Publicado por: mvmportugues | abril 12, 2015

O FILHO DE DEUS NO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO – Hebreus 1

Hebreus 1 Portugues

“Antigamente, por meio dos profetas, Deus falou muitas vezes e de muitas maneiras aos nossos antepassados, mas nestes últimos tempos Ele nos falou por meio do seu Filho. Foi Ele quem Deus escolheu para possuir todas as coisas e foi por meio dele que Deus criou o Universo.” (Hebreus 1:1-2) 

A exclusiva divindade de Jesus Cristo como o Filho de Deus é enfatizada aqui em Hebreus capítulo 1. O texto acima, por exemplo, introduz o Filho como o Criador e, em seguida, como a Palavra reveladora e finalmente como o nomeado Herdeiro de todas as coisas. 

Este capítulo também demonstra que o Filho de Deus foi reconhecido no Antigo Testamento. Hebreus 1:5 cita o Salmo 2:7: “Tu és meu Filho; hoje eu me tornei teu Pai” e 1 Crônicas 17:13: “Eu serei seu Pai, e Ele será meu Filho.” Que este Filho não é outro senão o próprio Deus e confirmado. Ele é reafirmado em Hebreus 1:8, citando o Salmo 45:6: “O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo.” E que Ele é o Criador é afirmado em Hebreus 1:10 referindo ao Salmo 102:25: “Desde a antiguidade fundaste a terra; e os céus são obra das tuas mãos.” Que Ele está agora no próprio trono de Deus é enfatizado em Hebreus 1:13, citando o Salmo 110:1: “Assenta-te à minha mão direita.” Por isso, Jesus deve ser adorado como Deus. “Que todos os anjos de Deus o adorem” (Hebreus 1: 6, denotado no Salmo 97:7). 

Além disso, Hebreus capítulo 1 observa uma descrição múltipla do significado da divindade de Jesus Cristo. Ele é o Filho de Deus por meio da geração eterna, como “o resplendor da Sua glória, e a expressa imagem da Sua pessoa” (v. 3). Ele é o Filho de Deus pela concepção milagrosa (v. 5), também citado em Atos 13:33, como referindo-se à Sua divindade pela ressurreição corporal. O versículo 6 refere-se à divina proclamação de Jesus Cristo (também em Mateus 3:17; 17:5), e os versículos 8 e 9 salientam o testemunho de Sua exclusiva natureza santa. “Amaste a justiça e odiaste a iniquidade.” Por fim, como o Filho, Ele é prometido a herança universal do Pai (vv. 9, 13). De eternidade a eternidade, Jesus Cristo é o unigênito Filho de Deus! E, no entanto Deus “deu o seu Filho unigênito” para que pudéssemos ter a vida eterna! (João 3:16). 

É preciso lembrar que, até que Cristo veio para morrer e ressuscitar, o céu estava fechado, pois nada impuro pode entrar lá porque “a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5:12). Mesmo aqueles que morreram na fé só poderiam ser “confortados” no “seio de Abraão” dentro “do coração da terra” (Lucas 16:22, 25; Mateus 12:40), porque “não é possível que o sangue de touros e de bodes tire pecados” (Hebreus 10: 4), somente o Filho de Deus pode fazer isso por nós. 

Então Cristo morreu e ressuscitou “para aniquilar o pecado pelo sacrifício de Si mesmo” (Hebreus 9:26). Em Seu espírito: “Ele também desceu às profundezas da terra,” e, “quando Ele subiu ao alto, levou cativo o cativeiro” (Efésios 4:8-9), levando todas as almas dos santos que tinham morrido antes do sacrifício na cruz do Calvário, com Ele ao céu. Em seguida foi cumprida a cena maravilhosa prevista no Salmo 24:7: “Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória.” 

Desde esse dia maravilhoso quando Cristo ascendeu de volta ao céu a alma do crente que morre não tem que esperar mais pois “estar ausente do corpo” é “estar presente com o Senhor” (2 Coríntios 5:8). O céu um dia também irá receber o nosso corpo ressuscitado. Como Paulo disse aos Coríntios: “Eis que eu lhes digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, 52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados. 53 Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade” (1 Coríntios 15:51-53).

 

 

Imagem de fundo por Cardens Design Photography


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: