Publicado por: mvmportugues | fevereiro 23, 2017

DEUS NOS MANDOU EXPOR FALSOS PROFETAS – Mateus 7:15

falsos-profetas-mateus-7-vs-15

Um dos versículos mais usados na Bíblia é: “Não julguem, para que vocês não sejam julgados” (Mateus 7:1). Todo versículo da Escritura deve ser lido em seu contexto, se quisermos entender corretamente seu verdadeiro significado. No versículo 2-5 deste mesmo capítulo é evidente que verso 1 se refere ao julgamento hipócrita. Um irmão que tem uma viga em seu próprio olho não deve estar julgando o irmão que pode ter um cisco em seu olho. A lição é simples; você não pode julgar outro por seu pecado, a menos que você tenha confessado e abandonado esse pecado. 

Aqueles que se apegam a “Não julguem, para que vocês não sejam julgados“, para condenar aqueles que expõem o erro, devem ler todo o capítulo: Jesus disse: “Tenham cuidado com os falsos profetas ! Eles se aproximam de vocês disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos selvagens. 16 Vocês os reconhecerão pelos frutos que eles produzirem” (Mateo 7:15-16). Como podemos conhecer falsos profetas a menos que os julguemos pela Palavra de Deus? O Senhor quis dizer que nós não devemos julgá-los por seu modo de vida e sua doutrina? Certamente não, porque você não pode saber sem julgar, ou seja, verificando-os pelo que a Bíblia ensina. 

Além disso, Jesus nos diz: “Pare de julgar por meras aparências, mas julgue corretamente” (João 7:24). Aqui, nosso Senhor ordena que julgemos com base na Palavra de Deus. Se o julgamento for feito por qualquer outra base, diferente da Palavra de Deus, é uma violação de Mateus 7:1. 

Aqueles que não estão dispostos ou são incapazes de discernir ou julgar entre o bem e o mal, estão desta maneira revelando ou a sua desobediência a Deus, ou a sua falta de conhecimento das Escrituras. A Bíblia nos diz que o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios. (1 Timóteo 4:1) 

Quando permitimos que falsos mestres espalhem livremente suas doutrinas venenosas, porque os cristãos não têm coragem de expô-los como Jesus e Paulo o fizeram; os lobos em vestuário de ovelhas estão então habilitados para devastar o rebanho, destruindo assim muitos e enviando-os para a condenação eterna. 

Jesus disse aos fariseus religiosos: “Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração” (Mateus 12:34). Para muitos evangélicos e alguns fundamentalistas, hoje, isto seria uma linguagem inaceitável, e dizem que é dito sem amor e cruelmente, mas estas palavras vieram diretamente da boca do Filho de Deus. A coisa mais amorosa que podemos fazer é dizer às pessoas a verdade – e conhecerão a verdade, e a verdade os libertará (João 8:32). 

Nosso Senhor também os chamou de “hipócritas … guias cegos … sepulcros brancos … serpentes … e geração de víboras” (Mateus 23:23-34). No entanto, hoje nos dizem que devemos ter comunhão com homens cujas doutrinas são tão anti-escriturais quanto as dos fariseus. Alguns dizem que esses tipos de pessoas são cristãos crentes na Bíblia, e insistem em trabalhar com esses hereges. E, de acordo com muitos, não devemos repreendê-los por comprometer a palavra de Deus. Lembrem-se de que os fariseus acreditavam em Deus e eram supostamente o grupo mais religioso de todos, e Jesus os repreendeu severamente. 

Hoje em dia, esses falsos mestres entraram nas igrejas com seus livros, música, literatura, filmes, psicologia e seus discursos, e transformaram a casa do Pai em um covil de ladrões. É tempo de que os homens de Deus se levantem e exponham seus erros para que todos os vejam. Jesus agiu e tratou deles quando Ele limpou o templo. Jesus lhes disse: “A minha casa será chamada casa de oração para todas as nações? Mas vocês a transformaram em um ‘covil de ladrões.'” (Marcos 11:17) 

A Bíblia nos diz que devemos poner-los à prova. “Meus queridos amigos, não acreditem em todos os que dizem que têm o Espírito de Deus. Ponham à prova essas pessoas para saber se o espírito que elas têm vem mesmo de Deus; pois muitos falsos profetas já se espalharam por toda parte.” (1 João 4:1). Todo aquele que se chama de cristão precisa ser provado pela Palavra de Deus. 

Devemos afastarmos deles e evitá-los. “Recomendo-lhes, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e colocam obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles” (Romanos 16:17). Aqueles, cuja conduta e ensino contradizem a Palavra de Deus devemos tomar muito cuidado e evitar. 

Não devemos ter nada a ver com eles. “Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz” (Efésios 5:11). Somos ordenados a não ter nada a ver com esses falsos mestres, profetas, apóstolos, etc., mas devemos expô-los. Não devemos ficar calados, mas devemos seguir a advertência de Paulo a Tito, devemos reter firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes (Tito 1:9). Como podemos obedecer às Escrituras a menos que exponhamos falsos mestres pela Palavra de Deus? 

Não devemos recebê-los em nossa casa. “Se alguém chegar a vocês e não trouxer esse ensino, não o recebam em sua casa nem o saúdem. 11Pois quem o saúda torna-se participante das suas obras malignas” (2 João 1:10-11). João está falando sobre aqueles que correm à frente e não continuam no ensino de Cristo. Precisamos lembrar que as falsas doutrinas não são apenas trazidas a nós por falsos ministros, mas também por aqueles que vêm batendo às nossas portas ensinando um falso evangelho, via rádio, TV, música e literatura. Pessoas que estão desinformadas deixam esses falsos professores entrar em sua casa sem reconhecer o perigo que está por vir. 

Devemos ser cautelosos daqueles que pregam outro evangelho. Paulo advertiu sobre aqueles que pregaram “outro Jesus … outro espírito … ou outro evangelho” (2 Coríntios 11:4). Como podemos conhecê-los se não julgarmos seu Jesus, seu espírito e seu evangelho pela Palavra de Deus? Paulo chamou tais pregadores de ” falsos apóstolos obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo” (2 Coríntios 11:13). Ele explica nos vs. 14-15 que esses pregadores são os ministros de Satanás e que seu fim será conforme as suas obras. 

Devemos nos separar deles. “Portanto, “saiam do meio deles e separem-se”, diz o Senhor. “Não toquem em coisas impuras, e eu os receberei” (2 Coríntios 6:17). Isso se torna bem claro, pois o povo de Deus deve sair da apostasia e do erro religioso. 

Muitos erroneamente acreditam que é errado expor o erro e nomear os professores culpados; mas como vimos até agora, a Bíblia nos ensina o contrário. 

Paulo nomeou Pedro publicamente. Pedro foi culpado de prática não-bíblica, e como resultado, “os demais judeus também se uniram a ele nessa hipocrisia, de modo que até Barnabé se deixou levar” (Gálatas 2:13). Quando a integridade e a pureza do evangelho estão em jogo, então nós, como verdadeiros cristãos, não temos outra escolha senão expor o erro e nomear os culpados. 

Paulo nomeou Demas por amar o mundo. “Pois Demas, amando este mundo, abandonou-me e foi para Tessalônica” (2 Timóteo 4:10). Aqueles que abandonam a causa de Cristo para a vida e os prazeres mundanos devem ser nomeados e expostos. 

Paulo nomeou Himeneu e Fileto. Ele disse a Timóteo, “Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade. 16 Evite as conversas inúteis e profanas, pois os que se dão a isso prosseguem cada vez mais para a impiedade. 17 O ensino deles alastra-se como câncer; entre eles estão Himeneu e Fileto. 18 Estes se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já aconteceu, e assim a alguns pervertem a fé” (2 Timóteo 2:15-18). A falsa doutrina derruba a fé de alguns, por isso os que a proclamam devem ser expostos, se não a mentira se espalha como gangrena. 

Como lemos no Velho Testamento, Natã também identificou e expôs o rei. Havia um homem em um lugar muito alto que era um adúltero secreto. Certamente este homem que ocupava o cargo mais alto na terra não podia ser repreendido por um profeta humilde e impopular. No entanto, Natã entrou na presença de Davi, revelou o pecado em forma de parábola, e então disse ao enfurecido Davi: “Você é esse homem!” (2 Samuel 12:7) 

Há muitos outros exemplos na Bíblia sobre a exposição de falsos profetas, numerosos demais para conter nesta escrita curta. 

O ponto bíblico é que, da mesma forma, precisamos estar prontos e dispostos a nomear aqueles indivíduos, igrejas, escolas e outras organizações que estão negando a autoridade inerrante da Bíblia, comprometendo a doutrina da criação de Deus, exigindo obras humanistas para a salvação ou trazendo outras doutrinas heréticas. 

Nós obviamente precisamos ter certeza de nossos fatos quando fazemos isso e também trazer essas acusações somente se motivadas por uma preocupação genuína para aqueles que podem ser desviados se não falarmos. Devemos ter cuidado com os “falsos mestres … que secretamente trazerem heresias destrutivas.” (2 Pedro 2:1) 

Mensageiros fiéis advertirão as ovelhas desses hereges e os identificarão por nome. Não é suficiente para dar dicas da sua identidade, pois os cordeiros jovens não entenderão e serão destruídos por esses lobos se não tivermos coragem de expô-los. 

Discipline-se no estudo da palavra de Deus para que você possa se proteger contra falsos profetas. Seja como os da cidade de Bereia, eles examinavam as Escrituras todos os dias para ver se o que o apostolo Paulo dizia era realmente verdadeiro. (Atos 17:11)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: