desobediência. 

Você está se manifestando e sendo ouvido? Você está sendo um vigia para Jesus Cristo? No Antigo Testamento, o trabalho do vigia também era para exortar o povo de Deus a viver fielmente e avisá-los dos perigos envolvidos em se alejar do Senhor fazendo o mal. Se você se chama de crente em Jesus Cristo, então sua voz precisa ser ouvida da mesma maneira, onde quer que você vá, testemunhando de Sua verdade, de Seu propósito e de Seu julgamento. 

O tempo para o retorno de Jesus está se aproximando a cada segundo que passa, portanto, como crentes precisamos ser testemunhas hoje, chamando as pessoas à fé, e dando glória ao Senhor Jesus quando uma alma é salva, pela graça por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie (Efésios 2:8-9). 

Deus chama todos os cristãos para serem vigias. Jesus disse a Seus discípulos, “vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Marcos 14:38). Todos nós devemos estar prontos e esperar pelo retorno do Senhor, “porque o Filho do homem virá numa hora em que não O esperam” (Lucas 12:40). 

Deus estabeleceu os crentes como vigias, porque podemos ver claramente o perigo vindouro tanto no real como no reino espiritual. Portanto, não devemos ficar em silêncio. Devemos alertar as pessoas sobre os tempos difíceis que estão vindo sobre nós e inspirá-los a abandonar o pecado e voltar seus corações para Deus. 

Muitos desastres naturais já pegaram diferentes nações de surpresa nos últimos anos, incluindo tsunamis, furacões, terremotos freqüentes e incêndios desastrosos, que arrasaram cidades inteiras. Estes são todos sinais de que o julgamento de Deus está se intensificando. Jesus respondeu: “Cuidado, que ninguém os engane. Pois muitos virão em Meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Cristo!’ e enganarão a muitos. Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim.  Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares. Tudo isso será o início das dores” (Mateus 24:4-8). Isso acontecerá antes que Jesus retorne a essa terra em Sua segunda vinda; e apenas aqueles que estão espiritualmente preparados serão salvos. 

Lembre-se de que Noé advertiu o povo de uma grande inundação desastrosa enquanto as pessoas nunca tinham visto chuva antes; no entanto, a maioria das pessoas eram indiferentes. Essa condição nos termos de hoje é chamada de síndrome de “viés de normalidade,” que descreve pessoas que não acreditam que nada realmente perigoso vai acontecer, não importa que tipo de fatos você possa apresentar. O viés da normalidade é um viés cognitivo que nos faz acreditar, irracionalmente, que nada de ruim nos acontecerá porque nunca nos aconteceu. Ou seja, tudo será sempre “normal” e nada vai romper essa normalidade. Esta foi uma razão pela qual tantos judeus se recusaram a deixar a Alemanha antes de serem mortos. 

Infelizmente, quando você tenta avisar as pessoas, a maioria estará desinteressada, alguns apreciarão sua preocupação, mas outros podem até ficar irritados e zangados. Consequentemente, para ser um vigia hoje requer superar alguns obstáculos sérios, como os efeitos entorpecentes da mídia e do sistema de educação pública que não faz mais sentido. 

Embora entendamos que o fim dos tempos é uma época de grandes provações, há escrituras que enfatizam que devemos encorajar uns aos outros com a esperança abençoada, “pois o Senhor mesmo descerá do céu com um brado de comando, com a voz do arcanjo e com o toque da trombeta de Deus. Primeiro, os mortos em Cristo ressuscitarão. Depois, com eles, nós, os que ainda estivermos vivos, seremos arrebatados nas nuvens ao encontro do Senhor, nos ares. Então, estaremos com o Senhor para sempre. Portanto, animem uns aos outros com essas palavras” (1 Tessalonicenses 4:16-18). 

*******

AVISO LEGAL MVMP

Publicado por: mvmportugues | agosto 4, 2021

O FRUTO DO ESPÍRITO – Gálatas 5:22-23

Paulo acabou de listar os resultados de ceder à nossa carne. Agora ele explica o resultado de se submeter ao Espírito. 

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. (Gálatas 5:22-23) 

Antes de olharmos para o fruto do Espírito, precisamos observar a frase final: “Contra essas coisas não há lei” (5:23b). Paulo está contrastando a liberdade que os cristãos têm como resultado de sua salvação pela fé em Cristo, e que Deus agora morando dentro deles pela presença do Espírito Santo, com a futilidade associada a ter que manter perfeitamente a lei de Deus do Antigo Testamento, a fim de ser salvo, já que Paulo já havia mencionado em Gálatas 2:16 que “pelas obras da lei não serão justificadas.” 

No entanto, embora os cristãos agora tenham o espírito indondrário de Deus, e são salvos à parte das obras da lei, eles ainda têm dentro de si suas velhas naturezas carnais, que os tentam a agir e exibir atitudes que a lei proibia; isto é, abusar de sua nova liberdade, transformando-a em licença. 

Portanto, como Paulo disse, eles devem ser liderados pelo Espírito, e atrair a orientação e assistência do Espírito para abster-se dos tipos de ações e atitudes que a lei proibia e punia. Não como um meio de ser salvo, mas por amor e gratidão a Deus pela salvação que já receberam através da fé em Cristo; e para ser testemunhos para outros de sua nova relação com Deus, e da presença ativa de Deus em sua vida. 

Agora vamos examinar o fruto do espírito um por um. 

O AMOR

É o primeiro fruto do Espírito mencionado

Em grego, há pelo menos quatro palavras para o amor.

  • Eros    –  Amor romântico da relação íntima entre homem e mulher.
  • Philia   – Amor fraternal entre pessoas, amizades.
  • Storge – Afeição natural, amor pelos familiares e pessoas próximas.
  • Ágape – Amor incondicional, altruísta e sacrificial. O amor perfeito de Deus. 

O amor ágape é o amor incondicional e perfeito de Deus, encontrado em 1 Coríntios 13:4-7. É descrito como altruísta, justo, verdadeiro, paciente e está acima de todos os outros. Outra característica é que o amor ágape de Deus é infinito e é concedido à humanidade imerecidamente. 

Deus deseja que as pessoas sigam Seu exemplo, e manifestem esse sentimento para com o próximo como forma de gratidão pelo amor Dele manifestado a toda a humanidade. 

Por meio do amor ágape as pessoas tornam-se capazes de serem bondosas, sem esperar nada em troca. 

A ALEGRIA

É o segundo fruto do Espírito 

É fácil ter alegria quando as coisas estão indo do nosso jeito. Mas é uma outra história quando a vida é difícil. No entanto, os seguidores de Jesus são chamados a ter alegria o tempo todo, não apenas quando tudo está indo bem. 

Ter alegria significa ser “feliz” e a Bíblia nos diz para “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!” (Filipenses 4:4). Mesmo quando estamos tristes, se ouvirmos as palavras de Jesus e as obedecemos, ficaremos cheios de alegria, porque sabemos que estamos obedecendo ao nosso Salvador. 

A única coisa que pode roubar nossa alegria é o pecado porque é difícil experimentar a alegria de nosso relacionamento com Deus quando fizemos algo que danifica esse relacionamento. A alegria é um presente do Espírito Santo; quando entristecemos o Espírito Santo por nosso pecado, impedimos a nossa comunhão com Deus. Se descobrirmos que estamos experimentando a alegria menos e menos em nossa vida, precisamos reavaliar nosso relacionamento com Jesus Cristo para se certificar de que estamos vivendo como deveríamos. 

A alegria bíblica está optando por responder a circunstâncias externas com contentamento interno e satisfação, pois sabemos que Deus usará essas experiências para realizar Seu trabalho dentro e através de nossas vidas. 

A PAZ

É o terceiro fruto do Espírito 

Infelizmente, o mundo não oferece muita paz; e a razão pela qual o mundo não tem paz é porque eles não conhecem o Príncipe da Paz. A Bíblia nos diz: “Não vivam preocupados com coisa alguma; em vez disso, orem a Deus pedindo aquilo de que precisam e agradecendo-lhe por tudo que Ele já fez. Então vocês experimentarão a paz de Deus, que excede todo entendimento e que guardará seu coração e sua mente em Cristo Jesus” (Filipenses 4:6-7). 

A paz está diretamente relacionada às ações e atitudes dos indivíduos; mas é, em última análise, um presente de Deus (Isaías 45:7; Levítico 26:6; João 14:27). A presença de paz indica a bênção de Deus na obediência do homem (Isaías 32:17; Malaquias 2:5) e em fé (Isaías 26:3). 

Portanto, se permitirmos que o Espírito de Deus governe em nossas vidas, experimentaremos Sua paz (Gálatas 5:22-23). Ter uma mente espiritual traz vida e paz, de acordo com Romanos 8:6. E uma vez que Sua paz reina em nossos corações, somos capazes de compartilhar essa paz com os outros e nos tornarmos mensageiros da paz (Isaías 52:7) e ministros da reconciliação (2 Coríntios 5:18). 

O Espírito Santo traz a paz interior, que pode existir no meio do conflito externo. Esta paz flui de uma fé implícita e uma confiança em Deus, que Ele lidará com todos os problemas. E essa fé em si é aumentada pelo Espírito Santo, que nos introduz a mais e mais das profundezas de Deus (1 Coríntios 2:9-16). 

Esta paz interior também vem através de regozijamento, orando e concentrando nossos pensamentos sobre o positivo e não o negativo. Jesus disse: “Deixo com vocês a paz. É a minha paz que Eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo” (João 14:27). 

A PACIÊNCIA

É o quarto fruto do Espírito 

Como vivemos em um mundo muito acelerado, não encontramos muitas pessoas que tenham a paciência que Jesus deseja que tenhamos. Aqueles que se dizem cristãos e que têm o Espírito Santo habitando neles devem ser pacientes com os outros. Devemos ser pacientes com aqueles que são deficientes, aqueles que estão velhos e não podem mais se mover tão rápidamente, e há muitos outros motivos dos quais podemos pensar para sermos pacientes com alguém. 

Assim como Deus é paciente conosco e espera que os perdidos venham a Ele porque Ele deseja que todos sejam salvos (2 Pedro 3: 9), devemos mostrar nosso amor sendo pacientes uns com os outros (Efésios 4:2). 

Uma pessoa paciente é lenta para se irritar enquanto espera que Deus forneça conforto e puna o mal. Uma pessoa pode ter a capacidade de se vingar ou causar problemas, mas a paciência traz autocontrole e pensamento cuidadoso. Somos pacientes através de situações difíceis por fé em uma libertação vindoura. Somos pacientes com uma pessoa difícil por compaixão, e escolhemos amar-los e queremos o que é melhor para eles, porque temos o fruto de paciência que residem em nós. 

A AMABILIDADE

É o quinto fruto do Espírito 

O Espírito Santo pode fazer coisas maravilhosas em nossa vida quando pedimos a Ele que nos dê um coração puro, porque a gentileza produz frutos maravilhosos tanto em nossa vida quanto na vida das pessoas ao nosso redor. As escrituras dizem: sejam amáveis e tenham compaixão uns dos outros, perdoando-se como Deus os perdoou em Cristo. (Efésios 4:32) 

A bondade é a característica que levou Deus a fornecer a salvação para nós (Tito 3:4-5; Romanos 2:4; 11:22). A bondade leva a Deus a nos dar pastagens verdes, águas silenciosas e a restauração de nossas almas quando estamos cansados ​​(Salmos 23:2-3). É o cuidado de Deus que O faz querer nos reunir sob Suas asas, para nos proteger e nos manter perto Dele (Salmo 17:8; 36:7; 61:4). 

Em várias ocasiões, a gentileza induziu a Jesus para impedir o que Ele estava fazendo e ajudar os necessitados (Marcos 6:34; Marcos 7:29; Marcos 10:46-52). 

Devemos sempre lembrar que uma palavra amável ou uma ação gentil para uma pessoa pode fazer maravilhas por ela. Elas podem estar tendo um dia ruim, mas quando você é amável com ela, você lhe dá a oportunidade de ver o amor de Jesus em você, e sorrir. E quando exibimos a bondade de Deus, sendo ternos, benevolentes e úteis para os outros; cada ação nossa, cada palavra terá a essência da graça. 

A Regra de Ouro é fazer aos outros o que você deseja que fizesse a você Lucas 6:31. 

A BONDADE

É o sexto fruto do Espírito 

A bondade é a virtude e a santidade em ação. Resulta em uma vida caracterizada por ações motivadas pela justiça e ao desejo de ser uma bênção. 

Deus é bom para nós e Ele quer que você trate outros com bondade. A Bíblia diz que é a bondade de Deus que levará os pecadores ao arrependimento e à salvação. 

Ao permitir que o Espírito Santo nos controle, somos abençoados com o fruto da bondade. Muitas pessoas dizem que o que os atraiu a querer saber mais sobre Deus foi o amor e a bondade que eles viram brilhando através de um crente, e este crente pode ser você!

A FIDELIDADE

É o sétimo fruto do Espírito 

A fidelidade é ser comprometido, confiável, fiel; é sendo consciente do que somos confiados. Também é tendo a certeza de que as Escrituras refletem com precisão a verdade. A fidelidade bíblica requer crença no que a Bíblia diz sobre Deus; Sua existência, Suas obras e Sua personagem. A fidelidade é o resultado do Espírito trabalhando em nós. 

Ser fiel a Deus significa não colocar outras coisas acima do que Ele nos diz para fazer, como ser gentis uns com os outros, e realizar algo que você prometeu a alguém que faria; significa ser fiel ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo obedecendo a Ele todos os dias. 

Você dá a outros um motivo para confiar em você e ter fé em você? Você cumpre suas promessas? Lembre-se sempre de que Deus é fiel e cumpre Suas promessas, assim como nós também o devemos fazer. 

A MANSIDÃO

É o oitavo fruto do Espírito 

A mansidão, traduzida também “gentileza”, não significa fraqueza. Em vez disso, envolve humildade e gratidão a Deus, e comportamento cortês e contido em relação aos outros. 

Quando estamos repleto do fruto do espírito de mansidão, corrigiremos os outros suavemente em vez de argumentar em ressentimento e raiva, sabendo que sua salvação é muito mais importante do que o nosso orgulho (2 Timóteo 2:24-25). Vamos perdoar prontamente, porque qualquer ofensa para nós não é nada comparado a nossas ofensas contra Deus; ofensas que Ele já perdoou (Mateus 18:23-35). 

Os opostos de mansidão é raiva, um desejo de vingança e auto-engrandecimento. Se, no entanto, permitirmos que o Espírito Santo nos conduza, seremos preenchidos com o fruto de mansidão como Jesus quer que nós estejamos cheios. 

Jesus nos ensina a lidar com outros de uma maneira mansa e compassiva, assim como Ele fez ao longo de Seu ministério aqui na Terra. Ele nos deu a imagem perfeita de mansidade: “ Vê, o teu Rei aproxima-se de ti!

Manso, montado numa cria de jumento, num pequeno jumentinho” (Mateus 21:5), e agora Ele nos oferece Sua mansidão como um presente. Se permitirmos que o Espírito Santo nos conduza, estaremos cheios de frutos de mansidão. 

O DOMÍNIO PRÓPRIO

É o nono e último fruto do Espírito 

Uma das provas que Deus está trabalhando em nossa vida é a capacidade de controlar nossos próprios pensamentos, palavras e ações. O domínio próprio leva à perseverança e à piedade (2 Pedro 1:6) em vez da gratificação instantânea da qual o mundo tem a oferecer. 

O domínio próprio é um dom que nos liberta para desfrutar dos benefícios de uma mente e corpo saudáveis. Ele nos liberta de uma consciência culpada. O domínio próprio põe o breque nos nossos desejos tolos, dando-nos a liberdade de amar e viver como estamos destinados a viver em Cristo Jesus.

——–

Como verdadeiros cristãos nascidos de novo, temos o Espírito Santo produzindo fruto em nós e temos o poder do Espírito Santo disponível para conquistar os atos da natureza pecaminosa. Como lemos na Palavra de Deus, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! (2 Coríntios 5:17) 

Jesus disse: “Vocês os identificarão por seus frutos. É possível colher uvas de espinheiros ou figos de ervas daninhas?” (Mateus 7:16). Evidentemente não! Então, que tipo de árvore você é? Você é uma boa árvore com frutos saudáveis? Se você pensa que sim, já pediu a Jesus que perdoasse seus pecados e acertou as coisas com Ele? Você está obedecendo a Ele todos os dias e fazendo dele o Senhor de sua vida? Ou você acha que pode ter bons frutos por seus próprios méritos? 

Lembre-se de que assim como uma árvore é reconhecida por seus frutos; você não pode viver a vida sem Deus e produzir bons frutos. Você não pode ser a pessoa “boa” que Deus deseja que você seja sem se tornar Seu filho obediente, o que significa que você não pode fazer isso sozinho. Você precisa do poder do Espírito Santo para operar em você e através de você. Só então, você produzirá o tipo de fruto do Espírito sobre o qual a Bíblia nos ensina. 

Se você quer viver uma vida cheia de amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio, lembre-se do que a Bíblia ensina: “Tudo posso Naquele (Jesus) que me fortalece” (Filipenses 4:13). 

*******

Publicado por: mvmportugues | julho 28, 2021

UM DIA POR VEZ – Mateus 6:33-34

Mateus 6 vs 33-34

Busquem, em primeiro lugar, o reino de Deus e a Sua justiça, e todas essas coisas lhes serão dadas. “Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará suas próprias inquietações. Bastam para hoje os problemas deste dia.” (Mateus 6:33-34) 

No Sermão do Monte, Jesus disse que precisamos começar por dando a prioridade à Deus pois Ele nos ordena a não se preocupar. Isso é motivo suficiente para ter esperança em seu plano para amanhã. Santiago e Provérbios nos dizem para não se gabar de amanhã (Santiago 4:13; Provérbios 27:1). Se for gabar ou se preocupar, Deus nos chama a viver nossa vida um dia por vez Nele. Deus está conosco aqui e agora, e se for destinado para nós estarmos aqui amanhã, Ele estará la conosco também. 

Jesus está dizendo que os crentes nascidos de novo devem deixar o amanhã se preocupar com si mesmo. Ele não está dizendo que os cristãos não podem ou não devem fazer planos sábios. Ele também não está dizendo que os crentes devem literalmente ignorar tudo. Seu contexto aqui é sobre as emoções de medo e ansiedade; porque aqueles que confiam em Deus não devem se preocupar com o futuro. Testes e tribulações podem ocorrer quando amanhã vier de qualquer maneira. Hoje temos suficientes problemas com os quais precisamos confiar em Deus. Jesus ordena seus seguidores para se concentrar em confiar em Deus de momento a momento e deixar Deus fornecer o que é necessário um dia por vez. 

Muitas pessoas pensam que as emoções como preocupação são inevitável. Mas elas só se tornam assim, quando nós NÃO levamos cativo todo pensamento rebelde e o ensinamos a obedecer a Cristo (2 Coríntios 10:5), ou mantemos nossas mentes firmes em Cristo e nossa confiança em Deus porque “Tu guardarás em perfeita paz todos que em ti confiam,aqueles cujos propósitos estão firmes em ti” (Isaías 26:3). 

Precisamos não nos preocupar com necessidades básicas, ou qualquer outra coisa como Paulo escreve para a Igreja Filipense. “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus” (Filipenses 4:6). Isso inclui qualquer decisão que fazemos. 

Quando não temos certeza do que fazer em uma determinada situação, as palavras de Jesus se tornaram nossa bússola. As circunstâncias de cada dia são diferentes, mas quando escolhemos honrar a Cristo, fazendo uma boa decisão, deixamos espaço para o Espírito Santo orientar nossa mente. 

Pensar no amanhã é sábio quando se trata de considerar como aplicar princípios bíblicos para que um dia ouçamos, “bem feito, bom e fiel servo” (Mateus 25:23) 

Ser um bom administrador do tempo que Deus dá é realmente uma questão de zelar os minutos para que possamos gastar nosso tempo de forma produtiva. Certamente precisamos usar nosso tempo com sabedoria, mas ainda mais importante precisamos confiar em Deus em cada momento, sendo mordomos de cada hora de nossas vidas para a honra e glória de Deus. 

Isso significa que nunca economizamos dinheiro, nunca planejamos um evento, e nunca aproveitamos a vida? De forma alguma, seremos responsabilizados amanhã apenas pela maneira como lidamos com o que nos foi confiado hoje (Mateus 25:14-30). 

Se alguém vive em princípios bíblicos e confia em Deus, buscando primeiro o reino e sua justiça hoje, então amanhã será um dia maravilhoso. Quão bom é viver assim, nunca vivendo no passado e nunca se preocupando com o futuro. 

Nunca devemos esquecer que estamos aqui como embaixadores de Cristo chamados para uma missão mundial de fazer discípulos de todas as nações até os confins da terra (Mateus 28:19-20; Atos 1:8). Estamos aqui para representar o Salvador, para glorificar a Deus e apreciá-lo para sempre. 

Há algo que você precisa fazer para começar a ver de forma diferente? Como poderia a perspectiva de viver a vida um dia por vez ser benéfico na sua situação? Se você se preocupar primeiro com Seu reino e Sua justiça, seu Pai Celestial sabe do que você precisa e todas as bênçãos serão dadas a você também. 

Pense nisso … Quando nos preocupamos, isso significa que não confiamos em nosso Pai Celestial e Jesus nos diz “quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?” (Mateus 6:27). 

Portanto, lembre-se de “lançar sobre Ele toda a sua ansiedade, porque Ele tem cuidado de você” (1 Pedro 5:7). 

Clique aqui para ouvir uma bela música intitulada UM DIA POR VEZ

 *******

AVISO LEGAL MVMP

Publicado por: mvmportugues | julho 21, 2021

QUEM SÃO OS SANTOS DOS QUAIS A BÍBLIA FALA? – Efésios 4:11-12

Efésios 4 vs 11-12 (P)

E Ele (Jesus) designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado. (Efésios 4:11-12) 

Isso significa que Jesus estabeleceu essas vocações e que elas foram designadas e dotadas por Jesus, e não pelo homem. O objetivo desses dons de liderança também é claro. É que os santos (o povo de Deus) podem ser equipados para o trabalho do ministério (serviço), de modo que o corpo de Cristo seria expandido e fortalecido.

Os líderes da igreja têm a responsabilidade principal de equipar as pessoas para servir e dirigir seu serviço conforme a orientação de Deus. Isto é para aperfeiçoar, completar e amadurecer, os santos para o ministério e edificação do corpo de Cristo. 

Paulo em seus escritos se dirige ao corpo de crentes como aqueles que são chamados para ser santos. Lemos isso em Romanos 1:7, “A todos os que em Roma são amados de Deus e chamados para serem santos: A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.” 

E novamente em 1 Coríntios 1:2-3: “À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus e chamados para serem santos, juntamente com todos os que, em toda parte, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.” 

A palavra santos nunca é usada para um grupo especial de crentes que servem a Deus melhor do que outros. As Escrituras deixam claro que todos os crentes nascidos de novo são santos. 

A palavra santo se origina da palavra grega que significa “sagrado” ou “separado”. Os cristãos são chamados de santos porque são chamados a viver uma vida separada da corrupção do mundo. Seguidores de Cristo são chamados a ser santos, mas, assim como é santo Aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo” (1 Pedro 1:15-16).

Quando procuramos a palavra santos na Bíblia, vemos que a palavra é quase exclusivamente referida na forma plural “santos”. Mesmo quando lemos Filipenses 4:21, que usa a palavra santo na forma singular – “Transmitam minhas saudações a cada um do povo santo em Cristo Jesus. Os irmãos que estão comigo também mandam lembranças” – sua implicação reflete a pluralidade. 

A ideia da palavra “santos” é um grupo de pessoas separadas para o Senhor e seu Reino. Existem três referências referentes ao caráter piedoso dos santos como Paul escreve:

  • Para ajudar: “Recomendo-lhes nossa irmã Febe, serva da igreja em Cencréia. Peço que a recebam no Senhor, de maneira digna dos santos, e lhe prestem a ajuda de que venha a necessitar; pois tem sido de grande auxílio para muita gente, inclusive para mim” (Romanos 16:1-2).
  • Para equipar: “com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado” (Efésios 4:12).
  • Para continuar puro: “Que não haja entre vocês imoralidade sexual, impureza ou ganância. Esses pecados não têm lugar no meio do povo santo (Efésios 5:3). 

Como vemos, “santos” são referidos na Bíblia como o corpo de Cristo. Todos os crentes nascidos novamente são considerados santos e são chamados para serem santos. Os cristãos são santos em virtude de sua união com Jesus Cristo – “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (Gálatas 2:20). 

Os cristãos são chamados a ser santos, a permitir cada vez mais que sua vida diária se assemelhe à sua posição em Cristo. Esta é a descrição bíblica e o chamado dos santos. 

Se você colocou sua confiança em Jesus Cristo como Senhor e Salvador, então Ele aperfeiçoou para sempre aqueles que estão sendo santificados (Hebreus 10:14) através de Seu próprio sangue (Hebreus 13:12) e você foi lavado e justificado em Seu nome (1 Coríntios 6:11). 

Os cristãos são feitos santos pelo trabalho expiatório de Cristo no Calvário na cruz. Uma vez que isso acontece, eles são separados para uso santo de Deus, que é para glorificar a Deus e compartilhar as Boas Novas com aqueles que ainda não foram salvos. 

Alguns grupos religiosos fazem imagens de madeira e metal e ídolos das pessoas que chamam de “santos.” Esta prática pagã é extremamente má e uma abominação descarada ao nosso Sagrado Criador, Deus e Rei. Pessoas e nações foram destruídas porque adoraram e oraram a ídolos, falsos deuses e as pessoas que consideravam “santos.” 

Esta é a prática extremamente má e perigosa e todos que praticam adoração de ídolos e ensinam as pessoas a adorar ídolos serão lançadas no lago de fogo para toda a eternidade. 

Deus disse isso, Deus ordenou isso, e o assunto está terminado. Isto é o que Ele disse. 

Não terás outros deuses além de mim. (Êxodo 20:3) 

Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor, o teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam, mas trato com bondade até mil gerações aos que me amam e obedecem aos meus mandamentos. (Êxodo 20:4-6). 

Se você pertence a Cristo, você é um santo! Quando Deus olha para você, Ele vê a santidade de Jesus em você. Como está escrito em Isaías 61:10, “É imensa a minha alegria no Senhor, meu Deus! Pois Ele me vestiu com roupas de salvação e pôs sobre mim um manto de justiça.” 

********

AVISO LEGAL MVMP

Older Posts »

Categorias