Publicado por: mvmportugues | março 30, 2015

O TOLO DESPREZA A CORREÇÃO DE SEU PAI – Provérbios 15:5

Provérbios 15 vs 5

“O tolo despreza a correção de seu pai, mas quem acolhe a repreensão revela prudência.” (Provérbios 15:5) 

Muitos versos em Provérbios são sábias instruções dadas a um filho ou filha para mantê-los de se desviarem do caminho certo. Este versículo diz que o filho, que ouve o seu pai ou a sua mãe, obedecendo as suas instruções e cedendo a sua reprovação, será um filho sábio e prudente. No entanto, o filho, que despreza as suas instruções e correção é um tolo. Isto não só é verdade na relação natural de um pai e um filho, mas também é verdade no relacionamento com nosso Pai celestial. Nós somos abençoados e sábios quando permanecemos como uma criança ensinável, que obedece a seu pai e cede a sua correção. 

É a responsabilidade do pai como o chefe da família para atuar como mentor para seus filhos. Ele é responsável para liderar, guiar e ensiná-los e se necessário administrar disciplina em amor. Mas o jovem que despreza essa correção é descrito como ‘um tolo’. 

Provérbios nos ensina a respeitar a instrução do pai, da mãe, e das pessoas que são mais velhas e mais sábias (Provérbios 1:8; 4:1-6, 13). “O filho sábio aceita os ensinamentos do pai, mas o que zomba de tudo nunca reconhece que está errado.” (Provérbios 13:1) 

Quão bem uma pessoa responde a disciplina revela seu caráter. O contraste aqui é entre o filho tolo que tem desprezo por seus pais, que o disciplina, enquanto que um filho sábio ouve e atende à repreensão. 

As crianças devem obedecer aos pais e prestar atenção a eles, porque: 

  • Deus deu aos pais a autoridade sobre eles.
  • Eles geralmente tem vinte a quarenta anos, mais experiência na vida do que seus filhos.
  • Eles têm muito mais conhecimento, mesmo que as crianças pensem o contrário.
  • Os pais geralmente têm o melhor interesse das crianças em mente, enquanto as crianças são muitas vezes motivadas egoisticamente por seus próprios desejos.

Ninguém tem que provar um tolo a ser um tolo; ele vai provar por si mesmo ser um, quando ele despreza a disciplina e a reprovação. 

Um tolo não aceitará a instrução, especialmente de seu pai e mãe, porque ele acha que sabe tudo. Quando as instruções são oferecidas, o rosto de uma criança ou do jovem adulto tolo se enche de rebelião, eles argumentam, abrigam o ódio em seu coração e provavelmente escutam em silêncio com a intenção de desobedecer. 

Ao contrário, uma criança prudente e sábia vai buscar o conselho de seu pai e ouvir ansiosamente a qualquer conselho que ele pode dar. Ele não vai ser ofendido por correção, restrições, ou repetidas advertências. Ele confia na experiência de seu pai, no aconselhamento objectivo, e o amor que ele tem para Deus e para ele. 

Ter a vontade de ser corrigido é uma importante característica que distingue o sábio do tolo. “Aquele que quer aprender gosta que lhe digam quando está errado; só o tolo não gosta de ser corrigido.” (Provérbios 12:1) e Provérbios 13:1 nos diz uma vez mais que: “O filho sábio aceita os ensinamentos do pai, mas o que zomba de tudo nunca reconhece que está errado.” 

Correção = “reprovação”, “castigo” e “repreensão”, e é uma ferramenta integral para a educação. A pessoa que atende correção é prudente porque atendendo correção ou reprovação conduz à sabedoria (Provérbios 15:31). 

O pai sábio instrui seu filho da palavra de Deus: “Filho, preste atenção quando o Senhor Deus o castiga e não se desanime quando ele o repreende. 12 Porque o Senhor corrige quem ele ama, assim como um pai corrige o filho a quem ele quer bem.” (Provérbios 3:11-12) 

O problema com o tolo é o seguinte: ele ou ela realmente não reconhecem bom conselho quando o vêem! Um tolo é estúpido demais para ver a sabedoria. Quando o tolo procura a sabedoria, ele vai burcar-la no lugar errado.

Lemos sobre o rei Roboão em 2 Crônicas 10:8-11, que “não seguiu o conselho dos homens mais velhos e foi falar com os jovens que haviam crescido junto com ele e que agora eram os seus conselheiros. — Que conselho vocês me dão? — perguntou ele. — O que é que eu digo a esse povo que está pedindo para que eu torne as suas cargas mais leves? 10 Eles responderam:— Você deve dizer o seguinte: “O meu dedinho é mais grosso do que a cintura do meu pai! 11 Ele fez vocês carregarem cargas pesadas; eu vou aumentar o peso ainda mais. Ele castigou vocês com chicotes; eu vou surrá-los com correias.”

Como o rei Roboão o tolo é naturalmente atraído para aqueles com lábios lisonjeiros. O conselho sábio é muito duro para ele, porque significa que alguns de seus próprios pensamentos tolos serão desafiados. Isso significa que ele pode ser repreendido, e ele não quer isso! 

Nós temos uma escolha a fazer em nossas vidas diárias. Provérbios 15:10 nos diz que aqueles que odeiam a disciplina vão morrer. E provérbios 15:24 e 31 nos diz que a sabedoria adquirida pela repreensão nos salvará. 

Cinco vezes neste capítulo, lemos o refrão: “o sábio aceita repreensão, mas o tolo o despreza.” Vemos estas palavras repetidas em vs. 15:5, 10, 12, 31 e 32. Por que Salomão repetiu as tantas vezes? Não há dúvida de que a sabedoria só é adquirida através de repreensão e correção. Ela é adquirida por ouvir as palavras dos sábios, que muitas vezes não serão as palavras que o tolo quer ouvir.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: