Publicado por: mvmportugues | setembro 2, 2020

DEUS FAZ QUE O SOLITÁRIO VIVA EM FAMÍLIA – Salmo 68:6

Estar solitário e isolado não é a vontade de Deus para nós, portanto, “Deus faz que o solitário viva em família” (Salmo 68: 6). 

A grandeza de Deus é vista em sua preocupação e cuidado compassivo com os fracos e necessitados. Deus vê aqueles que vivem sem uma ligação familiar próxima e se preocupa em prover-lhes famílias. Eles podem estar sem marido ou mulher, sem pai ou mãe, ou sem um irmão ou irmã por perto; Deus cuida e tem conexões familiares entre Seu povo para os solitários. 

A família natural é a ideia de Deus (Colossenses 3:18-21); infelizmente muitas famílias não expressam o amor que Deus pretendia. Quando isso acontecer, o plano de Deus é nos colocar em outra família amorosa, Sua família, que é representada pelos cristãos e pela igreja. 

Deus deseja que tenhamos relacionamentos maravilhosos com as pessoas, especialmente com Seu povo. Seus planos para nós só podem ser cumpridos se aprendermos a nos relacionar corretamente tanto com nossos irmãos e irmãs em Cristo quanto com aqueles que, por ignorância ou rebelião, ainda estão fora da família de Deus. 

Uma família cristã deve ter todos os membros comprometidos com Cristo e Seu serviço. Quando um lar está cheio de amor, honra e respeito por Deus e uns pelos outros, então a paz e a harmonia reinam no lar. Mas, se tentarmos ter uma família sem Cristo como Cabeça ou sem aderir aos princípios bíblicos que o Senhor amorosamente providenciou para nós, o lar sofrerá. 

Deus nos criou para estarmos em famílias, pois temos um desejo natural de fazer parte de algo que nos dá sentido de aceitação, afirmação e sermos necessários e apreciados. Mas mesmo que nunca tenhamos recebido isso de nossas próprias famílias biológicas, há boas notícias, Deus nos coloca em famílias espirituais, e isso pode ser igualmente importante e benéfico para nossa vida. 

Nosso relacionamento e comunhão com os verdadeiros cristãos e uma verdadeira igreja é crucial para o nosso bem-estar, visto que os crentes em Jesus são todos irmãos e irmãs, e Deus é nosso Pai. 

É muito importante, entretanto, estar envolvido em uma igreja onde a liderança busca a santidade, porque, mesmo que alguns tenham a forma de piedade, eles são falsos líderes se não tem a fome de justiça no coração e na vida; e, se a igreja não for conduzida corretamente, será prejudicial para aqueles que buscam ter suas verdadeiras necessidades espirituais atendidas. 

Observe o que Jesus disse: “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus” (Mateus 7:21). E em outra ocasião, referindo-se aos fariseus, Ele disse: “Deixem-nos; eles são guias cegos. Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão num buraco” (Mateus 15:14). 

Em uma igreja piedosa, você pode aprender sabedoria de cristãos mais maduros ao ter comunhão com eles: “Quem anda com os sábios será sábio” (Provérbios 13:20), e assim você crescerá em amor, fé, sabedoria e santidade. 

Ouvir a pregação de ministros ungidos de Cristo aumentará sua fé, visto que “a fé vem por ouvir, isto é, por ouvir as boas-novas a respeito de Cristo” (Romanos 10:17); e a Palavra aumentará sua fé e confiança nas promessas de Deus à medida que você tem comunhão com os verdadeiros crentes. 

A comunhão no Novo Testamento é traduzida da palavra grega “koinonia.” Esta palavra significa associação, comunidade, comunhão, participação conjunta. Significa compartilhar com outras pessoas. 

Estar envolvido na comunhão cristã com outros significa compartilhar sua vida com outros. Compartilhamos nossas vidas com outras pessoas e também com Cristo que promete estar conosco mesmo se somente dois ou três estiverem reunidos em Seu nome (Mateus 18:20).

A comunhão com Cristo e outros crentes envolve alimentar-se da Palavra juntos. Às vezes, significa comer refeições juntos (Atos 2:46). Em comunhão, compartilhamos nosso tempo, nossos dons e talentos, tanto espirituais quanto naturais. Também compartilhamos nossos recursos conforme a orientação de Deus (2 Coríntios 9). 

Isso não significa que os cristãos devam esperar que outros cristãos sustentem suas famílias, visto que 1 Timóteo 5:8 diz: “Aqueles que não cuidam dos seus, especialmente dos de sua própria família, negaram a fé e são piores que os descrentes.” E em Efésios 4:28 lemos que, “Quem é ladrão, pare de roubar. Em vez disso, use as mãos para trabalhar com empenho e honestidade e, assim, ajudar generosamente os necessitados.” 

A comunhão cristã existe não apenas para atender às necessidades dos cristãos; emocionalmente, socialmente, mentalmente, espiritualmente e sempre que necessário financeiramente. Também existe para demonstrar ao mundo o significado do amor cristão e para chamar as pessoas do mundo para a comunhão com Cristo e Seu corpo. 

Em comunhão com Cristo e uns com os outros, viemos não apenas para receber, mas também para dar. É aqui que nossa dedicação ao senhorio de Cristo se tornará prática e, portanto, provada real. 

Lembre-se sempre de que “Deus cura os de coração quebrantado e enfaixa suas feridas” (Salmo 147:3). E que “Mesmo que meu pai e minha mãe me abandonem, o Senhor me receberá” (Salmo 27:10). 

Deus quer que você aprenda a dar amor e encorajamento aos seus irmãos e irmãs em Cristo. Assim como João e Paulo escreveram: “Amados, continuemos a amar uns aos outros, pois o amor vem de Deus. Quem ama é nascido de Deus e conhece a Deus” (1 João 4:7). “Portanto, encorajem-se uns aos outros e edifiquem-se uns aos outros” (1 Tessalonicenses 5:11). 

*******


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: