Publicado por: mvmportugues | janeiro 12, 2011

ENSINANDO GENTE QUE BRIGA SEM SE TORNAR BRIGUENTO – 2 Timóteo 2:24-26

 2 Timóteo 2 vs 24-26

Aqui estão as palavras que descrevem a missão para a qual Paulo está preparando Timóteo. A coisa mais importante para ele era instruir esses professores briguentos e falsos, sem se tornar como eles.

1.      Mas sim ser brando para com todos. Significando suave, como esta palavra também é encontrada em outras cartas de Paulo: Antes nos apresentamos brandos entre vós, como uma mae que acaricia seus próprios filhos” – 1 Tessalonicenses 2:7. Em outras palavras, o nosso ensino não tem que ter uma borda da raiva ou uma atitude na tentativa de marcar pontos contra a oposição.

2.      Apto para ensinar: Esta característica seguinte envolve uma habilidade no ensino. Ensino em face da controvérsia exige habilidade e sutileza.

3.      Paciente: Falta de ressentimento ou de ter paciência é difícil na presença da oposição. Aqui vemos Pedro instruindo-nos como Cristo sendo o nosso exemplo: “sendo injuriado, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se Aquele que julga justamente” – 1 Pedro 2:23.

4.      Corrigindo com mansidão: Ou “Instruindo com mansidão”, que significa, a qualidade de não ser muito impressionado por um sentido da sua auto-importância, mas corrigindo com humildade e mansidão. Precisamos ser muito sensíveis ao Senhor e ter certeza de que quando corrigimos os adversários que o nosso ego não está envolvido. Temos que realizar, que não somos nós que modificamos a pessoa, mas que Deus está nos usando para amolecer corações e mentes através das Suas escrituras.

5.      Na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento. Confiar em Deus para fazer o trabalho é a característica final. Em vez de fazer isso em nossa própria força, nós ensinamos e corrigimos na esperança de que Deus lhes “conceda o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade.”  Em vez de acreditar que o nosso ensino realizará isto, estamos confiando firmemente que Deus fará isto pelo Seu Espírito, pelas instruções da Sua palavra que Ele nos deu para ensinar, que contém o poder em si mesmo para trazer a mudança:

Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele a quem havemos de prestar contas” – Hebreus 4:12-13.

Nosso trabalho consiste em ensinar a verdade da palavra de Deus com um coração puro e com um espírito claro. É o trabalho de Deus para mudar o coração dos nossos adversários, não nossa. Vemos o mesmo tipo de atitude em Paulo, que se encontra na epístola de Pedro: “mas deixem Cristo ser o Senhor exclusivo nos vossos corações, e se alguém vos perguntar a razão da vossa esperança, estejam sempre preparados para responder, com delicadeza e respeito. Tenham uma boa consciência; e se os homens falarem mal de vocês, virão eles próprios a ficar envergonhados por vos terem acusado falsamente, ao verificarem a vossa boa conduta em Cristo” – 1 Pedro 3:15-16.

O que nos permite ensinar os adversários com o espírito correto é um entendimento correto da Pessoa que deve trazer a mudança. “Corrigindo com mansidão os que resistem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade, e que se desprendam dos laços do Diabo (por quem haviam sido presos), para cumprirem a vontade de Deus” – 2 Timóteo 2:25-26.

6.      Deus lhes conceda o arrependimento: Em grego, arrependimento significa literalmente, “uma mudança de mentalidade”, com a sugestão de “remorso”. De acordo com este versículo, Deus é quem dá ou concede o arrependimento.

As pessoas estão tão habituadas a uma teologia humanística que se centra na ação e auto-vontade, que eles esquecem facilmente a soberania de Deus. Tudo que temos é um presente, não o produto da nossa busca e aceitação de Deus, mas primeiro Dele buscar e nos aceitar. “Nós amamos porque Ele nos amou primeiro” – 1 João 4:19.

Quando nós fielmente pregamos e ensinamos a Palavra, este é um dos meios pelo qual Deus usa para abrir o coração e transformar a alma daqueles que Ele colocou em nossas vidas.

 


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: