Publicado por: mvmportugues | setembro 26, 2011

2 João 1:7-11, QUAL É A RESPONSABILIDADE DO CRENTE À VISTA DE APOSTASIA?

A Sagrada Escritura nos dá três referências sobre este assunto. O apóstata sobre o qual a Bíblia fala não são simplesmente descrentes, mas são os professores de doutrinas apóstatas, que propagam sua rejeição destrutivas, como a negação da Trindade, o nascimento virginal, a divindade de Cristo, e a segunda vinda.

Primeiro, lemos em 2 João 7-11 que o crente não deve ter comunhão com tal indivíduo. De fato, muitos enganadores têm saído pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em corpo. Tal é o enganador e o anticristo. Tenham cuidado, para que vocês não destruam o fruto do nosso trabalho, antes sejam recompensados plenamente. Todo aquele que não permanece no ensino de Cristo, mas vai além dele, não tem Deus; quem permanece no ensino tem o Pai e também o Filho. Se alguém chegar a vocês e não trouxer esse ensino, não o recebam em casa nem o saúdem. Porque quem o saúda participa de suas más obras.

Então, se alguém se qualifica na descrição ilustrada aqui, a comunhão é proibida, até mesmo ao ponto de não permitir a pessoa entrar no nosso lar. 

A segunda referência se trata da igreja local. Se um membro é encontrado proclamando uma negação destrutiva, ele deve ser expulso da igreja, como Paulo declarou em Gálatas 1:8-9: Mas ainda que nós ou um anjo dos céus pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado! Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que já receberam, que seja anátema!

Como lemos no versículo 9, se alguém na sua igreja é descoberto ser um apóstata, esta pessoa deve ser declarada anátema, que significa “intocável” e eles devem ser expulsos da igreja. Também encontramos esse conselho em Provérbios 22:10: “Quando se manda embora o zombador, a briga acaba; cessam as contendas e os insultos.” 

A terceira referência é onde o crente se depara com uma igreja onde os apóstatas estão no controle da liderança da igreja e não podem ser depostos. Neste caso, a obrigação do crente é se separar de apostasia. Em 2 Timóteo 3:5, após caracterizar a apostasia como tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder “, Timóteo é admoestado a afastar se desse também. Timóteo foi instado a separar-se de tal apostasia.

Também vemos Paulo escrevendo aos Coríntios sobre isso: “Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente? Que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: “Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” Portanto, “saiam do meio deles e separem-se”, diz o Senhor. “Não toquem em coisas impuras, e eu os receberei” “e lhes serei Pai, e vocês serão meus filhos e minhas filhas”, diz o Senhor todo-poderoso. Amados, visto que temos essas promessas, purifiquemo-nos de tudo o que contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus.” – 2 Coríntios 6:14 ao 7:1

Esta é uma passagem importante porque ela adverte o crente a separar-se dos apóstatas e não continuar se congregando com eles. Como vemos, não pode haver comunhão entre a injustiça e a justiça. Os crentes são parte da justiça, enquanto que os incrédulos fazem parte da iniqüidade, e não pode haver comunhão entre os dois na mesma igreja.

Além disso, não existe comunhão entre a luz e a escuridão. Os crentes são da luz, mas os incrédulos são da escuridão. Não há nada em comum entre os dois. Não pode haver acordo entre Cristo e Satanás, pois eles têm duas áreas distintas de operação e dois programas distintos. Da mesma forma, o crente é parte do programa de Cristo, enquanto o incrédulo faz parte de Satanás. Um deles é destinado ao céu e o outro é destinado ao inferno. E não há acordo entre o templo de Deus e o templo de um ídolo. O crente é habitado pelo Espírito Santo, mas o incrédulo não é. Desde que não há nenhum coleguismo, comunhão ou acordo na área da adoração, com um incrédulo então existe um jugo desigual, por isso, não devemos colocar-nos em uma situação de adoração com incrédulos. 

O comando de separação envolve três fases:

  • Saiam do meio deles
  • Separem-se
  • Não toquem em coisas impuras

Nos versículos 17-18, temos três promessas que são dadas para aqueles que cumprem e se separam:

  • Eu os receberei
  • E lhes serei Pai, e
  • Vocês serão meus filhos e minhas filhas

No verso 7:1 Paulo conclui exortando o crente, com base nessas promessas, para proceder na sua separação da apostasia onde necessário. 

Quando estudamos o livro de Apocalipse lemos as cartas às sete igrejas, a última sendo escrita à Laodicéia ou igreja apóstata. Dificilmente se pode negar que a maioria das igrejas de hoje tornaram-se parte da apostasia.

Portanto, “saiam do meio deles e separem-se”, diz o Senhor.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: