Publicado por: mvmportugues | julho 13, 2017

SOBRE DÍZIMOS E OFERTAS – Malaquias 3:8-10

Por que damos dízimos e ofertas? 

Dar o dízimo e ofertas são parte de adorar a Deus. É mais do que dar dinheiro para coisas que parecem ser materiais. No ato de trazer parte do fruto do nosso trabalho para a igreja, um cristão diz: 

  • Meu coração é grato pelo que tenho, eu tenho porque Deus me deu e todas as coisas pertencem a Ele.
  • Dinheiro e riqueza não são um ídolo na minha vida. Para Deus pertence o primeiro lugar no meu coração.
  • Eu reconheço que minha igreja é minha responsabilidade, assim como a necessidade de cuidar do meu próximo. (Mateus 22:36-40)
  • O evangelho é importante para mim e eu quero apoiar a igreja para que outros possam conhecer a verdade. 

Por estas razões, o cristão deve dar com alegria. A Bíblia diz que nossa atitude é muito importante quando damos o dízimo e ofertas. 

Jesus diz em Lucas 11:42 que aqueles que dão o dízimo mas não praticam amor e justiça são hipócritas. E em 2 Coríntios 9:7, Paulo diz que Deus ama o doador alegre. 

O amor e a alegria tornam o dízimo e as ofertas como presentes de adoração ao Senhor. 

As bênçãos que vem ao doador também são incentivos que Deus usa para que os crentes se cuidem um do outro. Muitas vezes, lemos a importância de dar aos necessitados. O melhor exemplo que encontramos é a primeira igreja em Atos 2. 

O que a igreja faz com dízimos e ofertas? 

A igreja é apoiada pelos dízimos e as ofertas dos irmãos. Precisamos entender que a Igreja não é um negócio onde se paga pelos serviços que recebemos. 

Em vez disso, é uma comunidade onde os membros cuidam de si mesmos; contribuem para a sua comunidade e trabalham para levar o evangelho aos outros. 

A igreja tem despesas para pagar como: manter um edifício, pagar serviços públicos, comprar material de escritório, Bíblias, alimentos, etc., e recompensar aqueles que trabalham tempo integral em favor da congregação como o pastor. 

Deus espera que Seu povo se responsabilize por cuidar de Sua Casa e o trabalho que precisa ser realizado. 

Com palavras fortes, Deus disse através do profeta Malaquias: “Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: ‘Como é que te roubamos?’ Nos dízimos e nas ofertas. Vocês estão debaixo de grande maldição porque estão me roubando; a nação toda está me roubando. 10 Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova”, diz o Senhor dos Exércitos, “e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las (3:8-10). 

De acordo com esta passagem, Deus adverte e abençoa generosamente aqueles que estão comprometidos em cuidar do trabalho de Sua igreja. 

Qual a diferença entre dízimos e ofertas? 

Dízimos: como o nome diz, o dízimo refere-se a deixar de lado 10% do produto total para dar regularmente a Deus. 10 por cento é a soma tradicional e remonta ao Antigo Testamento, mas a Bíblia fala de bênçãos para aqueles que dão generosamente (ou mais do que o necessário), mesmo que sejam pobres. Normalmente, uma pessoa deixa de lado 10% de seu salário semanalmente ou mensalmente para dar para sua igreja. 

Ofertas: É um presente especial. É feito regularmente além do dízimo e com motivos especiais. Por exemplo, se a igreja quiser dar presentes de Natal a famílias carentes, pode pedir uma oferta para cobrir estas despesas. Esta oferta de tempos em tempos não substitui o compromisso de dar o dízimo. 

Existem regras para dízimos e ofertas? 

Absolutamente! Lemos na passagem de Malaquias que a integridade é necessária. O exemplo disso temos em Atos 5 com a infeliz história de Ananias e Safira, um casal que não era sincero ao dar. Eles venderam uma propriedade, mas sabendo que deviam levar toda a oferta para a disposição do trabalho, eles mantiveram parte do dinheiro. Quando o apóstolo Pedro, liderado pelo Espírito Santo, pediu-lhes que explicassem, mentiram e morreram no local. 

Deus não se importa com a quantidade em si, porque nem todos têm a capacidade de dar a mesma quantidade. Cada um trará ofertas, como o Senhor os abençoou, diz Deuteronômio 16:17. O que Deus procura é o ato de amor e reverência por trás da oferta. Esta foi a diferença entre as ofertas de Caín e Abel. Caín deu porque considerou isso uma obrigação, no sentido negativo. Abel, não somente deu sua oferta a Deus com alegria, mas também se assegurou de escolher o melhor. Abel deu com a intenção de agradar seu Criador. 

No Novo Testamento, Jesus usou uma viúva pobre, que só tinha moedas de pouco valor, como um exemplo de oferta justa diante de Deus. Se encontra em Marcos 12:41-44: “Esta viúva pobre colocou na caixa de contribuições mais do que o fizeram todos os outros! Digo isto pois todos deram o que tinham sobrando; ela, porém, na sua pobreza, deu tudo o que tinha para viver.” Uma pessoa não pode dar assim sem ter a convicção de que Deus é fiel àqueles que o amam verdadeiramente. 

Quais são as bênçãos para aqueles que dão o dízimo? 

A matemática de Deus é incrível. Praticamente Deus diz – me dê para que eu possa te dar mais: 

” Dêem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem também será usada para medir vocês.” – Lucas 6:38 

Provérbios 19:17 também diz: “Aquele que é misericordioso com um pobre empresta ao Senhor, e ele o pagará por sua boa ação”. 

Para entender mais sobre os dízimos e as ofertas, clique no seguinte link o QUE É O DÍZIMO?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: