Publicado por: mvmportugues | novembro 17, 2014

MARIA A MÃE DE JESUS AQUI NA TERRA

Mary, Joseph and Jesus

No início do Novo Testamento, Maria é revelada como uma jovem virgem, através da qual Jesus Cristo nasceu (Lucas 1:27). Ela é declarada ter encontrado favor com Deus (Lucas 1:28, 30) e como resultado foi escolhida para conceber “o Messias, o Filho do Deus Altíssimo ” (Lucas 1:31-33). 

Maria era uma jovem judia de caráter moral e espiritual excepcional. Assim como Daniel, que era um homem muito amado por Deus (Daniel 9:23, 10:11). A Bíblia mostra que Deus grandemente valoriza a reverência humilde e obediente a Ele, de Maria e de Daniel. 

A Bíblia fala de Deus Pai, Filho e Espírito Santo, e que eles são eternos. Deus nunca “nasceu” e nunca teve uma “mãe”. No entanto, Jesus teve um começo de Seu ministério terreno, quando foi concebido no ventre de Maria e nasceu; mas desde a eternidade passada Ele sempre foi o Filho de Deus. (João 1:1-5) 

Filipenses 2:6-7 nos dá um pouco mais de conhecimento sobre o que aconteceu quando Jesus deixou o céu para se tornar um homem. “Embora Ele era Deus, na sua natureza real, Ele não pensou que ser igual a Deus era algo para utilizar para seu próprio beneficio. Pelo contrário, Ele abandonou tudo o que tinha e assumiu a forma humilde de um servo e nasceu como um ser humano.” 

O desejo de ser a mãe do prometido Messias era comum entre as mulheres jovens em Israel. Assim, a escolha de Maria, realmente mostrou que Deus estava abençoando-a. Mas não devemos considerar mais do que o fato de que isto foi um grande privilégio para ela. 

É bíblico dizer que Maria era a mãe do Senhor Jesus Cristo durante a sua encarnação na Terra. O lado humano de Jesus veio de Maria, o lado divino veio do Espírito Santo. Assim, que mesmo que Aquele a quem ela deu a luz foi Deus, a Sua divindade não veio a existir através do processo humano de nascimento. Ela não era a mãe de Sua divindade que sempre existiu. 

Ao estudar a história, aprendemos que a igreja primitiva, quando discutiram a questão no Conselho de Éfeso em (431 dC), chegou à decisão de que Maria não deve ser chamada de “Mãe de Deus”, mas sim a “portadora de Deus ‘ (Theotokos). Mas mesmo isso traz consigo o perigo de ver Maria como de alguma forma trazendo Deus para o mundo, ao passo que foi o Espírito Santo, quem trouxe Deus para o mundo, em união com o ser humano e foi concebido por Maria. Maria não podia de modo algum conceber Jesus, que era eterno, apenas por um ato de Deus através do Espírito Santo que isso foi possível. 

Nunca encontramos na Escritura, onde Jesus se dirigiu a Maria como mãe, e por vezes, Jesus lembrou Maria da distinção entre a relação humana e Sua origem divina e missão. 

Maria e José levaram Jesus a Jerusalém quando ele tinha 12 anos para celebrar a Páscoa. Após a festa, e começando sua jornada de volta para casa, eles descobriram que Jesus não estava com eles, então eles voltaram para Jerusalém e O procuraram. Encontraram-no no templo ouvindo os grandes mestres, e fazendo perguntas. Quando seus pais o viram, ficaram maravilhados. Sua mãe lhe disse: “Filho, por que você fez isso? Seu pai e eu estávamos muito aflitos procurando por você.” Jesus respondeu a eles: “Por que vocês estavam me procurando? Não sabiam que eu devia estar na casa de meu Pai?” Os pais Dele, porém, não entenderam a Sua resposta. (Lucas 2:41-51). É claro que Mary estava muito confusa. No entanto, como mãe, ela manteve tudo e provavelmente se lembrou do que Ele tinha dito, e finalmente entendeu após a Sua ressurreição. 

Nas bodas de Caná (João 2) Jesus chama Maria de “mulher”. Isto não foi desrespeitoso, mas foi como se dirigir a ela como “Senhora”. Maria disse aos serventes: “Façam tudo o que Ele disser” (João 2:5). Esse foi o único mandamento de Maria. 

Embora Maria sabia a verdadeira identidade de seu primogênito, lemos sobre uma ocasião em que ela foi influenciada pelos irmãos incrédulos de Jesus (Marcos 3:20-21). 

Sim, Maria teve outros filhos, como diz na Bíblia. Ela não continuou sendo uma “virgem perpétua”. Jesus tinha quatro irmãos: Tiago, José, Simão e Judas (Mateus 13:55). A Bíblia também nos diz que Jesus tinha irmãs, mas elas não são nomeadas (Mateus 13:56). Em João 7:1-10, Seus irmãos vão para a festa, enquanto Jesus fica para trás. Em Atos 1:14, seus irmãos e mãe se dedicavam à oração com os discípulos. E em Gálatas 1:19 é mencionado que Tiago era irmão de Jesus. 

Sim, Jesus tinha meio-irmãos e irmãs, que eram os filhos de José e Maria. Esse é o ensinamento claro e inequívoco da Palavra de Deus. 

Não há nenhuma razão bíblica para crer que esses irmãos são outros, senão os filhos reais de José e Maria. Aqueles que se opõem a idéia de que Jesus tinha meio-irmãos e irmãs o fazem, não a partir de uma leitura da Escritura, mas a partir de uma idéia preconcebida da virgindade perpétua de Maria, que em si é claramente anti-bíblica: “Porém (José) não teve relações com ela (Maria) até que a criança nasceu. E José pôs no menino o nome de Jesus. (Mateus 1:25).

Na cruz, vemos Jesus se referindo mais uma vez à Sua mãe como “mulher”. “Mulher, eis aí o teu filho. Em seguida disse a João: “Eis aí tua mãe.” (João 19:26-27). Neste ponto, Jesus rompeu todos os laços filiais com Maria e os transferiu a João.

A última vez que lemos de Maria na Bíblia, ela obedeceu a ordem de Jesus e estava no cenáculo, aguardando a promessa do Espírito Santo (Atos 1:14). 

Quando estudamos sobre Maria realizamos o quão humilde e dedicada a Deus que ela era de ter sido escolhida para ser o ventre que conceberia seu Salvador. Aqui lemos suas palavras: “Meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador” (Lucas 1:47). Sim, Maria sabia da profecia de que o Messias viria e também sabia que ela precisava do Salvador; assim como nós precisamos Dele também. 

Como todos nós Maria foi salva pelo sangue de Cristo e encontrou perdão em Seu nome. Ela compartilha com todos os ‘santos’, (os verdadeiros crentes e seguidores de Jesus Cristo) os benefícios dos méritos de Sua morte, ressurreição e intercessão no céu para nós.

É importante lembrar as últimas palavras de Jesus registradas na Bíblia, que são: Declaro a todos os que ouvem as palavras da profecia deste livro: Se alguém lhe acrescentar algo, Deus lhe acrescentará as pragas descritas neste livro. Se alguém tirar alguma palavra deste livro de profecia, Deus tirará dele a sua parte na árvore da vida e na cidade santa, que são descritas neste livro. Aquele que dá testemunho destas coisas diz: “Sim, venho em breve!” Amém. Vem, Senhor Jesus!

A graça do Senhor Jesus seja com todos. Amém.  (Apocalipse 22:18-21)


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: