Publicado por: mvmportugues | janeiro 16, 2020

COMO COMEÇAMOS A EVANGELIZAR OS PERDIDOS? Atos 13:47

Pois foi isso que o Senhor nos ordenou quando disse: “Fiz de você uma luz para os gentios, para levar a salvação até os lugares mais distantes da terra.” (Atos 13:47) 

Primeiro, precisamos ter certeza de que realmente nascemos de novo. Paulo disse aos coríntios: “Examinem-se para ver se vocês estão na fé; provem-se a si mesmos. Não percebem que Cristo Jesus está em vocês? A não ser que tenham sido reprovados!” (2 Coríntios 13:5). 

Uma vez que tivermos certeza, devemos estar determinados a andar em comunhão humilde e ininterrupta com Deus nosso Pai, ao aceitarmos a purificação que é proporcionada pelo sangue derramado de Jesus, o Salvador. Como o apóstolo João nos diz: “se vivemos na luz, como Deus está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1 João 1:7). 

Precisamos estar determinados a viver uma vida humilde e obediente, obedecendo aos mandamentos de Deus na Bíblia e sendo guiados pelo Espírito Santo. E então pedir a Deus que nos leve àquelas pessoas cujo coração é terno e está preparado para receber a mensagem do Evangelho. 

Esteja ciente, porém, que a maioria das pessoas não virão a Cristo até que tenham experimentado dor, perda e a convicção de que são pecadoras e estão a caminho do julgamento de Deus e de uma eternidade no Lago de Fogo. 

Pesquisas provaram que apenas 4% das pessoas com mais de 18 anos aceitarão Jesus como seu Salvador; isso significa que após os 18 anos de idade, 96% das pessoas se rebelarão e rejeitarão a Deus e serão lançadas no Lago de Fogo pela eternidade. Esta é uma realidade muito triste e preocupante. 

É por isso que é tão vital que evangelizamos crianças desde uma idade muito precoce e colocamos uma forte ênfase em levar os alunos da escola primaria e segundária para Cristo. 

Depois da pessoa aceitar Jesus como seu Salvador, devemos fazer um esforço consistente e liderado pelo Espírito para discipular e ensinar esses novos crentes por meio de estudos bíblicos, e devemos ser um exemplo humilde e piedoso para que eles imitem. 

Devemos compreender que muitas pessoas não entendem os termos religiosos que nós cristãos usamos, como; “Você está perdido”, quando eles respondem, “não, eu não estou perdido, eu estou aqui na minha casa na Rua Poconé 129.” 

Ou “você precisa ser salvo” e eles respondem: “Salvo de quê? Não vejo nenhum animal ou criminoso tentando me atacar.” 

Devemos voltar ao básico da criação. Precisamos explicar que Deus criou homens e mulheres para amá-Lo, obedecê-Lo e ter um relacionamento pessoal com Ele, e que nunca estamos seguros ou realizados até estabelecermos um relacionamento vital de Pai para filho com Ele, através do sacrifício de Jesus. 

Quando Deus criou Adão e Eva, eles estavam em perfeita comunhão com Deus – eles eram pessoas normais; quando pecaram e se rebelaram contra Deus, romperam seu relacionamento com Ele e tornaram-se anormais. 

O dicionário descreve anormal como não normal, que significa “não saudável em sua mente.” E é isso que toda pessoa no mundo é, que não aceita Jesus Cristo como o Senhor de sua vida. 

Alguns projetos de pesquisa cristã revelam que apenas 2% das pessoas no mundo podem ser verdadeiros cristãos; esse fato revela que 98% das pessoas no mundo são anormais – elas não são sãs, não importa quanto dinheiro, educação e influência tenham. 

Aqui, no Ministério da Mission Venture, somos teólogos, estudamos a Bíblia em profundidade e fazemos referência a outros teólogos da Bíblia, porque sabemos que somos responsáveis ​​perante Deus por apresentar Sua verdade com precisão e viver uma vida limpa e humilde para apoiar nossos ensinamentos. 

Neste mundo, temos muitos falsos professores, como Jesus nos alertou em Mateus 7:15, que não são verdadeiros cristãos “nascidos de novo” e muitos idiotas com um doutorado de divinidade que estão dando um doutorado a outros professores instáveis ​​e enganosos; para reforçar seus ensinamentos diabólicos. Essas pessoas incentivam suas “igrejas” a aceitarem o ensino LGBT, e aprovam do abuso infantil e de pedófilos. 

A pesquisa também revela que cerca de 90% dos chamados pastores e líderes religiosos nas igrejas evangélicas não são verdadeiramente nascidos de novo e não estão vivendo uma vida humilde que honra a Deus. 

Lembrem-se do que Jesus disse: “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’ Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!” (Mateus 7:21-23). 

Precisamos informar às pessoas que todos os dias que elas vivem em pecado é um dia desperdiçado, que se soma a uma vida desperdiçada, desastrosa e miserável, que não tem significado ou propósito real. 

Deus fez todos os verdadeiros cristãos sacerdote a Ele (1 Pedro 2:9; Apocalipse 1:6) por isso, devemos fazer todo esforço para alcançar os perdidos. Como seres finitos, não temos a previsão de conhecer os desejos e desafios de cada indivíduo com quem compartilhamos a verdade; no entanto, Deus conhece os mais profundos segredos e necessidades de cada pessoa. 

O Espírito Santo pode falar através de nós para tocar as profundezas do coração humano; e somente o Espírito Santo pode nos dar as palavras que convencerão e incentivarão outros a seguir a Cristo. 

Nós devemos ser guiados pelo Espírito Santo. Como Paulo em (Atos 16:6-10), devemos pedir continuamente ao Espírito Santo que nos conduza a pessoas cujo coração é terno e está pronto para a colheita. O Espírito Santo nos levará àqueles que estão procurando desesperadamente mais da vida e podem estar abertos a aceitar Jesus como seu Senhor e Salvador. 

Todo verdadeiro ensino cristão reconhece que, para uma pessoa “nascer de novo”, essa pessoa deve aceitar Jesus Cristo não apenas como seu Salvador, mas como o Senhor e Mestre absoluto de sua vida. 

Devemos aceitar a verdade de que toda pessoa perdida estará diante de Jesus Cristo e será julgada por Ele, e depois serão lançadas no Lago de Fogo para serem atormentadas por toda a eternidade. 

Então, qual é a motivação para o evangelismo? Estamos apenas fazendo isso porque é a coisa cristã de fazer? Estamos fazendo isso para tentar agradar a Deus por nossas boas obras? Estamos fazendo isso para tentar aumentar o numero de pessoas na igreja? 

Se orarmos e pedirmos a nosso Pai que nos dê Seu coração pelos perdidos, Ele revelará Seu amor expresso pelo sacrifício de Jesus na cruz. E quando Deus compartilhar Seus desejos conosco, Ele nos iluminará, dando-nos sabedoria, discernimento e um coração verdadeiro para evangelizar os perdidos através do Seu Espírito que vive em nós. 

Portanto, obedeçamos a nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, indo a todo o mundo e pregando as Boas Novas a todos. (Marcos 16:15)

*******

 

“Ó meu povo, ouça minhas instruções! Abra os ouvidos para o que direi, pois lhe falarei por meio de parábola. Ensinarei enigmas de nosso passado, histórias que ouvimos e conhecemos, que nossos antepassados nos transmitiram. Não esconderemos essas verdades de nossos filhos; contaremos à geração seguinte os feitos gloriosos do Senhor, seu poder e suas maravilhas. Pois ele estabeleceu seus preceitos a Jacó, deu sua lei a Israel. Ordenou a nossos antepassados que a ensinassem a seus filhos, para que a geração seguinte, os filhos ainda por nascer, a conhecesse, e eles, por sua vez, a ensinarão a seus filhos. Portanto, cada geração deve pôr sua esperança em Deus, não esquecer seus poderosos feitos e obedecer a seus mandamentos.” (Salmo 78:1-7) 

Como aos israelitas, também nos foi confiada a responsabilidade de ensinar por instrução e exemplo a verdade da Palavra de Deus, que resulta no desejo de caminhar obedientemente diante do Senhor no poder do Espírito Santo. Tanto a instrução como o exemplo são necessários, assim que devemos ter consistência entre o que dizemos e o que fazemos, se esperamos transmitir as verdades de Deus para a próxima geração. 

O objetivo é apresentar os filhos ao Senhor e ajudá-los a depositar sua fé em um Deus vivo e pessoal, que é nosso Criador e Redentor. Significa trabalhar para ajudar nossos filhos a desenvolver um relacionamento pessoal com o Senhor pela fé, para que a confiança e as convicções de seus pais, avós e bisavós se tornem a confiança e convicções e herança de seus filhos e das futuras gerações. 

Quando deixamos de comunicar a verdade de Deus aos nossos filhos, somos culpados de esconder deles as informações mais importantes do mundo. A grande missão do salmista, como deveria ser de todos os crentes e pais, é revelar a verdade de Deus para sua família. 

É importante que, se você é pai ou mãe que está tentando criar um adolescente, tenha uma abordagem que unirá os dois, e que não crie isolamento e separação. Muitos pais pensam que, ao punir consistentemente seus filhos, eles eventualmente receberão a mensagem e começarão a respeitá-los; mas você precisa entender que o castigo por si só não os levará aonde você quer estar com seu filho adolescente. 

É por isso que a Bíblia diz aos pais: “Não irritem seus filhos. Ao contrário, vocês devem criá-los na disciplina e na instrução que vêm do Senhor.” (Efésios 6:4) 

Muitos pais acham difícil incorporar outros métodos além da punição na maneira como criam seus filhos, porque não sabem como. Eles precisam adotar uma nova abordagem e reservar um tempo para sentar com o filho e apenas conversar. É mais importante do que você imagina, fazer perguntas aos seus adolescentes sobre como eles estão aplicando os mandamentos de Deus à sua vida, o que está acontecendo com sua auto-imagem, e se eles estão realmente felizes ou não, porque muitas vezes eles não oferecem essas informações por conta própria. 

Muitos pais têm dificuldade em conversar com os adolescentes sobre o Senhor, especialmente se eles não lhes deram um fundamento em seus anos formativos. E, embora isso pareça uma intrusão indesejável na vida deles, é algo importante que você deve fazer. No início, pode ser difícil para você alcançar um meio-termo feliz entre se envolver com seu filho e ficar frustrado com o comportamento e as reações dele, mas com um pouco de prática, você chegará lá. 

Você precisa entender que, quando uma criança ou adolescente se comporta mal, pode ser um pedido de atenção. Embora nem sempre seja esse o caso, crianças e adolescentes costumam fazer certas coisas porque os pais não estão dedicando tempo e energia suficiente a eles como deveriam. 

Você está perpetrando um fracasso desastroso na sua família se não der aos seus filhos um fundamento bíblico para que eles construam suas vidas; assim como Jesus alertou Seus ouvintes quando lhes contou a parábola do construtor prudente e do insensato. 

“Quem ouve minhas palavras e as pratica é tão sábio como a pessoa que constrói sua casa sobre uma rocha firme. Quando vierem as chuvas e as inundações, e os ventos castigarem a casa, ela não cairá, pois foi construída sobre rocha firme. Mas quem ouve meu ensino e não o pratica é tão tolo como a pessoa que constrói sua casa sobre a areia. Quando vierem as chuvas e as inundações e os ventos castigarem a casa, ela cairá com grande estrondo.” (Mateus 7:24-27) 

Infelizmente, mais e mais pais estão egoisticamente tomando tempo para assistir seu programa ou jogo favorito na TV, jogando videogame, ignorando o comportamento de seus filhos e entregando-se a seus próprios prazeres, em vez de se concentrar em ensinar e orientar-los. Por favor entenda que é essencial que você dedique o tempo necessário para criar uma ponte sólida de comunicação entre você e seu filho adolescente, para que você possa encontrar maneiras de resolver problemas e melhorar a vida de vocês e de toda a família. 

De uma perspectiva bíblica, aqui estão algumas coisas que todos os pais e adolescentes cristãos devem saber e se não têm conhecimento desses princípios básicos, isso lhe dará a oportunidade perfeita de compartilhá-los com eles. 

Primeiro, precisamos obedecer a Deus – Como Jesus disse, “bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e lhe obedecem” (Lucas 11:28). Isso veio diretamente da boca do nosso Criador, por isso, como vemos se obedecemos a Deus, Ele nos abençoará. 

Você precisa explicar ao seu filho adolescente que tudo o que ele está começando a sofrer com a pressão dos colegas provavelmente levará ao pecado. Eles devem estar fundamentados o suficiente na Bíblia para dizer NÃO ao pecado e entender que as consequências não valem a pena. 

Eles precisam entender que as coisas que o mundo tem a oferecer são temporariamente gratificantes; mas as coisas que Deus tem para oferecer nos satisfarão eternamente. Deus não é um desmancha-prazeres; Ele tem nossos maiores interesses em mente. A Bíblia realmente diz isso quando diz que Deus é a única fonte verdadeira de satisfação nesta vida. 

1 Coríntios 10:13 nos ensina que: “Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele mesmo lhes providenciará um escape, para que o possam suportar. ” 

Ao compartilhar com eles, você pode mostrar como as Escrituras nos ensinam princípios maravilhosos. Se pertencemos a Deus e O obedecemos, Deus não permitirá que nenhuma dificuldade entre em nossas vidas que não somos capazes de suportar no poder de Cristo. Com toda tentação e toda prova que aparecer, Deus permanecerá fiel a nós; Ele fornecerá uma maneira de suportar o teste. Não precisamos ceder ao pecado e temos a opção de obedecer a Deus em todas as circunstâncias. 

Outra promessa maravilhosa de Deus foi revelada ao profeta Jeremias: “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês’, diz o Senhor, ‘planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.” ( Jeremias 29:11) 

Assim, ao aprender e compartilhar com seus filhos, você também será abençoado. 

Segundo, os filhos precisam obedecer aos pais“Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo.  “Honra teu pai e tua mãe” – este é o primeiro mandamento com promessa –  “para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra” (Efésios 6:1-3). 

Pode ser um desafio para as crianças aprenderem a obedecer e honrar seus pais e, para algumas crianças, é mais difícil do que para outras! Mas há uma boa razão para esse comando. Provérbios ensina que aqueles que ouvem seus pais ganham sabedoria: “O filho sábio aceita a disciplina de seu pai; o zombador se recusa a ouvir a repreensão” (Provérbios 13:1). 

O propósito de Deus é que as crianças aprendam a honrar e obedecer aos pais à medida que crescem, para que possam viver com sabedoria. Ao aprenderem a respeitar em casa, respeitarão os outros adequadamente quando saírem de casa. Mesmo o jovem Jesus, embora fosse o Filho de Deus, obedeceu a Seus pais terrenos e, como resultado, cresceu em sabedoria (Lucas 2:51-52). A Bíblia diz: “Discipline seus filhos enquanto há esperança; do contrário, você destruirá a vida deles” (Provérbios 19:18). 

Deus nos considera responsáveis ​​pela condição espiritual de nossas famílias. Muitos pais estão abandonando ou ignorando suas responsabilidades como pais. No entanto, a responsabilidade requer disciplina por parte dos pais e dos filhos. As crianças têm a responsabilidade de obedecer aos pais; e os pais têm a responsabilidade de instruir seus filhos nos caminhos de Deus. 

Terceiro, obedeça às autoridades“Todos devem sujeitar-se às autoridades, pois toda autoridade vem de Deus, e aqueles que ocupam cargos de autoridade foram ali colocados por ele. Portanto, quem se rebela contra a autoridade se rebela contra o Deus que a instituiu e será punido.” (Romanos 13:1-2) 

Para um adolescente, pode parecer legal ser rebelde com as autoridades; e esse é exatamente um dos maiores problemas da geração atual; falta de respeito pela autoridade. Seja um policial, um pastor, um professor ou um avô, eles precisam entender que certas pessoas têm autoridade sobre eles e precisam aprender a ser respeitosos e obedecer. 

Lembre-se, o filho de hoje será o adulto de amanhã. Você está criando um adolescente que crescerá para ser um adulto responsável? 

1 Timóteo 5:8 diz: “Aqueles que não cuidam dos seus, especialmente dos de sua própria família, negaram a fé e são piores que os descrentes.” Prover para sua família significa muito mais do que simplesmente colocar pão na mesa. Inclui a provisão de todos os elementos de um lar cristão; ensinando e modelando a Palavra de Deus em uma atmosfera de amor, graça, paciência, disciplina amorosa, entendimento e encorajamento. Isso inclui modelar valores e prioridades bíblicas. 

Se o pai não estiver presente, como é o caso em muitos lares hoje, essa responsabilidade cai no colo da mãe. E em alguns casos, o pai assume essa responsabilidade sozinho onde a mãe está ausente. Seja como for, os pais são os principais agentes na comunicação da Palavra de Deus aos filhos, para que a verdade de Deus, a integridade e o caráter moral continuem sendo comunicados de geração em geração. 

Fundamentar nossos filhos na verdade das escrituras é especialmente importante quando eles vão para a escola. Porque hoje vivemos em um ambiente que é contra Deus, não podemos contar com professores para ensinar a verdade. Embora existam muitos professores que amam o Senhor, os sistemas educacionais seculares os impedem de falar sobre coisas espirituais. Deus nos deu a responsabilidade de ensinar nossos filhos a discernir entre a verdade e o erro, para que estejam preparados para sair para o mundo. Se não defendermos corajosamente a verdade das Escrituras, nossos filhos e netos poderão se afogar no secularismo e na incredulidade. 

Já que nossa sociedade está desinteressada pelas coisas de Deus, a coisa mais amorosa que podemos fazer por nossos filhos é discutir com eles as verdades espirituais. Devemos perguntar a eles o que eles estão aprendendo na escola e o que eles acreditam sobre assuntos espirituais. É nossa responsabilidade ensiná-los que Deus é o Criador, e Seu Filho Jesus Cristo, é o único caminho da salvação (João 14: 6). 

Crianças nascem com naturezas pecaminosas e, a menos que tenham a influência piedosa de pais que são fiéis, obedientes e andam com o Senhor, seus filhos seguirão o caminho natural de sua natureza pecaminosa. 

Filhos piedosos que conhecem as Escrituras, confiam e são obedientes ao Senhor não acontecem por acidente. Eles são o produto de pais que conhecem e andam com Deus. Infelizmente, se os pais não são verdadeiramente piedosos, a probabilidade é de que os filhos também não sejam. 

No entanto, nunca desista da esperança, porque se você: 

  • Reconhecer que é pecador, “pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Romanos 3:23).
  • Se arrepender de seus pecados, “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1:9)
  • Acreditar e confessar que Jesus Cristo é o único Filho de Deus que foi crucificado por seus pecados. “Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo” (Romanos 10:9). 

No entanto, você precisa entender, que muitos proclamam acreditar em Deus, Jesus e no céu. Mas há uma diferença entre dar consentimento intelectual a uma idéia e reconhecer espiritualmente Cristo como Salvador. A Bíblia nos ensina que quando alguém realmente crê em Jesus, ele ou ela muda. É impossível permanecer o mesmo depois de compreender a necessidade enorme que temos Dele. “Portanto, se alguém está em Cristo, é uma nova criatura. As coisas velhas já passaram; tudo é novo!” (2 Coríntios 5:17). 

O desejo de salvação começa com o reconhecimento de que pecamos contra Deus e não há esperança de salvação fora de Jesus. Quando confiamos em Seu sacrifício para pagar nossa dívida pecaminosa, Deus promete responder. Se você deseja estar no céu com Ele por toda a eternidade, pergunte-se, eu fui verdadeiramente salvo? 

Caso contrário, agora é a hora e, quando o fizer, o Espírito Santo virá para guiar seus passos, ajudando-o a entender a Palavra de Deus e mostrando como alcançar seus filhos e a próxima geração. 

Ao abrir a Bíblia, você se familiarizará mais com ela, e sua fé no Senhor aumentará. E quando você ensina Suas verdades; sua vida mudará, assim como a de sua família. 

Há muitos jovens inquietos e insatisfeitos, que estão procurando e precisam desesperadamente ouvir o que Deus Todo-Poderoso pode fazer em sua vida. Portanto, lembre-se de que cuidar de nossos filhos não inclui apenas necessidades físicas, bens materiais e educação. A coisa mais importante que podemos fazer por eles é “Ensinar seus filhos no caminho certo, e, mesmo quando envelhecerem, não se desviarão dele” (Provérbios 22:6).

*******

Publicado por: mvmportugues | janeiro 2, 2020

RESOLUÇÕES DE ANO NOVO – SER DISCIPLINADO – Hebreus 12:11

Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados. (Hebreus 12:11) 

Quando o Ano Novo começa, muitos tomam a decisão de fazer mudanças em sua vida. Seria, portanto, prudente focar na autodisciplina, porque o crescimento em muitas áreas da nossa vida é em grande parte determinado pelo nosso progresso em ser disciplinado. Sem essa disciplina fundamental, não pode haver avanço em nenhuma área da nossa vida. 

Sejamos claros, se não nos disciplinarmos, o próprio Deus nos disciplinará (Hebreus 12: 5–11). De uma maneira ou de outra, haverá disciplina em nossa vida. Dada a nossa tendência ao pecado, devemos nos disciplinar com o propósito de piedade, para que não sejamos disciplinados por Deus. 

John MacArthur escreve: A autodisciplina é importante em qualquer empreendimento da vida. É melhor definida como a capacidade de regular a conduta por princípios e julgamento sensato, em vez de por impulso, desejo ou costume social. Biblicamente, a autodisciplina pode ser resumida em uma palavra: OBEDIÊNCIA. Exercer autodisciplina é evitar o mal, permanecendo dentro dos limites da lei de Deus. 

Já que a autodisciplina é tão importante, como a desenvolvemos? 

Aqui estão algumas sugestões; mas lembre-se de dar um passo de cada vez para não ficar sobrecarregado. 

Comece o seu dia fazendo as coisas difíceis primeiro. A maioria das pessoas fazem exatamente o oposto; gastando seu tempo executando tarefas mais fáceis e de baixa prioridade. Porém, quando o tempo e a energia acabam, as tarefas difíceis e de alta prioridade são deixadas de lado. Lembre-se, quando você for desviado, volte e complete-as. 

Por exemplo, faça a sua cama, ponha sua roupa no lugar e lave a louça; não faça trabalho extra para os outros. E não inicie vários projetos ao mesmo tempo; o sentimento de “fazer alguma coisa” o ajudará a crescer em respeito próprio e autodisciplina. 

Limpe sua mesa no trabalho. Treine-se para colocar as coisas onde elas pertencem quando estão fora do lugar. Depois de limpar seu quarto ou mesa, estenda essa disciplina de limpeza para o resto de sua casa e local de trabalho. 

Chegue ao ponto em que a ordem é importante. Aprenda a manter seu ambiente limpo e em ordem para poder funcionar sem uma infinidade de distrações. Tal organização desenvolverá ainda mais a autodisciplina, forçando você a tomar decisões sobre o que é importante e o que não é. 

Termine o que você começa. A vida de algumas pessoas é uma triste litania de projetos inacabados. Se você começar algo, termine-o. Aí reside uma chave importante para o desenvolvimento da autodisciplina. 

Faça um compromisso de ser pontual. O atraso é um hábito difícil de quebrar. Para conquistá-lo, você deve estar disposto a chamá-lo o que é, um comportamento egoísta e sem consideração. Ser pontual marca uma vida organizada. Revela uma pessoa cujos desejos, atividades e responsabilidades estão sob controle. Chegar no horário também reconhece a importância de outras pessoas e o valor de seu tempo. 

Planeja com antecedência. Tudo leva mais tempo do que você pensa, então não espere até o último minuto e depois corra como um louco. Viver assim faz com que você estresse, enquanto permitir tempo extra é bom para sua saúde e tranqüilidade. 

Faça um cronograma, e cumpra-o. Tenha uma lista de tarefas a realizar. Usar um livro de planejamento diário ou um programa gerenciador de informações pessoais em seu computador ou smartphone seria útil. Mas organize-se, mesmo se você só anotar compromissos e itens de tarefas em um pedaço de papel. A realidade é que se você não controla seu tempo, tudo e todos os outros o farão. 

Não procure constantemente se divertir. Quando você tiver tempo livre, faça coisas produtivas em vez de simplesmente procurar para ser entretido. Leia a Bíblia ou um bom livro edificante, ouça boa música inspiradora, dê um passeio ou ajude alguém. Em outras palavras, aprenda a se divertir com coisas desafiadoras, estimulantes e criativas. Coisas sem valor contribuem muito pouco para o seu bem-estar. 

Mantenha sua palavra, se você disser que fará algo, faça-o. Quando você assumir compromissos, cumpra-os. Isso exige que a disciplina avalie adequadamente se você tem tempo e capacidade para fazer alguma coisa. E uma vez que você tenha assumido o compromisso, a autodisciplina permitirá que você o mantenha. 

Aprenda a dizer não aos seus sentimentos e impulsos. Se você está tentando perder peso, discipline-se para não comer a sobremesa após uma refeição. Levante-se, limpe a cozinha e lembre sua mente de quem está no comando. 

Dê as boas-vindas à responsabilidade. Ofereça-se para ajudar os outros. Isso forçará você a ter sua vida organizada o suficiente para ter tempo para esses projetos. 

Aceite a correção. A correção ajuda a desenvolver a autodisciplina, mostrando o que você precisa evitar. Salomão escreveu “Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio” (Provérbios 19:20); e “Quem ouve a repreensão construtiva terá lugar permanente entre os sábios. Quem recusa a disciplina faz pouco caso de si mesmo, mas quem ouve a repreensão obtém entendimento” (Provérbios 15:31-32). Como vemos a Bíblia nos diz que “a sabedoria é encontrada naqueles que seguem o conselho” (Provérbios 13:10), portanto, se você for prudente, aceitarás a correção e buscarás conselhos dos sábios. 

Peça a Deus para ajudá-lo a controlar seus pensamentos, sentimentos, desejos e comportamentos indisciplinados. Identifique as áreas incontroláveis ​​da sua vida, pare de inventar desculpas, encare a verdade mesmo que doa, recuse sentir pena de si mesmo e defina algumas metas atingíveis. Em outras palavras: “Aprenda a sentir o que é vital e de valor real.” 

Aprender a auto-disciplina nas pequenas coisas da vida prepara o caminho para grandes sucessos. Por outro lado, aqueles que são indisciplinados em pequenos assuntos provavelmente serão indisciplinados em questões mais importantes. 

Essas sugestões práticas podem não parecer envolver princípios espirituais profundos. No entanto, você não pode dividir sua vida no secular e no espiritual. Em vez disso, você deve viver todos os aspectos de sua vida para a glória de Deus (1 Coríntios 10:31). E a autodisciplina cultivada nas coisas aparentemente mundanas da vida se espalhará para o reino espiritual. 

O ponto principal é que uma vida autodisciplina nos aproxima de Deus e nos coloca em uma posição melhor para ouvir Dele. Faz com que façamos melhores escolhas e andemos no caminho que Deus tem para nós, porque tomamos tempo para ouvir Sua voz. Experimentamos Sua paz quando passamos por momentos difíceis, porque somos disciplinados a estudar Sua Palavra e lembramos de Suas promessas de nos levar adiante. 

Quando fazemos isto somos capazes de abençoar outros pondo-nos à disposição para ensinar a palavra de Deus à eles. Uma vida espiritualmente forte é uma vida maravilhosa para se viver, mas não vem sem esforço. Ficando perto de Deus é a única maneira de você ter um forte senso de propósito e paz em sua vida. 

Lembre-se, que a disciplina é definida como “o treinamento esperado para produzir um caráter específico ou padrão de comportamento,” e deve ser um componente natural da vida cristã. De fato, se pensarmos sobre isso, quase nada de importante em nossa vida é alcançado sem disciplina. 

Desejando a você grande alegria, paz e sucesso neste Ano Novo, ao se disciplinar em andar e obedecer ao Senhor e à Sua Palavra.

*******

Publicado por: mvmportugues | dezembro 24, 2019

ORAÇÃO DE NATAL – Isaiah 9:6

Senhor, nós Te adoramos durante esta época de Natal e durante todo o ano. Você é nosso Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno e Príncipe da Paz (Isaías 9:6). Obrigado por ser nosso Emanuel, “Deus conosco” (Mateus 1:23)

Ajude-nos a ser bondosos e compassivos uns com os outros, perdoando uns aos outros, assim como Você nos perdoou (Efésios 4:32). 

Encha-nos a transbordar com o Seu amor pelos perdidos. Ensine-nos a ser gentis com aqueles que mais precisam, especialmente nesta época do ano. Ajude-nos a compartilhar Sua verdade e ser Sua luz, enquanto Seu Espírito Santo enche nossos corações com Seu amor e poder. 

Pedimos que todos os membros de nossa família e amigos sejam salvos enquanto Você Senhor toca seus corações. Que nossas vidas sejam preenchidas com Tua glória e Tua paz, que vive e reina para sempre. 

Que haja pão para os famintos, amor pelos que não são amáveis, cura para os doentes, proteção para nossos filhos e sabedoria para nossos jovens. 

Ajude-nos a viver tão perto de Você que irradiamos Seu amor, verdade e pureza para todos que encontramos, para que Você e nosso maravilhoso Salvador sejam honrados e glorificados. 

Obrigado, Senhor, por enviar Seu Filho em uma noite gloriosa para nascer de uma virgem, viver uma vida perfeita e morrer na cruz por nossos pecados. Obrigado que Ele ressuscitou dos mortos três dias depois e que neste Natal e todo Natal possamos celebrar o presente da vida eterna através de nosso precioso Senhor e Salvador Jesus Cristo. 

Amém

*******

Publicado por: mvmportugues | dezembro 19, 2019

VIVER EM PAZ COM DEUS E COM TODOS – Hebreus 12:14

Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor. (Hebreus 12:14) 

A paz com Deus é o fundamento da paz em todas as áreas da nossa vida. Jesus é o “Príncipe da Paz” (Isaías 9:6) e é somente através de um relacionamento com Ele que experimentaremos a verdadeira paz. 

Quando pecamos, precisamos nos arrepender e pedir a Deus que nos perdoe, porque quando confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça (1 João 1:9). E em Hebreus lemos palavras semelhantes que o Senhor disse a Isaías: “Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados” (Hebreus 8:12, Isaías 43:25). 

A primeira coisa que precisamos fazer para encontrar a verdadeira paz interior é focar em Deus, em vez de em nossa situação. Isso é mais fácil dizer do que fazer, mas é isto que Paulo quer dizer quando diz: “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!” (Filipenses 4:4).

A alegria bíblica é o conhecimento de que Deus está no controle de nossas circunstâncias e permite apenas o que é bom para nós em nossa vida, como Romanos 8:28 nos diz: “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.” 

Tiago diz que devemos considerar motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações (Tiago 1:2). Não é que a provação traga alegria; é o que Deus está fazendo por nós durante a prova; enquanto descansamos no Senhor. Em essência, nós O adoramos. Foi o que Jó fez quando perdeu seus bens e sua família; ele disse: “Bendito seja o nome do Senhor” (Jó 1:21). 

Paulo disse aos filipenos que devemos deixar nosso fardo com Deus: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus” (Filipenses 4:6-7). 

Podemos ter pensamentos do passado que surgem de tempos em tempos, mas somos instruídos a não viver no passado (Isaías 43:18), mas para pensar em coisas verdadeiras, nobres, justas, puras, amáveis, agradáveis, e dignas de louvor (Filipenses 4: 8); e fixar nossa mente nelas. Colossenses 3:2-3 nos diz: “Pensem nas coisas do alto, e não nas coisas da terra. Pois vocês morreram para esta vida, e agora sua verdadeira vida está escondida com Cristo em Deus.” Pensar nas coisas do alto é olhar para a vida da perspectiva de Deus e buscar o que Ele deseja. 

Quanto mais meditamos nas coisas de Deus, como Paulo diz, quanto mais conhecermos Deus e Seus caminhos e saberemos que Ele está realmente trabalhando nessas coisas para o bem em nossa vida (Romanos 8:28). E saberemos que “o Senhor Deus é nosso sol e nosso escudo; Ele nos dá graça e honra. O Senhor não negará bem algum àqueles que andam no caminho certo” (Salmos 84:11). 

Lembre-se de nunca desistir! Jesus estava com Sadraque, Mesaque e Abednego na fornalha ardente, e Ele estará com você na sua fornalha ardente também (Daniel 3:25). Eles estavam em paz, embora não soubessem se Deus realmente os manteria vivos ou não (Daniel 3:17-18). Tudo que eles sabiam era que Deus estava com eles e os ajudaria de uma maneira ou de outra. E é isso que precisamos entender; que Deus está sempre conosco quando andamos obedientemente com Ele. 

Quando andamos com o Senhor, nos aproximamos Dele e Ele se torna nosso foco; nossos corações anseiam por Ele, Sua presença e paz. Quando isso acontece, nosso desejo de ter comunhão com Cristo e ser como Ele crescerá enquanto nossos desejos mundanos diminuirão. Portanto, aproxime-se de Deus e Ele se aproximará de você (Tiago 4:8). 

Precisamos aceitar outras pessoas do jeito que são. Todos nós nascemos com diferentes personalidades dadas por Deus e nunca fomos criados iguais. 

Portanto, se você tem bons pais, filhos, cônjuge ou amigos que amam a Cristo, não tente mudá-los, aceite-os como eles são. Aprecie-os e aprenda com eles. O Senhor nos ajuda usando os outros para nos ajudar em nossas lutas, assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro (Provérbios 27:17). 

Claro, todos nós temos áreas em que realmente precisamos mudar, mas somente Deus pode nos mudar. A melhor coisa que podemos fazer pelos outros é orar por eles e aceitá-los com amor até que Deus faça uma obra poderosa neles. 

Lembre-se de que: “Façam o possível, até onde depender de vocês, para viverem em paz com todos” (Romanos 12:18). Sabendo que “em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos” (Provérbios 16:9); se nos humilharmos e permitirmos que Ele trabalhe em nossa vida.

*******

Graças a Deus por seu dom indescritível! (2 Coríntios 9:15)

Ao entrarmos na temporada em que muitas pessoas estão focadas em dar e receber presentes, precisamos contar aos nossos entes queridos e amigos sobre o maior presente que já foi dado. É realmente o presente mais precioso que alguém poderia receber por causa de seu valor eterno.

Esse presente maravilhoso da vida eterna é oferecido a todos, mas tragicamente a maioria das pessoas o recusa porque não vê sua necessidade. Este presente celestial de Deus está disponível gratuitamente para quem pede por causa de uma história de amor escrita com sangue em uma cruz há 2.000 anos. Graças a Deus por Seu presente indescritível e irrevogável da vida eterna com o Salvador (2 Coríntios 9:15; Romanos 11:29).

Este é um presente muito precioso, porque Jesus Cristo, nosso grande Deus e Salvador tornou possível o presente quando Ele se ofereceu como um sacrifício perfeito. Jesus “que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, assumiu a posição de escravo e nasceu como ser humano” (Filipenses 2:6-7). Como presente perfeito de Deus para a humanidade, Ele sofreu uma vez pelos pecados, o Justo pelos injustos, a fim de conduzi-nos a Deus (1 Pedro 3:18).

Devemos,  portanto entender que o dom da salvação não é encontrado em mais ninguém; pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos (Atos 4:12).

É um presente indescritível! Como é possível que Deus morreu por mim? O maravilhoso presente de Deus para nós foi possível porque a justiça divina foi satisfeita para todos aqueles que confiam somente em Cristo como seu substituto sem pecado. Deus tornou pecado por nós aquele (Jesus Cristo) que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus (2 Coríntios 5:21).

Precisamos entender que aqueles que recebem esse presente indescritível de amor, misericórdia e graça de Deus nunca sofrerão o castigo eterno no inferno que merecem.

No entanto, o dom de Deus só pode ser recebido pela graça através da fé no Senhor Jesus Cristo (Efésios 2:8-9). É dado a pessoas que confessam seus pecados, reconhecem sua condição desesperadora, se arrependem clamando a Deus por misericórdia (Lucas 18:13); e finalmente depositam sua confiança no que Cristo fez por eles.

A vida eterna é o dom gratuito de Deus e só pode ser recebido pela fé (Romanos 6:23). Aqueles que acreditam que pode ser ganho, merecido ou comprado devem se arrepender deste insulto a Deus, como Pedro disse a Simão, o feiticeiro: “Que seu dinheiro seja destruído com você, por imaginar que o dom de Deus pode ser comprado! Você não tem parte nem direito neste ministério, pois seu coração não é justo diante de Deus. Arrependa-se de sua maldade e ore ao Senhor. Talvez Ele perdoe esses seus maus pensamentos” (Atos 8:20-22).

O Senhor Jesus veio buscar e salvar aqueles que estão perdidos (Lucas 19:10). Antes de subir ao céu, prometeu aos discípulos “vocês receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em toda parte: em Jerusalém, em toda a Judeia, em Samaria e nos lugares mais distantes da terra” (Atos 1:8).

Como vemos, ninguém pode receber o dom da vida eterna até saber que está disponível e entender porque eles precisam recebê-lo. Aquele que comprou o dom da vida eterna deu aos cristãos a incrível responsabilidade e privilégio de compartilhar as boas novas com o mundo!

É por isso que compartilhamos o dom de Deus da vida eterna durante esta temporada e através do ano.

A pergunta que fazemos é: “Qual foi o melhor presente que você já recebeu?” Você sabe?

À medida que o mundo troca presentes que não têm valor eterno, vamos anunciar o presente que será desfrutado por toda a eternidade!

 “O maravilhoso presente da vida eterna com nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”

 Mission Venture Ministries em Português

Deseja bênçãos de Natal para todos os nossos irmãos e irmãs ao redor do mundo!

 Não sabemos quando Jesus nasceu, porque a Bíblia não nos diz, mas celebramos com alegria este precioso presente, hoje e todos os dias de nossa vida, até que Cristo nos chame para estar com Ele para a eternidade.

*******

“Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo.” (Atos 2:38) 

Esta informação é para ajudar você e seu filho a entender que o batismo é um ato de obediência para aqueles que conhecem o significado da salvação e já foram salvos. O ato do batismo é simbólico da salvação pela fé; isto é, quando somos sepultados com Ele no batismo e Deus nos vivifica com Cristo.   

O batismo é um ato exterior em que afirmamos o nosso desejo de seguir Jesus neste caminho interior. Essa “morte” que Paulo menciona é uma morte para minha antiga vida, onde eu escolho por parar de viver de acordo com a minha natureza humana pecaminosa e tendênciosa. Posso, então, começar a andar em “renovação de vida” por obediência aos mandamentos de Deus. (Colossenses 2:12-14). 

Como ensinado e praticado no Novo Testamento o batismo é, portanto, um ato de obediência de um indivíduo e é uma resposta ao trabalho renovador do Espírito Santo em sua vida.

Antes de um jovem ou qualquer pessoa ser batizada, ele deve ter idade suficiente para entender o evangelho de Cristo.

Um candidato ao batismo se arrependeu de seus pecados, depositou sua fé e confiança em Jesus Cristo como seu Salvador e quer faze-Lo o Senhor da sua vida. O desejo evidente de obedecer ao Senhor Jesus neste ponto valida a sua experiência de conversão. Jesus disse: “Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama” (João 14:21).

O batismo é um passo importante na jornada de qualquer um como seguidor de Cristo e um símbolo externo do trabalho que Ele já fez em sua vida. A Bíblia mostra uma bela figura do batismo como nossa identificação com Jesus em Sua morte, sepultamento e ressurreição. Quando você decide aceitar a Cristo como seu Salvador, a Bíblia diz que seu antigo modo de vida está morto e você está começando uma nova vida com Cristo. 

Se seu filho quiser ser batizado, faça perguntas. 

O batismo vem depois da salvação, então comece com as perguntas básicas: 

  • Você pode me dizer quem é Jesus?
  • O que Ele fez por você?

Aqui está uma maneira de explicar a salvação de uma modo que as crianças podem entender:

Precisamos que eles saibam que Deus nos ama tanto que Ele enviou Seu filho Jesus à Terra. Jesus levou o castigo pelo nosso pecado, morrendo na cruz. Mas Jesus não ficou no tumulo! Deus ressuscitou Jesus e Ele vive.

Para seguir Jesus, você precisa acreditar que Ele morreu por você e que Deus o ressuscitou e Ele vive.

Precisamos entender que nascemos com algo chamado pecado, o que significa que todos nós erramos às vezes e fazemos coisas incorretas. Quando pecamos, merecemos ser punidos por essas coisas, certo!

Portanto, precisamos dizer a Jesus que lamentamos o modo como nos comportamos e precisamos nos arrepender. Arrepender-se significa mudar de idéia; se afastar do pecado e voltar para Deus. Podemos então pedir a Jesus que nos perdoe, e Ele e Seu Espírito Santo virão e viverão dentro de nós, porque Jesus conhece nosso coração e sabe que não queremos fazer nada mais que o magoe intencionalmente. 

Aqui estão algumas perguntas iniciais que podem fornecer informações se uma criança ou uma pessoa está pronta para ser bautizada:

  • Por que você gostaria de ser batizado? – Esta pergunta é feita para determinar o motivo ou convicção de ser batizado – por exemplo, para agradar seus pais, amigos etc. ou obedecer a Deus. 
  • Quem deve ser batizado? – Esta pergunta é solicitada para esclarecer se eles entenderam que o batismo é um ato especial ligado à salvação. 
  • Para que serve o batismo? – Esta pergunta é feita para determinar o nível de entendimento sobre o simbolismo do batismo. 
  • Você acha que ser batizado se tornará mais fácil para você seguir o Senhor? – Esta pergunta é feita para garantir que a criança ou pessoa não fique desiludida com a caminhada cristã após o batismo. 
  • Você já decidiu seguir Jesus Cristo e torná-lo o Senhor da sua vida? – Esta é uma resposta muito crítica.

Para garantir que a criança entenda, aqui estão perguntas adicionais que você pode perguntar e confirmar se elas estão cientes do que realmente está acontecendo, pois esse é um compromisso muito importante que elas estão assumindo para toda a vida:

  • O que é o batismo? – O batismo significa dizer às pessoas que entendo o que Jesus fez por mim. É uma profissão pública de fé que diz às pessoas que eu decidi seguir Jesus.

NOTA: Explique aos seus filhos que muitos são batizados sem realmente entender o que o batismo significa e nós podemos ver que eles não entenderam porque não há mudança no comportamento deles; eles continuam mentindo, trapaceando e fazendo todo tipo de coisas ruins que a Bíblia diz para não fazer. Jesus nos diz que por seus frutos você os conhecerá. O batismo é um assunto sério que precisa ser entendido antes que um compromisso seja assumido. É importante, em qualquer idade, entender o significado do batismo. 

  • O que o batismo representa? – Que somos sepultados com Cristo e compartilhamos em Sua morte; que somos sepultados com Ele quando o pastor nos coloca debaixo d’água e quando saímos da água representa que vamos viver uma nova vida, assim como Cristo foi ressuscitado da morte pelo maravilhoso poder de Deus Pai (Romanos 6:4). 
  • Quando somos batizados, a água lava nossos pecados, da mesma maneira que lavamos a sujeira do corpo quando tomamos banho? (1 Pedro 3:21) – NÃO, a água é um símbolo de nossos pecados serem lavados, porque cremos em Jesus Cristo e no que Ele fez por nós, e que agora queremos obedecê-Lo. 
  • Por que somos batizados? – Somos batizados para seguir o exemplo que Jesus deu para nós. É um ato de obediência. Jesus disse: “Eu lhe digo a verdade: ninguém pode entrar no reino de Deus sem nascer da água e do Espírito.” (João 3:5)
  • Por quem Jesus foi batizado? (Mateus 3:13-17) – Ele foi batizado por seu primo João Batista. 
  • Quando Jesus foi batizado? (Lucas 3: 21-22) – No início de Seu ministério
  • Por que Jesus foi batizado? – Porque Ele queria ser um exemplo para nós, e Deus queria que todos soubessem que Jesus era Seu filho amado. Quando Jesus foi batizado e saiu da água, uma voz falou do céu. E a voz disse: “Este é meu Filho amado, que me dá grande alegria.” (Mateus 3:17)

O batismo é uma parte importante do seu relacionamento com Deus e mostra obediência a Jesus Cristo. O batismo não é algo que fazemos porque os amigos o fazem ou porque parece ser divertido. Somos batizados por obediência e amor a Jesus para dizer a todos que O seguimos pela maneira como nos comportamos, falamos, vivemos e tratamos os outros. E todos podem ver que algo realmente maravilhoso aconteceu porque o Esíritu Santo quem Jesus Cristo envio agora está vivendo em nós.

*******

Publicado por: mvmportugues | novembro 28, 2019

O QUE É ARREPENDIMENTO? – 2 Coríntios 7:10

“A tristeza segundo Deus não produz remorso, mas sim um arrependimento que leva à salvação, e a tristeza segundo o mundo produz morte.” (2 Coríntios 7:10)

O arrependimento é encontrado em toda a Bíblia e envolve uma mudança de direção, uma transformação de decisão. Não é apenas uma mudança de opinião, constitui em vontade ou determinação de abandonar a desobediência obstinada e render a vontade a Cristo.

Precisamos entender que uma mudança de comportamento não representa arrependimento, porque o arrependimento real altera o caráter de toda a pessoa, como escreveu Martyn Lloyd-Jones:

“O arrependimento significa que você sabe que é culpado, um vil pecador na presença de Deus, que merece a ira e o castigo de Deus, que você está a caminho do inferno. Isso significa que você começa a entender que essa coisa chamada pecado está dentro de você, que você deseja se livrar dele e que você dê as costas ao pecado de qualquer forma. Você renuncia ao mundo, custe o que custar, o mundo e suas perspectivas, bem como suas práticas, e se nega a si mesmo, pega a cruz e vai atrás de Cristo. ”

O arrependimento não é um ato único. O arrependimento que ocorre na conversão inicia um processo progressivo de confissão ao longo da vida (1 João 1:9). Essa atitude ativa e contínua de arrependimento produz os pobres de espírito, os humildes dos quais Jesus falou nas bem-aventuranças (Mateus 5:3-6). É uma marca de todo crente verdadeiro.

Lamentar e arrepender-se são duas coisas diferentes. Judas sentiu remorso, mas não se arrependeu (Mateus 27:3). Sim, Judas mudou de idéia, e estava pesaroso; o que ele não fez foi se arrepender e pedir ao Senhor misericórdia pelo pecado que ele havia cometido tão horrendamente.

Assim como Judas, uma das coisas mais difíceis para uma pessoa é se arrepender de seus pecados. O arrependimento é um desafio direto à força de vontade do homem. Exige que ele se humilhe diante de Deus e desista de tudo o que é contrário à sua vontade; portanto, as santas exigências do arrependimento mantiveram muitos fora do reino de Deus.

O arrependimento é um mandamento claro de Deus em toda a Bíblia, e qualquer homem que se recusa a se arrepender terá de assumir a responsabilidade que vem com ela. Quando Jesus deu a comissão mundial, Ele disse: “que a mensagem de arrependimento para o perdão dos pecados seria proclamada com a autoridade de Seu nome a todas as nações, começando por Jerusalém” (Lucas 24:47). E Paulo disse: “Deus ordena que todos, em todo lugar, se arrependam” (Atos 17:30).

Como vemos, ninguém pode ser salvo sem arrependimento.

Precisamos entender que o arrependimento não é simplesmente ter medo. Paulo condenou Felix por seus pecados, Felix tremeu de medo, mas não se arrependeu (Atos 24:25). Hoje existem muitas pessoas que têm medo quando pensam em sua pecaminosidade, mas, como Felix, se recusam a se arrepender e morrem sem esperança.

Como mencionado anteriormente, o arrependimento não é simples e unicamente uma mudança de comportamento, uma pessoa pode deixar o pecado e ainda não se arrepender. Portanto, a pessoa pode mudar sua vida por razões egoístas, mas essa mudança não é arrependimento. Simplificando, o arrependimento é uma modificação de mentalidade ou vontade baseada na tristeza piedosa, como Paulo declara: “A tristeza segundo Deus não produz remorso, mas sim um arrependimento que leva à salvação, e a tristeza segundo o mundo produz morte.” (2 Coríntios 7:10).

Nosso Senhor nos deu um exemplo de arrependimento que todos nós podemos entender. Ele disse: “Havia um homem que tinha dois filhos. Chegando ao primeiro, disse: ‘Filho, vá trabalhar hoje na vinha’. “E este respondeu: ‘Não quero!’ Mas depois mudou de idéia e foi” (Mateus 21:28-29). Esse filho começou a refletir sobre o que havia feito, e sabia que havia desobedecido a seu pai, ele ficou consciente do fato de que pecou contra seu pai, responsável por sua própria existência, e quando se deu conta, reconheceu o erro e o corrigiu. Ele mudou de idéia (se arrependeu) e fez o que ele disse que não faria. Este é um exemplo perfeito de arrependimento.

Assim, o verdadeiro arrependimento reconhece a pecaminosidade do coração e compreende que eu sou impotente para corrigir a situação por causa da fraqueza e corrupção da minha carne. Então, clamo a Deus por um novo coração, e Ele amorosamente fornece o que eu não posso fazer. Ele me transmite uma nova natureza que ama a justiça e deseja obedecê-Lo. Ele me dá Seu Espírito Santo para me capacitar a seguir Seus caminhos. Assim como uma árvore dá frutos de acordo com sua natureza, a alma verdadeiramente arrependida começa a dar frutos de acordo com essa nova natureza, frutos que agradam a Deus e são observados por outros.

O coração arrependido é aquele que Deus pode usar. Pedro se arrependeu e se tornou um líder poderoso na estrutura da Igreja primitiva. Davi se arrependeu e sua alegria eclodiu na música dos Salmos. Jonas se arrependeu e uma grande cidade ouviu o Evangelho e voltou-se para Deus. Jacó se arrependeu e Deus fez dele um ancestral do Messias, nosso Salvador. Paulo se arrependeu e Deus o usou para levar a luz do Evangelho a um mundo pagão.

Se o mundo jamais precisou de um despertar espiritual, é agora. O destino de nações e indivíduos mudam quando homens e mulheres se arrependeram ousadamente de seus pecados e voltam para Jesus Cristo pela fé. O pecado corrompeu moralmente muitas civilizações e, neste momento da história, ameaça destruir a nossa.

Porem há esperança, mas é apenas em Deus. Existe perdão, mas só pode ser encontrado ao pé da cruz, onde Cristo morreu por nossos pecados. “Portanto, arrependam-se e voltem-se para Deus para que os pecados de vocês sejam apagados” (Atos 3:19). Esta é a promessa de Deus.

Você se arrependeu? Você mudou? Sua vida é diferente de como costumava ser? Lembre-se de que somente “a tristeza segundo Deus não produz remorso, mas sim um arrependimento que leva à salvação…” (2 Coríntios 7:10).

O nosso Deus Soberano não tem prazer na morte de ninguém. Ele disse: “Arrependam-se e vivam!” (Ezequiel 18:32)

*******

 

Pois chegou a hora de começar o julgamento pela casa de Deus; e, se começa primeiro conosco, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus? E, “se ao justo é difícil ser salvo, que será do ímpio e pecador?” (1 Pedro 4:17-18)

Estamos perdendo nossos filhos. Setenta e cinco a noventa por cento dos jovens criados em lares cristãos se afastam da fé cristã quando chegam à faculdade. E, precisamos entender que não são mais programas de jovens na igreja que vão parar esta tendência.

De acordo com as Escrituras, a solução se encontra dentro do lar. Pais cristãos precisam reservar um tempo para ensinar a seus próprios filhos os mandamentos da Palavra de Deus. Deus ordena que pais cristãos treinem seus filhos no caminho que eles devem seguir, e isso envolve mais do que levá-los à igreja. Envolve ensiná-los, todos os dias.

Não há nada mais importante que você, como pai, possa fazer pelos seus filhos do que ensinar-lhes a verdade bíblica. Por quê? Porque Deus ordena aos pais que ensinem seus filhos a reverenciá-Lo e que reforcem esse ensino vivendo uma vida santa diante dos filhos; Provérbios 19:18 diz: “Discipline seus filhos enquanto há esperança; do contrário, você destruirá a vida deles.”

Vamos olhar um pouco mais de perto por que é importante ensinar nossos filhos:

Porque eles não aprenderão por conta própria. Precisamos entender que, por melhores que pareçam, seus filhos têm uma natureza pecaminosa e realmente não amam ou desejam a Deus. Precisamos entender que o principal meio de Deus para trazer as pessoas para Si é através do discipulado, ou seja, pessoas informadas que lhes explicam as Escrituras.

Existem ótimos exemplos na Bíblia, como Filipe perguntando ao eunuco etíope, que estava lendo do livro do profeta Isaías, “O senhor compreende o que lê?” (Atos 8:31). E a resposta foi: “Como posso entender sem que alguém me explique?” Como você vê, seus filhos nunca aprenderão as Escrituras, a menos que você ou alguma pessoa cheia do Espírito os ensine.

Porque seus amigos e professores os estão extraviando. Paulo nos adverte contra sermos enganados e declara que a má companhia corrompe os bons costumes (1 Coríntios 15:33). A Bíblia também diz que o coração da criança é inclinado à insensatez (Provérbios 22:15). Quando um bando de crianças tolas se reúne, a tolice abunda.

A maioria dos pais cristãos não tem idéia do que seus filhos falam com seus amigos ou o quanto eles são influenciados por eles e pela cultura de hoje. Observações foram feitas daqueles que dirigiram ônibus para equipes atléticas cristãs e de escolas públicas; e as conversas nesses ônibus não são diferentes, são seculares e certamente não glorificam a Deus.

Sete horas por dia durante nove meses do ano, seus filhos estão sendo ensinados que Deus não existe. E não é só na aula de ciências. Quando o professor de matemática, português ou história apresenta o material à parte da realidade de Deus ou sem olhá-lo pelas lentes das Escrituras, seus filhos estão sendo ensinados que Deus não é real. Eles também estão sendo treinados para pensar da maneira que um mundo odioso pensa em Deus. Eles vêem o mundo através de lentes más e mundanas e não bíblicas. Como vemos, seus filhos estão sendo desviados da verdade.

Porque seus dispositivos eletrônicos os estão desviando. De programas de televisão, músicas, vídeos do YouTube, Facebook e muito mais, seus filhos estão sendo influenciados a se afastar de Cristo e a rejeitar o Seu Senhorio.

Valores e atitudes são moldados por artistas, músicos, escritores, anunciantes etc. Se a mente de seu filho não estiver preenchida com nada além das mensagens más do mundo, ele não poderá deixar de pensar como o mundo. É por isso que as Escrituras nos dizem constantemente que devemos renovar nossa mente (Romanos 12:1-2). Portanto, a menos que enchemos nossa mente com a verdade de Deus, acharemos impossível pensar de uma maneira que glorifique a Deus.

Além disso, a salvação não é uma questão de repetir algumas palavras em uma oração. É uma questão de a mente e o coração serem mudados pela graça e poder do Espírito. Pergunte a si mesmo quanto tempo seu filho passa na escola, com amigos ou jogando no celular ou tablete, versus quanto tempo ele passa aprendendo sobre Deus.

Porque eles não estão aprendendo a verdade na igreja. Esta é uma afirmação chocante, porque você pode estar frequentando uma boa igreja com bons professores. Mas uma hora ou duas no domingo não é discipulado. Não é tempo suficiente para combater as influências ímpias sobre seus filhos ao longo da semana.

A maioria das crianças na escola dominical e em grupo de jovens, não estão aprendendo o que a Palavra de Deus realmente diz, estão perdendo tempo com coisas seculares e mundanas, e infelizmente, a maioria dos professores não estão preparados para ensinar porque não foram ensinados eles mesmos.

Porque você realmente não sabe no que eles acreditam se não falar com eles. Você pode assumir que seus filhos estão salvos e até ter algum conhecimento das Escrituras. Mas, a menos que você converse com eles, examine sua compreensão e atitudes, explique a Palavra e aplique-a em seus corações, você não pode saber onde eles estão em sua caminhada espiritual.

Se você não passa um tempo conversando regularmente com seus filhos sobre o que está acontecendo com eles e aplicando as Escrituras à vida deles a esse respeito, você ficará surpreso um dia quando descobrir que eles não são quem você pensou que eram. Se você ama seus filhos, você se preocupará com o que eles pensam e o que influencia suas vidas.

Porque você realmente não ama seus filhos se não lhes ensina a verdade de Deus. A disciplina bíblica não é apenas corretiva, mas constrói um fundamento moral e espiritual para suas vidas. O discipulado é a disciplina formativa e envolve ensinar as coisas de Deus, enquanto disciplina é discipulado corretivo e envolve repreensão, correção e instrução.

Além disso, em termos bíblicos, amor é ação; conseqüentemente, amar seus filhos é ensinar-lhes as Escrituras. Se você não lhes ensina a Palavra de Deus, você não os ama. Você basicamente não se importa se eles arruínam sua vida e acabam passando a eternidade no Lago de Fogo.

Esta é uma verdade difícil de engolir, mas se você pensar com cuidado, verá que é exatamente isso que você está fazendo.

Porque Deus nos ordena. Paulo nos diz para educar nossos filhos com a disciplina e a instrução que vêm do Senhor (Efésios 6:4).

Novamente, devemos fazer discípulos de nossos filhos. O modo como fazemos isso é encontrado em Deuteronômio 6:6-9: “Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar. Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa. Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.”

Se você não está saturando seus filhos com a palavra de Deus, está sendo desobediente e rebelde; você está falhando miseravelmente e os está levando à destruição.

Porque Satanás é real e está tentando destruí-los. Pedro nos dá uma ordem crítica para o nosso bem: “Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar” (1 Pedro 5:8).

Se não pensarmos em nossos filhos como presas, eles serão devorados, porque Satanás os alcançará através do sexo, drogas, violência, ou ele poderá atingi-los através da influência de amigos rebeldes ou professores ativistas. Ele os obterá de alguma forma através de idéias que permeiam nossa cultura; portanto, seu único meio de proteger seus filhos é Jesus Cristo e Sua Palavra.

Porque as crianças são pecadoras por natureza e não têm capacidade de superar sua própria natureza pecaminosa. A verdade é que, se você simplesmente deixar seus filhos para si mesmos, eles sempre escolherão o caminho errado. Pode ser que Deus, em Sua graça e providência, use alguém para apontá-los para Cristo; mas você não tem garantia disso e, na realidade, é quase certo que eles destruirão suas vidas em pecado.

Se 75 a 90% dos jovens que são criados em lares cristãos se afastam da fé quando entram na faculdade, o que fará com que seu filho seja diferente? Esses adolescentes estão partindo porque não estão e não foram ensinados a verdade bíblica por seus pais.

Porque um dia será tarde demais. Ninguém sabe quem mudará de idéia e talvez se aproximará de Deus. Mas, em termos práticos, chegará o dia em que seu filho escolherá suas crenças e seu caminho na vida.

Mas lembre-se, não precisa ser assim. Deus nos deu Sua palavra e nos disse o que fazer com ela. A única maneira que eles aprenderão é ouvindo, pois a fé vem por se ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo (Romanos 10:17).

 *******

 FONTE: Adaptado de – Principais razões para ensinar a verdade bíblica a seus filhos todos os dias – por Dr. Paul Dean, 13 de abril de 2015

Publicado por: mvmportugues | novembro 14, 2019

COMO PREPARAR-SE PARA CONDUZIR UMA PESSOA A CRISTO – João 1:40-42

“André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido o que João dissera e que haviam seguido Jesus. O primeiro que ele encontrou foi Simão, seu irmão, e lhe disse: “Achamos o Messias” (que, traduzido, é o Cristo). E o levou a Jesus. Jesus olhou para ele e disse: “Você é Simão, filho de João. Será chamado Cefas” (que quer dizer Pedro). João 1:40-42

Não podemos enfatizar demais a grande necessidade que existe hoje em dia de cristãos estarem preparados para levar outros a um conhecimento e experiência pessoal com o Senhor Jesus Cristo.

Todo verdadeiro cristão nascido de novo não deve apenas ter a garantia absoluta de sua própria salvação, mas deve saber como levar outros a essa garantia. Não há tarefa maior do que essa.

No entanto, existem três requisitos importantes antes que alguém possa levar com êxito uma alma a Cristo.

Aquele que está ensinando tem que ser totalmente rendido, purificado e viver uma vida cheia do Espírito (Romanos 6:12-13). Como Paulo diz ao jovem Timóteo “O Senhor conhece quem pertence a Ele” e “Todos que pertencem ao Senhor devem se afastar do mal.” (2 Timóteo 2:19). E que “não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito, …dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Sujeitem-se uns aos outros, por temor a Cristo” (Efésios 5:18, 20-21). É o verdadeiro crente nascido de novo que está totalmente à disposição do Senhor, capacitado por Ele, a quem o Senhor usa. 

Precisamos ter total confiança no Espírito Santo. Somente quando experimentamos Sua restrição e direção em nossa vida, seremos usados ​​como ganhadores de almas. Não podemos fazer esse trabalho, se nos falta sabedoria (Tiago 1:5); discernimento (Provérbios 11:30), e devemos permanecer na videira (João 15:5) e ser cheios do Espírito Santo.

Temos que ter um conhecimento prático das Escrituras; e ser sempre capaz de apontar alguém para a Palavra de Deus e mostrar o que as Escrituras dizem. Para fazer isso, precisamos conhecer nossa Bíblia e onde encontrar as referências. 

Muitos cristãos não sabem como levar uma alma a Cristo. Você sabe? Você poderia usar sua Bíblia para apontar um pecador para o Salvador, revelando o caminho de salvação de Deus mostrando as referências necessárias nas escrituras? 

Se sua resposta for não, mas você gostaria de saber como, pergunte a Ele, porque a Bíblia nos diz: “Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta” (Mateus 7:7). 

Ganhar almas é a maior obra do mundo e, se estivermos dispostos, devemos saber como fazê-lo, conforme lemos em Atos 8:29-39, onde Filipe leva o eunuco à salvação. E em Atos 16:25-34, onde Paulo e Silas conduzem o carcereiro e toda a sua família ao Senhor. 

Você está pronto para se apresentar aprovado a Deus, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade? Então, estude e mostre-se digno, peça ao Senhor que lhe dê o desejo e o conhecimento de estar totalmente preparado, para que você possa fazer o que André, Filipe, Paulo e Silas fizeram. 

Lembre-se de que todos os casos são diferentes, mas precisamos estar preparados e orar sem cessar, para que o Senhor da colheita envie trabalhadores para Sua colheita; lembrando o que Paulo disse: Eu plantei, Apolo regou, mas Deus é quem fez crescer; de modo que nem o que planta nem o que rega são alguma coisa, mas unicamente Deus, que efetua o crescimento. O que planta e o que rega têm um só propósito, e cada um será recompensado de acordo com o seu próprio trabalho. Pois nós somos cooperadores de Deus; vocês são lavoura de Deus e edifício de Deus (1 Coríntios 3:6-9). 

Aqui estão alguns passos e versículos da Bíblia para memorizar se você tem um fardo pelos perdidos: 

Primeiro mostre a NECESSIDADE da salvação. Explique a uma pessoa perdida, que está disposta a ouvir, que por natureza somos todos pecadores (Eclesiastes 7:20; Isaías 53: 6; Romanos 3:23); que nosso pecado trouxe a morte (Romanos 5:12; Romanos 6:23; Efésios 2:1-2) e a separação de Deus. Trouxe o julgamento de Deus (João 3:18); e é por isso que precisamos de um Salvador. 

É aqui que devemos começar, porque ninguém quer vir a Cristo até que esteja consciente de sua necessidade e desejo em sua alma. 

Então, precisamos mostrar que NÃO PODEMOS NOS SALVAR. Se quisermos ser salvos, alguém fora de nós deve fazer isso por nós! 

Precisamos enfatizar essas verdades, conforme declarado em: 

  • Efésios 2:8-10, Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie. Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos. 
  • E em Tito 3:5-7, Ele nos salvou porque teve compaixão de nós, e não porque nós tivéssemos feito alguma coisa boa. Ele nos salvou por meio do Espírito Santo, que nos lavou, fazendo com que nascêssemos de novo e dando-nos uma nova vida. Deus derramou com generosidade o seu Espírito Santo sobre nós, por meio de Jesus Cristo, o nosso Salvador. E fez isso para que, pela sua graça, nós sejamos aceitos por Deus e recebamos a vida eterna que esperamos. 

Precisamos explicar que o Senhor Jesus morreu na cruz POR NOSSOS PECADOS, e que Ele vive PARA SALVAR todos os que vêm a Deus por Ele. 

Essa verdade é esclarecida abundantemente em versículos como Isaías 53:5-6; João 1:29; 2 Coríntios 5:21; 1 Pedro 2:24 e Hebreus 7:25. 

Precisamos mostrar aos que estão procurando, que o Senhor Jesus é capaz e está disposto a perdoar (Marcos 2:10; Atos 13: 38-39); purificar (1 João 1: 9); e transmitir vida eterna (João 5:40; João 10:10; 1 João 5:10-12). 

Que o caminho a ser salvo é CRER NO Senhor Jesus Cristo, e devemos reforçar a sua crença, apontando-os para versos como João 3:36; João 5:24; e João 1:12. E que não devemos ter vergonha do evangelho, pois ele é o poder de Deus para salvar todos os que creem, primeiro os judeus e também os não judeus (Romanos 1:16). 

Explique que a garantia da salvação não depende de SENTIMENTOS, mas do QUE DEUS DIZ. Se você vier a Jesus, Ele o receberá porque assim diz (João 6:37); se você pedir a Deus para te salvar, Ele o fará, porque Ele o promete (Romanos 10:13); se você pedir ao Senhor Jesus que entre em seu ser, Ele o fará porque Ele diz que o fará (Apocalipse 3:20). 

A CONFISSÃO ABERTA deve seguir depois de crer no Senhor Jesus Cristo. Mateus 10:32-33 e Romanos 10:9-10 são duas referências principais que enfatizam a importância disso. 

E por último, lembre-se deste versículo precioso: Toda a glória seja dada àquele que é o único Deus, nosso Salvador, através de Jesus Cristo, nosso Senhor, ao qual pertence a glória, a majestade, o poder e a autoridade, desde sempre, agora e por toda a eternidade. Amém! (Judas 25-26). 

Após muita oração e preparação liderada pelo Espírito Santo, sublinhe todas as referências acima em sua Bíblia; estude-as, certifique-se de entendê-las; memorize-as ou saiba rapidamente onde encontrá-las em sua Bíblia! 

Uma vez pronto, saia,“procurando apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade” (2 Timóteo 2:15).

*******

Older Posts »

Categorias