Publicado por: mvmportugues | dezembro 28, 2017

O MODO DE DEUS DE INTERAGIR COM OS PERDIDOS – Lucas 19:10

Quem quiser aprender maneiras úteis de envolver pessoas com o Evangelho não encontrará um professor melhor do que o Salvador. Nos Evangelhos vemos que Ele usou uma variedade de estratégias diferentes quando encontrou pessoas perdidas, e Ele nunca usou a mesma maneira duas vezes. Ele personalizou Sua abordagem às circunstâncias de cada indivíduo. 

Ele era focado: “Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido” (Lucas 19:10). 

Ele era instrutivo: a Nicodemos, ele disse: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus” (João 3:3). Ele também ensinou que: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). 

Ele foi compassivo: Jesus andava visitando todas as cidades e povoados. Ele ensinava nas sinagogas, anunciava a boa notícia sobre o Reino e curava todo tipo de enfermidades e doenças graves das pessoas. Quando Jesus viu a multidão, ficou com muita pena daquela gente porque eles estavam aflitos e abandonados, como ovelhas sem pastor (Mateus 9:35-36). 

Ele advertiu sobre o perigo e os falsos professores: Ele disse: “Cuidado com os falsos profetas! Eles chegam disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos selvagens” (Mateus 7:15). Os falsos professores não se preocupam com os perdidos porque são gananciosos e eles mesmos estão perdidos. 

Ele era misericordioso: Jesus disse ao homem que foi possuído por demônios: “Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes quão grandes coisas o Senhor te fez e como teve misericórdia de ti” (Marcos 5:19). 

Ele era amoroso: Ele encorajou as pessoas a: “amem os seus inimigos e façam o bem a eles. Emprestem e não esperem receber de volta o que emprestaram, pois assim a sua recompensa será grande e vocês serão chamados filhos do Altíssimo. Façam isto porque Deus também é bom para com os ingratos e maus” (Lucas 6:35). 

Ele era sensível: depois da morte de Lázaro, quando Jesus viu as pessoas chorando: “Ele se sentiu profundamente emocionado no espírito e ficou comovido… e Jesus chorou” (João 11:33, 35). 

Ele moveu conversas do físico para o espiritual: Para a mulher pecadora no poço, Ele disse: “Se você soubesse o que Deus pode dar e quem é que está lhe pedindo água, você pediria, e ele lhe daria a água da vida” (João 4:10). 

Ele era conflituoso: Para pessoas teimosas que foram cegadas pelo orgulho religioso, Ele disse: “Vocês são filhos do Diabo e querem fazer o que o pai de vocês quer. Desde a criação do mundo ele foi assassino e nunca esteve do lado da verdade porque nele não existe verdade” (João 8:44). 

Ele ensinou que a salvação é o maior presente para perseguir: Seus ensinamentos sobre as parábolas da pérola e do tesouro escondido instruem o homem da sua maior necessidade. Na parábola do tesouro escondido, ele ensina: “O Reino do Céu é como um tesouro escondido num campo, que certo homem acha e esconde de novo. Fica tão feliz, que vende tudo o que tem, e depois volta, e compra o campo.” 

E Jesus continua com a Parábola da Pérola, afirmando: “O Reino do Céu é também como um comerciante que anda procurando pérolas finas. Quando encontra uma pérola que é mesmo de grande valor, ele vai, vende tudo o que tem e compra a pérola” (Mateus 13: 44-46). 

Ele ensinou que a santidade é o nosso chamado: “Portanto, sejam perfeitos, assim como é perfeito o Pai de vocês, que está no céu” (Mateus 5:48). E Pedro escreve o que aprendeu do Senhor: “sejam santos em tudo o que fizerem, assim como Deus, que os chamou, é santo. Porque as Escrituras Sagradas dizem: “Sejam santos porque eu sou santo” (1 Pedro 1:15-16). 

Quando nosso Senhor Jesus Cristo subiu ao céu, Ele deu a Sua Igreja a grande responsabilidade de ser Suas testemunhas (Atos 1:8). Portanto, todo cristão recebeu o ministério da reconciliação para chamar pessoas perdidas para se reconciliar com Deus. “Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não levando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação. Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus. Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:18-21). 

Como embaixadores do Rei dos reis, aproveitemos o privilégio real que Ele nos deu para interargir com os perdidos que Ele põem em nosso caminho. 

Que você seja testigo daquilo que Jesus nos ordenou: “Vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mateus 28:19-20) 

FELIZ ANO NOVO!

Anúncios

Responses

  1. Amém…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: