Publicado por: mvmportugues | maio 17, 2018

A DOUTRINA ASSOMBROSA DE JESUS – Mateus 7:28-29

“E aconteceu que, concluindo Jesus este discurso, a multidão se admirou da Sua doutrina, porquanto os ensinava com autoridade e não como os escribas.” (Mateus 7:28-29) 

A Bíblia diz que eles estavam “admirados com a Sua doutrina” (ensino). Eles ficaram admirados; e quem poderia culpá-los, eles realmente nunca ouviram alguém falar ou ensinar como Cristo. 

As multidões ficaram maravilhadas com o ensinamento de nosso Senhor, já que seus ouvidos estavam acostumados a ouvir os mestres farisaicos da Lei que eram um mero reflexo de autoridade, e não muito bons nisso. Jesus, por outro lado, era e é a Autoridade suprema. Ele possui todo poder e conhecimento; e essa diferença era extremamente óbvia para Seus ouvintes! 

Os fariseus eram um mero pretexto, incapazes de cumprir o que pregavam; eles estavam recitando passagens memorizadas, enquanto Jesus, que falou o mundo à existência, falava com autoridade. 

Havia muitos ‘rabinos’ que haviam dedicado uma vida inteira ao estudo das Escrituras, mas o ensinamento de Jesus atingiu a multidão como especial. Ele os lembrou das recompensas pela perseverança em amar a Deus, Ele expôs as palavras de Deus como a base na qual eles podiam confiar, e então Ele revelou seu significado, contrastando Sua autoridade com o ensinamento tradicional. 

Jesus ensinou com uma compreensão segura da intenção da lei, e Ele não estava simplesmente recitando o que as Escrituras diziam ou citando as opiniões prevalecentes dos escribas; os teólogos profissionais de seus dias e a autoridade em matéria de “lei religiosa”. Sua mensagem era radicalmente diferente da deles e isso deixou a multidão atônita. 

Em Mateus 7:28 encontramos a primeira menção de “doutrina” (didache em grego) no Novo Testamento e, como tal, é significativo que ela se refira às doutrinas ensinadas por Cristo no Sermão da Montanha. Também é significativo que existam quatro outros versos nos dizendo que Seus ouvintes estavam “maravilhados com sua doutrina” (Mateus 22:33; Marcos 1:22; 11:18; Lucas 4:32). 

Não é de admirar que Ele pudesse falar com autoridade, pois: “Minha doutrina não é minha”, disse Ele, “mas daquele que me enviou” (João 7:16). 

Paulo também pôde ensinar essa surpreendente doutrina porque ele teve o cuidado de ensinar somente a Palavra de Deus. E assim podemos nós se do mesmo modo acreditarmos e ensinarmos só no contexto da autoridade infalível, doutrinal da Palavra de Deus. 

Infelizmente, tornou-se moda hoje, mesmo em muitas igrejas evangélicas, evitar a “doutrina” em favor da “discussão” e do “cristianismo pessoal”. Esse é um grande erro e explica em grande parte a crescente secularização de nossa sociedade e o fraco testemunho da igreja cristã. A Bíblia nos diz claramente que devemos nos apegar à palavra confiável, conforme ensinada, para que possamos ser capazes de dar instruções em sã doutrina e também repreender aqueles que a contradizem – Tito 1:9. 

A doutrina e o ensino são os mesmos e, portanto, as palavras de despedida do Senhor para Seus discípulos é ensinar “todas as coisas que eu lhes ordenei” (Mateus 28:20). Esta é uma parte integral da grande comissão de Cristo. É imperativo que nós, como Paulo, ensinemos “todo o conselho de Deus” (Atos 20:27), pois “todo aquele que prevarica e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus”. Contudo, “aquele que persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto o Pai como o Filho” (2 João 1:9). 

Então, por que devemos estudar e ensinar a doutrina cristã? 

  • Porque revela a verdade sobre Deus, Jesus Cristo, o Espírito Santo, as Escrituras, a salvação, a humanidade, o pecado, eventos futuros (etc.), dando-nos uma perspectiva correta do mundo em que vivemos (João 17:17; 1 João 5:20).
  • Revela a obra de redenção de Deus. É a verdade que leva à salvação (João 8:31-32).
  • Ela nos dá instruções sobre como devemos viver (2 Timóteo 3:16-17).
  • Nos torna conscientes do erro e do falso ensino. Nós devemos primeiro conhecer a verdade para reconhecer o erro (2 Timóteo 2:15).
  • Então, nos permite defender a verdade contra o erro (1 Pedro 3:15; 2 Timóteo 4:3-5).
  • Aumenta e fortalece a nossa fé (Efésios 4:14). 

E o fato mais importante é que, aplicando a doutrina, nos dará uma motivação maior para viver uma vida santa para Ele! (Colossenses 2:6-7). 

Bem-aventurados os que guardam os Seus testemunhos (doutrinas e ensinamentos) e O buscam de todo o coração. (Salmo 119:2)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: