Publicado por: mvmportugues | agosto 1, 2019

UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DE ANJOS – Jó 38:4-7

Primeiro, a Bíblia nos diz que os anjos existiram antes de Deus criar qualquer coisa no universo, conforme aprendemos da conversa que Ele teve com Jó. “Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responda-me, se é que você sabe tanto. Quem marcou os limites das suas dimensões? Talvez você saiba! E quem estendeu sobre ela a linha de medir? E os seus fundamentos, sobre o que foram postos? E quem colocou sua pedra de esquina, enquanto as estrelas matutinas juntas cantavam e todos os anjos se regozijavam? (Jó 38:4-7)

Segundo, precisamos entender que o número de anjos é insondável e o apóstolo João nos dá um vislumbre de sua multitude em Apocalipse 5:11, quando ele olhou e ouviu a voz de muitos anjos, milhares de milhares e milhões de milhões; e o livro de Hebreus fala sobre “seus milhares de anjos” significando números incalculáveis, Hebreus 12:22.

Deus criou anjos para muitos propósitos, inclusive para nos guiar, proteger e incentivar. Os anjos são servos de Deus, enviados por Ele ao mundo para servir a Sua vontade. No entanto, um dos papéis mais importantes dos anjos é louvar e glorificar a Deus.

Lucas 2:13-14 nos diz que, de repente, uma grande multidão do exército celestial apareceu com o anjo, louvando a Deus e dizendo:  “Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor.”

Apocalipse 4:8 diz: Dia e noite, repetem sem parar: “Santo, santo, santo é o Senhor Deus, o Todo-poderoso, que era, que é e que ainda virá.”

Em Apocalipse 5:11-12, lemos: Então olhei novamente e ouvi as vozes de milhares e milhões de anjos ao redor do trono, ….Cantavam com forte voz: “Digno é o Cordeiro que foi sacrificado de receber poder e riqueza, sabedoria e força, honra, glória e louvor!”

E em Apocalipse 7:11-12 vemos onde todos os anjos estavam em pé ao redor do trono, dos anciãos e dos quatro seres vivos. Prostraram-se com o rosto em terra diante do trono e adoraram a Deus, cantando: “Amém! Louvor e glória e sabedoria, gratidão e honra, força e poder pertencem a nosso Deus, para todo o sempre. Amém!”

Anjos são seres espirituais criados (Neemias 9:6 e Hebreus 1:14); no entanto, a Bíblia ensina claramente que eles podem assumir a forma humana e aparecer para as pessoas. No Antigo Testamento, há aparições registradas de anjos a Abraão, Agar, Ló, Jacó, Moisés, Josué, Gideão, Davi, Daniel e muitos outros. O Novo Testamento começa com uma série de aparições angélicas relacionadas ao nascimento do Messias. Após a morte de Jesus, anjos apareceram em Sua tumba e em Sua ascensão. Pedro, João, Filipe e Paulo tiveram encontros angelicais em seus ministérios.

Quando os anjos assumem a forma humana, eles aparecem como qualquer pessoa normal (Gênesis 18:1-2 e Gênesis 19:1-2), e quando eles se manifestam em sua forma espiritual, eles tendem a aparecer brilhando como um relâmpago, e suas vestes são brancas como a neve (Mateus 28:1-4).

Em suas aparições bíblicas, os anjos sempre se manifestam como homens. Não há menção de que eles tenham asas. A ideia de que os anjos têm asas está enraizada na descrição bíblica de alguns seres angélicos especiais chamados Serafins e Querubins que residem na sala do trono de Deus no céu. Os serafins são descritos como tendo seis asas em Isaías 6:2, e os querubins são representados com quatro asas em Ezequiel 1:5-6.

Anjos não se casam ou procriam como é declarado em Mateus 22:30 e Lucas 20:36 nos dizem que eles não envelhecem nem estão sujeitos à morte.

Enquanto todos os anjos foram no princípio criados santos e sem pecado, e Satanás era originalmente um dos anjos mais gloriosos de Deus, “cheio de sabedoria e perfeito em beleza” (Ezequiel 28:12); seu coração ficou orgulhoso por causa de sua beleza (Ezequiel 28:17), e seu orgulho o motivou a tentar tomar o trono de Deus (Isaías 14:12-14). Devido à sua rebelião, ele foi expulso do Céu, para a terra, e um terço dos anjos foram expulsos com ele porque eles se juntaram em sua rebelião (Apocalipse 12:4).

A Bíblia não nos diz quando esta revolta ocorreu, mas foi mais provável após o fim da semana da criação, porque no final daquela semana Deus declarou que toda a Sua criação era “boa” (Gênesis 1:31).

Deus trabalha através de anjos, no entanto, é Deus quem toma a decisão de dirigir um anjo para fazer a Sua vontade, e não é a decisão de um anjo de agir de forma independente de Deus, portanto:

Anjos realizam o julgamento de Deus. Com seu poder dado por Deus, eles realizam qualquer coisa que Deus os envia para fazer. No livro do Apocalipse, nós os vemos como agentes vitais para derramar os terríveis juízos da Tribulação, e até mesmo em batalha com Satanás e seus anjos maus para impedi-los de qualquer acesso ao céu, confinando-os ao reino da terra em antecipação do cativeiro e derrota final de Satanás, conforme descrito em Apocalipse 12 e 20.

Eles foram enviados para destruir Sodoma e Gomorra (Gênesis 19:12-15). Um anjo do Senhor matou 185.000 soldados assírios em uma noite para evitar que atacassem Jerusalém (2 Reis 19:35). O Salmo 78:49 fala de um “grupo de anjos destruidores” que foi enviado para atormentar os judeus no deserto quando eles se rebelaram contra Deus. O Novo Testamento deixa claro que Deus executará os juízos do fim dos tempos sobre as nações por meio de anjos (Mateus 13:49-50 e Judas 14-15).

Anjos separarão o trigo do joio (os salvos dos perdidos) no julgamento final, como Mateus 13:38-42 nos diz: “…O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles tirarão do seu Reino tudo o que faz tropeçar e todos os que praticam o mal.…”

Anjos protegem o povo de Deus. O Salmo 91:11-12 declara:
Deus mandará que os anjos dele cuidem de você para protegê-lo aonde quer que você for. Eles vão segurá-lo com as suas mãos, para que nem mesmo os seus pés sejam feridos nas pedras. Em Mateus 18:10, Cristo fez uma declaração a respeito das criancinhas quando Ele disse: “Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos! Pois eu lhes digo que os anjos deles nos céus estão sempre vendo a face de meu Pai celeste, o que é uma referência provável a um anjo da guarda.

Também vemos o Anjo do Senhor protegendo os três hebreus na fornalha (Daniel capítulo 3), e vigiando Daniel na cova dos leões (Daniel capítulo 6).

Anjos proveem. Eles foram enviados por Deus para sustentar o Senhor no final de seus quarenta dias no deserto (Mateus 4:11); e um anjo providenciou pão e água para Elias (1 Reis 19:5-6).

Anjos resgatam os crentes. Em Atos 5:19, o anjo resgata Pedro e João da prisão e em Atos 12:3-19 lemos que Pedro foi colocado na prisão pelo rei Herodes, mas na noite anterior ao seu julgamento um anjo lhe apareceu, e disse-lhe para sair. As algemas caíram dos punhos de Pedro e ele seguiu o anjo para fora da prisão, pensando que era uma visão. Eles passaram a primeira e a segunda guarda, e chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade. Este se abriu por si mesmo para eles, e passaram. Tendo saído, caminharam ao longo de uma rua e, de repente, o anjo o deixou. Então Pedro caiu em si e disse: “Agora sei, sem nenhuma dúvida, que o Senhor enviou o seu anjo e me libertou das mãos de Herodes e de tudo o que o povo judeu esperava.”

 Anjos aconselham e consolam. Como vemos o anjo confortando Hagar depois que ela fugiu de Sarai. O Anjo do Senhor encontrou Hagar perto de uma fonte no deserto, no caminho de Sur, e perguntou-lhe: “Hagar, serva de Sarai, de onde você vem? Para onde vai?” Respondeu ela: “Estou fugindo de Sarai, a minha senhora.” Disse-lhe então o Anjo do Senhor: “Volte à sua senhora e sujeite-se a ela”. Disse mais o Anjo: “Multiplicarei tanto os seus descendentes que ninguém os poderá contar” (Gênesis 16:7-10).

Os anjos têm seu propósito no reino de nosso Pai; no entanto, quando estudamos cuidadosamente sobre anjos, encontramos um aviso muito sério no último livro e capítulo da Bíblia. João escreve: Eu, João, sou aquele que ouviu e viu estas coisas. Tendo-as ouvido e visto, caí aos pés do anjo que me mostrou tudo aquilo, para adorá-lo. Mas ele me disse: “Não faça isso! Sou servo como você e seus irmãos, os profetas, e como os que guardam as palavras deste livro. Adore a Deus! (Apocalipse 22:8-9).

Os anjos são poderosos e impressionantes de muitas maneiras, mas, como nós, eles são apenas criaturas e servos do Deus vivo que somente merece nossa adoração.

Precisamos lembrar que a igreja em Colossos havia sido invadida por falsos mestres que ensinavam uma falsa humildade e a adoração de anjos, reivindicando percepções místicas especiais por meio de visões relacionadas à adoração de anjos; portanto, a Bíblia diz: Não permitam que ninguém que tenha prazer numa falsa humildade e na adoração de anjos os impeça de alcançar o prêmio. Tal pessoa conta detalhadamente suas visões, e sua mente carnal a torna orgulhosa (Colossenses 2:18). Isso era demoníaco porque estava usurpando o lugar proeminente e a suficiência de Cristo como Salvador e Senhor. A alegação era de que Jesus Cristo não é suficiente para salvação e espiritualidade; o que você precisa é adorar anjos. Isso é extremamente perigoso, então cuidado porque Lúcifer era originalmente um dos anjos mais gloriosos de Deus, “cheio de sabedoria e perfeito em beleza,” e agora anda ao redor como um leão que ruge, procurando alguém para devorar (1 Pedro 5:8).

*******


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: