Publicado por: mvmportugues | março 23, 2015

ESTAR PREPARADO – Provérbios 6:6-9

Provérbios 6 vs 6-9

Observe a formiga, preguiçoso, reflita nos caminhos dela e seja sábio! Ela não tem nem chefe, nem supervisor, nem governante, e ainda assim armazena as suas provisões no verão e na época da colheita ajunta o seu alimento. Até quando você vai ficar deitado, preguiçoso? Quando se levantará de seu sono? (Provérbios 6:6-9)

As lições nestes versos são muito importantes e muito apropriadas para o que está acontecendo no mundo de hoje. “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida.” (Tiago 1:5) 

Devemos considerar a maneira das formigas e ser sábio. Se não nos preparamos, nós não devemos ficar surpresos se nos encontramos sem. Estas são as palavras que nosso Pai celestial deu a Salomão. Ele está dizendo a todos nós para preparar-nos para tempos difíceis, para observar a pequena formiga que é capaz destas coisas. E quanto mais capazes somos nós? 

Como a formiga, devemos assegurar que temos comida suficiente, água e os itens que são necessários para sustentar nossas famílias em tempos difíceis. Devemos sempre estar preparados para possíveis desastres naturais ou qualquer outra coisa que pode acontecer de forma inesperada na vida.

Algumas pessoas podem dizer, que preparar mostra uma falta de fé, no entanto, a Bíblia nos diz o contrário: 

“Foi pela fé que Noé ouviu os avisos de Deus sobre as coisas que iam acontecer e que não podiam ser vistas. Noé obedeceu a Deus e construiu uma barca em que ele e a sua família foram salvos. Assim Noé condenou o mundo e recebeu de Deus a aprovação que vem por meio da fé.” (Hebreus 11:7) 

A Bíblia tem muito a dizer sobre aqueles que são como as formigas e estão se preparados, e aqueles que são como o preguiçoso e despreparados. 

Provérbios está cheio de advertências relativas a preguiça e o aviso para a pessoa preguiçosa. Provérbios nos diz que uma pessoa preguiçosa odeia o trabalho: “O preguiçoso morre desejando muitas coisas porque se nega a trabalhar” (Provérbios 21:25). Ele adora dormir: “Como a porta gira em suas dobradiças, assim o preguiçoso se revira em sua cama” (Provérbios 26:14). Ele dá desculpas: “O preguiçoso fica em casa e diz: “Se eu sair, o leão me pega” (Provérbios 26:13). Ele desperdiça tempo e energia: “O trabalhador relaxado é companheiro daquele que desperdiça” (Provérbios 18:9). Ele acredita que ele é sábio, mas é um tolo: “O preguiçoso considera-se mais sábio do que sete homens que respondem com bom senso”  (Provérbios 26:16). 

Provérbios também conta o fim do preguiçoso: A pessoa preguiçosa se torna um escravo: “As mãos diligentes governarão, mas os preguiçosos acabarão escravos”  (Provérbios 12:24). Seu futuro é sombrio: “O preguiçoso não ara as suas terras no tempo certo; assim na época da colheita, ele olha, mas não encontra nada” (Provérbios 20:4). O preguiçoso virá a pobreza: “Por mais que o preguiçoso deseje alguma coisa, ele não conseguirá, mas a pessoa esforçada consegue o que deseja” (Provérbios 13:4). 

Não há lugar para a preguiça na vida de um cristão. Estamos convictos de nossa necessidade de fornecer para as nossas famílias através de nossos trabalhos: “Porém aquele que não cuida dos seus parentes, especialmente dos da sua própria família, negou a fé e é pior do que os que não creem”  (1 Timóteo 5:8); e “quem não quer trabalhar que não coma” (2 Tessalonicenses 3:10). 

Como cristãos, sabemos que nosso trabalho será recompensado por nosso Senhor se perseverarmos em diligência: “E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos” (Gálatas 6:9). 

Assim como José, que foi vendido como escravo por seus irmãos e não desistiu, assim também devemos estar preparados. Ele viveu a sua vida com integridade, e ele prosperou em tudo que ele fez. Ele prosperou porque o Senhor estava com ele. No final, ele diz a seus irmãos: “Vocês planejaram o mal contra mim, mas Deus o tornou em bem, para que hoje fosse preservada a vida de muitos” (Gênesis 50:20). 

Portanto, devemos lembrar que acima da preparação física há o aspecto espiritual a considerar. Quão sólido estás na palavra de Deus? Você confia Nele? Você tem fé na Sua palavra? Você aceitou o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador? 

Como crentes em Jesus Cristo, nossa velha propensão para a preguiça, e todos os outros pecados, foi substituído por um desejo de viver uma vida temente a Deus: “O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade”  (Efésios 4:28). 

Lembre-se: “O prudente percebe o perigo e busca refúgio; o inexperiente segue adiante e sofre as conseqüências”  (Provérbios 27:12). 

“Estejam vigilantes, mantenham-se firmes na fé, sejam homens de coragem, sejam fortes.”  (1 Coríntios 16:13)

 

Publicado por: mvmportugues | março 16, 2015

COMO SER UM EMBAIXADOR EFICAZ PARA JESUS CRISTO – 2 Coríntios 5:20

Embaixador para Cristo

“Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio.” (2 Coríntios 5:20) 

O trabalho de um embaixador é representar alguém ou algo. Por isso, o trabalho de um embaixador de Cristo é representar o próprio Rei em tudo o que dizemos e fazemos.

O apóstolo Paulo foi um grande modelo para todos aqueles que desejam ser um embaixador eficaz para Jesus Cristo. Ele serviu com humildade e compaixão. Ele serviu fielmente a Deus apesar das perseguições e provações que ele sofreu como resultado da oposição implacável de hipócritas e de líderes religiosos. 

Paulo ensinou publicamente de casa em casa, declarando que todos devem voltar para Deus em arrependimento e fé no Senhor Jesus (Atos 20:20-21). Ele levou a mensagem de Cristo a todos por donde ele ia. Enquanto ele ia de um lugar para outro, ele testemunhava o Evangelho da graça de Deus (Atos 20:24). Ele proclamou fielmente todo o conselho e propósito de Deus (Atos 20:27). 

Outra parte importante do ministério de Paulo era alertar os cristãos sobre os hipócritas e falsos mestres que estavam distorcendo a verdade com a finalidade de atrair os discípulos (Atos 20:30).  Paulo já tinha confrontado “cristãos professos” que tinham ensinado e abraçaram uma distorção do Evangelho de Deus. Ele condenou com anátema quem se atreveria a perverter o Evangelho de Deus. Isto incluiu também a si mesmo ou qualquer apóstolo que  distorceria o único meio de Deus para salvar os pecadores (Gálatas 1:6-9). 

Paulo enfrentou os judaizantes e hipócritas que superficialmente ensinaram sobre Jesus, mas perverteram o Evangelho através da adição de obras da lei como um outro requisito para a salvação. Qualquer esforço humano que é adicionado ao Evangelho anula a graça de Deus, que é o único meio que os pecadores podem ser salvos. Por esta razão, Paulo proclamou o que é o Evangelho, bem como o que não é. Este método é tão importante quando testemunhando a “cristãos professos” que foram desviados por uma perversão do verdadeiro Evangelho. 

O ensinamento de Paulo declara que a salvação é pela graça e não por obras (Efésios 2:8-9) e pela misericórdia de Deus e não por atos de justiça (Tito 3:5). Se seguirmos o exemplo de Paulo, iremos avisar que: 

  • Pecadores são justificados pela fé em Jesus, não pelo batismo em água, ou por receber a comunhão, nem pela freqüência à igreja, dando dinheiro, ou realizando rituais religiosos e outras obras religiosas. 
  • Pecadores são purificados pelo sangue precioso de Jesus, SOMENTE e não por outros meios; e 
  • Pecadores têm seus pecados expiados SOMENTE pela obra redentora de Jesus e não por esforços humanos como tantas falsas religiões ensinam. 

Para seguir o exemplo de Paulo é alcançar e ensinar os “cristãos professos” equivocados a verdade, para tirá-los da estrada larga que conduz à perdição enquanto direcioná-los para a estrada estreita que conduz à vida eterna. 

Paulo também exortou os crentes a não ser participantes ou parceiros com enganadores (Efésios 5:6-7).

Infelizmente, este elemento vital de lutar pela fé e expondo engano e fraude não é praticado por muitos no corpo de Cristo hoje. Na verdade, existem muitos crentes que abraçam falsas religiões como uma denominação cristã válida. Como resultado, a igreja tem dado o reino livre ao inimigo para semear joio no meio do trigo (Mateus 13:25). Muitas igrejas têm mais joio que trigo e, portanto, reflectem uma imagem do mundo, em vez de um santuário santificado de crentes. 

Paulo estando ciente dos muitos crentes falsificados, que haviam crido em vão e que continuavam em pecado, ele exortou-os: “Examinem-se para ver se vocês estão na fé; provem-se a si mesmos” (2 Coríntios 13:5) Aqueles que acreditavam em vão são aqueles que partiram do Evangelho que Paulo pregou: Cristo morreu para salvar os pecadores, Cristo foi ressuscitado dentre os mortos e Cristo apareceu a muitas testemunhas (1 Coríntios 15:1-4) Paulo proclamou a palavra de Deus em todo o seu poder. Ele não falou com palavras de sabedoria humana, para que a cruz de Cristo ser esvaziada do seu poder (1 Coríntios 1:17). 

O foco e compromisso com a evangelização de Paulo é refletido em seus escritos: “Tornei-me tudo para com todos, para de alguma forma salvar alguns. 23 Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser co-participante dele.” (1 Coríntios 9:22-23). Ele disse, “Ai de mim se não pregar o evangelho! “ (1 Coríntios 9:16). Paulo não tinha vergonha do Evangelho e sua abordagem extraordinária de Deus. 

Por revelação divina Paulo sabia que havia apenas uma mensagem de esperança, apenas um Evangelho, porque no Evangelho, observa-se a maior troca na história da humanidade, o pecado do homem pela justiça de Deus.  Paulo resumiu esta substituição clemente e misericordiosa em um verso: “Deus tornou pecado por nós aquele (Jesus) que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus. (2 Coríntios 5:21). 

Ao seguirmos o exemplo de Paulo, vamos buscar e “conhecer a Cristo e este crucificado” e proclamar esta mensagem poderosa para aqueles que abraçaram um outro evangelho (1 Coríntios 2:2). Paulo exortou os seus discípulos para segurar com firmeza ao Evangelho que ele pregava. Aqueles que o fizeram tinham a certeza da vida eterna. Aqueles que abraçaram outros evangelhos não tinham nenhuma garantia e assim acreditam em vão (1 Coríntios 15: 1-4). 

Já que todos os verdadeiros cristãos foram confiados com o Evangelho, deixe-nos ser exortados pelas palavras de Paulo: “assim falamos, não como para agradar aos homens, mas a Deus, que prova o nosso coração” (1 Tessalonicenses 2:4). 

O verdadeiro Evangelho vai perturbar aqueles que o ouvem, pois ele fala tanto do céu como do inferno. Ele informa pecadores da justiça de Deus e Sua demanda para o pagamento de uma dívida infinita causado pelo pecado. Com isto em mente, a nossa principal motivação deve ser sempre o de glorificar a Deus, reflectindo com precisão o coração de Sua revelação para a humanidade.

Gálatas 1 vs 8 (P)

A Bíblia nos adverte muitas vezes sobre os perigos de pregar um evangelho diferente do evangelho bíblico como dado por Jesus Cristo e Seus discípulos. Todas as advertências bíblicas são muito fortes. Considere as palavras de Paulo: “Mas, se alguém, mesmo que sejamos nós ou um anjo do céu, anunciar a vocês um evangelho diferente daquele que temos anunciado, que seja amaldiçoado! “ (Gálatas 1:8) 

Paul também repreendeu os da igreja de Corinto por permitir que isso ocorra: “Pois, se alguém lhes vem pregando um Jesus que não é aquele que pregamos, ou se vocês acolhem um espírito diferente do que acolheram ou um evangelho diferente do que aceitaram, vocês o toleram com facilidade.” (2 Coríntios 11:4) 

Assim, qualquer pessoa que afirma ser um pregador, um professor, ou um ministro do Evangelho, deve ter muito cuidado, porque eles devem pregar somente a verdade da Bíblia. Não devem fazer adições e nem subtrações dela. Esta é uma advertência bíblica que deve ser dirigida à muitas igrejas no século XXI: “Declaro a todos os que ouvem as palavras da profecia deste livro: Se alguém lhe acrescentar algo, Deus lhe acrescentará as pragas descritas neste livro. 19 Se alguém tirar alguma palavra deste livro de profecia, Deus tirará dele a sua parte na árvore da vida e na cidade santa, que são descritas neste livro.” (Apocalipse 22: 18-19) 

Portanto, se ele se desvia dos ensinamentos claros de Jesus e Seus mandamentos, então realmente estão ensinando um outro evangelho – um falso evangelho. 

Infelizmente, isso está acontecendo hoje em dia em um ritmo alarmante. Paul advertiu-nos que: “O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios.” (1 Timóteo 4:1). Existem novas “igrejas” e cultos surgindo e florescendo por todo o mundo. Existem pregadores em mega-igrejas e outras dando-nos um evangelho que não tem nenhuma semelhança com os ensinamentos de Cristo e as palavras do Novo Testamento. Esteja ciente que este é outro evangelho, e nas palavras de Paul estes falsos mestres, pastores, pregadores, padres, sacerdotes ou seja lá como eles se chamam, estes são amaldiçoados. (Gálatas 1:8) 

“Jesus” também é bem popular entre as pessoas do mundo hoje, mas ele não é o verdadeiro Jesus. O Jesus popular pode ser o “menino Jesus na manjedoura na época do Natal”, ou o “amigo Jesus da música ‘gospel’ do Country Western Americano”, ou o ” Jesus dos pensadores positivos.” Ele pode também ser o “Jesus rítmico do rock cristão “, mas nenhum destes é o Jesus pregado pelo apóstolo Paulo através do Espírito Santo nas Escrituras, e, portanto, não é o verdadeiro Jesus que salva os homens e as mulheres de seus pecados. 

Durante um de seus sermões, John MacArthur alertou a sua congregação sobre uma nova “Igreja Techno.” Ela apresenta Jesus dançarino da “dança break”, que está atraindo muita gente. Quando eles se encontram, todos eles trazem suas coisas, seus adereços religiosos e seus álbuns de rap. As pessoas pulam e dançam enquanto luzes da discoteca são projectadas sobre eles. Envolve todo tipo de pessoas que se sentem conectados ao Jesus dançarino da dança break. Esta é uma tragédia absolutamente absurda e ridícula além de todas as tragédias. 

A Bíblia deixa claro que Cristo veio para lidar com o problema do pecado da humanidade. Ele veio para salvar os pecadores, a fim de que o homem possa ter novamente comunhão ininterrupta com Deus. Paulo deixa isso absolutamente claro quando disse: “Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior.” (1 Timóteo 1:15) 

O Senhor Jesus Cristo, é o Criador do Universo (Colossenses 1:16), que teve que morrer como homem na cruz para nos redimir através do Seu sangue derramado (Colossenses 1:14, 20), e que, em seguida ressuscitou dos mortos para ser estabelecido “muito acima de todo governo e autoridade, poder e domínio, e de todo nome que se possa mencionar, não apenas nesta era, mas também na que há de vir.” (Efésios 1:21) 

Precisamos despertar enquanto ainda temos fôlego em nós, e temos de reconhecer que Jesus é o nosso Salvador. Precisamos também saber que Ele é o nosso juiz. É Jesus “que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino” (2 Timóteo 4:1). Ele é o Deus poderoso, o Homem Perfeito, o único Salvador, o eterno Rei e Senhor dos senhores. 

Os que são chamados por Deus não vão pregar um Jesus imaginário que apela à carne, mas sim o verdadeiro Cristo da criação e da salvação. 

A Bíblia, através dos escritos de Paul nos ordena para expor os falsos mestres e repreendê-los severamente. 

Você pode estar se perguntando, então como podemos conhecer o verdadeiro Jesus? Como podemos evitar de ser enganado por todos os ensinamentos diferentes, quando a maioria das religiões usam a mesma Bíblia para provar seu ponto de vista? 

A maneira de reconhecer um falso “Jesus” é conhecer o Verdadeiro, e isso só é realizado por passar tempo com Ele. Não devemos apenas aprender fatos sobre Ele, mas, como Maria, irmã de Lázaro, temos que passar o tempo a Seus pés, o que significa que precisamos ler a Sua Palavra e pedir-Lhe para nos mostrar a verdade de Sua Sagrada Escritura, mediante a iluminação do Espírito Santo. 

A Noiva de Cristo O conhecerá tão bem que ela não pode ser enganada em receber “um outro Jesus” ou “uma outra mensagem.” 

Jesus disse: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João 8:32)

 

Publicado por: mvmportugues | março 2, 2015

COMO SE TORNAR MAIS COMO CRISTO – 1 João 2:6

1 João 2 vs 6

Se queremos tornar-nos mais como Cristo em nossa vida, a nossa caminhada diária deve ser modelada após Ele.  “Aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou.” (1 João 2:6) 

Tornando-se mais como Cristo é o resultado da nossa entrega a Deus. Romanos 12:1-2 diz: “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” 

Devemos ser como Jesus na pureza de nossas vidas. Pedro escreve: “Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, 16 pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo” (1 Pedro 1:15-16) e João afirma: “Todo aquele que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, assim como ele é puro.” (1 João 3:3) 

E, “se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.” (1 João 1:7) 

Além disso, devemos ser como Ele em amor. “Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.” (1 João 4:7-8)  

Temos que estar dispostos a sofrer injustamente sem vingança, porque “Para isso vocês foram chamados, pois também Cristo sofreu no lugar de vocês, deixando-lhes exemplo, para que sigam os seus passos. 22 “Ele não cometeu pecado algum, e nenhum engano foi encontrado em sua boca.” (1 Pedro 2:21-22) 

Para ser como Jesus envolve uma vida de serviço e de humildade. “Pois bem, se eu, sendo Senhor e Mestre de vocês, lavei-lhes os pés, vocês também devem lavar os pés uns dos outros. 15 Eu lhes dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz.” (João 13:14-15) 

Se queremos ser como Jesus, precisamos lidar com o nosso orgulho e qualquer vanglória porque a nossa atitude deve ser a mesma de Cristo Jesus. (Filipenses 2:5) 

Para ser mais como Jesus, é ser uma pessoa disposta a colocar os outros antes de nós, para buscar a sabedoria de Deus, e se preocupar com a forma como interagimos com as pessoas com as quais nos deparamos na vida. Precisamos ser atencioso em tudo o que fazemos. 1 Coríntios 13:4 diz que o amor é sempre paciente e bondoso. E Hebreus 12:14 diz: “Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor.” 

Devemos cuidar de outras pessoas, e tratar os outros como nós gostaríamos de ser tratados (Mateus 7:12); devemos pensar além de nós.  

Jesus perdoou Pedro, embora que Pedro O traiu. Cristo perdoa cada um de nós muitas vezes, apesar de que nossos pecados o entristecem profundamente. Ele sempre está pronto para perdoar e restaurar a comunhão, e assim é que devemos atuar também. Com Sua ajuda, podemos emulá-Lo, mesmo quando somos injustiçados. Portanto, “sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo.” (Efésios 4:32) 

As Escrituras nos ensinam a ser como nosso Senhor e Salvador em “todo o tipo de conversa”, portanto precisamos ter cuidado com o nosso tom de voz e as palavras que saem de nossas bocas. Como crentes nascidos de novo nós somos testemunhas terrenas de Cristo, e devemos atuar como um reflexo Dele. 

Assim como João Batista disse: “É necessário que ele cresça e que eu diminua” (João 3:30). Esta deve ser a atitude de cada cristão nascido de novo. Como o meu marido sempre diz, “esconde-me detrás da cruz, para que Jesus seja visto e não eu”. 

Os cristãos que estão enfocados em Cristo sempre se lembram: “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.”  (Gálatas 2:20)

Publicado por: mvmportugues | fevereiro 23, 2015

VOCÊ ESTÁ ARMAZENANDO TESOUROS NA TERRA OU NO CÉU? – Mateus 6: 19-21

T in heaven (P)

“Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. 20 Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. 21 Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” (Mateus 6: 19-21)

Aqui vemos Jesus contrastando “tesouros na terra” com “tesouros no céu”, e Ele ensina que as nossas posses e aquisições terrenas são vulneráveis ​​e temporais, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. 

Jesus instruiu os crentes a “acumular tesouros no céu”, em vez de na terra. O uso do termo “acumular” é importante, pois implica uma dedicação de energia e esforço ao longo do tempo para adquirir recursos. A busca do tesouro terrestre, embora certamente honrado e digno, se for usado para fornecer para a tua família como comida, roupa e uma casa, simplesmente não vai durar. Somente tesouros com objetivos para o Reino de Deus vão durar, pois nunca irão decair, nem podem ser roubados da mão poderosa de Deus.

Jesus quer que nós saibamos que: Onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração. 

Em Provérbios 4:23, lemos: “Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.” Salomão aqui está nos dizendo para manter nossos corações acima de tudo, e focalizar nos desejos que nos manterá no caminho certo com nosso Pai celestial. 

A questão do coração era algo sobre o qual Jesus ensinou muitas vezes, como mais tarde Ele dá outro exemplo na história do jovem rico em (Mateus 19:16-22). Aqui vemos um jovem rico que obedece os mandamentos do Antigo Testamento; no entanto o seu coração é controlado por suas posses. Ele é rico e supostamente tem muitas riquezas, mas ele não está disposto a deixar elas, a fim de seguir a Jesus. Quando chegou a decisão de amar o Pai e não ter outros deuses (coisas) antes Dele, ele não está disposto a deixar as suas posses aqui na terra, a fim de ganhar a vida eternal. 

Os tesouros terrenos são aqueles que potencialmente podem ser roubados, destruídos ou consumidos. Jesus se refere a eles como a traça, a ferrugem e o ladrão. A traça é um pequeno inseto parecido com a borboleta que não aparece prejudicar nada, mas ela pode destruir o tecido mais caro que você jamais poderia ter comprado. A ferrugem destrói coisas que pensamos ​​ser indestrutíveis. E o ladrão está sempre procurando arrombam e furtar. 

Durante todo o Sermão da Montanha, Jesus nos ensina para nos arrepender, para mudar nossas mentes e nossas atitudes. Jesus está falando de ajuntar tesouros eternos que estarão conosco para sempre. Nossa perspectiva precisa ser como as dos santos do Antigo Testamento, como descrito em Hebreus 11:13-16, que confiaram nas promessas que Deus lhes deu. 

Então, “como é que vamos acumular tesouros no céu?” A resposta é, vivendo do jeito que Deus nos ensinou a viver em Sua Sagrada Escritura. O maior mandamento de toda a Bíblia é: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. 38 Este é o primeiro e maior mandamento. 39 E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’.  (Mateus 22:37-39) 

Precisamos entender que quando o nosso foco está nas coisas desta terra, de certa maneira estamos pondo os nossos tesouros acima de Deus, e estamos servindo eles ao invés de nosso Salvador. Por isso precisamos sondar o nosso coração e nos perguntar: 

  • Temos um espírito terrenal ou celestial?
  • Estamos investindo na eternidade futura, ou estamos investindo no aqui e agora?
  • Estamos absortos com o temporal, ou estamos focados no eterno?
  • Estamos perseguindo a ganância ou procuramos caminhar em humilde obediência a Deus?

Nosso foco determina as nossa prioridade. Se o nosso tesouro está no céu, o nosso coração vai estar lá também. Estaremos preocupados com a santidade de Deus, compartilhando o evangelho e tornando-nos mais como Cristo. Estaremos ansiosos para construir Seu reino e não o nosso reino. Iremos reconhecer que somos mordomos que estamos encarregados da gestão dos bens terrenos e que eles não são nossos. Além disso, vamos ser constantemente lembrados de que como verdadeiros crentes nascidos de novo somos estrangeiros neste mundo e que a nossa verdadeira casa, está no céu com o nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. 

Em última análise, o foco da mensagem de Cristo pode ser encontrada na sentença final. “Tesouros”, aqui,  indica a posição do coração. Como investimos o nosso tempo, a nossa energia, e sim, o nosso dinheiro, revela a verdadeira natureza dos nossos desejos. Que humilhante e convincente! Realmente, a Palavra “é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” (Hebreus 4:12)

Rich fool - bigger barns (P)

Esta parábola em Lucas 12:13-21 do rico insensato tem uma lição muito importante para cada um de nós. 

Jesus estava ensinando quando alguém na multidão lhe disse:“Mestre, diga para o meu irmão dividir a herança comigo!” 

Por tal interrupção é óbvio que este homem não veio para ouvir Jesus Cristo ensinar. Ele tinha vindo por outros motivos. O homem, aparentemente, pensou que ele poderia usar Jesus para mediar o seu caso de herança. Precisamos saber que, naquela época, era costume para as pessoas levarem as suas disputas aos rabinos para uma solução, mas este foi claramente um ato de egoísmo e ganância. 

Jesus imediatamente recusa e responde, “Homem, quem me nomeou juiz ou árbitro sobre vocês?” 

Então, Jesus voltou-se para a multidão e lhes disse: “Tenham cuidado! Evitem todo tipo de avareza, pois a vida de um homem não depende das coisas que ele tem, mesmo que seja muito rico.” 

Precisamos lembrar que a ganância e a avareza é mencionado nos Dez Mandamentos, porque é um aviso para um dos principais problemas humanos. Onde a ganância está envolvida nunca há o suficiente e há o constante desejo de querer mais. 

Este foi um assunto do qual todos precisavam estar ciente, por isso Jesus não adverte apenas o homem, mas toda a multidão. Em seguida, Ele começa contar a parábola de um fazendeiro, que teve grande sucesso na agricultura. (Lucas 12:16-21). 

 “As terras de certo homem rico tinham produzido uma colheita muito boa.” (V. 16) 

Ao lermos a parábola, descobrimos que havia três problemas com este homem. Primeiro, você vai notar que ele só pensava em si mesmo. Em segundo lugar, ele não pensou em Deus e em terceiro lugar, ele não tinha nenhum plano para ajudar o próximo. 

Então ele pensou: “Eu não tenho lugar para guardar a minha colheita. O que vou fazer?” 18 Então disse: “Já sei o que vou fazer! Vou demolir os meus celeiros e construir outros maiores. Assim poderei guardar toda a minha colheita e todos os meus bens! 19 Daí poderei dizer a mim mesmo: ‘Homem, você já tem muitas coisas boas guardadas para muitos anos. Portanto descanse, coma, beba e se divirta!’” 

Este homem assume que a sua vida consiste na abundância dos bens que ele possui; as colheitas são dele e irão fornecer para o seu bem-estar para muitos anos, assim ele pensa. E ele vai aproveitar a vida e comer, beber e festejar. 

Deus, porém, lhe disse: “Tolo! Esta noite a sua alma lhe será tirada. Com quem ficarão todas as coisas que você guardou?” (V. 20) 

A insensatez e o egoísmo do homem rico é visto em que ele não pensa em seu “corpo”, que é mortal, e que sua vida pode acabar a qualquer momento.        

Ele também não considera as necessidades dos outros, porque as necessidades dos pobres nem sequer entram em consideração. Ele só pensa em si mesmo, que é indicado pelo número de “eu’s” e “meus” nestes versículos. Nem uma vez ele agradece e glorifica a Deus pela abundância da colheita. 

Este homem vive como se Deus não existisse, e Deus não é um fator em sua vida ou nas decisões que ele faz. Ele não busca conselho santo e ele não ora. Ele racionaliza e determina que ele vai manter tudo e, em seguida, irá consumi-lo em auto-indulgência. Em sua mente, sua terra, os seus bens, e sua vida estão todos sob seu controle. A tendência é de que quanto mais uma pessoa sucede tanto mais seu foco está no agora, e tanto mais ela vê a sua segurança apenas em sua riqueza. 

Precisamos ter muito cuidado da forma como vivemos, pois nunca sabemos quando nosso tempo aqui na terra terminará. 

Quando Jesus continua Ele explica que aquele que acumula tesouros para si mesmos, e não é rico para com Deus, é tolo como este rico insensato! (v. 21) 

Se os nossos planos para o futuro se enfocam somente no auto, e não em Deus e nas necessidades de outros, nós não somos diferentes do que o rico insensato. É sábio planejar, mas devemos fazê-lo com sabedoria, com a ajuda de Deus, através da orientação do Espírito Santo, por meio da oração e da leitura da Bíblia. 

O fazendeiro rico é um tolo não porque ele é rico ou porque ele guarda para o futuro, mas porque ele parece viver apenas para si mesmo, e porque ele acredita que ele pode proteger a sua vida com os seus bens abundantes.  

A lição da parábola é que o fazendeiro rico não se preparou para a vida eterna e ele não realiza que tudo é criado por Deus e pertence a Deus. Ele não tinha nenhuma relação com o Deus vivo. Em seu planejamento ele não teve nenhuma consideração a Deus que o criou e lhe tinha dado posse e mordomia da terra. 

Esta parábola nos ensina que as riquezas terrenas não são a resposta para a nossa segurança eterna. O importante é que devemos ser ricos espiritualmente para herdar a vida eterna. 

Temos que garantir que o nosso coração está no lugar certo. Jesus disse: “Não acumulem riquezas neste mundo, onde a traça e a ferrugem as destruirão e onde os ladrões arrombam e as roubam. 20 Ao invés disso, acumulem riquezas no céu, onde nem a traça nem a ferrugem as destruirão e nem os ladrões arrombam e as roubam. 21 Lembrem-se disto: Onde estiver o seu tesouro, lá também estará o seu coração.” (Mateus 6:19-21)

Publicado por: mvmportugues | fevereiro 9, 2015

TODA A ESCRITURA É INSPIRADA POR DEUS – 2 Timóteo 3:16-17

2 Tim 3 vs 16 (P)

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça; para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra. (2 Timóteo 3: 16-17) 

A mensagem bíblica inspirada por Deus é a Sua revelação na forma escrita, a fim de preservar e propagar precisamente a verdade. A palavra revelação significa um descobrimento, uma retirada do véu, uma revelação do que foi anteriormente desconhecido. A revelação de Deus é a manifestação de Si mesmo para a humanidade de tal maneira que homens e mulheres possam conhecer-Lo e ter comunhão com Ele.  

A Bíblia declara, centenas de vezes, ser a escrita Palavra de Deus. As Escrituras do Antigo Testamento foram reconhecidas por Cristo e os apóstolos como divinamente inspirada e completamente infalível. Quando Jesus disse: “A Escritura não pode ser anulada” (João 10:35), Ele estava falando da palavra escrita de Deus. Os eventos, ações, mandamentos e verdades de Deus nos são dadas e não podem ser anuladas. 

O Senhor Jesus Cristo identificou a verdade com a Palavra escrita. Em Sua grande, oração sacerdotal (João 17:17), Ele disse: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.”  Isto foi consistente com as declarações em que o Espírito Santo continuamente proclama que a revelação de Deus é a verdade: “A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre” (Salmo 119:160). Não há nenhuma outra fonte do que a Sagrada Escritura à qual tal afirmação se aplica. Somente essa fonte, a Sagrada Escritura, é o padrão da verdade para o crente. Na verdade, a Bíblia é a única fonte fundamental de verdade. 

Na tentação, o Senhor Jesus resiste a Satanás três vezes dizendo: “Está escrito” (Mateus 4:4-10). Ao afirmar “está escrito,” o Senhor usou exatamente a mesma frase que é usada inúmeras vezes na Bíblia Sagrada. Portanto, a persistência da frase repetida sublinha a sua importância. 

As pessoas precisam ser muito cautelosas a respeito de tradições religiosas, porque muitas vezes eles tentam dar a tradições humanas maior autoridade do que a Palavra de Deus. Isto era verdade na época dos judeus quando Jesus esteve aqui e, infelizmente, é verdade de muitas religiões hoje em dia também. Em refutar os erros dos saduceus, a Escritura registra o Senhor dizendo: “Vocês estão enganados porque não conhecem as Escrituras nem o poder de Deus!” (Mateus 22:29). Jesus estava continuamente repreendido os fariseus porque eles deram as suas tradições poder igual à palavra de Deus. Ao fazer isso eles estavam corrompendo o próprio fundamento da verdade. Então Jesus lhes declarou: “Assim vocês anulam a palavra de Deus, por meio da tradição que vocês mesmos transmitiram. E fazem muitas coisas como essa”. (Marcos 7:13) 

Já que somente a Escritura é inspirada por Deus Todo-Poderoso, Ela por si só é a autoridade máxima e não a tradição. 

A Palavra do Senhor diz como um mandamento: “Toda a Palavra de Deus é pura; Ele é um escudo para os que nele se refugiam. Nada acrescentes às Suas palavras, para que não te reprenda, e sejas provado um mentiroso.” (Provérbios 30:5-6) 

Deus ordena que não devemos adicionar à Sua palavra: isto mostra enfaticamente que é somente a palavra de Deus que é pura e não é adulterada. Jesus tem um aviso severo para nós também em Apocalipse 22:18-19. 

Precisamos entender que as Escrituras só podem ser compreendidas corretamente à luz das Escrituras, já que Ela é a única que não é corrompida. É somente com a luz do Espírito Santo que as Escrituras podem ser correctamente compreendidas. O Espírito Santo faz com que aqueles que são do Senhor compreendam as Escrituras e Jesus prometeu-nos que: “O Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse.” (João 14:26). Portanto, “o Espírito é quem dá testemunho, porque o Espírito é a verdade.” (1 João 5:6) 

Se você quer ser fiel a Deus neste assunto importante, siga Sua instrução, “Escutem quando Eu os corrijo. Eu darei bons conselhos e repartirei a minha sabedoria com vocês” (Provérbios 1:23). Tenha certeza de que se você está ansiando pela verdade o Senhor não despreza um coração quebrantado e contrito. (Salmo 51:17) 

Quando olhamos para as Escrituras versus a tradição, lemos que a Escritura é o registro autoritário que Deus deu a Seu povo. Portanto, para apelar a uma tradição para ser a autoridade, quando Deus não deu, é fútil. A idéia de que de alguma forma ditos e eventos do Senhor foram registrados em tradição simplesmente não é verdade. Se você quer esclarecer a sua teologia, leia e estude a Bíblia com cuidado. 

 “Jesus respondeu, e disse-lhe: “Se alguém me ama, obedecerá à minha palavra. Meu Pai o amará, nós viremos a ele e faremos morada nele. Aquele que não me ama não obedece às minhas palavras. Estas palavras que vocês estão ouvindo não são minhas; são de meu Pai que me enviou.” (João 14: 23-24) 

“Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão.” (Mateus 24:35) 

Jesus Cristo olhou somente para a autoridade das Escrituras, como também fizeram seus Apóstolos depois Dele. Eles confirmaram a mensagem do Antigo Testamento. “Pois a palavra do Senhor é verdadeira; Ele é fiel em tudo o que faz.” (Salmo 33:4) 

O crente deve ser fiel ao caminho do Senhor, seguindo somente o que está escrito, porque, “A tua Palavra Senhor é certa e verdadeira” AMÉM

Publicado por: mvmportugues | fevereiro 2, 2015

AQUELE QUE CRÊ NÃO VAI AGIR PRECIPITADAMENTE – Isaías 28:16

Isaías 28 vs 16 (P)

“Portanto, assim diz o Senhor Deus: “Eis que eu assentei em Sião uma pedra para uma fundação, uma pedra já provada, pedra preciosa de esquina, de firme fundamento; todo aquele que crê não vai agir precipitadamente.”  (Isaías 28:16) 

Eis que eu assentei em Sião uma pedra para uma fundação. Deus é aquele que assenta a pedra, e nós somos convidados a contemplar a fundação de Deus e construir nossa vida sobre ela. 

É tão fácil de correr na frente de Deus, em vez de esperar por Sua orientação. Com boas intenções e zelo admirável, cristãos planejam muitas coisas e se envolvem em mil-e-uma atividades boas, tudo em nome de Cristo e para Seu reino. Muitos sentem uma grande urgência, pois eles acreditam que o tempo é curto e sentem que devem se apressar. O problema é que vão adiante sem primeiro consultar com o Senhor e esperar por Sua resposta e direção. 

O que é essa fundação? 1 Pedro 2:6 aplica esta passagem diretamente ao Messias, Jesus Cristo. Ele é a base para a nossa vida, e somente com uma fundação estável e segura que algo duradouro pode ser construído. Qualquer coisa que é “acrescentada”, que não é construída sobre a fundação, certamente acabará em ruínas. 

A pedra angular principal carrega o peso da estrutura. Se é colocada corretamente, o peso do edifício é distribuído uniformemente e a estrutura permanece sólida. Uma fundação nível e sólida é absolutamente necessária, porque, sem essa base forte, a parede eventualmente cairá. 

Jesus nos ensinou este princípio na parábola da casa construída sobre a rocha (Jesus) versus aquela construída sem uma fundação na areia e foi grande sua queda. (Mateus 7:24-27) 

Nesta grande profecia messiânica do Antigo Testamento, Deus prometeu um Salvador que seria o alicerce seguro do templo eterno de Deus; no entanto isto foi profetizado 700 anos antes de que a promessa foi cumprida. Deus não “agiu precipitadamente”, mas a promessa, no entanto, foi cumprida. Sem dúvida muitos judeus crentes se perguntaram por que estava demorando tanto tempo, “mas quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho…” (Gálatas 4:4). 

Nosso Messias foi uma pedra já provada. Jesus foi tentado, foi testado e foi provado ser o glorioso, obediente Filho de Deus em todas as coisas. 

Jesus pedra preciosa de esquina. Nosso Messias é precioso e nossa pedra angular. A pedra angular fornece as linhas, o padrão para todo o resto da construção. A pedra angular é reta e verdadeira, e tudo em todo o edifício se alinha em referência a pedra angular. 

Nosso Messias o firme fundamento. Jesus é o nosso alicerce seguro e nós podemos construir tudo Nele sem medo. 

Se confiamos, obedecemos e acreditamos não vamos agir precipitadamente e Deus será exaltado: “Por isso, o Senhor esperará para ter misericórdia de você; e, por isso, será exaltado para se compadecer de você, porque o Senhor é um Deus de equidade. Bem-aventurados todos os que Nele esperam” (Isaías 30:18). E uma vez que recebemos a completa garantia de Sua liderança não devemos deixar de seguir-Lo, pois Ele nos conduzirá, através do Espírito Santo e da Sua Palavra. 

Precisamos ter a certeza absoluta que estamos seguindo a liderança do Senhor porque, muitas vezes decisões apressadas acabam em confusão e arrependimento.  

Da próxima vez, que somos tentados a agir antes de ter ouvido ou considerado todos os fatos e circunstâncias, recordemos a profunda admoestação e encorajamento de Deus encontrado em Sua Palavra.  

“Espera no Senhor, anima-te, e Ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor.” (Salmo 27:14) 

“Pois os olhos do Senhor estão atentos sobre toda a terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração.” (2 Crônicas 16:9)

Publicado por: mvmportugues | janeiro 26, 2015

MOSTRA-ME, SENHOR, OS TEUS CAMINHOS – Salmo 25:4-5

Salmo 25 vs 4-5 (P)

Mostra-me, Senhor, os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas; guia-me com a tua verdade e ensina-me, pois tu és Deus, meu Salvador, e a minha esperança está em ti o tempo todo. (Salmo 25: 4-5) 

Quando esperamos em Deus, isto demonstra um espírito de intimidade e humildade, de obediência, de esperança e segurança, de uma amizade íntima e uma profunda reverência por nosso Criador. 

Esperar em Deus, foi uma das razões porque David foi chamado “um homem segundo o coração de Deus”. Deus era a sua segurança e ele confiou Nele em todos os aspectos de sua vida. Ele confiou em Deus para orientação e instrução (v. 5), para obter ajuda e defesa (Salmo 33:20), para a vitória sobre seus inimigos e vindicação (Salmo 37:7-9), para a libertação de problemas e destruição (Salmo 40:1), e muito mais. 

Nada prova a nossa fé como esperar em Deus por respostas à oração, porque quando esperamos estamos demonstrando nossa submissão a Ele. 

Esperar não significa necessariamente a abstenção de toda a atividade; é a obediência a Deus, porque Ele tem o plano certo para nós. Esperar em Deus significa que toda a nossa vida é colocada sob a autoridade e direção de Deus. Se corremos à frente do Deus, vamos sofrer a ansiedade, o cansaço, e o fracasso. Quando tomamos o assunto em nossas próprias mãos pode haver algumas consequências irreparáveis e há muitos exemplos na Bíblia, como Abraão e Sara não esperando pela promessa de Deus e Saul usurpando o papel de um sacerdote. 

A Palavra de Deus diz: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus” (Salmo 46:10). Então o que aprendemos enquanto esperamos? Nós aprendemos a confiar em Deus, na expectativa da Sua revelação, porque Deus é responsável por cada detalhe de nossa vida. Seu tempo é perfeito, se realmente queremos que Ele nos mostre e ensine Seus caminhos. Ele é onisciente e nos dá a confirmação de Sua onipresença através da habitação do Espírito Santo no nosso ser, que nos guia e nos ensina se nós O deixarmos. 

Deus nos dá garantias do Seu poder real e Ele dá a graça para esperar Seus propósitos até o exato momento quando Ele dá provas de que Ele estava trabalhando o tempo todo. Sem essa fé, é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam. (Hebreus 11:6) 

A resposta a espera é por meio da oração, com força e coragem (Salmo 27:14). E nos alegramos e confiamos no  Seu Santo Nome e no Seu amor infalível. (Salmo 33:18-24) 

Nosso maior desejo deve ser de aprender a ser paciente e obediente, desejando conhecer a verdade de Deus. Precisamos expectativamente e fielmente acreditar em Sua promessa e saber que, se pedimos e esperamos com o motivo certo que receberemos. 

O Senhor declarou: “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês’, diz o Senhor, ‘planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro. 12 Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei.” (Jeremias 29:11-12) 

E Isaías 40:31 nos diz: “Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças e subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão.” 

Esperar não é fácil, mas, se podemos aprender a esperar em Deus, vamos viver uma vida mais gratificante e livre de estresse. Ter paciência e confiar no Senhor é um dos maiores princípios da vida que devemos aprender. 

“Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.” (Provérbios 3:5-6)

Publicado por: mvmportugues | janeiro 19, 2015

NÃO TEMAS, PORQUE EU ESTOU COM VOCÊ – Isaías 41:10

Isaías 41 vs 10   Não tema

Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a força e a justiça da minha mão direita vitoriosa. (Isaías 41:10)  

Neste versículo Deus está falando com ternura e nos está prometendo; não tema, pois estou com você. A primeira coisa que o Senhor quer nos transmitir através deste versículo é que Ele não quer que a gente tenha medo. “Eu estou com você.” Ele está conosco em todos os momentos, onde quer que vamos. Assim como Deus disse a Josué: “Não fui Eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar” (Josué 1:9). E Jesus disse: “E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. (Mateus 28:20) 

Não tenha medo, pois sou o seu Deus.” Quando damos ao Senhor seu legítimo lugar em nossas vidas, Ele se torna responsável pelo nosso bem-estar. Ele se torna o nosso Protetor e Provedor. Ele luta as nossas batalhas por nós. E Ele está disponível para nós a cada momento de cada dia.  Se deixarmos Deus ser Deus em nossa vida diária, Ele cumprirá os Seus propósitos para nós e nos abençoará além das nossas expectativas.

“Eu o fortalecerei e o ajudarei.” Às vezes, podemos nos sentir como se tivéssemos sido atacado por um golpe súbito ou um dilema, mas nada que acontece em nossa vida é uma surpresa para Deus. Isso deve dar-nos um grande conforto em momentos angustiantes. Antes de teremos um problema, Deus já tem uma solução preparada para nós. E nós sabemos que não importa o que acontece, podemos suportar e superar qualquer coisa quando nós confiamos em Deus para nos fortalecer e ajudar. 

O Senhor sabe que a fé em Deus e em Sua Palavra abre a porta para Seus planos e propósitos para nós, porem o medo pode abrir a porta para Satanás.  Se mantemos essas coisas em mente quando a adversidade nos confronta, faremos tudo em nosso poder para resistir de tornar-nos temeroso, incluindo orar, louvar e imergindo-nos na Palavra de Deus.

Eu o segurarei com a força e a justiça da minha mão direita vitoriosa.” A Bíblia nos diz repetidamente que o nosso Deus é um Deus de justiça.  Por isso, Ele está empenhado em ver que os que são fiéis estão seguros em Sua mão direita vitoriosa. Ao olharmos para a vida de José e Daniel, vemos dois grandes exemplos positivos para a nossa vida. Deus sustentou ambos desses homens na sua mão direita vitoriosa e Ele nos sustentará também, se nós como José e Daniel confiarmos Nele e obedecermos Seus mandamentos. 

Memorize esta preciosa promessa e afirme-la com a fé.  Ao fazê-lo, vamos abrir o caminho para o nosso amoroso e poderoso Deus revelar-Se a nós como nunca antes! 

Deus vai segurar firmemente àqueles que o aceitaram como seu Senhor e Salvador. Ele não vai nos deixar ir.  Ele vai nos segurar firmemente em suas mãos. Não há nada que pode remover-nos da Sua mão, o que faz com que este seja o lugar mais seguro que poderíamos estar.

Jesus disse: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem.  Eu lhes dou a vida eterna, e elas jamais perecerão; ninguém as poderá arrancar da minha mão.  Meu Pai, que as deu para mim, é maior do que todos; ninguém as pode arrancar da mão de meu Pai. Eu e o Pai somos um”. (João 10:27-30) 

Liberte-se para viver a vida que Deus quer que você viva. Afirme que cada dia é uma bênção de Deus e reivindique a força que é sua no Senhor. 

“Quando vivemos sob o Seu Senhorio estamos seguros em Seu amor insondável”. 

NÃO TEMAS, PORQUE DEUS ESTÁ COM VOCÊ!

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 205 outros seguidores