Publicado por: mvmportugues | junho 22, 2017

DEUS RECOMPENSARÁ CADA UM DE ACORDO COM AS SUAS OBRAS – Romanos 2:6-8

 

Deus recompensará cada um de acordo com as suas obras, a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, e honra, e incorrupção; mas indignação e ira aos que são contenciosos e desobedientes à verdade e obedientes à iniquidade. (Romanos 2:6-8) 

Como estudantes cuidadosos da Bíblia, precisamos ler esta passagem em seu contexto, uma vez que descreve que a vida eterna será “de acordo com as obras”. Mas isso não significa que será obtido por obras e há uma grande diferença à medida que lemos sobre “obras” em outras passagens da Bíblia. Em Romanos 6:23, Paulo diz: “O dom gratuito de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo nosso Senhor”. A vida eterna não é obtida, é recebida grátis. “Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus” (Efésios 2:8). Precisamos entender claramente que a fé recebe a vida eterna livremente como um presente e não através de obras. 

Isso é esclarecido não apenas em Romanos 2:6-8, mas também em Tiago 2:14-26 e muitos outros lugares que ensinam a necessidade de obediência na vida de fé e na herança da vida eterna. 

A Bíblia ensina sobre receber a vida eterna de acordo com as obras, mas não sobre ganhar a vida eterna através das obras. “De acordo com as obras” significa que Deus tomará o fruto do Espírito (Gálatas 5:22) e as “boas ações” pelas quais deixamos que a luz da nossa fé brilhe (Mateus 5:16), e Ele os aceitará como evidências de nossa fé. Sua sentença de absolvição não será porque não somos culpados; será porque Cristo pagou o preço pela nossa culpa. O lugar de nossas obras no julgamento servirá como evidência sustentadora de que realmente confiamos em Cristo. Portanto, quando somos absolvidos e recebidos no reino, não será por causa das obras, mas será conforme as obras. Haverá “harmonia” entre nossa salvação e nossas obras. 

O ponto principal é que Deus julgará cada pessoa com imparcialidade de acordo com suas obras / ações e cada pessoa estará diante de Deus em juízo; ou perante o Tribunal de Cristo ou o Julgamento do Grande Trono Branco.

Ele dará a vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, e honra, e incorrupção. 

A vida eterna começa no momento em que conhecemos Deus através da fé em Jesus Cristo. Ela cresce mais doce à medida que crescemos para conhecê-Lo melhor nesta vida. Mas será insondável no momento em que entramos na presença de Deus na eternidade, livre de todo pecado. 

Paulo descreve esta vida eterna por estas palavras: glória, honra e imortalidade (2:7). A glória refere-se à esperança de todos os crentes, que seremos transformemos na imagem do Filho de Deus, para que a glória de Deus se reflicta em nós (Romanos 5:2; Romanos 8:18, 21; Romanos 8: 29-30; Romanos 9:23; 1 Coríntios 2:7; 1 Coríntios 15: 43; 2 Coríntios 3:12-18; 2 Coríntios 4:17; Colossenses 3:4). 

Receber a honra será ouvir do Senhor Jesus: “Bem feito, bom e fiel escravo …”. ‘Venha e participe da alegria do seu Senhor!’” (Mateus 25:21). Toda a glória e honra que recebemos no céu, imediatamente daremos em louvor ao Cordeiro ressuscitado enquanto cantamos (Apocalipse 4:11): “Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder, porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas.” 

A imortalidade refere-se à esperança da ressurreição, quando receberemos novos corpos que não estão sujeitos a doenças, envelhecimento e morte (1 Coríntios 15:42, 1 Coríntios 15:50-54). Paulo diz que aqueles que procuram a glória, a honra e a imortalidade recebem a vida eterna (2:7). 

Mas, Paulo também menciona o outro destino eterno: “mas indignação e ira aos que são contenciosos e desobedientes à verdade e obedientes à iniquidade.”

Paulo diz que os ímpios recebem “ira e indignação” de Deus (2:8). 

Há muitos versos no Antigo Testamento e no Novo Testamento que se referem ao julgamento de Deus, aqui estão apenas alguns: 

“Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isso para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações.” (Jeremias 17:10) 

O Senhor diz: “Ó casa de Israel, julgarei cada um de vós segundo os seus caminhos” (Ezequiel 33:20). 

Em Mateus 16:27, Jesus diz: “Pois o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então recompensará a cada um de acordo com o que tenha feito (segundo as suas obras)”. 

Gálatas 6:7-8 nos diz: “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.” 

Em Apocalipse 2:23, depois de contar como Ele julgará aqueles que se juntarem à imoralidade e à idolatria da “mulher Jezabel”, o Senhor adverte a igreja em Tiatira: “Eu retribuirei a cada um de vocês de acordo com as suas obras.” 

No julgamento do grande trono branco, “os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras” (Apocalipse 20:12). 

E, finalmente, em Apocalipse 22:12, Jesus diz: “E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra.” 

Assim, o ensinamento consistente das Escrituras é que Deus julgará cada um de nós de acordo com nossas obras. 

Aviso: Jesus disse em (Mateus 7:21-23): “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? 23 E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” 

A verdadeira conversão significa que você deve se arrepender de seus pecados e confiar em Jesus para a salvação. Uma vez que uma mente arrependida se afasta de seu próprio caminho, ela quer seguir a Deus. Ela cede a Deus e à Sua autoridade. Tal mente se esforça para ser como Jesus Cristo e produzir os “frutos do Espírito”. Cristo falou sobre “dar muitos frutos”. Mais tarde, ele inspirou Paulo a listar os “frutos do Espírito” – amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança (autocontrole) – em Gálatas 5:22-23.  Estes tornam-se evidentes no comportamento da pessoa convertida pelo Espírito.                                                                                                                                            

A mente arrependida muda de ser egoísta “de obter a minha maneira” ao o modo de vida de “dar”. O pensamento de um cristão se transforma completamente, para uma nova maneira de ver a vida.

Lembre-se: A fé sem obras para nada aproveita: Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver as obras? Porventura, a fé pode salvá-lo? 15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, 16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? 17 Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma (Tiago 2:14-17).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: