Publicado por: mvmportugues | agosto 4, 2015

VOCÊ ESTÁ EM PÉ NA BORDA DE UM PENHASCO? – Salmo 46:1

Salmo 46 vs 1(P)

“Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade.” (Salmo 46:1) 

Alguma vez você já esteve na borda de um penhasco ou de um poço sem fundo? 

Eu estive e quando eu olhei para baixo e me aventurei mais perto, meu pés pareciam ficar mais instável e eu quase perdi o equilíbrio. É neste momento que você sente um terror e seu coração batendo rapidamente e você se afasta rapidamente para um terreno mais seguro. 

A curiosidade pode nos atrair para a escuridão, e o perigo do pecado. Quantas vezes homens e mulheres ficam muito perto da borda, e perdem o equilíbrio e caem na escuridão (o pecado)? Atuando desta maneira eles destruíram suas famílias, reputações e carreiras através de drogas, bebendo ou pelo adultério que começou com um “mero” flerte mas depois evoluiu para pensamentos e ações. Olhando para trás, eles quase sempre dizem: “Eu nunca pensei que chegaria a isso.” 

Nós achamos que podemos flertar com a tentação, chegando muito perto da borda, e depois ir embora, mas isso não é o caso para a maioria de nós. Alguns de nós sabemos que nossa ação é má e ainda assim ficamos pensando sobre ela, em vez de virar e correr dela, pedindo ajuda de Deus. 

Quando não obedecemos as instruções de Deus, somos atraídos para perversões mais profundas e mais escuras. Jesus disse: “Todo aquele que comete pecado é servo do pecado.” (João 8:34) 

Quando vemos a necessidade da ajuda de Deus, precisamos orar como Davi: “Guarda o teu servo dos pecados intencionais; que eles não me dominem!” (Salmo 19:13) 

Se nós nos afastamos de nossos pecados e voltamos para Jesus, Ele vai purificar nossas vidas. Ele nos permitirá parar de pecar e viver vidas piedosas e puras. Então, quando buscamos Jesus reconhecemos e aceitamos o que Ele fez por nós, podemos receber “a justiça que vem de Deus” (Filipenses 3:9); pois estamos vendo “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” (João 1:29) 

Quando vamos a Ele em arrependimento pelo nosso passado pecaminoso, nós somos “justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3:24), e, em seguida, precisamos começar uma caminhada com Cristo e uma vida em Cristo. Nós O escolhemos no lugar de nossos antigos caminhos pecadores. 

No entanto, quando nós pecamos, pagamos as conseqüências de nossos pecados e a separação de Deus. A Bíblia diz: “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.” (Gálatas 6:7-8) 

Cristo morreu no Calvário para conferir a graça, para que você e eu podemos obedecer a Deus e viver uma vida piedosa e pura. 

Se a pureza de coração é o que queremos, então temos de vir a Jesus. Só Ele pode perdoar os pecados, nenhum homem ou sacerdote pode. Somente Cristo pode nos dar a graça para que possamos limpar a nossa vida, e se tornar Seu filho humilde e obediente. Só Ele pode trazer a verdadeira felicidade em nossa vida. 

Sim, teremos provações e problemas. Todos nós os encontramos nesta vida. Mas, tendo entrado na nova vida de submissão e obediência a Cristo como um filho humilde e obediente, teremos o conforto e orientação do Senhor através do Seu Espírito Santo. Quando andamos com Ele diariamente e oramos a Deus, vamos experimentar Seu amor, orientação e ajuda para todas as nossas necessidades diárias. 

Lembre-se: “Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade.” (Salmo 46:1) 

“Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. 16 Assim, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade.” (Hebreus 4:15-16)

Publicado por: mvmportugues | julho 27, 2015

JESUS PAGOU O PREÇO – Mateus 20:28

Mateus 20 vs 28

Jesus pagou o preço por nossos pecados por causa de Sua obediência ao Pai e por Seu incrível amor por nós. 

“O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” (Mateus 20:28) 

Você já pensou na realidade de que Jesus Cristo é o Criador deste mundo? 

As Sagradas Escrituras nos dizem que: “No princípio era o Verbo; . . . Todas as coisas foram feitas por Ele; . . . e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não o conheceu.” (João 1:1, 1:3, 1:10) 

Romanos 11:36 reitera essa mesma mensagem: Tudo nos céus e na terra foi criado por Ele e para Ele! 

E no último livro da Bíblia, Jesus Cristo é chamado “O Princípio da criação de Deus.” (Apocalipse 3:14) 

Jesus Cristo não é apenas o Criador do mundo, mas Ele também é o nosso Salvador, que veio para redimir os pecadores perdidos de uma prisão eterna no inferno, que ocorreu quando Adão e Eva pecaram e foram expulsos do jardim do Éden, e foram separados da comunhão incrível que tiveram com o Senhor. 

Precisamos entender que Deus anseia ter uma relação ininterrupta com os homens, por isso que Ele enviou Seu Filho unigênito para dar a sua vida em resgate, de modo que qualquer um que aceita o dom gratuito do eterno perdão pode ter sua relação com Deus restaurada. 

A Palavra nos diz que: “Pois vocês sabem que não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro que vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver, transmitida por seus antepassados, 19 mas pelo precioso sangue de Cristo…” (1 Pedro 1:18-19). No Antigo Testamento, os resgates foram pagos, por várias razões, tais como escravos sendo liberados e no Novo Testamento Jesus pagou o preço do resgate da escravidão ao pecado. 

Oséias escreveu sobre o resgate que prenunciou o que Jesus ia fazer para nós. “Eu os remirei da violência do inferno e os resgatarei da morte. “ (Oséias 13:14) 

Então, para quem Cristo pagou o resgate? Jesus veio a esta terra como um bebê e estava conosco por 33 anos e meio, onde ensinou e realizou muitos milagres e, finalmente, Ele foi para a cruz, para dar a Sua vida em resgate por muitos. Precisamos entender que Jesus Cristo foi obediente até a morte e Ele pagou o resgate por nossos pecados para Seu Pai. (João 3:16) 

No Antigo Testamento, os resgates tinham sido pago em parte “pelo sangue de bodes e bezerros” oferecidos no altar como uma cobertura temporária para pecados. Mas isso foi só até que o verdadeiro resgate poderia ser pago: “Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Deus vivo!” (Hebreus 9:14) 

Quando nós pecamos intencionalmente, que significa que quando nossa mente nos diz para não fazer algo e o fazemos de qualquer maneira, estamos profanando deliberadamente o sangue da aliança de Cristo. Então, esteja ciente, porque a Bíblia nos ADVERTE: “Quão mais severo castigo, julgam vocês, merece aquele que pisou aos pés o Filho de Deus, profanou o sangue da aliança pelo qual Ele foi santificado, e insultou o Espírito da graça?” (Hebreus 10:29) 

Se você tiver um problema tomando bebidas alcoólicas, usando drogas, vendo pornografia, e sempre mentindo ou o que quer que seja; fique de joelhos e peça a Deus para perdoá-lo por meio do precioso sangue derramado de Seu Filho. Peça a Ele para lhe dar forças para vencer esse pecado e Ele é fiel para fazer isso, mas você deve estar disposto a fazer a sua parte também. 

“Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!” (2 Coríntios 5:17) 

A salvação verdadeira sempre traz uma transformação espiritual. 

Lembre-se disso, precisamos andar perto do Senhor cada momento da nossa vida e ainda mais quando estamos afundando e o inimigo está nos dominando. “Buscai o Senhor e a sua força; buscai a Sua face continuamente.” (1 Crônicas 16:11) 

Mantenha sua mente fixa em Jesus e memorize este versículo lindo e encorajador: “Não temas, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa.” (Isaías 41:10) 

E lembre-se o que Paulo disse aos Filipenses: “Tudo posso naquele que me fortalece.” (Filipenses 4:13) 

A obra de Deus em nós não acaba quando recebemos a salvação, ela está apenas começando.

Publicado por: mvmportugues | julho 20, 2015

ESPERA NO SENHOR – Salmo 27:14

Wait on the Lord (p)

“Espera no Senhor, anima-te, e Ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor.” (Salmo 27:14) 

Quando esperamos no Senhor, isto significa que confiamos que em Seu tempo Ele irá responder nossas preces. Precisamos aprender a esperar no Senhor porque está escrito que Seus pensamentos não são os nossos pensamentos, nem os Seus caminhos são os nossos caminhos (Isaías 55:8), e que Deus nos responderá em Seu tempo e para o nosso bem. Portanto, as nossas petições podem ser atrasadas em chegar. Por isso, não devemos deixar isto causar desespero em nossas vidas. Em vez disso, precisamos aprender a ser paciente e esperar pelo Senhor. 

Daniel teve que esperar pacientemente por 21 dias antes de receber uma resposta à sua oração, e havia uma razão para o atraso:

E o anjo “disse: “Daniel, você é muito amado. Preste bem atenção ao que vou lhe falar; levante-se, pois eu fui enviado a você”. Quando ele me disse isso, pus-me em pé, tremendo. 12 E ele prosseguiu: “Não tenha medo, Daniel. Desde o primeiro dia em que você decidiu buscar entendimento e humilhar-se diante do seu Deus, suas palavras foram ouvidas, e eu vim em resposta a elas. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu durante vinte e um dias. Então Miguel, um dos príncipes supremos, veio em minha ajuda, pois eu fui impedido de continuar ali com os reis da Pérsia. 14 Agora vim explicar-lhe o que acontecerá ao seu povo no futuro, pois a visão se refere a uma época futura.” (Daniel 10:11-14)

Assim como Daniel esperou pacientemente três longas semanas para receber uma resposta, nós também precisamos esperar e confiar no Senhor. 

Esperar é uma das coisas mais difíceis para nós fazermos nesta sociedade de ritmo acelerado. Nós não gostamos de esperar. Mas em nossa vida espiritual, a espera é importante. Devemos confiar no tempo de Deus e esperar Sua intervenção quando enfrentamos provações da vida. Isso significa que temos um espírito de expectativa confiante, e nós sabemos que o nosso Pai celestial vai orquestrar todas as coisas para a Sua glória. 

Por não esperar, estamos mostrando falta de confiança em Deus, quando Ele tem todo o nosso melhor interesse e propósito em mente. 

Em Lucas 18:1-8, “Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar. Ele disse: “Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus nem se importava com os homens. E havia naquela cidade uma viúva que se dirigia continuamente a ele, suplicando-lhe: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário’.

“Por algum tempo ele se recusou. Mas finalmente disse a si mesmo: ‘Embora eu não tema a Deus e nem me importe com os homens, esta viúva está me aborrecendo; vou fazer-lhe justiça para que ela não venha mais me importunar’”.

E o Senhor continuou: “Ouçam o que diz o juiz injusto. Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite? Continuará fazendo-os esperar? Eu lhes digo: Ele lhes fará justiça, e depressa. Contudo, quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra? 

Confiando e esperar no Senhor é uma intensa atividade, espiritual de um crente nascido de novo. Isso significa que nós cremos que Deus irá cumprir Suas promessas e Ele vai nos suprir com a paciência de que precisamos para esperar. Lembre-se que Paulo disse: “O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.” (Filipenses 4:19) 

E o salmista disse: “Aguardo o Senhor; a minha alma o aguarda, e espero na Sua palavra.” (Salmo 46:10) 

Aqui temos uma fundação para uma vida vitoriosa. 

RENDA-SE, ao senhorio de Jesus. 

CONFIE, que Deus te ama e que Ele quer te dar o melhor de tudo. 

OBEDEÇA, determine que você fará o que Deus lhe diga para fazer. 

ORE, até que você tenha certeza de que Deus vai responder à sua oração e atender a sua necessidade. 

Não prossiga adiante de Deus querendo uma resposta imediata porque quando você faz isto, você sempre contenta com menos do que o melhor que Deus tem para você.

Publicado por: mvmportugues | julho 13, 2015

COMO INCUTIR BONS VALORES EM SEUS FILHOS – Provérbios 22:6

Provérbios 22 vs 6 (P)

“Instrui a criança no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” – Provérbios 22:6  

Os pais devem incutir nos seus filhos a importância de ser servos de Deus. Quase todos os pais planejam para o futuro secular de seus filhos, mas quanto ênfase é colocado na preparação para seu futuro no reino de Deus? Enquanto muitos incentivam os filhos a ser médicos, advogados, etc., quantos os incentivam para planejar a ser servos de Deus, servindo como pastores, missionários, mestres, diáconos ou anciãos. 

Os seus filhos vêem em você um grande respeito para o serviço a Deus e ao trabalho da igreja, ou eles vêem pais apáticos e sem envolvimento nas boas obras, que devem ser feitas em Cristo. A Bíblia nos diz: “Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos”  (Efésios 2:10) e que Jesus “se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras.” (Tito 2:14) 

Por isso, vamos dar uma olhada em algumas das maneiras que devemos incutir valores apropriados em nossos filhos: 

  • Inicie a formação espiritual regular em seu primeiro ano de vida e continue de forma consistente através de todos os seus anos de desenvolvimento. (Provérbios 22:6)
  • Dê-lhes a sua própria Bíblia, mesmo antes que eles possam ler. Inicie um hábito de vida de memorização e de revisão periódica dos versículos bíblicos importantes.
  • Deixe que as suas primeiras memórias incluem a leitura diária de histórias bíblicas e discussões freqüentes da palavra de Deus.
  • Demonstre a eles todo o tempo que Deus é o primeiro em todas as suas prioridades e que você primeiro ora antes de fazer qualquer decisão importante.
  • Tenha uma programação regular de “devoção”, como sua família e converse com seus filhos sobre as alegrias de servir a Deus.
  • Ensine-os a orar.
  • Ajude a manter suas mentes puras, controlando a sua leitura, o que estão vendo ou assistindo na televisão e nos seus computadores e observando quem são seus amigos, lembrando que a Bíblia diz: Não se deixe enganar: “As más companhias corrompem o bom caráter.” (1 Coríntios 15:33)
  • Mantenha a sua linguagem pura, não permitindo que você ou eles jamais usem palavrões.
  • Ensine-os que a mentira é uma das piores coisas que jamais poderiam fazer. (Apocalipse 21:8)
  • Ensine-os a virtude do trabalho, dando-lhes responsabilidades diárias em torno da casa.
  • Instrua-os para não estar demasiado ocupados com atividades seculares para não ter tempo para ajudar ao próximo.
  • Instrua-os desde pequenos para vestir se modestamente. (1 Coríntios 6:19-20)
  • Seja responsável de discutir o assunto de sexo e de moralidade com seus filhos. Porque, eles ou vão aprender sobre isso de você ou do mundo.
  • Reforce o seu ensino moral, definindo diretrizes específicas para namorar.
  • Incite em seus filhos um forte desejo de permanecer puro para a pessoa que um dia será o seu cônjuge.
  • Ensine aos seus filhos a saírem somente com aqueles que são moralmente corretos e exorte-os a planejar para se casar com um cristão. Deixe-os saber o que a Bíblia diz. “Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas?” (2 Coríntios 6:14)
  • Gaste o tempo necessário para ser o principal mestre espiritual dos seus filhos; mais do que o pastor ou o professor da Escola Dominical, etc. Lembre-se, que você tem a responsabilidade principal de ensinar os caminhos do Senhor os seus filhos.

Se queremos que os nossos filhos cresçam para serem cristãos ativos e fiéis, temos que começar com os nossos exemplos, reforçando-os com o nosso ensino e encorajamento e, em seguida, continuar em um espírito de oração, para criá-los na disciplina e admoestação do Senhor.

Quando as crianças vêem seus pais e avós vivendo uma vida caracterizada pela amorosa obediência a Cristo, a criança vai ser mais propensa a fazer o mesmo. Este legado pode continuar por gerações e pode afetar outros além da família. (2 Timóteo 3:15)

Querido Pai celestial, guia-nos para ser um exemplo de como incutir valores corretos em nossos filhos e netos. Amém.

Publicado por: mvmportugues | julho 6, 2015

COMO VOCÊ SABE QUE VOCÊ É SALVO? – Gálatas 2:20

Gálatas 2 vs 20 (P)

Você é alguém que diz: “Jesus é o meu Senhor”, “Eu creio em Deus”, “Eu amo Jesus”? 

Muitas pessoas acreditam em fatos sobre Cristo. Eles acreditam que Ele é o Filho de Deus e que Ele morreu na cruz pelos pecados do mundo. Mas eles não O amam supremamente, e nem estão dispostos a obedecê-Lo e segui-Lo. Esta não é a verdadeira fé em Cristo e nunca trará a salvação. 

Se você realmente se arrependeu, creu, e recebeu a Cristo, haverá evidências definitivas de salvação e mudanças em sua vida. 

Uma pessoa que é verdadeiramente salva tem novos desejos. Enquanto que no passado, não se preocupavam com as coisas do Senhor, agora ele as amam. A Bíblia diz: “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!” (2 Coríntios 5:17) 

Quando somos verdadeiramente nascidos de novo, o Espírito Santo passa a viver em nós. Uma coisa que Ele faz é deixar-nos saber que Deus é verdadeiramente nosso Pai, e nós somos Seus filhos, porque “O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” (Romanos 8:16) 

Um dos primeiros sinais que uma pessoa que é verdadeiramente nascida de novo experiência é que há mudanças em sua vida e que o fruto da habitação do Espírito Santo é exibido em sua maneira de viver. 

Na Bíblia, a palavra “fruto” é muitas vezes usado para descrever ações exteriores de uma pessoa que resultam da condição do coração. O bom fruto é aquele que é produzido pelo Espírito Santo. Gálatas 5:22 nos diz: o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e auto-controle. Quanto mais permitimos que o Espírito Santo trabalhe em nossas vidas, mais este fruto é evidente (Gálatas 5:16, 25). Jesus disse aos seus seguidores: “Eu os escolhi para irem e darem fruto,  fruto que permaneça…” (João 15:16) 

Outra maneira de saber é que os verdadeiros crentes nascidos de novo querem que outros experimentem a alegria e a paz que encontraram em Jesus Cristo. Eles querem compartilhar com todos, e amam seus irmãos em Cristo. A Bíblia diz: “Sabemos que já passamos da morte para a vida porque amamos nossos irmãos. Quem não ama permanece na morte.” (1 João 3:14) 

Se você tiver totalmente compreendido o que significa crer em Jesus Cristo, e mesmo assim não tiver certeza, há uma razão. A razão é que você não está disposto a dar o seu coração para o Senhor. Você não está disposto a obedecer-Lhe. 

Jesus confrontou e condenou os hipócritas e fariseus quando Ele lhes disse: “Por que vocês me chamam ‘Senhor, Senhor’ e não fazem o que eu digo? “ (Lucas 6:46). Ele afirmou também que “vocês pertencem a seu pai, o diabo.”  (João 8:44) 

Jesus definiu o teste final para quem quiser ser um verdadeiro cristão, quando declarou: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me.(Lucas 9:23) 

Para te ajudar a entender o que é que te está impedindo de ser salvo, considere cuidadosamente as seguintes perguntas: 

  • É algo mais importante em sua vida do que Jesus Cristo?
  • Existe algum pecado em sua vida que você não está disposto a deixar?
  • Você está deliberadamente se mantendo longe de comunhão com outros cristãos?
  • Você está envolvido em um relacionamento pecaminoso com alguém que não está disposto a deixar?
  • Você está guardando amargura ou rancor em seu coração contra alguém?
  • Existe orgulho na sua vida que você não está disposto a deixar, a fim de ser salvo?
  • Você cometeu um pecado contra alguém, com o qual você não está disposto a fazer as pazes?

Seja o que for em sua vida, se você não está disposto a obedecer a Deus, então isso significa que você não se arrependeu. Você não vai ser salvo, a menos que você mude sua atitude de coração e se arrepende. O Senhor Jesus disse: “… se não se arrependerem, todos vocês também perecerão.” (Lucas 13: 3) 

As Escrituras nos dizem: “Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados, 27 mas tão-somente uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os inimigos de Deus.” (Hebreus 10:26-27) 

Quando você está salvo, isso não significa que você se torna imediatamente perfeito ou que já não luta com o pecado. Mas você parará de se envolver no pecado deliberadamente, e desafiadoramente. Você não pode amar a Deus e amar as coisas que O ofendem. 

Você sabe que é realmente salvo quando você pode se alegrar com o que o apóstolo Paulo disse: “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.”  (Gálatas 2:20) 

Um fato absoluto é que a salvação sempre traz transformação e regeneração.

Publicado por: mvmportugues | junho 29, 2015

COMEÇANDO O DIA COM DEUS – Salmo 143:8

Salmo 143 vs 8 (P)

Deixe-me ouvir do Teu amor pela manhã; pois em Ti confio. Mostra-me o caminho que devo seguir, pois a Ti elevo a minha alma. (Salmo 143: 8) 

Nós nunca podemos errar quando começamos o dia com Deus e seguimos a orientação do Seu Espírito Santo. Portanto, à medida que começamos fazer as preparações para o dia, precisamos nos lembrar das palavras de Jesus: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mateus 4:4). As nossas necessidades, em outras palavras, não são meramente físicas, mas espirituais. A nutrição para a alma é tão necessária como a comida é para o corpo. 

Ter tempo com Deus todas as manhãs requer prática e disciplina. Há dezenas de coisas que podem tentar-nos afastar e nos distrair, mas devemos ignorá-las e dar tempo para o Senhor. Muitas vezes, o inimigo tenta se intrometer em nossas vidas, de modo que pensamos que não temos tempo para a oração e a meditação e nós nos enganamos acreditando que vamos reservar um tempo mais tarde para passar com Deus. 

Quando começamos o dia com Deus, Ele nos envia na direção certa, porque Ele sabe o que está esperando por nós. Confiar no Senhor significa tomar tempo com Ele para estabelecer a direção para o dia de acordo com a Sua vontade. 

O salmista sabia que a caminhada com Deus estava inseparavelmente ligada ao trabalho duro de disciplina espiritual: “De manhã SENHOR ouves a minha voz; quando o sol nasce, eu faço a minha oração e espero a Tua resposta.” (Salmo 5:3) 

Isaías escreveu que o Senhor “me acorda manhã após manhã, desperta meu ouvido para escutar como alguém que está sendo ensinado.” (Isaías 50:4) 

Os cristãos, da mesma forma, devem recordar-se regularmente que a piedade não apenas ocorrer. Há uma dimensão sobrenatural na vida cristã, mas, a menos que o crente permanece em Cristo, como um ramo permanece ligado à videira, ele não pode produzir fruto (João 15:4). Em vez de amor, alegria, paz e paciência, a pessoa que não consegue manter um hábito de comunhão com Deus, naturalmente manifestará o egoísmo, o cinismo, os conflitos e a impaciência como as características dominantes da vida. 

Precisamos entender que para enfrentar os desafios, suportar os encargos, resistir às tentações, resolver os problemas e cumprir as responsabilidades a que estamos expostos a cada dia sem primeiro acercar nos à Deus, que estamos destinados ao fracasso. 

Jesus, o Filho de Deus freqüentemente se levantou de madrugada e foi para um lugar solitário para orar (Marcos 1:35). Da mesma forma, o seguidor de Jesus deve fazer um hábito de preparar-se com antecedência para as exigências de cada dia começando-o em comunhão com o Pai, porque Ele se deleita ao ouvir as orações dos justos (Provérbios 15:8). Portanto, devemos regozijar-nos com a oportunidade de se aproximar de Deus. 

No “esconderijo do Altíssimo” (Salmo 91:1), é o lugar onde nós comprometemos as preocupações do dia a Deus, pedindo pela Sua benção, direção e força, para que Ele seja glorificado em nós e através de nós. 

Uma vez que experimentamos o empoderamento de começar nosso dia com Deus, nunca mais vamos querer começar o dia sem Ele, porque quando estamos caminhando em comunhão com Jesus, todos ao nosso redor podem ser abençoado com a presença amorosa do Espírito Santo.

Publicado por: mvmportugues | junho 22, 2015

DEUS PERDOA OS NOSSOS PECADOS – 1 João 1:9

Deus perdoa - 1 João 1 vs 9

“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1:9) 

A Bíblia ensina claramente que Deus fez provisões para o perdão dos nossos pecados. No entanto, existem muitas pessoas que têm muita dificuldade em acreditar que o perdão está disponível para certos pecados e escolhas que fizeram na vida; assim, elas continuam a viver em um estado compartimentado em que sua consciência mental e seus conhecimentos de coração não coincidem e a pessoa não pode aceitar o perdão de Deus. 

Para restaurar a intimidade com nosso Pai é um aspecto muito importante do perdão, e talvez seja melhor compreendido na relação entre pai e filho. Quando uma criança decide fazer algo errado, um pai amoroso só precisa saber que a criança está sinceramente arrependida por suas ações para a reconciliação e intimidade serem restauradas. 

Da mesma maneira Deus quer que nós assumimos a responsabilidade por nossas ações, admitindo que estávamos errados, mudamos nossa atitude e verbalizamos nossa tristeza, a fim de restaurar a intimidade com Ele. 

No entanto, precisamos entender que mesmo que há perdão que também há conseqüências. A Bíblia nos ensina: “o que o homem semeia, isso também colherá” (Gálatas 6:7). Para alguns pode ser um efeito duradouro sobre a saúde das conseqüências do abuso de drogas ou do álcool. Ou pode ser uma doença transmitida sexual que não tem cura. E para outros pode ser algo completamente diferente e muito secreto que está enterrado em sua alma, como tendo tido um aborto do qual nunca ninguém soube. Em qualquer caso, é tentador para a pessoa interpretar consequências duradouras como um sinal de julgamento e rejeição contínua de Deus. Embora em muitos casos as pessoas tem que viver com as conseqüências de sua desobediência, o nosso amoroso Pai Celestial está sempre pronto para nos perdoar de todas as ofensas. 

Deus está sempre chamando os pecadores para buscá-Lo e lhes promete o perdão quando eles realmente se arrependem. É por causa de Sua grande misericórdia e graça que Deus resgata o crente do poder das trevas, que começou no Jardim do Éden. Jesus veio à terra para restaurar a nossa relação com o Pai. Ele estende um convite amoroso para o perdão de pecados que só é possível através de Seu sangue derramado. Ele deu Sua vida para que possamos viver. Somos perdoados por causa de Sua obediência e sacrifício na cruz e por pagar a nossa tremenda dívida de pecado. 

Em Romanos 3:24 lemos que todos nós somos “justificados gratuitamente por Sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus.”

Para demonstrar como nosso Pai celestial nos quer amar, aceitar e nos perdoar quando nos voltamos para Ele, Jesus contou a parábola do filho que desperdiçou a sua herança e viveu uma vida imoral e quando ele não tinha mais nada, nem comida para comer, ele decidiu voltar para casa. Seu pai nunca desistiu dele. “A seguir, levantou-se e foi para seu pai. Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para seu filho, e o abraçou e beijou.”  (Lucas 15:20)

Esta é a forma como o nosso Pai celestial nos vê, nos dá as boas-vindas, nos perdoa e nos ama mesmo depois que pecamos bem feio, e em seguida, voltamos à Ele! Ele é movido de compaixão e nos acolhe de braços abertos. 

Em João 8:3-11, a história é contada de uma mulher que foi surpreendida no ato de adultério e os escribas e os fariseus trouxeram essa mulher diante de Jesus. Eles queriam apedrejá-la, no entanto, Jesus lhes disse: “Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela.” Cada um deles foi condenado em sua própria consciência, e se afastaram. Quando Jesus e a mulher foram os únicos que estavam lá, Ele disse a ela: “Mulher, onde estão eles? Ninguém a condenou?” “Ninguém, Senhor”, disse ela. Então Jesus declarou: “Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado.”

E mesmo quando Jesus estava morrendo na cruz, Ele mostrou compaixão para o criminoso que estava pendurado na cruz ao lado Dele quando ele confessou que ele merecia o castigo, e pediu a Jesus que se lembrara dele quando Ele entrara no Seu Reino. E Jesus em toda a Sua misericórdia lhe disse: “Em verdade te digo, ainda hoje estarás comigo no paraíso.” (Lucas 23:43)  

Há tantas belas histórias de perdão na Bíblia, e é o desejo profundo de Deus de ver pecadores voltar para Ele e receber o perdão por seus pecados! Há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende e se dirige a Deus! (Lucas 15:10)  

Precisamos entender que quando nos tornamos filhos de Deus, somos uma nova criação! O nosso passado é limpado, e recebemos uma nova vida! (2 Coríntios 5:17) 

Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus! (Romanos 8:1). Porque Jesus não veio aqui para condenar-nos, mas para nos salvar! (João 3:17) 

Deus não somente perdoa os nossos pecados, mas Ele também se esquece dos nossos pecados! Porque Deus nos ama Ele não se lembra mais de nossos pecados. (Isaías 43:25) 

Quando os nossos pecados são perdoados, eles são removidos de nós como o oriente está longe do ocidente! (Salmos 103:12) 

Nos é dito para não olhar para o passado, mas avançar em direção ao futuro! (Filipenses 3:13) 

O próprio Deus não se lembra dos nossos pecados, então por que nos lembramos deles? Se Ele sentiu que era melhor esquecê-los, então por que continuamos lembrando-nos deles? Deus quer que nós nos perdoemos a nós mesmos e permitimos que o sangue de Jesus nos lave e limpe a nossa consciência de todo o mal que temos feito! (Hebreus 9:14) 

Por favor, lembre-se que quando Deus perdoa, Ele remove o pecado e restaura a alma. 

Devemos lembrar que definitivamente vamos experimentar uma transformação e nossa vida verdadeiramente mudará quando nós entregamos nossa vida a Jesus Cristo, porque, a verdadeira salvação sempre traz TRANSFORMAÇÃO. 

“Deus tornou pecado por nós Aquele que não tinha pecado, para que Nele nos tornássemos justiça de Deus.”  (2 Coríntios 5:21)

 

Publicado por: mvmportugues | junho 15, 2015

O CRISTÃO DEVE ANDAR DIGNO DE SUA VOCAÇÃO – Efésios 4:1

Efésios 4 vs 1 (P)

“Como prisioneiro no Senhor, rogo-lhes que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados.” (Efésios 4:1) 

A chamada do cristão em Cristo é uma alta vocação. Já que somos incentivados a andar de modo digno desta chamada, convém que façamos um estudo cuidadoso da mesma, para que o nosso estilo de vida não traga vergonha para Aquele que nos chamou. 

Em primeiro lugar, a chamada é “de Deus” e é irrevogável (Romanos 11:29). Somos chamados “por Sua graça” (Gálatas 1:15) e “à graça de Cristo” (Gálatas 1:6). Somos chamados “das trevas” e “para a Sua maravilhosa luz” (1 Pedro 2:9). Além disso, somos “chamados para ser santos” (Romanos 1:7). Ele “nos chamou com uma santa vocação, não em virtude das nossas obras, mas por causa da sua própria determinação e graça” (2 Timóteo 1:9). Nós somos “participantes do chamado celestial” (Hebreus 3:1), e em resposta, devemos “prosseguir para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:14). 

Os escritores do Novo Testamento mencionam muitas coisas a que somos chamados. Nós somos “chamados à comunhão com seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor” (1 Coríntios 1:9). Nós somos “chamados à liberdade” (Gálatas 5:13) e agora estamos livres para “servir uns aos outros”, mesmo que isso signifique aceitar a chamada ao sofrimento. Porque,“para isso vocês foram chamados, pois também Cristo sofreu no lugar de vocês, deixando-lhes exemplo, para que sigam os seus passos” (1 Pedro 2:21). A “vida eterna, para a qual também fostes chamados” poderá não vir facilmente, pois envolve o “bom combate da fé” (1 Timóteo 6:12). Nós somos chamados “a glória e virtude” (2 Pedro 1:3), e“para a sua glória eterna em Cristo Jesus” (1 Pedro 5:10), porque nós, como verdadeiro cristãos nascidos de novo somos “chamados filhos de Deus” (1 João 3:1). Portanto, “seja ainda mais diligente para fazer a sua chamada e eleição, pois se agirem dessa forma, jamais tropeçarão” (2 Pedro 1:10). 

Somos ordenados a: “buscar, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça” (Mateus 6:33) 

Jesus muitas vezes expôs os fariseus por sua atitude hipócrita e estilo de vida, já que se consideravam muito “religiosos” no seu comportamento, no entanto, “tudo o que faziam era para serem vistos pelos homens” (Mateus 23:5) e não para a glória de Deus. Jesus e João Batista chamaram os fariseus e doutores da lei, de hipócritas serpentes e raça de víboras! 

A advertência do Senhor em Mateus 6:33 foi dada para enfocar os Seus seguidores além dos desejos e necessidades “normais” de sua existência física. Devemos “fixar os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno” (2 Coríntios 4:18). E quando estamos justamente focados, “todas essas coisas lhes serão acrescentadas” (Mateus 6:33). 

Nós nos tornamos “escravos” daquelas coisas que “obedecemos”. Nós obedecemos ao que nos “rendemos” (Romanos 6:16). Não é possível “servir a dois senhores” (Mateus 6:24). Nossos corpos físicos podem tornar-se ou “instrumentos” (armas) de injustiça ou de justiça (Romanos 6:13). Assim que nós ou “andamos” guiados pelo Espírito ou pela carne (Romanos 8:4). 

Devemos perseguir persistentemente a piedade: “Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão” (1 Timóteo 6:11). Quando somos verdadeiramente nascidos de novo nossos “homem novo” anseia por justiça, e nós conscientemente cedemos e buscamos para servir o Reino de Deus, porque “com a mente, eu próprio sou escravo da Lei de Deus; mas, com a carne, da lei do pecado.”  Portanto “dou graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor” (Romanos 7:25). 

Nunca devemos nos tornar folgados na nossa diligência, porque “aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia! ” (1 Coríntios 10:12).

 

FOTO DE FUNDO POR 

http://www.swordofthespirit.net/bulwark/man-walking-toward-cross-by-carden.jpg

 

Publicado por: mvmportugues | junho 8, 2015

VERDADEIROS CRISTÃOS OBEDECEM A DEUS – 1 Pedro 1:14-15

1 Pedro 1 vs 14-15 (P)

Sejam obedientes a Deus e não deixem que a vida de vocês seja dominada por aqueles desejos que vocês tinham quando ainda eram ignorantes. 15 Pelo contrário, sejam santos em tudo o que fizerem, assim como Deus, que os chamou, é santo. (1 Pedro 1:14-15) 

A evidência inegável de um verdadeiro cristão é uma vida transformada. Precisamos lembrar, que, se não mudarmos a nossa maneira de viver, o nosso destino eterno também nunca mudará. 

Quando uma pessoa sinceramente vem a Cristo, essa nova relação vai transformar radicalmente a sua vida. A alteração será vista imediatamente em algumas pessoas e em outras levará mais tempo. Para aqueles cujas vidas foram caracterizadas por óbvios maus hábitos e uma notável vida imoral, a mudança no estilo de vida mostrará que algo profundo aconteceu no seu ser. Para outros, que não foram envolvidos em pecados muito evidentes, a mudança pode não ser tão óbvia, mas é igualmente significativa. Lembre-se que todos nós estávamos separados de Deus por causa do pecado (Romanos 3:23), que foi perdoado por Jesus Cristo na cruz. 

Nossa conversão deve ser demonstrada em ambas as obras e os frutos. Este conceito de “dar frutos” é frequentemente utilizado na Bíblia para descrever os resultados da entrega de uma pessoa a Cristo. Se a pessoa não produz fruto, ela mostra que realmente não foi transformada pela habitação do Espírito Santo e pelo sangue purificador de Cristo, ou que ela fez de Jesus o seu Senhor e Salvador. 

Produzir frutos não é uma opção, é o resultado natural de uma pessoa entrar em união com Deus. Às vezes há uma confusão nesta questão de dar frutos ou de obras. Mas a Bíblia esclarece isso (Romanos 7:4; Efésios 2:10; Mateus 7: 21-23). 

A vida transformada começa com a obediência a Deus. Quando decidimos seguir a Deus, uma mudança fundamental ocorre e há uma enorme alegria (Gálatas 5:22). Devemos entender que embora dores e tristezas ocorrem na vida de um crente, o Espírito Santo vai nos dar uma alegria e paz que não pode ser removida. 

Por exemplo, quando deixamos a nossa conduta pecaminosa, Deus substitui o nosso pecado com o perdão e uma consciência limpa. O objetivo de nossas vidas torna-se para agradar a Deus e honrá-Lo em tudo o que dizemos, pensamos e fazemos. 

Reconhecemos que somos uma nova criação, quando entendemos o que Deus fez em nossas vidas e a obediência torna-se mais em um desejo do que apenas um dever (2 Coríntios 5:14-17). Quando obedecemos a Deus nossos pensamentos efetuam nossas ações (Colossenses 3:1-4). 

Devemos saber que uma vez que somos seguidores de Cristo, Satanás não estará feliz e vai tentar separar-nos da nossa caminhada com Ele, tentando-nos a desobedecer à Palavra de Deus. Temos que lembrar que nós pecamos quando cedemos à tentação, mas Deus prometeu que Ele sempre irá fornecer um escape (1 Coríntios 10:13). 

Quando algumas pessoas pecam e se rebelam contra Deus eles dizem “foi o diabo que me fez fazer isso” – isso é uma mentira – o diabo fez uma sugestão e nossa natureza pecaminosa votou para o diabo e o pecado – aí é quando a justiça perde a eleição. 

Algumas pessoas observam a vida de um cristão e dizem. “Viver dessa maneira é muito difícil!” Sim é verdade, não é fácil ser cristão, de fato, é impossível sem a ajuda do Espírito Santo. 

O verdadeiro cristão tem o desejo de viver cada dia com fé, porque o Espírito Santo nos ajudará a entender as verdades da Escritura e do caráter de Deus (João 16:13-15). E Ele nos dará grande coragem e capacidade de viver e partilhar a nossa fé (Atos 1:8). 

Quando partilhamos nossa fé isto produz alegria. Embora o labor de trazer as pessoas a Cristo é um trabalho árduo, o resultado final nos dará um prazer insondável (João 4:36). 

Como cristão, uma das mudanças mais dramáticas na nossa vida deve ser a forma de como usamos o nosso tempo. Os nossos planos e ambições na vida devem ser diferente. Afinal, já não devemos viver para nós mesmos, mas para Deus. 

Saberemos quais são as nossas prioridades quando nos perguntamos: O que é mais importante para mim? – Sobre o que é que eu penso a maior parte do tempo? – Como invisto o meu tempo? – Em que gasto a maior parte do meu dinheiro? – Quais são as formas e tipos de entretenimento com as quais eu me divirto – vídeos, filmes, música, livros, piadas, etc.? 

Nosso tempo na terra é curto, por isso precisamos pedir a Deus para nos ajudar a investir nossa vida em coisas que vão durar para o tempo e a eternidade (2 Timóteo 4:5-8). 

E, finalmente, como cristãos, é muito importante lembrar que somos um representante de Cristo. Uma das formas mais visíveis em que podemos representar-Lo é pela nossa maneira de falar ou de nossas conversas. Então: 

  • Pense antes de falar. Quando fazemos isto, mostramos que somos indivíduos sábios e vigilantes. (1 Timóteo 4:12) 
  • Devemos controlar a nossa língua. Quando aprendemos a controlar a nossa língua também vamos aprender a controlar outros aspectos da nossa vida. (Tiago 3:1-12) 
  • Devemos conter a conversa tola. Nós somos responsáveis ​​por toda palavra frívola que falamos. (Mateus 12:35-37) 

Como cristãos o Senhor deve ser sempre o centro da nossa atenção. 

“Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno.” (2 Coríntios 4:18)

 

 

Efésios 4 vs 32

“Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo.” – Efésios 4:32 

Você já foi injustiçado por alguém? Quero dizer que realmente doeu? Isto provavelmente acontece a todos nós no minimo uma vez em nossa vida. A dor é agravada quando alguém perto de nós é o culpado, como um membro da família, um amigo ou um companheiro cristão. 

As reações humanas naturais podem ser a vingança, a raiva, a amargura ou até a decepção. Nós muitas vezes nos protegemos afastando-nos do agressor. 

Muitas vezes, quando a vítima sofreu trauma, abuso e estresse emocional, é importante que a vítima permaneça separada do agressor por longos períodos de tempo e às vezes até permanentemente. 

Esperando que o infrator faça as pazes é geralmente fútil. O ofensor ou não percebe o dano que ele fez por meio de suas palavras ou ações, ou ele simplesmente não se importa. O teu sofrimento não significa nada para o transgressor. Ele não se importa e o ferido acaba carregando a mágoa.  

Jesus advertiu que muitos abusadores têm corações extremamente endurecidos e eles nunca podem experimentar qualquer empatia ou compaixão por suas vítimas. 

O Senhor Jesus nos ensinou por Seu exemplo como perdoar. Ele disse quando Ele estava pendurado na cruz morrendo: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo.” (Lucas 23:34) 

Como cristãos nascidos de novo, temos de abordar aqueles que pecaram contra nós com a atitude de graça, cautela e sabedoria santa que somente o Espírito Santo pode fornecer.  

Deus nos disse para perdoar os agressores, no entanto, Ele nunca nos ordenou a esquecer que eles ainda têm a capacidade e talvez o motivo para nos prejudicar novamente. Somente o Espírito Santo pode revelar-nos quando é seguro para nós expressarmos uma certa medida de confiança para os nossos agressores. Mesmo Jesus não confiava neles, pois os conhecia muito bem. 25 E ninguém precisava falar com Ele sobre qualquer pessoa, pois Ele sabia o que cada pessoa pensava. (João 2:24-25) 

Nós perdoamos os outros porque nós mesmos fomos perdoados. O perdão é a liberação de nossa ira e condenação em favor destas coisas: 

O perdão significa,

  • Orar por aqueles que têm más intenções contra nós (Mateus 5:44),
  • Estar cheio de amor que só é possível quando realmente permanecemos em Cristo (Salmo 86:5),
  • Nunca vingar-nos, mas deixando-o nas mãos capazes de Deus (Romanos 12:18-19). No entanto, temos o divino direito de proteger a nós mesmos, nossas crianças e pessoas inocentes que não podem proteger-se dos agressores.
  • Fazer o bem para aqueles que nunca fazem o bem para nós (Lucas 6:27-28),
  • Observar a nossa própria vida, garantindo que não somos culpados dos mesmos pecados que foram cometidos contra nós (Lucas 17:3).

Embora a Bíblia está cheia de histórias, parábolas e palavras sobre o perdão, o cerne da questão é que não vai ser sempre fácil de perdoar. As pessoas fazem coisas horríveis um ao outro, e às vezes o “perdão” não vai trazer a restauração de um relacionamento. Isso é especialmente verdade se a pessoa não se arrepende e não está disposta a mudar. Assim, embora possa ser difícil perdoar imediatamente, precisamos pensar no fato de que não importa o que tenha sido cometida contra nós, porque é cometido contra Deus mil vezes mais.

Pessoas em todos os lugares, até mesmo cristãos bem intencionados, têm uma maneira de nos ferir com base no que vêem e pensam. Eles olham para nós através de seus olhos e perspectiva, e não através do coração puro de Deus. Às vezes, nós fazemos o mesmo para os outros, também. Nós julgamos alguém por aquilo que ouvimos, o pelo que temos vivido e o que sentimos – mesmo sabendo que todos estes podem facilmente nos enganar. 

Nós nunca podemos caminhar mal quando seguimos o Espírito Santo. Em Deus é onde podemos encontrar o nosso verdadeiro valor e validação. Não podemos permitir que qualquer coisa, até mesmo os nossos próprios pensamentos ou dor, nos separe do amor do Pai. Precisamos perdoar aqueles que tentam nos julgar, aceitar aqueles que tentam nos rejeitar e amar aqueles que tentam nos ignorar. Jesus nos ensinou o que fazer em cada circunstância. Ele é o exemplo e nós somos Seus seguidores. 

A Bíblia nos diz: “Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo” (Efésios 4:32). O nosso objetivo como cristãos é imitar a Cristo. Ele nos perdoou, o que significa que podemos perdoar os outros. Podemos fazer isso porque a dívida foi paga. 

Jesus nos lembra de uma outra razão importante para perdoar. “Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. 15 Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas” (Mateus 6:14-15). O perdão é para o nosso benefício. Nós experimentamos o perdão em proporção direta à nossa vontade de perdoar os outros. O Senhor quer que vivamos uma vida abençoada por meio Dele. Não devemos deixar que essas bênçãos sejam prejudicadas por viver em amargura e ressentimento em relação aos outros. 

Há muitos tipos diferentes de “ofensas” que enfrentamos em nossas vidas, então ao invés de atacar com raiva (Provérbios 29: 11) ou à procura de vingança (Levítico 19:18), devemos compartilhar o amor de Deus e estar disposto a perdoar. 

Jesus nos ensina claramente que devemos assumir a responsabilidade para o conflito relacional que causamos. Em primeiro lugar, devemos ser reconciliados. Como podemos nos aproximar de Deus quando temos negligenciado a mágoa entre nós e outros? Deus não recebe a nossa adoração, se Ele sabe que nós não temos nenhuma intenção de amar o nosso próximo. Podemos enganar outros; mas não podemos enganá-Lo. 

Precisamos pedir a ajuda de Deus enquanto buscamos o perdão e, em seguida, procurar fazê-lo de todo o coração, porque não existem relações duradouras sem ele. 

Somente aqueles que foram lavados no perdão de Deus através de Cristo podem realmente começar a desenvolver os hábitos de um coração perdoador. 

Oração: Senhor, você sabe como temos sido ferido por outros, e como temos magoado outros também. Dê-nos o Seu Espírito de perdão para que possamos perdoar assim como você, Senhor tem nos perdoado. Amém.

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 243 outros seguidores