Publicado por: mvmportugues | dezembro 1, 2016

DEUS NOS INSTRUI E ACONSELHA NO CAMINHO QUE DEVEMOS IR – Salmo 32:8

salmo-32-vs-8-p

“Eu te instruirei”, diz o Senhor, “e te ensinarei o melhor caminho a seguires na vida. Guiar-te-ei com os meus olhos”. (Salmo 32:8) 

Deus nos ensina e nos instrui semelhante a um pai que cuida amorosamente de seus filhos, ensinando e guiando-os. Este versículo é um grande reflexo do modelo perfeito de como os cuidados paternais devem ser. 

Deveria ser natural que desejássemos estar perto de Deus, nosso Pai Celestial, porque cada criança quer ter a segurança de estar perto de seus pais, mas muitos por causa do que aconteceu durante sua juventude se perguntam se podem realmente se aproximar de Deus, porque nunca tiveram um verdadeiro pai que os amasse e lhes desse o ensino e a atenção de que precisavam. 

A Bíblia declara que Deus nos ama e deseja ouvir nossas corações, quer nos confortar, e nos aconselhar como um pai. Como o salmista declarou, “O Senhor está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam com sinceridade.” (Salmo 145:18) 

Assim como todos os pais sabem a importância de obter a atenção de uma criança, assim Deus se relaciona conosco da mesma maneira. 

Precisamos tomar tempo para estar com o Senhor como o Salmo 46:10 afirma: “Fiquem quietos e saibam que eu sou Deus”. Deus está sempre disponível para nós, mas não podemos realmente conhecê-Lo até que nos concentremos especificamente Nele e Seus Sagrados Atributos. 

A promessa no Salmo 32:8 abrage tudo o que precisamos saber para fazer a escolha certa. 

  • Em primeiro lugar, Ele promete nos instruir com a verdade. O mundo e mesmo as pessoas religiosas nos oferecem conselhos e idéias que estão cheios de erros, mas a orientação do Senhor sempre nos guia no caminho certo. “Se você virar para a direita ou para a esquerda, seus ouvidos ouvirão uma voz atrás de você, dizendo:” Este é o caminho, siga-o.” (Isaías 30:21)
  • Quando abrimos Sua Palavra, o Senhor nos ensina e nos ajuda a entender o seu significado. No entanto, ter informações é apenas o começo. Para usufruí-lo, devemos aplicar o que aprendemos à situação que enfrentamos. Já que algumas de nossas decisões não são uma questão de certo ou errado, mas do que é melhor para nossas vidas, também precisamos de sabedoria e discernimento para fazer as escolhas certas. O Espírito Santo dentro de nós prometeu guiar-nos para toda a verdade (João 16:13). Seu objetivo é dirigir-nos para fazer a vontade de Deus, mostrando-nos a diferença entre a verdade e o erro e nos ajuda a distinguir entre o que é bom e o que é melhor. Porque Ele conhece o futuro e vê o que resultará de tomar um caminho errado, Ele nos guiará em caminhos que levam às bênçãos que vêm da obediência a Deus. Quando seguimos Suas inspirações, não sofreremos dos inevitáveis arrependimentos que seguem escolhas erradas.
  • Guiar-te-ei com os meus olhos.” Essa promessa nos mostra a proximidade de Deus porque o aconselhamento envolve um relacionamento. Também revela que andamos sob o olhar abrangente do Senhor. Como Pai amoroso, Ele cuida de nós, dando conselhos sábios para a vida. Uma vez que sabemos que Ele nos ama, tem pleno conhecimento do futuro e sempre quer o melhor para nós, então é tolo ignorar Sua sabedoria e tomar decisões baseadas em nosso próprio conhecimento e compreensão. Há tantos aspectos da situação que não podemos ver, mas Deus conhece todos elas, portanto, devemos buscar Suas instruções amorosas do caminho que devemos seguir.
  • O olhar de Deus sobre nós também demonstra Sua proteção e cuidado sobre nós, onde quer que estejamos e o que quer que façamos. Ele vê o que nos espera todos os dias e mostra-nos o caminho certo, mesmo quando outro caminho parece aquele que devemos tomar. Nossa responsabilidade é continuar olhando para cima e colocando nossas mentes em Deus. Cada decisão deve nos levar a perguntar a Ele o é que Ele quer que façamos.
  • E se outros vierem a nós para orientação, precisamos imediatamente buscar a sabedoria do Senhor. Sempre que oferecemos conselhos, devemos confiar nessa promessa porque somos responsáveis perante Deus pelos conselhos que damos.

Lembre-se, Deus deseja estar perto de Seus filhos e quando nos aproximarmos Dele, Ele se aproximará de nós (Tiago 4:8). 

Ele aguarda com expectativa nossas orações, e Ele também aguarda com expectativa a nossa escuta do que Ele tem para nos dizer. Tenha em mente que Deus divulgará as coisas claramente para nós; Ele nos capacitará a alcançar Seu propósito para nós. Ele nos deu uma maravilhosa promessa neste versículo para nos encorajar quando precisamos de Sua orientação. 

Se nós viermos a Ele buscando e crendo Nele, Ele nos dará instrução e ensino para qualquer situação que estamos enfrentando. Fique perto de Deus e Ele estará perto de você e o guiará por toda a sua vida.

Publicado por: mvmportugues | novembro 24, 2016

O SIGNIFICADO BÍBLICO DA ACÇÃO DE GRAÇAS – Salmo 100:4-5

salmo-100-p

Entrem por suas portas com ações de graças, e em seus átrios, com louvor; dêem-lhe graças e bendigam o seu nome. Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a sua fidelidade permanece por todas as gerações. (Salmo 100:4-5) 

Devemos ser gratos porque Deus é digno de nossa ação de graças. É justo reconhecê-Lo por “todo dom bom e perfeito” que Ele dá (Tiago 1:17). Quando somos gratos, nosso foco se move fora dos desejos egoístas e fora da dor das circunstâncias atuais. Expressar gratidão nos ajuda a lembrar que Deus está no controle. A gratidão, então, não é apenas apropriado; é realmente saudável e de benéfico para nós. Ela nos lembra que pertencemos a Deus e que fomos abençoados com toda bênção espiritual (Efésios 1:3). Verdadeiramente, temos uma vida abundante (João 10:10), e a gratidão é a nossa expressão de amor para o nosso Criador. 

Consideremos alguns pontos bíblicos sobre porque devemos ser gratos a nosso Pai celestial. 

Porque honra a Deus. Quando somos gratos, reconhecemos que Deus existe e a verdadeira gratidão reconhece nossa total dependência de Deus, e realizamos que tudo o que acontece em nossa vida e tudo o que temos é produto do controle soberano de Deus, da Sua sabedoria infinita, propósitos e graça. “Tudo isso é para o bem de vocês, para que a graça, que está alcançando um número cada vez maior de pessoas, faça que transbordem as ações de graças para a glória de Deus.” (2 Coríntios 4:15) 

Uma pessoa humilde é uma pessoa agradecida e uma pessoa grata será uma pessoa humilde, portanto, elas sabem que tudo o que elas têm vem do nosso amoroso Pai Celestial. 

Porque é ordenado nas Escrituras. Deus nos ordena que transbordemos com ação de graças. Tanto o Velho quanto o Novo Testamento estão cheios de versos sobre ação de graças como o nosso versículo nos diz; e o apóstolo Paulo nos ensina a “orar sem cessar. 18 Em tudo de graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para você. (1 Tessalonicenses 5:17-18) 

Encontramos também estas belas palavras em Colossenses 3:15-17, “Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos. 16 Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração. 17 Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai.” 

Devemos dar graças pelo próprio Deus e por Sua soberana atividade e controle sobre o universo. Que mundo sem esperança este seria se todas as coisas não tivessem propósito e fossem meramente o produto do tempo e do acaso. Como vemos mais uma vez em Colossenses 1:12-14, “devemos dar, graças ao Pai, que nos tornou dignos de participar da herança dos santos no reino da luz. 13 Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, 14 em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados.” 

Devemos dar graças por nossa salvação através de Cristo e pelas riquezas insondáveis que são nossas Nele (Efésios 3:8). Afinal, somos abençoados com todas as bênçãos espirituais, e estamos completos Nele (Efésios 1:3, Colossenses 2:10). Como Paulo ilustrou tantas vezes na saudação de suas epístolas, devemos dar graças por outros que conhecem o Salvador e estão crescendo e servindo ao Senhor. E devemos continuar compartilhando as boas novas com aqueles que estão perdidos e com tanta necessidade de conhecer nosso Salvador. 

Então, estamos respondendo com um coração de gratidão que está focado no Senhor? Estamos ativamente dando graças pelo que Deus tem feito, está fazendo, e vai fazer, e estamos procurando servir o Salvador? Tal resposta só pode vir quando começarmos a compreender verdadeiramente a graça de Deus em Cristo, e O buscamos para conhecê-Lo intimamente em todas as situações de vida que enfrentamos, e descansamos em Sua graça soberana.

Devemos nos alegrar como Davi – “Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra! Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na sua presença com cânticos alegres. Reconheçam que o Senhor é o nosso Deus. Ele nos fez e somos dele: somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio. Entrem por suas portas com ações de graças, e em seus átrios, com louvor; dêem-lhe graças e bendigam o seu nome. Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a sua fidelidade permanece por todas as gerações.” (Salmo 100)

Vamos encorajar uns aos outros e vir com alegria diante do Senhor, adorando-O com alegria e cânticos. Ao fazer isso, o inimigo foge de nós e nossos corações estão cheios de esperança e alegria. 

Precisamos lembrar que a ação de graças precisa ser a atitude do crente em todos os momentos porque: louvor, ação de graças e adoração são nossa expressão de amor ao Senhor.

efesios-4-vs-2-3

Sejam sempre humildes, gentis, pacientes, e tolerem uns aos outros com amor. Faça todos os esforços para manter a unidade do Espírito através do vínculo da paz. (Efésios 4:2-3) 

Como viver uma vida digna da vocação cristã? Este versículo nos diz como – por ser completamente humilde, gentil, paciente e tolerando uns aos outros com amor. Estas são palavras poderosas; imagine quantos daqueles que nos rodeiam iriam querer mudar para se tornarem mais semelhantes a Cristo se escolhêssemos reagir de uma maneira completamente humilde e gentil? 

Seja humilde.” A humildade bíblica é fundamentada no caráter de Deus, por isso o cristão deve imitar o exemplo de mansidão e da humildade de Cristo: “Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.” (Mateus 11:29) 

E gentil.” Uma pessoa gentil tem uma disposição sensível e um comportamento gentil induzido pelo amor. Ser gentil concentra-se na maneira como respondemos às pessoas com as quais diferimos ou que estão tendo um mau dia. 

Seja paciente.” A paciência é uma virtude e é falada por toda a Bíblia no Antigo e no Novo Testamento. De acordo com 1 Samuel “a falta de paciência pode fazer com que você perca bênçãos.” Quando somos pacientes, não vamos explodir tão facilmente ou reagir contra os outros. Em vez disso, nos permite exalar um espírito amável em uma situação difícil. 

Tolerem uns aos outros com amor.” Precisamos mostrar tolerância a todos através do poder do amor de Cristo. Devemos perdoar como Ele nos perdoou. É basicamente uma graça cristã em semelhança a Deus. Isso significa que podemos ser felizes e contentes quando não estamos no controle ou dirigindo as coisas à nossa maneira. Precisamos disto para que os erros inevitáveis que ocorrem entre as pessoas da família de Deus não trabalhem contra o objetivo de Deus de reconciliar todas as coisas em Cristo. 

Precisamos de um compromisso de amar a Jesus Cristo acima de todas as coisas e de sacrificar todas as nossas mini-agendas por Sua causa: “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (Gálatas 2:20). Qualquer outra coisa deve tomar o segundo lugar para a prioridade de viver uma vida que reflecte o amor de Cristo e modela Sua humildade e gentileza para com todos aqueles que puseram sua confiança Nele. 

Faça todos os esforços para manter a unidade do Espírito através do vínculo da paz.” O apóstolo Paulo foi um defensor constante da unidade dos cristãos, ele sabia que levaria esforço e trabalho para caminhar em unidade. 

Paulo faz um apelo semelhante em sua primeira carta aos Coríntios. No verso 10 do capítulo 1, ele escreve: “Irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo suplico a todos vocês que concordem uns com os outros no que falam, para que não haja divisões entre vocês, para que não haja divisão entre vocês e para que sejais perfeitamente unidos em mente e pensamento.” Palavras semelhantes podem ser encontradas em Filipenses 2:2 e Colossenses 2:2-3. Paulo estava constantemente instando os cristãos a buscar a unidade! 

É essencial entender que as pessoas não criam a unidade – Deus o faz. Assim que; quando o povo de Deus é guiado e está cheio do Espírito Santo, a paz, a humildade, o amor e a unidade cristã se tornam realidade. Em Efésios 4:3, Paulo não nos chama para “criar a unidade”, ou “fazer a unidade”. Em vez disso, ele diz: “Faça todos os esforços para manter a unidade do Espírito através do vínculo da paz”. A verdadeira unidade dos cristãos se origina na unidade da Santíssima Trindade. Esta unidade é dada ao crente pelo Pai através do Espírito, por causa do que Cristo fez por nós na cruz. Como Efésios 2:22 promete: “Assim vocês também, unidos com Cristo, estão sendo construídos, junto com os outros, para se tornarem uma casa onde Deus vive por meio do seu Espírito.” 

Devemos notar que a unidade cristã é radicalmente diferente de tudo o que o mundo tem para oferecer. Os não-cristãos podem se reunir com paixão e eficácia em torno de diferentes causas, incluindo agendas políticas, questões morais como a pobreza ou o racismo, ou muitas outras razões. Em contraste, a unidade cristã não é formada em torno de uma causa; ela está centrada numa Pessoa – o Senhor Jesus Cristo. Ao contemplarmos a imensidade do amor e do sacrifício de Jesus por nós, assim como a glória de Sua divindade, devemos ser inspirados a perseguir uma unidade que ultrapasse o que o mundo poderia possivelmente planejar. “Portanto, se há algum encorajamento em Cristo, se há alguma consolação no seu amor, se há alguma comunhão com o Espírito, se há alguma misericórdia e bondade, então me façam completamente feliz. Eu peço que vocês tenham o mesmo modo de pensar, que tenham o mesmo amor uns pelos outros, e tenham um mesmo espírito e um único propósito.” (Filipenses 2:1-2) Os cristãos nunca devem aceitar as práticas malignas do sistema anticristo deste mundo com a finalidade de uma falsa “unidade.” 

Deus ordenou a seus verdadeiros filhos para expor a maldade aonde quer que seja – mesmo em nossas igrejas. “Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz.” (Efésios 5:11) 

A unidade requer um compromisso para desenvolver o caráter semelhante a Cristo, especialmente a humildade e a submissão. O orgulho é o grande inimigo da unidade. É por isso que tantas passagens nas Escrituras apelam para a unidade no corpo dos crentes e também nos exortam a cultivar a humildade e a submissão mútua. Pouco antes de Paulo nos chamar à unidade em Efésios 4:3, ele nos exorta a ser “sempre humildes, gentis, pacientes, e tolerem uns aos outros com amor “ (v. 2). Ele nos adverte em Romanos 12:3 – “Não pense de si mesmo mais do que deve pensar. Ao contrário, pense de maneira modesta, de acordo com a medida de fé que Deus repartiu a cada um”. E em Filipenses 2:3-4, Paulo nos exorta a “Não façam nada por interesse pessoal ou vaidade. Pelo contrário, ajam com humildade e cada um considere os outros superiores a si mesmo. Nenhum de vocês deve buscar apenas o seu próprio bem, mas também o que é para o bem dos outros.” 

Manter a unidade é um compromisso de lutar com seriedade e em oração para buscar paz, resolver conflitos e preservar relações, apesar das diferenças pessoais. Tendo plantado numerosas igrejas cristãs, o apóstolo Paulo sabia que o conflito freqüentemente ameaçava a unidade e o testemunho das congregações locais. Assim que, a maioria de suas cartas contém uma exortação como a encontrada em Efésios 4:2-3: “ Sejam sempre humildes, gentis, pacientes, e tolerem uns aos outros com amor. Faça todos os esforços para manter a unidade do Espírito através do vínculo da paz.” Devemos sempre ser pacientes com os verdadeiros cristãos que ainda estão tentando desenvolver sua fé e compreensão do plano de Deus para a alegria, a paz e a vitória na vida cristã. 

Paulo e outros escritores do Novo Testamento sabiam que Satanás está sempre procurando semear sementes de conflito, ofensa e divisão no corpo dos crentes, esperando destruir nosso testemunho de Cristo. Como Paulo ensina, a melhor maneira de impedir que essas sementes de conflito cresçam é ser humilde e gentil para com aqueles que nos irritam, para pacientemente negligenciar ofensas menores, para suportar aqueles que nos decepcionam e para corrigir com amor aqueles cujos pecados são demais sério para ignorar. Há algumas pessoas que dizem que são “brutalmente honestas”. Satanás também as usa, portanto, quando confrontado com esses tipos de pessoas, devemos perguntar-lhes qual o aspecto que mais gostam de administrar – a honestidade ou a brutalidade? Tenham cuidado! Se o seu irmão pecar contra você, repreenda-o; e se ele se arrepender, perdoe-lhe. (Lucas 17:3) 

Uma das mais belas descrições da unidade cristã é encontrada em Atos 2:42-47: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos, à comunhão, ao partir do pão e às orações. 43 Os apóstolos fizeram muitos sinais e maravilhas, e um sentimento de muito respeito tomou conta de todos. 44 Todos os que creram ficavam juntos e repartiam tudo o que tinham. 45 Eles venderam suas propriedades e os seus bens e distribuíram entre todos, conforme a necessidade de cada um. 46 Eles se reuniam no templo todos os dias, e dividiam o pão de casa em casa, repartindo a comida com alegria e com sinceridade no coração. 47 Eles louvavam a Deus e eram estimados por todas as pessoas. E todos os dias o Senhor aumentava aquele grupo com pessoas que iam sendo salvas.” 

Como mostra esta passagem, a verdadeira unidade cristã pode fornecer um poderoso e atraente testemunho ao mundo. Ela revela o poder redentor e reconciliador do Salvador. Isso mostra que os relacionamentos podem resistir às decepções e dores da vida diária. A unidade também capacita o corpo dos crentes a resistir às pressões do mundo, cuidar dos necessitados e levando o evangelho ao mundo inteiro (Mateus 28:19-20).

Publicado por: mvmportugues | novembro 9, 2016

O QUE DIZ A PALAVRA DE DEUS SOBRE A FOFOCA? – Provérbios 11:13

o-que-disse-a-palavra-de-deus-sobre-a-fofoca-proverbios-11-vs-13

O mexeriqueiro espalha segredos, mas a pessoa séria é discreta. (Provérbios 11:13) 

Um mexeriqueiro é uma pessoa que tem informações privilegiadas sobre alguém e procede a revelar essa informação para aqueles que não têm nada que ver com o assunto. A fofoca também pode ser definida como uma pessoa caluniadora que faz uma falsa declaração e falada sobre o comportamento ou a vida pessoal de uma pessoa, muitas vezes sem saber a verdade e, portanto, prejudica a reputação desta pessoa. 

Se fôssemos honestos, a maioria de nós admitiríamos que nós mesmos às vezes temos um problema com nossa comunicação verbal. Quantos podem honestamente dizer que nunca dissemos algo sobre uma outra pessoa e depois realizamos que não deveríamos ter dito isso? Se estudássemos melhor a Bíblia, poderíamos lamentar ainda mais sobre o que sai da nossa boca, porque: O mexeriqueiro espalha os segredos; por isso fique longe de quem fala demais. (Provérbios 20:19)

Qualquer um pode ser culpado de fofoca simplesmente por repetir algo ouvido em confiança. O livro de Provérbios tem uma longa lista de versículos que revelam os perigos da fofoca e o dano potencial que resulta dela. É tolice tratar os outros com desprezo; o homem prudente prefere ficar calado. 13 O mexeriqueiro espalha segredos, mas a pessoa séria é discreta. (Provérbios 11:12-13)

A Bíblia nos diz que O homem perverso levanta a contenda, e o difamador (fofoqueiro) separa os maiores amigos (Provérbios 16:28). Muitas amizades foram arruinadas sobre um mal-entendido que começou com fofocas. Aqueles que se dedicam a esse comportamento não fazem nada além de agitar problemas, causam raiva, amargura e dor entre amigos. Infelizmente, algumas pessoas prosperam nisso e procuram oportunidades para destruir outras pessoas. E quando tais pessoas são confrontadas, elas negam as alegações e respondem com desculpas e racionalizações. Em vez de admitir delitos, eles culpam alguém ou tentam minimizar a gravidade do seu pecado. “Quando o tolo fala, ele causa a sua desgraça, pois acaba caindo na armadilha das suas próprias palavras. Os mexericos são tão deliciosos! Como gostamos de saboreá-los!” (Provérbios 18:7-8)

O antídoto para a fofoca é pensar antes de falar, porque, o que guarda a boca e a língua guarda das angústias a sua alma. (Provérbios 21:23)

Se ninguém desse ouvidos as fofocas, então ela provavelmente morreriam, por falta de ouvidos para ouvir. Mas a realidade é que há sempre alguém que está ansioso para ouvir, e isto só alimenta o mexeriqueiro e lhes permite manter a fofoqueira. 

Quando você está contando uma história sobre alguém pergunte a si mesmo as seguintes perguntas: 

  • Quão certo estou de que os fatos estão corretos? 
  • As informações foram dadas confidencialmente? 
  • Verifiquei os fatos com a pessoa envolvida? Eu posso nem sequer ter os fatos retos sobre a situação ou sobre a pessoa da qual estão fofocando!!! 
  • Estou contando esta história para a edificação do corpo de Cristo? 
  • Perguntei a Deus se eu deveria compartilhar essa informação com outras pessoas? 
  • Eu realmente amo a pessoa sobre a qual eu estou fofocando? Fui para a vítima da minha fofoca e a perguntei se posso orar por ela e como posso ajudá-la se estiver lutando em alguma área de sua vida? 

A mensagem em toda a Bíblia é muito clara – não fofoque! Tudo o que isto causa é dano e ferimento. Deus recompensa o justo, então faça o que Deus ordena e evite fofocas – seja confiável. Que nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. (Efésios 4:29) 

Como devemos responder quando alguém começa a fofocar? 

  • Não participe – Se uma pessoa se recusa a parar de transmitir a fofoca / calúnia para você, será necessário distanciar-se delas.
  • Evitá-losO mexeriqueiro espalha os segredos; por isso fique longe de quem fala demais. (Provérbios 20:19)
  • Mude de assunto“Sem lenha a fogueira se apaga; sem o caluniador morre a contenda. (Provérbios 26:20)
  • ConfronteTomem cuidado. “Se o seu irmão pecar, repreenda-o e, se ele se arrepender, perdoe-lhe. (Lucas 17:3)

Lembre-se que: Se alguém pensa ser religioso, engana a si mesmo, se não souber controlar a sua língua, a sua religião não vale nada. (Tiago 1:26) 

Deus odeia as fofocas porque causam dor as pessoas, prejudicam a reputação, rompem amizades, podem destruir casamentos, família e até mesmo o trabalho de alguém. Lembre-se, da próxima vez que alguém quiser fofocar de não participar, mude de assunto, os evite, ou os confronte, porque, “Sem lenha a fogueira se apaga; sem o caluniador morre a contenda.” (Provérbios 26:20)

Quando em dúvida mantenha o silêncio, porque, o que guarda a boca e a língua guarda das angústias a sua alma, (Provérbios 21:23). E em caso de que você não sabia há sete coisas que são uma ABOMINAÇÃO ao Senhor e um delas basicamente refere-se à fofoca: uma testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos. (Provérbios 6:19)

Portanto, evite as fofocas e lembre-se do que Jesus disse: “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.” (Mateus 5:9)

Publicado por: mvmportugues | novembro 3, 2016

HIPÓCRITAS QUEM SÃO? – Mateus 15:8

hipocritas-quem-sao-mateus-15-vs-8

Este povo me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. (Mateus 15:8) 

O que Jesus está dizendo aqui é que os fariseus e os mestres da lei que vieram vê-Lo e questioná-Lo eram hipócritas. 

A hipocrisia significa ‘a prática de alegar de ter padrões ou crenças morais aos quais o próprio comportamento não se conforma; um mentiroso, um pretendente.’ E, em termos bíblicos, é ‘a aparência falsa de virtude ou bondade, ao mesmo tempo ocultando o caráter real, especialmente no que diz a respeito às crenças religiosas e morais.’ A palavra hipócrita está enraizada na palavra grega hypokrites, que significa ‘actor de palco’, – literalmente, ‘quem usa uma máscara’ – em outras palavras, alguém que finge ser o que não é.

Jesus cita o profeta Isaías, que condenou a hipocrisia de seu tempo: “O Senhor diz:“Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam é feita só de regras ensinadas por homens.” (Isaías 29:13)

Algum tempo antes, Jesus abordou outra forma de hipocrisia no Sermão da Montanha: “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão” (Mateus 7:3-5). Aqui, Jesus não está ensinando contra ajudar outros a vencer o pecado; em vez disso, Ele está nos dizendo para não ser tão orgulhosos e convencidos de nossa própria bondade que criticamos os outros de uma posição de auto-retidão. Devemos primeiro fazer um auto-exame e corrigir nossos próprios defeitos antes de irmos após o “cisco” em outros, já que aqueles que julgam, provavelmente estão praticando as mesmas coisas. (Romanos 2:1) 

Durante o ministério terreno de Jesus, Ele teve muitos encontros com os fariseus. Esses homens eram bem versados nas Escrituras e zelosos em seguir cada letra da Lei; contudo, ao aderirem a elas, buscavam ativamente lacunas que lhes permitiram violar o espírito da Lei. Além disso, “Tudo o que fazem é para serem vistos pelos homens. Eles fazem seus filactérios bem largos e as franjas de suas vestes bem longas; gostam do lugar de honra nos banquetes e dos assentos mais importantes nas sinagogas, de serem saudados nas praças e de serem chamados ‘rabis’.” (Mateus 23:5-7) 

Jesus também condenou seu comportamento muito claramente, indicando que “a justiça, a misericórdia e a fidelidade” são mais importantes do que perseguir uma perfeição baseada em padrões defeituosos (Mateus 23:23). Jesus deixou claro que o problema não era com a Lei, mas com a maneira pela qual os fariseus a põem em ação e disse a Seus ouvintes, “Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam.” (Mateus 23:3) 

Não podemos dizer que amamos a Deus se não agirmos em conformidade e amarmos nossos irmãos (1 João 2:9). O amor deve ser sincero (não hipócrita). Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom (Romanos 12:9). Um hipócrita finge ser justo por fora, mas ele está usando uma máscara e é como uma fachada. A verdadeira justiça vem da transformação interior do Espírito Santo, não por uma conformidade externa com um conjunto de regras. Em contraste, os fariseus fizeram tudo para serem vistos e eram hipócritas. (Mateus 23:5) 

Por favor entendam que a hipocrisia não é o mesmo que tomar uma posição contra o pecado. Por exemplo, não é hipocrisia ensinar que o adultério é um pecado, a menos que aquele que ensina contra o adultério o pratica – isso seria hipocrisia. Como lemos nas Escrituras: “Você, que ensina os outros, não ensina a si mesmo? Você, que prega contra o furto, furta? 22 Você, que diz que não se deve adulterar, adultera? Você, que detesta ídolos, rouba-lhes os templos?” (Romanos 2:21-22) 

Os hipócritas são farisaicos e pensam que são melhores cristãos do que todos os outros, como “O fariseu,que em pé, orava no íntimo: Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano. 12 Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.” (Lucas 18:11-12) 

Jesus está dizendo que esses hipócritas o estavam honrando com seus lábios. Eles estavam apenas falando sobre servir o Senhor, mas em realidade estavam somente atuando.  

Hoje em dia não é diferente; O Senhor conhece cada um de nós. Ele conhece nosso coração. Ele sabe se o que você está fazendo para Ele vem do coração ou não. Muitas pessoas no mundo honram a Deus com seus lábios e há muitas pessoas hoje sentadas em igrejas e sua adoração pretensa é uma abominação para Deus. Estas pessoas precisam se humilhar e fazer paz com Deus. A única maneira que Deus aceitará nossa adoração é por seguir Suas instruções na Bíblia. Adorar de qualquer outra forma carece de valor ou substância e é inaceitável para Deus, pois Jesus diz: “Este povo me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim (Mateus 15:8). Hoje é o dia para se arrepender, não no Dia do Juízo Final, porque então será tarde demais. 

Por favor, tome o tempo para ler as advertências de Jesus sobre a hipocrisia em Mateus 23, onde Ele chama os fariseus de hipócritas seis vezes e de “Serpentes! E Raça de víboras! 

O orgulho e a hipocrisia andam de mãos dadas, pois Deus “se opõe aos soberbos”. A palavra “opor” é usada em um contexto de guerra ou combate; este é um lugar muito perigoso para viver – pois Deus está realmente lutando contra os soberbos, rebeldes, e hipócritas. No entanto, se nos humilharmos, “Ele dá graça aos humildes.” (Tiago 4:6) 

Os verdadeiros cristãos se submetem à justiça de Cristo. Os hipócritas buscam sua própria justiça e sua própria glória. Como diz em Romanos 10:3: “Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus.” 

Se você vive na hipocrisia, você deve se arrepender e colocar sua confiança somente em Cristo. Se você não aceitou Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, por favor clique aqui.

Publicado por: mvmportugues | outubro 27, 2016

O QUE SIGNIFICA CONFIAR EM DEUS? – Salmo 34:19

salmo-34-vs-19-p

Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas. (Salmo 34:19) 

Primeiro de tudo, o que significa confiar? O dicionário define confiar como, “A crença de que alguém ou algo é confiável, tem integridade, é forte, e é honesto.” 

Nós todos sabemos que Deus é a personificação dessa definição e muito mais. Então por que é tão difícil para as pessoas e até os cristãos confiarem Nele? 

Como crentes, temos que compreender que confiar é uma das partes mais importantes do nosso relacionamento com Deus. Quando os tempos estão difíceis e as coisas não estão indo bem, é quando muitos acham mais difícil confiar em Deus; e duvidam que Deus os vai ajudar. Eles não têm fé em Suas promessas, e se preocupam com pensamentos intermináveis sobre o que vai acontecer para eles. 

Assim como as pessoas em João 6 que tinham testemunhado a alimentação miraculosa de Jesus dos 5.000 mil com cinco pães de cevada e dois peixinhos … no dia seguinte, eles estavam perguntando “Que milagre o Senhor vai fazer para a gente ver e crer no Senhor? O que é que o Senhor pode fazer? (João 6:30). Mesmo depois de todos os milagres que Jesus tinha realizado, eles ainda não confiavam Nele. 

Deus quer que confiamos Nele quando estamos com dúvidas e não temos certeza sobre o que fazer; por isso, temos que nos render a Deus, e todos os nossos problemas. Precisamos realizar que há uma força sobrenatural disponível para nós a partir do céu, e quando aceitamos essas verdades, a nossa perspectiva sobre a vida mudará. 

Precisamos substituir pensamentos negativos por positivos; consequentemente, quando nos encontramos com pensamentos negativos que nos estão deprimindo, precisamos começar a pensar em escrituras positivas que vão nos ajudar. Provérbios 3:5-6 nos dizem “Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.” 

Deus nos responderá no momento certo. Ele nunca vai deixar-nos, mas devemos estar especialmente perto Dele durante tempos difíceis, porque a nossa fé será testada. Durante tempos penosos, precisamos pedir a Deus que nos dê perseverança para confiar Nele, porque Deus sabe o que é melhor para nós, e muitas vezes Deus tem que fazer uma obra em nós primeiro pelo ensino, pela purificação e por moldar-nos antes que a resposta virá. 

Por favor, entenda que não existe medo quando confiamos, já que os dois são opostos. Também não há preocupação quando confiamos, porque quando nós nos preocupamos por algo, é porque não entregamos o problema a Deus. Confiando em Deus tira a ansiedade e o medo, e dá lugar a calma e paz. 

É triste ver tantas pessoas utilizando uma grande parte da sua energia em preocupação. Há sempre algo que os está incomodando. Seus dias e noites estão cheios de ansiedade, e a preocupação se torna um hábito fixo com eles. A paz, tranquilidade e a segurança são uma raridade em suas vidas. Essas pessoas têm que aprender que a cura para a preocupação é confiar. Confiar traz a garantia, e nos diz que Deus está em controle, assegurando-nos de que Deus é nosso refúgio e fortaleza, que nossas vidas e tudo o mais estão em Suas mãos, e que Ele irá realizar o que é melhor para nós no Seu tempo. 

Confiando em Deus nos permite ver Seu verdadeiro caráter e nos dá tranquilidade. Isto causa que nós realizemos a grandeza e a ternura do Seu amor e nos dá uma consciência do Seu poder. Como o salmista escreveu: “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.” (Salmo 91:1-2)

Há tantas promessas sobre confiar na Bíblia, mas elas nunca se tornarão real para nós até que nós realmente aprendemos a confiar nelas. 

Uma outra maneira de olhar para confiar é que implica submissão. Muitas vezes Deus deixa de fazer as coisas para nós, porque nós não Lhe permitimos. Queremos planejar nós mesmos. Queremos que as coisas sejam feitas da maneira que parece melhor a nossa sabedoria finita, mas Deus quer que confiamos somente Nele. 

Confiar também implica obedecer. Significa trabalhar com Deus para produzir os resultados. Nós não podemos sentar e ficar ocioso esperando que as coisas funcionem por si mesmas. Devemos ser trabalhadores e não ser preguiçosos, porque o homem que ora por uma colheita abundante, mas que não prepara a terra e a semeia orará em vão. Confiar, ter fé e obrar devem colaborar em harmonia. 

Precisamos entender que as nossa tentativa de confiar equivale a nada se não estivermos dispostos a obedecer. Precisamos obedecer o que Deus nos ordena a fazer, e não o que nós escolhemos fazer. 

Confiar implica paciência. “Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa” (Hebrews10:36). Então, muitas vezes queremos que as respostas às nossas orações imediatamente, e se elas não vêm, nós ficamos impacientes e pensamos que Deus não vai responder. Não adianta tentar apressar o Senhor; nós só vamos impedi-Lo se fizermos isto. 

Lembre-se, que se você confiou no Senhor como seu Salvador, que as coisas nem sempre serão fácil, já que “muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas.” (Salmo 34:19) 

E, “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti.” (Isaías 26:3)

Publicado por: mvmportugues | outubro 19, 2016

SOMENTE HÁ UM CAMINHO PARA O CÉU – João 14:6

so-ha-um-caminho-para-o-ceu

A Bíblia ensina que não há outro caminho para a salvação do que por meio de Jesus Cristo. O próprio Jesus diz em João 14:6, “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.” Precisamos compreender que Ele é o caminho, e, Ele é O ÚNICO CAMINHO. 

Ele disse que suas palavras são vida (João 6:63). Ele prometeu que aqueles que acreditam Nele terão vida eterna (João 3:14-15). Ele é a porta das ovelhas (João 10:7); o pão da vida (João 6:35); e a ressurreição (João 11:25). Ninguém mais pode realmente reivindicar esses títulos. E Ele adverte o destino, daqueles que ensinam um falso evangelho em Mateus 7:21-23. 

Jesus é o único caminho para o céu por várias razões. Jesus foi “escolhido por Deus” para ser o nosso Salvador (1 Pedro 2:4). Jesus é o único que veio do céu e voltou para lá (João 3:13). Ele é a única pessoa que viveu uma vida humana perfeita sem pecado (Hebreus 4:15). Ele é a propiciação pelos nossos pecados (1 João 2:2). Ele veio para cumprir a Lei e os Profetas (Mateus 5:17). Ele é o único homem que venceu a morte para sempre (Apocalipse 1:18). Ele é o único homem a quem Deus “exaltou. . . ao lugar mais alto … que toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai” (Filipenses 2:9-11). 

“Há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus,” (1 Timóteo 2:5). De fato, é o testemunho unificado do Novo Testamento que ninguém pode conhecer Deus, o Pai, senão por intermédio da pessoa de Jesus Cristo. 

Para entender por que isso é assim, temos que voltar para o início. Deus criou os céus e a terra. . . e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. (Gênesis 1:1-2). E Deus disse: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. . . (Gênesis 1:26). Nestes primeiros versos, vemos a Trindade, revelada no Pai, Filho e Espírito Santo – o Espírito de Deus se movia e Façamos (plural) o homem à nossa imagem. E  Deus viu que tudo o que havia feito era muito bom (Gênesis 1:31). 

O homem e a mulher foram colocados em um ambiente perfeito, com tudo que necessitavam. Eles receberam apenas uma proibição, que não deviam comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, para que não morressem (Gênesis 2:17). No entanto, eles comeram da árvore, e o resultado foi a queda, e o relacionamento entre Deus e o homem foi rompido (Gênesis 3). 

No entanto, Deus prometeu restaurar tudo e deu a Sua palavra que Ele enviaria um Salvador, um Messias que iria libertar toda a criação da escravidão do pecado (Gênesis 3:15). 

Esta promessa de que algum dia Messias viria ao mundo para libertar a humanidade é repetido em todo o Antigo Testamento. 

A Palavra de Deus se tornou realidade e Deus veio ao mundo na pessoa de Jesus Cristo (João 1:14, 29). Eventualmente Jesus acabou por morrer em nosso lugar, para que pudéssemos desfrutar novamente uma relação ininterrupta com Deus. A Bíblia diz: “Deus estava em Cristo, estabelecendo paz entre o mundo e Ele mesmo” (2 Coríntios 5:19) e “Cristo não tinha nenhum pecado, mas Deus colocou sobre Ele a culpa dos nossos pecados. Dessa forma nós pudemos ser declarados justos diante de Deus por meio de Cristo.” (2 Coríntios 5:21) 

Se a humanidade poderia ter chegado a Deus de outra maneira, então Jesus não teria que morrer. Sua morte ilustra o fato de que não há outro caminho. 

Mas a história não termina na cruz e com a morte de Jesus. Jesus voltou dos mortos, demonstrando que Ele foi e é o único que Ele afirmava ser (Romanos 1:4), o único Filho de Deus e a única maneira pela qual uma pessoa pode ter um relacionamento pessoal com Deus.

A pregação dos apóstolos se enfoca na morte e ressurreição do Senhor Jesus. Pedro, falando ao Sinédrio, claramente proclamou Jesus como o único caminho para o céu: “Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4:12)  

Paulo, falando à sinagoga em Antioquia, declarou Jesus como o Salvador: “Portanto, meus irmãos, quero que saibam que mediante Jesus lhes é proclamado o perdão dos pecados.” (Atos 13:38-39) 

João, escrevendo para a Igreja em geral, especifica o nome de Cristo como base do nosso perdão: “Filhinhos, eu lhes escrevo porque os seus pecados foram perdoados, graças ao nome de Jesus” (1 João 2:12) . Só Jesus pode perdoar o pecado. 

A vida eterna no céu só é possível através de Cristo. Jesus orou: “Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3). Para receber o dom gratuito de Deus da salvação, temos de olhar para Jesus e somente Jesus. Devemos confiar na morte de Jesus na cruz como nosso pagamento pelo pecado, e na Sua ressurreição. “Deus declara o homem justo por meio da fé que ele tem em Jesus Cristo.” (Romanos 3:22) 

Em um ponto no ministério de Jesus, muitos da multidão estavam deixando a Sua presença e Jesus perguntou aos Doze: “Vocês também querem ir embora?” (João 6:67). E Pedro respondeu: “Senhor, para onde podemos ir? O senhor é que tem as palavras que dão a vida eterna. 69 Nós confiamos no senhor e sabemos que é o Santo de Deus.” (João 6:68-69). Devemos todos compartilham a fé de Pedro que a vida eterna reside somente em Jesus Cristo. 

Jesus é exatamente quem Ele diz que é. Ele é o Bom Pastor (João 10:11, 14). Ele é o Pão da Vida (João 6:35). Ele é o caminho, a verdade, e a própria vida. Então temos que entender que para que tenhamos a vida eterna, devemos receber Jesus Cristo como nosso Salvador pessoal. 

Há apenas um caminho para o céu, que é aceitando Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. “Se você confessar com a sua boca o Senhor Jesus e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” (Romanos 10: 9)

Publicado por: mvmportugues | outubro 13, 2016

PREPARANDO-SE PARA VIVER EM TEMPOS DIFÍCEIS – Mateus 24

mateus-24-preparando-para-viver-em-tempos-dificil

É muito importante que nós entendemos que precisamos fazer preparação espiritual, física e material, para os eventos profetizados por Jesus antes do tempo de Sua Segunda Vinda. 

A mais provável de ser negligenciada e a mais difícil para a maioria das pessoas para se preparar é a espiritual, mas, precisamos estar pronto, porque nunca sabemos quando nosso tempo nesta terra acabará. Portanto, precisamos ter certeza de que quando morremos, que estaremos para sempre com nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. 

Quanto mais perto o tempo para a segunda vinda de Cristo se aproxima, vemos mais sinais dos quais Jesus falou quando esteve na terra, “nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares.” (Mateus 24:7) 

Jesus também menciona que a vinda do Filho do homem será como foi nos dias de Noé (Mateus 24:37). E Ele nos disse “quanto ao dia e à hora ninguém sabe…” (Mateus 24:36). Isso é consistente com os procedimentos de Deus no passado. Especificamente, nós podemos ver isso em relação ao grande dilúvio. Ninguém, nem mesmo Noé, sabia o dia exato ou a hora em que o dilúvio viria. (Gênesis 7:12-17) 

Noé tinha passado muitos anos construindo a arca. Ele sabia que o tempo para o julgamento divino estava perto, mas ele não sabia o dia exato. Então, um dia, Deus deu ordens para embarcar na arca. Foi Deus quem fechou a porta, e então Ele enviou o dilúvio. As pessoas nos dias de Noé não tinham “aviso prévio” que o dilúvio estava por vir. Quando o julgamento veio, ele veio rapidamente, e sem aviso prévio; não houve oportunidade para aqueles sob julgamento para mudar as suas mentes e para embarcar na arca, e todos morreram. 

O mesmo ocorrerá nos últimos dias (Mateus 24:39). Não haverá indicações dramáticas que “o dia” ou “a hora” chegou. Dois homens estarão no campo, trabalhando na sua rotina diária, um será levado, o outro será deixado. Duas mulheres estarão trabalhando num moinho, assim como fariam normalmente, e uma será levada e a outra deixada (Mateus 24:40-41).  

Nós, também, devemos estar pronto, pois Jesus nos diz que nós não sabemos a hora da Sua volta, e a vinda do Filho do Homem será em um momento que menos esperamos. (Mateus 24:44) 

Os crentes precisam levar a sério seu relacionamento com Jesus Cristo. Em outras palavras, fazê-Lo a prioridade número um em sua vida. Obviamente, se Jesus é a prioridade número um, na maneira que nós nos comunicamos com Ele diariamente e lermos as advertências que Ele nos deu na Bíblia vamos manter nossa mente alerta enquanto o Espírito Santo nos guia. 

Precisamos orar por sabedoria e um espírito de discernimento e estar separados do mundo. Nós não devemos ser escravizado às muitas tentações e distrações que o mundo oferece, porque essa é a maneira que Satanás quer nos distrair. Portanto, estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. (1 Pedro 5:8) 

Antes do retorno de Jesus, tempos de angústia, perseguição e provas virão a todos os cristãos; alguns vão ser muito sutil e alguns vão ser muito óbvio. Portanto, precisamos estar preparados confiando em Deus. 

Muitas pessoas pensam que, se preparar materialmente com provisões para a nossa família mostra falta de fé em Deus, mas isto não é assim como vimos na obediência de Noé enquanto ele construiu a arca. 

Com tudo o que está acontecendo no mundo de hoje, é triste ver cristãos que não estão fazendo qualquer provisão para tempos difíceis, e não estão se preparando espiritualmente ou fisicamente. A maioria dos crentes no mundo não estão nem espiritualmente nem fisicamente preparados para o que Jesus predisse em Mateus 24, que seria como “os dias de Noé.” 

Lembremos uma vez mais sobre o que Noé fez para se preparar – em obediência direta com Deus. Em Gênesis 6, Deus lhe disse para se preparar para o maior desastre natural na história do mundo, armazenando comida para sua família e os animais antes de entrar na arca. Deus providenciou toda a comida e o material para construir a arca, mas Ele disse a Noé para recolher a comida e realmente construir a arca. “Pela fé Noé, quando avisado a respeito de coisas que ainda não se viam, movido por santo temor, construiu uma arca para salvar sua família.” (Hebreus 11:7) 

Noé foi avisado por Deus das coisas por vir, e Jesus nos advertiu que tempos como aqueles estão chegando novamente; e Ele nos forneceu uma previsão detalhada em Mateus 24. Entre as coisas que Ele diz é para “estar pronto, estar preparado.” Estar pronto quer dizer estar preparado tanto espiritualmente e fisicamente para as dificuldades que os crentes terão que suportar. Se não fosse assim, nós não teríamos sido avisado pelo próprio Jesus Cristo. 

Um outro grande herói da fé na Bíblia é José. Em Gênesis 41 José interpreta o sonho do Faraó sobre vacas gordas e vacas magras e trigo saudável e trigo seco. Foi um sonho que Deus deu a Faraó sobre uma seca iminente em todo o Egito e grande parte do Oriente Médio. A solução foi se preparar para a fome com antecedência, ao armazenar alimentos durante sete anos. José não foi dado somente a sabedoria de Deus para interpretar o sonho, mas também foi dado a tarefa de implementar o plano como chefe de operações do faraó. Sua obra e obediência não apenas salvou o Egito, mas Israel também. 

Deus provê, mas os homens têm que ser obedientes e usar a nossa mente para se preparar. Quando Deus nos dá alerta sobre desastres iminentes, os crentes devem escutar e agir de forma responsável para se preparar. Não, nenhum de nós podemos estar preparado para toda circunstância imprevista, mas isso não é uma desculpa para não levar os avisos de Deus a sério do juízo que está se intensificando. 

Provérbios 6:6-11 mostra que Deus não aprecia a preguiça daqueles que não prevêem. Até a formiga prepara com antecedência para suas necessidades. 

Como Jesus nos adverte em Mateus 24, desastres naturais vão aumentar em frequência e intensidade nos últimos dias, e é isso que estamos vendo aumentando em frequência e intensidade a cada dia. Deus nos está fornecendo todas as informações que precisamos para nos preparar. No entanto, não estamos sendo desobedientes, ignorando o que Ele revelou a nós como crentes? Jesus nos diz claramente em Sua Palavra que as condições na Terra vão deteriorar antes de Seu retorno. Ele já emitiu os avisos, por isso devemos obedecer e nos preparar; porque não se preparar espiritualmente e fisicamente é imprudente e irresponsável. 

Precisamos confiar em Deus. Ele está nos avisando daquilo que está vindo. Ele está nos dizendo muito claramente. Ele está ordenando-nos a estar preparados. Então pense no assunto . . . não fazer nada é o oposto de confiar em Deus. 

Lembre-se, todos os eventos que ocorrem neste mundo estão se desenvolvendo de acordo com O seu plano Soberano. 

A preparação física e a preparação espiritual devem ir juntas, porque a preparação física deve ser um sinal externo de obediência a nossa preparação espiritual. 

Nós precisamos realizar que as coisas estão piorando neste mundo em que vivemos e vamos ser perseguidos porque a Palavra de Deus nos diz isso. Lembre-se, “todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Timóteo 3:12). Estes são, no entanto, os dias de grande oportunidade para compartilhar sobre o Senhor Jesus Cristo, e para avisar a outros para também se preparar. 

Por favor, ore e peça ao Senhor para dar-lhe discernimento e força espiritual (Filipenses 4:13) para escutar, obedecer e se preparar.

 

Publicado por: mvmportugues | outubro 7, 2016

TORNANDO-SE PESCADORES DE HOMENS – Marcos 1:16-18

marcos-1-vs-16-18-p

Andando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu Simão e seu irmão André lançando redes ao mar, pois eram pescadores. 17 E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. 18 No mesmo instante eles deixaram as suas redes e o seguiram. (Marcos 1:16-18) 

O evangelismo era da maior importância para o nosso Senhor Jesus. Ele começou e terminou Seu ministério (Mateus 28:19-20) com a chamada para difundir o Evangelho. Desde o início de Seu ministério, o Seu plano foi de usar discípulos para fazer discípulos. Ele chamou seus primeiros discípulos, que eram pescadores, para se tornarem pescadores de homens (Marcos 1:17). Em vez de continuar a lançar as redes ao mar, Ele lhes disse para segui-Lo e tornar-se pescadores de homens. 

Ele lhes deu um novo propósito para viver com uma perspectiva eterna, porque a diferença entre a pesca de peixes e a pesca de homens é profunda. Quando você pesca peixes, eles estão vivos, e depois eles morrem. Quando você pesca homens, eles estão mortos em pecado, e quando você começa a compartilhar com eles, você vê o milagre que ocorre e eles começam ter uma nova vida em Cristo. (Efésios 2:1-6) 

Jesus quer que sejamos pescadores de homens também. As técnicas da pesca eficaz são semelhantes se estamos pescando por peixe ou por homens. Então, vamos nos concentrar em como podemos fazer isso de forma eficaz. 

Você já foi pescar alguma vez? Bem, mesmo se você não foi, Jesus está dizendo aos que crêem Nele para vir e ser Seus discípulos (estudantes) e ir pescar com Ele. Ele vai nos ajudar, dando-nos conhecimento, sabedoria, amor e a força que precisamos para trazer muitas pessoas para Ele. 

À medida que pescamos por homens, precisamos entender que eles estão espiritualmente mortos e que “o homem que não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe são loucura” (1 Coríntios 2:14). Já que eles estão mortos espiritualmente, eles não podem ver a luz do Evangelho porque “o deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” (2 Coríntios 4:4) 

Portanto, muitos perguntam, assim como os discípulos perguntaram a Jesus “quen então pode ser salvo?” E Jesus respondeu: “Para o homem é impossível, mas para Deus todas as coisas são possíveis.” (Mateus 19:24-26) 

Consequentemente pescadores de homens precisam ser pacientes, bem como estar devidamente equipado. 

À medida que a pescamos por homens espiritualmente mortos, devemos estar equipados com a Palavra de Deus, que é a semente que é necessária para torná-los vivos em Cristo (1 Pedro 1:23). Ao ensinar as pessoas sobre Jesus, estamos ajudando as pessoas perdidas para conhecer mais sobre Deus e Seu amor por todos nós. Jesus disse: “E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.” (João 8:32) 

A próxima coisa que precisamos fazer é que temos que ir onde os peixes estão para que possamos capturar-los. Assim como os peixes vivem na água e não vem a nós, devemos buscar os perdidos porque muitos amam a escuridão e as coisas que o mundo tem para oferecer. Outros estão contentes de viver da sua maneiras e nunca vão buscar a verdade. É por isso que temos de aproveitar todas as oportunidades que Deus nos dá para compartilhar com as pessoas perdidas o amor de Jesus, que veio buscar e salvar o que estava perdido. (Lucas 19:10)

A única isca adequada para captar pessoas perdidas é o Senhor Jesus. Ele disse: “Quando eu for levantado da terra, atrairei todos a mim.” (João 12:32) 

Isto significa que temos de compartilhar o evangelho e contar aos perdidos sobre Jesus assim como Ele é revelado em Sua Palavra, a Bíblia. Nada pode ser captado até que o façamos, porque: “Conseqüentemente, a fé vem por se ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo.” (Romanos 10:17)  

Se você já foi pescar uma vez, você sabe que precisamos de paciência e de tempo. Nós nunca devemos desistir porque às vezes não é o momento certo e peixes simplesmente não estão mordendo. Precisamos, no entanto, confiar em Deus para atrair os perdidos, porque Jesus disse: “Ninguém pode vir a mim, se o Pai, que me enviou, não o atrair.” (João 6:44) 

Precisamos esperar pelo Espírito Santo para utilizar a Palavra de Deus para trazer a convicção do pecado, da justiça e do juízo (João 16:8-11), como Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. (João 14:6) 

Você está começando a entender como podemos ser pescadores de homens? Podemos ensinar aqueles que não sabem sobre Jesus, para que eles também possam crer Nele, aceitá-Lo como seu Senhor e Salvador, amá-Lo, obedecendo-Lo, e um dia viver com Ele na eternidade. 

A única maneira que qualquer um pode chegar ao céu é através de Jesus, não há outro caminho. 

Lembre-se, um bom pescador de homens precisa ter paciência já que nem todo ao que nós contamos sobre Jesus vai acreditar. Algumas pessoas simplesmente não vão estar interessadas, mas não podemos desistir. Nós temos que continuar ensinando as pessoas a respeito de Jesus e deixar que Jesus tome conta do resto. 

Se fizermos o que Jesus nos ensina, podemos realmente tornar-nos pescadores de homens como Jesus quer que sejamos. Se você já pescou um peixe uma vez, você sabe como é emocionante. Você pode imaginar quão excitante que deve ser ter alguém compreender o que Jesus fez por todos nós e adicionar esta pessoa como parte da Sua família para sempre! Isto é absolutamente incrível. 

Portanto, vamos todos ser pescadores de homens para Jesus lembrando que: “Eu posso fazer todas as coisas através de Jesus Cristo que me fortalece.”  (Filipenses 4:13)

fui-pescar-p-2

Publicado por: mvmportugues | setembro 28, 2016

DEUS RESPONDE ÀS ORAÇÕES, E ÀS VEZES DEUS É SILENCIOSO – Salmo 83:1

psalm-83-vs-1-p

“Ó Deus, não estejas em silêncio! Não cerres os ouvidos nem fiques impassível, ó Deus!” (Salmo 83:1) 

Como crentes temos recebido respostas às nossas orações, bem como o silêncio de Deus. 

Há momentos em que sinceramente buscamos a Deus, mas em troca sentimos somente Seu silêncio. Quando isso acontece, o silêncio pode ser difícil, frustrante e nos tenta a duvidar. 

A Bíblia conta a história de um homem chamado Jó, que estava bem familiarizado com o silêncio de Deus. Em sua dor e sofrimento, ele clamou a Deus. Ele pediu respostas, e ficava perguntando, mas como aprendemos dos primeiros 37 capítulos do livro de Jó, seu choro por ajuda e alívio foram alcançados somente pelo silêncio de Deus. 

Tal como aconteceu com Jó, os cristãos não vão sempre ouvir a voz de Deus, mas podemos aprender algumas coisas práticas para fazer quando Deus parece estar silencioso. 

EXAMINE SUA VIDA 

Precisamos começar por fazer a pergunta, existe algum pecado não confessado na minha vida? Precisamos ter certeza de que nada nos está impedindo de ser capaz de ouvir a voz de Deus. 

Salmo 66:18 diz: “Se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá.” 

Temos que olhar internamente para ver se há qualquer motive incorreto. Devemos pedir ao Senhor que nos mostre se há alguma coisa que precisa ser removida ou limpada de nossa vida, e para nos revelar se há alguém que precisamos perdoar. A questão também deve ser: Existe alguma coisa ou alguém que eu amo mais do que Deus? 

A medida que Deus traz as coisas à nossa mente, precisamos rapidamente pedir pelo Seu perdão, porque, o arrependimento agrada a Deus e restaura a nossa comunhão com Ele. 

ACEITE A SOBERANIA DE DEUS 

Como Jó, nós também enfrentamos a escolha de reconhecer, ou rejeitar a soberania de Deus. Em resposta ao seu sofrimento e perda, a esposa de Jó sugere que ele amaldiçoe a Deus e morra. Seu mau conselho foi realmente a voz de Satanás falando por intermédio dela. 

Em vez de seguir o conselho dela, Jó opta por deixar Deus ser Deus. “Você está falando como uma doida. Aceitaremos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? “, Ele respondeu. (Jó 2:10) 

Precisamos ter muito cuidado de quem recebemos aconselhamento. Pode soar espiritual vindo de “pessoas religiosas”, mas se o aconselhamento não é suportado pela Palavra de Deus, então é realmente a voz de Satanás tentando nos levar a desonrar a Deus por nossos pensamentos e ações. Quando isso acontece, nossa resposta deve ser como Jesus disse: “Vai-te, Satanás.” 

2 Coríntios 11:13-15 afirma:  Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. 14 E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. 15 Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.” 

Aceitar a soberania de Deus significa confiar ativamente Nele, sabendo que Ele está em controle e que podemos sempre esperar Nele. “Ainda que Ele me mate, Nele esperarei” (Jó 13:15). Nada na vida de Jó, ou na nossa, acontece além dos conhecimentos e o plano de Deus. 

Como aprendemos no início do Livro de Jó, Deus estava plenamente consciente de todas as coisas que estavam prestes a acontecer para Jó. Na verdade, Ele deu a Satanás permissão para fazer estas coisas na vida de Jó; mas lembre-se que em todo momento Deus estava em controle. 

OUÇA O QUE DEUS ESTÁ DIZENDO 

Embora Deus possa parecer estar em silêncio a respeito de um pedido ou uma petição específica, precisamos lembrar de que Ele está sempre presente na nossa vida. 

Quando estamos tão focados em nós mesmo, é possível ignorar uma resposta que Deus já tem para nós. Portanto devemos tomar tempo para ficar sozinhos com Ele, e estudar a palavra de Deus para descobrir o que Ele tem a dizer sobre os problemas que estamos enfrentando ou as questões que estamos perguntando. 

Ao lermos a Bíblia, precisamos pedir a Deus para falar com nós através do Seu Espírito Santo, que vive dentro de cada crente nascido de novo. Muitas vezes versos que conhecemos podem ter um novo significado aclarando os problemas actuais que estamos enfrentando. 

Devemos ter cuidado no entanto de não torcer as Escrituras para dizer o que nós queremos que elas signifiquem, de modo que acabamos por fazer as coisas à nossa maneira, e não da maneira de Deus. Lembre-se de que nosso Pai celestial tem Seu tempo para tudo. 

Além disso, não deixe que amigos, família ou pessoas religiosas os influencie, especialmente os que se recusam a obedecer as Escrituras e não deixam Jesus ser o Senhor de suas vidas. 

 O SILÊNCIO É A MANEIRA DE DEUS DIZER – ESPERE E CONFIE EM MIM 

O Evangelho de João conta uma história sobre os amigos de Jesus – Lázaro, Maria e Marta. Quando Jesus descobriu que Lázaro estava doente, Ele não se apressou para ir a sua casa para curá-lo. Em vez disso, Jesus ficou onde estava por mais dois dias (João 11:6). E antes que Jesus chegou a Betânia, Lázaro morreu. 

Para Maria e Marta, as irmãs de Lázaro, o silêncio de Jesus poderia ter sido interpretado como – Jesus não se importava ou não queria ajudá-los. Desta maneira é como nós às vezes podemos nos sentir quando Deus não responde imediatamente aos nossos pedidos de ajuda. 

Mas, como David escreveu: “Ó minha alma, espera somente em Deus, porque dele vem a minha esperança. Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha defesa; não serei abalado. Em Deus está a minha salvação e a minha glória; a rocha da minha fortaleza e o meu refúgio estão em Deus. Confiai nele, ó povo, em todos os tempos; derramai perante ele o vosso coração; Deus é o nosso refúgio.” (Salmo 62:5-8) 

Tal como aconteceu com David e Jó, o silêncio de Deus às vezes prova a profundidade de nosso relacionamento com nosso Pai celestial, porque quando Ele está em silêncio há uma razão, portanto, oramos, esperamos e confiamos Nele.

 

Older Posts »

Categorias