Publicado por: mvmportugues | agosto 4, 2021

O FRUTO DO ESPÍRITO – Gálatas 5:22-23

Paulo acabou de listar os resultados de ceder à nossa carne. Agora ele explica o resultado de se submeter ao Espírito. 

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. (Gálatas 5:22-23) 

Antes de olharmos para o fruto do Espírito, precisamos observar a frase final: “Contra essas coisas não há lei” (5:23b). Paulo está contrastando a liberdade que os cristãos têm como resultado de sua salvação pela fé em Cristo, e que Deus agora morando dentro deles pela presença do Espírito Santo, com a futilidade associada a ter que manter perfeitamente a lei de Deus do Antigo Testamento, a fim de ser salvo, já que Paulo já havia mencionado em Gálatas 2:16 que “pelas obras da lei não serão justificadas.” 

No entanto, embora os cristãos agora tenham o espírito indondrário de Deus, e são salvos à parte das obras da lei, eles ainda têm dentro de si suas velhas naturezas carnais, que os tentam a agir e exibir atitudes que a lei proibia; isto é, abusar de sua nova liberdade, transformando-a em licença. 

Portanto, como Paulo disse, eles devem ser liderados pelo Espírito, e atrair a orientação e assistência do Espírito para abster-se dos tipos de ações e atitudes que a lei proibia e punia. Não como um meio de ser salvo, mas por amor e gratidão a Deus pela salvação que já receberam através da fé em Cristo; e para ser testemunhos para outros de sua nova relação com Deus, e da presença ativa de Deus em sua vida. 

Agora vamos examinar o fruto do espírito um por um. 

O AMOR

É o primeiro fruto do Espírito mencionado

Em grego, há pelo menos quatro palavras para o amor.

  • Eros    –  Amor romântico da relação íntima entre homem e mulher.
  • Philia   – Amor fraternal entre pessoas, amizades.
  • Storge – Afeição natural, amor pelos familiares e pessoas próximas.
  • Ágape – Amor incondicional, altruísta e sacrificial. O amor perfeito de Deus. 

O amor ágape é o amor incondicional e perfeito de Deus, encontrado em 1 Coríntios 13:4-7. É descrito como altruísta, justo, verdadeiro, paciente e está acima de todos os outros. Outra característica é que o amor ágape de Deus é infinito e é concedido à humanidade imerecidamente. 

Deus deseja que as pessoas sigam Seu exemplo, e manifestem esse sentimento para com o próximo como forma de gratidão pelo amor Dele manifestado a toda a humanidade. 

Por meio do amor ágape as pessoas tornam-se capazes de serem bondosas, sem esperar nada em troca. 

A ALEGRIA

É o segundo fruto do Espírito 

É fácil ter alegria quando as coisas estão indo do nosso jeito. Mas é uma outra história quando a vida é difícil. No entanto, os seguidores de Jesus são chamados a ter alegria o tempo todo, não apenas quando tudo está indo bem. 

Ter alegria significa ser “feliz” e a Bíblia nos diz para “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!” (Filipenses 4:4). Mesmo quando estamos tristes, se ouvirmos as palavras de Jesus e as obedecemos, ficaremos cheios de alegria, porque sabemos que estamos obedecendo ao nosso Salvador. 

A única coisa que pode roubar nossa alegria é o pecado porque é difícil experimentar a alegria de nosso relacionamento com Deus quando fizemos algo que danifica esse relacionamento. A alegria é um presente do Espírito Santo; quando entristecemos o Espírito Santo por nosso pecado, impedimos a nossa comunhão com Deus. Se descobrirmos que estamos experimentando a alegria menos e menos em nossa vida, precisamos reavaliar nosso relacionamento com Jesus Cristo para se certificar de que estamos vivendo como deveríamos. 

A alegria bíblica está optando por responder a circunstâncias externas com contentamento interno e satisfação, pois sabemos que Deus usará essas experiências para realizar Seu trabalho dentro e através de nossas vidas. 

A PAZ

É o terceiro fruto do Espírito 

Infelizmente, o mundo não oferece muita paz; e a razão pela qual o mundo não tem paz é porque eles não conhecem o Príncipe da Paz. A Bíblia nos diz: “Não vivam preocupados com coisa alguma; em vez disso, orem a Deus pedindo aquilo de que precisam e agradecendo-lhe por tudo que Ele já fez. Então vocês experimentarão a paz de Deus, que excede todo entendimento e que guardará seu coração e sua mente em Cristo Jesus” (Filipenses 4:6-7). 

A paz está diretamente relacionada às ações e atitudes dos indivíduos; mas é, em última análise, um presente de Deus (Isaías 45:7; Levítico 26:6; João 14:27). A presença de paz indica a bênção de Deus na obediência do homem (Isaías 32:17; Malaquias 2:5) e em fé (Isaías 26:3). 

Portanto, se permitirmos que o Espírito de Deus governe em nossas vidas, experimentaremos Sua paz (Gálatas 5:22-23). Ter uma mente espiritual traz vida e paz, de acordo com Romanos 8:6. E uma vez que Sua paz reina em nossos corações, somos capazes de compartilhar essa paz com os outros e nos tornarmos mensageiros da paz (Isaías 52:7) e ministros da reconciliação (2 Coríntios 5:18). 

O Espírito Santo traz a paz interior, que pode existir no meio do conflito externo. Esta paz flui de uma fé implícita e uma confiança em Deus, que Ele lidará com todos os problemas. E essa fé em si é aumentada pelo Espírito Santo, que nos introduz a mais e mais das profundezas de Deus (1 Coríntios 2:9-16). 

Esta paz interior também vem através de regozijamento, orando e concentrando nossos pensamentos sobre o positivo e não o negativo. Jesus disse: “Deixo com vocês a paz. É a minha paz que Eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo” (João 14:27). 

A PACIÊNCIA

É o quarto fruto do Espírito 

Como vivemos em um mundo muito acelerado, não encontramos muitas pessoas que tenham a paciência que Jesus deseja que tenhamos. Aqueles que se dizem cristãos e que têm o Espírito Santo habitando neles devem ser pacientes com os outros. Devemos ser pacientes com aqueles que são deficientes, aqueles que estão velhos e não podem mais se mover tão rápidamente, e há muitos outros motivos dos quais podemos pensar para sermos pacientes com alguém. 

Assim como Deus é paciente conosco e espera que os perdidos venham a Ele porque Ele deseja que todos sejam salvos (2 Pedro 3: 9), devemos mostrar nosso amor sendo pacientes uns com os outros (Efésios 4:2). 

Uma pessoa paciente é lenta para se irritar enquanto espera que Deus forneça conforto e puna o mal. Uma pessoa pode ter a capacidade de se vingar ou causar problemas, mas a paciência traz autocontrole e pensamento cuidadoso. Somos pacientes através de situações difíceis por fé em uma libertação vindoura. Somos pacientes com uma pessoa difícil por compaixão, e escolhemos amar-los e queremos o que é melhor para eles, porque temos o fruto de paciência que residem em nós. 

A AMABILIDADE

É o quinto fruto do Espírito 

O Espírito Santo pode fazer coisas maravilhosas em nossa vida quando pedimos a Ele que nos dê um coração puro, porque a gentileza produz frutos maravilhosos tanto em nossa vida quanto na vida das pessoas ao nosso redor. As escrituras dizem: sejam amáveis e tenham compaixão uns dos outros, perdoando-se como Deus os perdoou em Cristo. (Efésios 4:32) 

A bondade é a característica que levou Deus a fornecer a salvação para nós (Tito 3:4-5; Romanos 2:4; 11:22). A bondade leva a Deus a nos dar pastagens verdes, águas silenciosas e a restauração de nossas almas quando estamos cansados ​​(Salmos 23:2-3). É o cuidado de Deus que O faz querer nos reunir sob Suas asas, para nos proteger e nos manter perto Dele (Salmo 17:8; 36:7; 61:4). 

Em várias ocasiões, a gentileza induziu a Jesus para impedir o que Ele estava fazendo e ajudar os necessitados (Marcos 6:34; Marcos 7:29; Marcos 10:46-52). 

Devemos sempre lembrar que uma palavra amável ou uma ação gentil para uma pessoa pode fazer maravilhas por ela. Elas podem estar tendo um dia ruim, mas quando você é amável com ela, você lhe dá a oportunidade de ver o amor de Jesus em você, e sorrir. E quando exibimos a bondade de Deus, sendo ternos, benevolentes e úteis para os outros; cada ação nossa, cada palavra terá a essência da graça. 

A Regra de Ouro é fazer aos outros o que você deseja que fizesse a você Lucas 6:31. 

A BONDADE

É o sexto fruto do Espírito 

A bondade é a virtude e a santidade em ação. Resulta em uma vida caracterizada por ações motivadas pela justiça e ao desejo de ser uma bênção. 

Deus é bom para nós e Ele quer que você trate outros com bondade. A Bíblia diz que é a bondade de Deus que levará os pecadores ao arrependimento e à salvação. 

Ao permitir que o Espírito Santo nos controle, somos abençoados com o fruto da bondade. Muitas pessoas dizem que o que os atraiu a querer saber mais sobre Deus foi o amor e a bondade que eles viram brilhando através de um crente, e este crente pode ser você!

A FIDELIDADE

É o sétimo fruto do Espírito 

A fidelidade é ser comprometido, confiável, fiel; é sendo consciente do que somos confiados. Também é tendo a certeza de que as Escrituras refletem com precisão a verdade. A fidelidade bíblica requer crença no que a Bíblia diz sobre Deus; Sua existência, Suas obras e Sua personagem. A fidelidade é o resultado do Espírito trabalhando em nós. 

Ser fiel a Deus significa não colocar outras coisas acima do que Ele nos diz para fazer, como ser gentis uns com os outros, e realizar algo que você prometeu a alguém que faria; significa ser fiel ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo obedecendo a Ele todos os dias. 

Você dá a outros um motivo para confiar em você e ter fé em você? Você cumpre suas promessas? Lembre-se sempre de que Deus é fiel e cumpre Suas promessas, assim como nós também o devemos fazer. 

A MANSIDÃO

É o oitavo fruto do Espírito 

A mansidão, traduzida também “gentileza”, não significa fraqueza. Em vez disso, envolve humildade e gratidão a Deus, e comportamento cortês e contido em relação aos outros. 

Quando estamos repleto do fruto do espírito de mansidão, corrigiremos os outros suavemente em vez de argumentar em ressentimento e raiva, sabendo que sua salvação é muito mais importante do que o nosso orgulho (2 Timóteo 2:24-25). Vamos perdoar prontamente, porque qualquer ofensa para nós não é nada comparado a nossas ofensas contra Deus; ofensas que Ele já perdoou (Mateus 18:23-35). 

Os opostos de mansidão é raiva, um desejo de vingança e auto-engrandecimento. Se, no entanto, permitirmos que o Espírito Santo nos conduza, seremos preenchidos com o fruto de mansidão como Jesus quer que nós estejamos cheios. 

Jesus nos ensina a lidar com outros de uma maneira mansa e compassiva, assim como Ele fez ao longo de Seu ministério aqui na Terra. Ele nos deu a imagem perfeita de mansidade: “ Vê, o teu Rei aproxima-se de ti!

Manso, montado numa cria de jumento, num pequeno jumentinho” (Mateus 21:5), e agora Ele nos oferece Sua mansidão como um presente. Se permitirmos que o Espírito Santo nos conduza, estaremos cheios de frutos de mansidão. 

O DOMÍNIO PRÓPRIO

É o nono e último fruto do Espírito 

Uma das provas que Deus está trabalhando em nossa vida é a capacidade de controlar nossos próprios pensamentos, palavras e ações. O domínio próprio leva à perseverança e à piedade (2 Pedro 1:6) em vez da gratificação instantânea da qual o mundo tem a oferecer. 

O domínio próprio é um dom que nos liberta para desfrutar dos benefícios de uma mente e corpo saudáveis. Ele nos liberta de uma consciência culpada. O domínio próprio põe o breque nos nossos desejos tolos, dando-nos a liberdade de amar e viver como estamos destinados a viver em Cristo Jesus.

——–

Como verdadeiros cristãos nascidos de novo, temos o Espírito Santo produzindo fruto em nós e temos o poder do Espírito Santo disponível para conquistar os atos da natureza pecaminosa. Como lemos na Palavra de Deus, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! (2 Coríntios 5:17) 

Jesus disse: “Vocês os identificarão por seus frutos. É possível colher uvas de espinheiros ou figos de ervas daninhas?” (Mateus 7:16). Evidentemente não! Então, que tipo de árvore você é? Você é uma boa árvore com frutos saudáveis? Se você pensa que sim, já pediu a Jesus que perdoasse seus pecados e acertou as coisas com Ele? Você está obedecendo a Ele todos os dias e fazendo dele o Senhor de sua vida? Ou você acha que pode ter bons frutos por seus próprios méritos? 

Lembre-se de que assim como uma árvore é reconhecida por seus frutos; você não pode viver a vida sem Deus e produzir bons frutos. Você não pode ser a pessoa “boa” que Deus deseja que você seja sem se tornar Seu filho obediente, o que significa que você não pode fazer isso sozinho. Você precisa do poder do Espírito Santo para operar em você e através de você. Só então, você produzirá o tipo de fruto do Espírito sobre o qual a Bíblia nos ensina. 

Se você quer viver uma vida cheia de amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio, lembre-se do que a Bíblia ensina: “Tudo posso Naquele (Jesus) que me fortalece” (Filipenses 4:13). 

*******


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: