Publicado por: mvmportugues | outubro 27, 2014

CRISTÃOS DEVEM ANDAR NA LUZ – 1 João 1:5-10

1 João 1 vs 5-10

1 João 1:5A mensagem que Cristo nos deu e que anunciamos a vocês é esta: Deus é luz, e não há nele nenhuma escuridão. 

A luz representa o que é bom, puro, verdadeiro, sagrado e de confiança. A escuridão representa o que é pecado e mal. Deus é luz significa que Deus é perfeitamente santo e verdadeiro, e que só Ele pode nos guiar para fora da escuridão do pecado. Luz se relaciona com a verdade em que expõe luz em tudo o que existe, se é bom ou ruim. No escuro, o bem e o mal parecem da mesma forma; na luz podem ser claramente distinguidos.  

Assim como a escuridão não pode existir na presença de luz, o pecado não pode existir na presença do nosso Deus Santo. Se quisermos ter um relacionamento com Deus, devemos deixar de lado nossos caminhos pecaminosos e caminhar na luz. Se afirmamos que pertencemos a Ele, mas, em seguida, vivemos para nós mesmos, isto é hipocrisia. Cristo vai expor e julgar tal engano.  

Jesus disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida”. (João 8:12)  

1 João 1:6Portanto, se dizemos que estamos unidos com Deus e ao mesmo tempo vivemos na escuridão, então estamos mentindo com palavras e ações. 

Aqui João está dizendo que ninguém pode pretender ser um cristão e viver uma vida má e imoral. Não podemos amar a Deus e viver desejando o pecado, ao mesmo tempo. 

Muitos declaram ter comunhão com o Senhor, que O amam, que estão servindo a Ele, mas continuam vivendo em pecado! João diz que eles estão mentindo. Eles estão enganando a si mesmos, continuando a viver a vida antiga e andando segundo aos desejos da carne, enquanto professam ter uma nova vida em Cristo.  

1 João 1:7Porém, se vivemos na luz, como Deus está na luz, então estamos unidos uns com os outros, e o sangue de Jesus, o seu Filho, nos limpa de todo pecado.  

Nova vida em Cristo nos tira das trevas e nos conduz a comunhão de luz e verdade uns com os outros em Cristo Jesus. Portanto, a comunhão com Deus é possível por causa do valor eterno do sangue de Cristo. 

Um verdadeiro cristão anda habitualmente na luz que equivale a verdade e santidade, e não na escuridão, que é a mentira e o pecado. Sua caminhada também resulta em purificação do pecado porque o Senhor perdoa continuamente Seus filhos. Já que aqueles que andam na luz compartem no caráter de Deus, eles vão ser habitualmente caracterizados por Sua santidade (3 João 11), indicando a sua verdadeira comunhão com Ele (Tiago 1:27). Um cristão genuíno não andará em trevas, mas somente na luz. Jesus é a luz. Se andarmos no reflexo de Sua luz, vamos cumprir a Escritura que diz que somos a luz do mundo. (Mateus 5:14)  

1 João 1:8Se dizemos que não temos pecados, estamos nos enganando, e não há verdade em nós. 

Aqui vemos João dirigindo-se à falsidade da crença de que não temos pecado nenhum. A negação da existência do pecado em nossas vidas é auto-engano e embota nossa capacidade de arrepender-nos do pecado.  

O pecado rompe a comunhão com Deus. A rebelião contra a verdade de Deus sempre nos conduz ao auto-engano e erro. Nós não enganamos ninguém, mas a nós mesmos. Precisamos ser honestos sobre o pecado que está em nossas vidas, para que possamos lidar com ele de forma eficaz. “A pessoa que pensa que é importante, quando, de fato, não é, está enganando a si mesma.” (Gálatas 6:3)  

1 João 1:9Mas, se confessarmos os nossos pecados a Deus, ele cumprirá a sua promessa e fará o que é correto: ele perdoará os nossos pecados e nos limpará de toda maldade. 

Quando andamos na luz, permanecendo em Jesus, o sangue de Jesus nos purifica de toda injustiça. Quando confessamos os nossos pecados diante de Deus, Ele abre a porta para que a Sua luz purificadora purifique nossos corações e restaura nossa comunhão com Ele.  

1 João 1:10Se dizemos que não temos cometido pecados, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós. 

Para negar a nossa pecaminosidade não é apenas uma questão de enganar a nós mesmos, é fazer de Deus um mentiroso, negando Sua Palavra. Tanto o Antigo como o Novo Testamento enfatizam a universalidade do pecado do homem.  

“Não há quem faça o bem, não há nem sequer um.” (Salmo 14:3)  

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23)  

Quando temos a verdadeira comunhão com o Senhor, vamos caminhar na luz. Quando nos tornamos cristãos, não devemos viver no pecado, porque realizamos que: “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.” (Gálatas 2:20)

Salmo 68 vs 5 (P)

“Pai para os órfãos e defensor das viúvas é Deus em sua santa habitação.” (Salmo 68:5)  

Os seres humanos têm instintivamente a necessidade de um pai, que nos alimenta quando estamos com fome, nos ama quando estamos sós, e cuida de nós quando estamos chorando. Ansiamos por um pai, que nos ouve quando temos dúvidas, nos incentiva quando estamos desanimados e nos disciplina quando fazemos algo errado. Um pai que se preocupa e toma tempo com as pequenas coisas; que estende sabedoria quando estamos preocupados, que ora para os seus filhos e busca entender a vontade e a direção de Deus antes de agir por conta própria.  

Deus colocou em nós o desejo de ser amado por nosso pai. Alguns pais atuam bem e outras não. Alguns tem grade sucesso e outros falham miseravelmente.  

Felizmente, Deus é o modelo perfeito de um pai fiel e Ele preenche as lacunas deixadas pelo nosso pai terreno à medida que O buscamos a cada dia. Portanto, devemos ouvi-Lo e honrá-Lo em tudo o que nós pensamos, dizemos e fazemos.  

Pais precisam aprender a ter um relacionamento com Deus, mesmo se eles não tiveram ou não tem um relacionamento com seu pai terreno. Isto é realizado através da leitura e compreensão das Escrituras, onde um pai vai obter e crescer em sabedoria, graça e a habilidade de criar filhos para a glória de Deus.  

Pais que aceitaram Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador são filhos de Deus e aprendem com Ele e por sua vez ensinam as verdades e os tesouros da Bíblia à seus filhos.  

Nosso Pai celestial merece o nosso respeito e o nosso amor, porque Ele está sempre lá para nós e é totalmente confiável. O que Deus diz, Ele faz. Deus nosso Pai celestial não vai nos decepcionar, Ele sabe o que precisamos e quando precisamos. Às vezes pode se sentir como se Ele não está conosco, mas Ele está. Ele provavelmente está falando, mas não estamos ouvindo. Ou pode ser que Ele está silencioso porque Ele quer que a nossa fé e confiança Nele cresça.  

Pais terrenos precisam ser eternos aprendizes de como ser pais fiéis; e precisam lembrar que cada época de ser pai é diferente. O que funcionou na última fase da vida do seu filho precisa ser modificado através da palavra de Deus para a próxima.  

Pela fé, o pai precisa ser flexível. Bebês, precisam de seu toque suave. Crianças, precisam de paciência e instrução. Adolescentes precisam do exemplo de amor, obediência e perdão. Em cada fase da vida, filhos precisam da sabedoria divina, amizade, tempo e a confiança de um pai.  

Pais precisam olhar para o Pai para orientação e segurança. Ser pai fiel não significa perfeição, mas significa que você depende daquele que é Perfeito. Os pais precisam apoiar-se no Senhor por Seu cuidado amoroso, para que possam estender o mesmo.  

Então, o que exatamente é preciso para ser verdadeiramente digno de tal honra? Biblicamente falando, ele começa quando um homem escolhe uma mulher cristã com sabedoria, então quando ele se torna pai, ele é instado a “treinar” seus filhos “no caminho que devem seguir” (Provérbios 22:6). Portanto, a instrução divina é essencialmente a responsabilidade do pai cristão, aplicado com uma mão suave e firme para criar seus filhos “na disciplina e na admoestação do Senhor” (Efésios 6:4).  

A chave para ser um bom pai é o seu compromisso para com o Pai, que produz, sabedoria, discernimento, obediência, e uma vida e liderança piedosa.  

“Filho meu, não rejeites a correção do Senhor, nem te enojes da sua repreensão. Porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai, ao filho a quem quer bem.” (Provérbios 3:11-12)

Publicado por: mvmportugues | outubro 13, 2014

SENTADOS NOS LUGARES CELESTIAIS EM CRISTO JESUS – Efésios 2:6

Ephesians 2 vs 6 (P)

Deus nos ressuscitou juntamente com Ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus. (Efésios 2:6)  

Como nos afeta esse versículo?  

Paulo não está falando literalmente e fisicamente, ele está falando espiritualmente. Ele nos diz que através do poder salvífico de Deus demonstrado na ressurreição de Cristo que já desfrutamos através da participação do Espírito Santo dos lugares celestiais onde Deus e Cristo habitam. Este é um dos benefícios da vida “em Cristo” e Sua ressurreição e ascensão. Estar “em Cristo” torna tudo isto possível. Quando aceitamos a Jesus como nosso Senhor e Salvador, somos totalmente e eternamente unidos com Cristo. Portanto, estar “em Cristo” significa que quando Deus olha para nós, Ele não vê os nossos pecados, Ele vê Cristo. “Porque vocês já morreram, e a vida de vocês está escondida com Cristo, que está unido com Deus.” (Colossenses 3:3)   

Estar sentado e reinando com Cristo é uma posição de autoridade, honra e triunfo – em vez de fracasso, depressão e derrota. Deus fez o crente em Jesus Cristo para ser vitorioso porque somos participantes da vitória de Cristo sobre Satanás.  

Para o crente, estar em Cristo é parte da nossa herança agora. As palavras “nos ressuscitou” em nosso versículo está escrito no tempo passado, portanto, nossa posição em Cristo já é um fato consumado. Isso significa que devemos viver como embaixadores de Cristo e compartilhar o evangelho com todos que entramos em contato, e para exibir uma vida semelhante à de Cristo para as pessoas que conhecemos.  

Quando realizamos a nossa posição em Cristo, isso faz uma enorme diferença em nossas vidas e já não nos sentimos derrotados.  

Precisamos lembrar, porém, que nenhuma dessas coisas são possíveis por conta própria. É somente através de nossa união com Cristo, que isto é atingível. Nossa vitória na vida cristã depende da nossa dependência de Cristo e não de nós mesmos, de modo que já não devemos andar “segundo o curso deste mundo”, mas de acordo com a vida de Cristo; e“vivamos uma vida nova.” 

Deus nunca faz jogos de palavras com a gente; Ele faz exatamente o que Ele promete. Quando nos concentramos nas palavras que Paulo orou para os Efésios, encontramos as palavras inspiradas e transformadoras que mudam a perspectiva da nossa vida. Estes versículos nos mostram mais uma vez o imenso amor que Cristo tem por nós, para que possamos ser preenchidos com toda a plenitude de Deus.

Por essa razão, ajoelho-me diante do Pai, 15 do qual recebe o nome toda a família nos céus e na terra. 16 Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, 17 para que Cristo habite no coração de vocês mediante a fé; e oro para que, estando arraigados e alicerçados em amor, 18 vocês possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, 19 e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus.

20 Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, 21 a Ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!  (Efésios 3: 14-21)

Publicado por: mvmportugues | outubro 6, 2014

A PRIORIDADE MAIS IMPORTANTE DA VIDA – Lucas 10:38-42

Lucas 10 vs 38-42 (P)

Jesus e os seus discípulos continuaram a sua viagem e chegaram a um povoado. Ali uma mulher chamada Marta o recebeu na casa dela. 39 Maria, a sua irmã, sentou-se aos pés do Senhor e ficou ouvindo o que Ele ensinava. 40 Marta estava ocupada com todo o trabalho da casa. Então chegou perto de Jesus e perguntou: “O senhor não se importa que a minha irmã me deixe sozinha com todo este trabalho? Mande que ela venha me ajudar. 41 Aí o Senhor respondeu: “Marta, Marta, você está agitada e preocupada com muitas coisas, 42 mas apenas uma é necessária! Maria escolheu a melhor de todas, e esta ninguém vai tomar dela.” (Lucas 10:38-42)  

Jesus e seus discípulos estavam ministrando enquanto eles viajaram para o sul na direção de Jerusalém. Jesus parou na casa de Marta em Betânia, cerca de três quilômetros de Jerusalém. Sua irmã Maria vivia lá, junto com seu irmão Lázaro, a quem ele ressuscitou dentre os mortos. “Jesus amava Marta e sua irmã e Lázaro” (João 11:5).  

A casa de Marta, Maria e Lázaro sempre esteve aberta para Jesus e são lembrados por sua hospitalidade.  

“Jesus e os seus discípulos continuaram a sua viagem e chegaram a um povoado. Ali uma mulher chamada Marta o recebeu na casa dela.”  

Marta estava mostrando sua hospitalidade que era típica desta cultura, quando ela abriu sua casa para Jesus, que era seu amigo por muito tempo.  

“Maria, a sua irmã, sentou-se aos pés do Senhor e ficou ouvindo o que ele ensinava.”  

Sentarse aos pés de alguém era a postura usual de um discípulo que estava sendo ensinado. O ponto-chave desta passagem é que Maria fez Jesus e Sua Palavra a sua primeira prioridade.  

“Marta estava ocupada com todo o trabalho da casa.” 

Marta sendo a mais velha tinha a tendência de assumir as responsabilidades. Preocupava-se com detalhes pois ela queria agradar a Jesus, mas ao fazê-lo, ela encontrou dificuldades para relaxar e desfrutar da visita de seu convidado. Foi ainda mais difícil para ela aceitar a falta de cooperação em todos os preparativos por parte de Maria.

Então chegou perto de Jesus e perguntou: “O senhor não se importa que a minha irmã me deixe sozinha com todo este trabalho? Mande que ela venha me ajudar.”

A frustração de Marta foi tão intensa que ela finalmente pediu a Jesus para resolver o problema. Ela comanda Jesus: “Mande que ela venha me ajudar!” Marta está dizendo para Deus Todo-Poderoso o que Ele deveria fazer. Sua raiva e frustração tomaram controle. Marta está com raiva e ela é rude com seu convidado de honra. 

Maria provavelmente estava ajudando nos preparativos da refeição em algum ponto. Mas assim que Jesus chegou, ela fez uma escolha para ir e ouvir Jesus. Ela sabia que cada palavra que Ele disse era preciosa e o tempo era curto, já que Ele tinha falado de sua morte iminente.  

Sentindo compaixão por Marta, Jesus tranqüilamente chama a sua atenção:  

“Marta, Marta, você está agitada e preocupada com muitas coisas, mas apenas uma é necessária! Maria escolheu a melhor de todas, e esta ninguém vai tomar dela.”  

Ele elogiou Maria por ter escolhido a melhor parte, a Santa Palavra, a verdade e a fé em Jesus Cristo, que nunca será tirado dela.  

Porque há muito poucas coisas na vida que realmente importam, é vital que nós nos concentrarmos nas coisas que vão durar por toda a eternidade.  

Devemos seguir o exemplo de Maria e desejar a verdade de Deus acima de tudo. O importante a notar é que Marta como Maria também poderia ter escolhido para se sentar aos pés de Jesus, em vez de estar preocupada em impressionar o seu convidado. Quando Jesus é o foco de nossa atenção, tudo será resolvido no momento certo.  

Marta e Maria eram dois discípulos fiéis de Jesus (João 11:24, 27). No entanto, muitas vezes, somos como Marta e estamos muito ocupados com o mundo para nos concentrarmos no que é realmente importante na vida. Precisamos aproveitar as oportunidades que o Senhor nos oferece, enquanto ainda há tempo, caso contrário vamos ficar tristes quando reconhecemos as oportunidades perdidas.  

Temos que entender que temos um Deus grande e maravilhoso. Quando estamos preocupados e inquietos com muitas coisas como Marta, tentando fazer tudo certo, perdemos oportunidades. Precisamos parar, pensar e “confiar no Senhor de todo o coração e não se apoie na sua própria inteligência. Lembre de Deus em tudo o que fizer, e ele lhe mostrará o caminho certo.” (Provérbios 3:5-6)  

Lembre-se, Jesus nos disse“busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.”  (Mateus 6:33) Isso é o que Maria fez, ela procurou Jesus em primeiro lugar e é isso que devemos fazer também.  

Então a pergunta é? Nós temos as nossas prioridades em ordem? Nós estamos preocupados com muitas coisas, ou estamos focados em Jesus? Já colocamos a nossa devoção a Cristo e à Sua palavra em primeiro lugar, ou estamos mais preocupados em fazer boas obras para impressionar outros? 

Para um estudo bíblico mais profundo, por favor clique no link a seguir:    “ PRIORIDADE MAIS IMPORTANTE DA VIDA

 

Publicado por: mvmportugues | outubro 1, 2014

NENHUMA ARMA FORJADA CONTRA TI PROSPERARÁ – Isaías 54:17

Isaías 54 vs 17 (P)

“Nenhuma arma forjada contra ti prosperará; e toda língua que se levantar contra ti em juízo, tu a condenarás; esta é a herança dos servos do Senhor e a sua justiça que vem de mim,” diz o Senhor.               

Neste texto glorioso, o Senhor Deus promete à cada crente completa e perfeita proteção, reivindicação e justificação. Enquanto caminhamos na justiça de Deus, nenhuma arma que vem contra nós prosperará, e nada que for dito contra nós terá qualquer valor, e será mostrado que é falso no final. 

Desde o início dos tempos, os santos de Deus foram os objetos de ódio nesse mundo. Desde os tempos de Caim, crentes como Abel foram perseguidos e mortos por seus irmãos invejosos e maus. “O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar” (1 Pedro 5:8). Mas nós não temos nenhuma razão para ter medo porque Deus declara que, “nenhuma arma forjada contra ti prosperará.” 

  • Salmo 37 nos diz: “Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. Porque cedo serão ceifados como a erva e murcharão como a verdura.” E o Salmo 91 nos da conforto que o Senhor é o refúgio e fortaleza, daqueles que Nele confiam. 
  • Provérbios 12:21 nos diz que “nenhum mal atingirá o justo, mas os ímpios estão cobertos de problemas.” 
  • Jesus disse: “Eu lhes dou a vida eterna, e elas jamais perecerão; ninguém as poderá arrancar da minha mão. Meu Pai, que as deu para mim, é maior do que todos; ninguém as pode arrancar da mão de meu Pai. Eu e o Pai somos um.” (João 10:28-30) 
  • Paul nos diz: que nós somos mais do que vencedores, por meio de Jesus que nos amou. E ele estava convencido que nem a morte nem a vida, nem anjos, nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra coisa em toda a criação, será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor. (Romanos 8:37-39)

Podemos estar seguros que nenhuma maldade que experimentamos, nenhum inimigo que enfrentamos, nenhuma preocupação que aturamos, nenhuma arma forjada contra nós pode causar dano a nós porque temos: 

  • A providência de Deus! 
  • O sangue de Cristo! 
  • A habitação do Espírito Santo – o selo. 
  • A intercessão de Cristo – “Pai santo, protege-os…” (João 17:11) 
  • Os anjos de Deus – “a seus anjos ele dará ordens a seu respeito…” (Salmo 91:11) 
  • A presença de Deus! 

O verdadeiro povo de Deus enfrentará acusações falsas como fizeram para nosso Senhor. Jesus foi chamado um bêbado, um blasfemo e um diabo. Se vamos segui-Lo, nós não precisamos esperar melhor tratamento de homens. Jesus nos disse: “Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês.” (Mateus 5:11) 

Como crentes temos promessas de Deus de vindicação completa de todos os nossos acusadores, porque, Ele condenará “toda língua que se levantar contra ti em juízo. 

Em Cristo, cada crente é feito justo e Deus promete uma justificação completa de todos os nossos pecados, e esta é a mensagem que Deus está dando a Isaías: “Esta é a herança dos servos do Senhor e a sua justiça que vem de mim,” diz o Senhor. 

A verdade sempre prevalecerá. Pessoas fofocam e dizem coisas que não são verdadeiras para arruinar a nossa reputação e fazem muitas outras coisas ruins contra nós. Mas a verdade será revelada, o erro de seu discurso e os motivos por trás deles serão expostos. Podemos tentar não dar ouvidos a estas mentiras, pois nós sabemos a verdade, conhecemos os nossos próprios motivos e sabemos que estamos andando retamente diante de Deus e temos a consciência clara. Estaremos em paz, sabendo que Deus trará à luz a verdade e nos vindicará. “O hipócrita, com a boca, danifica o seu próximo, mas os justos são libertados pelo conhecimento.” (Provérbios 11:9) 

Santo Pai, oramos especialmente hoje por Seus servos que estão compartilhando o evangelho em lugares difíceis. Alguns destes preciosos Santos estão presos. Alguns estão enfrentando a tortura. Outros enfrentam o ostracismo. Alguns enfrentam ser demitido do seu trabalho. Por favor dê-lhes a força e livre-os da má intenção do inimigo. Protegê-los com Sua poderosa mão e entregá-los, como Daniel, da boca do leão para a Sua glória. Em nome de Jesus, Te pedimos. Amém

Publicado por: mvmportugues | setembro 22, 2014

A IMPORTÂNCIA DA ESCRITURA NA VIDA CRISTÃ – 2 Timóteo 3:16

2 Timóteo 3 vs 16

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça.” (2 Timóteo 3:16)  

A Bíblia é chamada a Palavra de Deus, porque isso é exatamente o que é! Ela foi fielmente registrada por homens inspirados de todas as esferas da vida, que viveram em três continentes, e os textos foram compilados ao longo de um período de 1500 anos, sem nunca contradizer um ao outro. Deus falou em seguida, através das Escrituras e ainda está falando através dela agora. 

A maioria dos cristãos passam pouco tempo com a Palavra do Senhor, e esta é uma grande tragédia. Ler as Escrituras é o alimento necessário para a saúde e a alegria em nossas vidas espirituais. “O leite espiritual puro” (1 Pedro 2:2) é para “crianças recém-nascidas” e o “alimento sólido” é para aqueles que não são “inexperiente no ensino da justiça” (Hebreus 5: 12-13). “As tuas palavras” são também “o mel à minha boca” (Salmo 119:103), e “toda a palavra que procede da boca do Senhor” é o próprio pão com o qual “o homem vive” (Deuteronômio 8:3).  

É a Palavra de Deus, que traz convicção da necessidade de salvação, e este é o primeiro passo essencial para a salvação. “Porque pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.” (Romanos 3:20)  

É também através das Escrituras que virá a compreensão da salvação: “Porque … as escrituras que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus” (2 Timóteo 3:15). Além disso, é a Palavra que gera a fé salvadora: “Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus” (Romanos 10:17).  

As Escrituras também fornecem orientações diárias para aqueles que usarão suas direções: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho” (Salmo 119:105).  

Todo cristão deve ser testemunha de Cristo, semeando a semente, porque “a semente é a palavra de Deus” (Lucas 8:11). 

Na armadura do cristão, a única arma ofensiva é “a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (Efésios 6:17), e isso significa uma vida vitoriosa e testemunho para o cristão que a usa.  

O maravilhoso testemunho de Paulo em nosso texto é o equivalente do Novo Testamento da grande afirmação de David no Salmo 19:7-9: “A lei do Senhor é perfeita, e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor são dignos de confiança, e tornam sábios os inexperientes. Os preceitos do Senhor são justos, e dão alegria ao coração. Os mandamentos do Senhor são límpidos, e trazem luz aos olhos. O temor do Senhor é puro, e dura para sempre. As ordenanças do Senhor são verdadeiras, são todas elas justas.” 

Quando negligenciamos de encontrar Deus nas palavras, que Ele preservou para nós, perdemos o nosso rumo na vida, e Ele parece distante. Mas a maravilhosa verdade é que Deus é eterno e Ele ainda está falando através das Escrituras para os que querem tomar o tempo para lê-la e acercar-se à Ele. “Aproximem-se de Deus e Ele se aproximará de vocês” (Tiago 4:8). 

Lembre-se, que a Bíblia não é apenas um livro, mas sim, é um tesouro de verdade que é viva e eficaz, e é uma fonte de água viva e nossa fonte de força. No entanto, a Sagrada Escritura só pode ser lucrativa para nós quando corretamente interpretada. Precisamos de instrução do Espírito Santo (que nos conduz em toda a verdade). E para a Bíblia ser realmente eficaz na convicção do pecado, a correção do erro e da educação na justiça, ela precisa ser aplicada às nossas vidas. Precisamos alinhar as nossas vidas ao que a palavra de Deus diz. Então seremos completos e perfeitamente equipados para toda boa obra.

 

Mateus 12 vs 31

As palavras mais fatais já ditas por Jesus tinham a ver com a temerosa possibilidade de cometer o pecado imperdoável. Ele disse: “Por esse motivo eu lhes digo: Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito (Santo) não será perdoada. (Mateus 12:31)  

Ninguém pode mal interpretar a mensagem clara destes versos. Há um pecado para a morte. Um homem ou uma mulher pode chegar a um ponto entre a misericórdia de Deus e sua ira. Estas palavras assustadoras do nosso Senhor estão em forte contraste com Suas expressões geralmente benevolentes. Por esta razão, deve ser examinada com muito cuidado.  

O que é este pecado que o céu considera com tal horror? Por que Deus vai lidar de forma tão severa com aqueles que são culpados deste pecado? Para a mente humana muitos atos depravados e cruéis poderiam cair em tal categoria, mas qual deles Deus contaria tão hediondo e horrível que jamais poderia ser perdoado? É a blasfêmia contra o Espírito Santo.  

O conceito de “blasfêmia contra o Espírito” também é mencionado em Marcos 3:22-30, onde os mestres da lei que haviam descido de Jerusalém estavam acusando Jesus de estar possuído por Belzebu e dizendo às pessoas que Ele expulsou os demônios pelo Príncipe de demônios. Eles estavam basicamente dizendo que Jesus Cristo, o Deus encarnado tinha um espírito impuro.  

Assim, vemos que o termo blasfêmia pode ser geralmente definido como “irreverência desafiante”. O termo pode ser aplicado a tais pecados como amaldiçoar a Deus ou degradar deliberadamente coisas relacionadas a Deus. Ele também é atribuir algum mal a Deus, ou negando o bem que devemos atribuir a Ele.  

Este caso de blasfêmia, entretanto, é específico, chamado de “blasfêmia contra o Espírito Santo” que Jesus falou em Mateus 12:31. À medida que continuamos a ler em Mateus 12:32 Jesus diz: “Todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem será perdoado, mas quem falar contra o Espírito Santo não será perdoado, nem nesta era nem na que há de vir.”  

Os fariseus, tendo testemunhado provas irrefutáveis ​​de que Jesus estava fazendo milagres no poder do Espírito Santo, em vez disso alegaram que o Senhor estava possuído pelo demônio “Belzebu” e eles disseram: “É somente por Belzebu, o príncipe dos demônios, que Ele expulsa demônios.” (Mateus 12:24)  

A blasfêmia contra o Espírito hoje, é o mesmo que o pecado imperdoável, e é o estado de incredulidade continua. Não há perdão para uma pessoa que morre na incredulidade. Rejeição contínua dos sussurros do Espírito Santo para confiar em Jesus Cristo é a blasfêmia imperdoável contra Ele. Lembre-se que diz em João 3:16: “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito], para que todo o que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” Mais adiante no mesmo capítulo lemos o verso que diz: “Quem crê no Filho tem a vida eterna; já quem rejeita o Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre Ele.” (João 3:36)  

A única condição em que alguém não teria o perdão é se ele ouve a verdade do evangelho e mesmo assim rejeita o Filho, como Hebreus 10:26-29 diz: “Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados, 27 mas tão-somente uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os inimigos de Deus. 28 Quem rejeitava a Lei de Moisés morria sem misericórdia pelo depoimento de duas ou três testemunhas. 29 Quão mais severo castigo, julgam vocês, merece aquele que pisou aos pés o Filho de Deus, profanou o sangue da aliança pelo qual ele foi santificado, e insultou o Espírito da graça?” 

Lembrem-se do que Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6); e não o que muitas falsas religiões e falsos maestros estão ensinando que há vários caminhos para a salvação. Tenham cuidado e sempre busquem a verdade da palavra de Deus na Bíblia.


Publicado por: mvmportugues | setembro 9, 2014

JESUS CRISTO É O ÚNICO CAMINHO – João 14:6

Eu sou o caminho, a verdade e a vida

“Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.” (João 14:6)  

Este é certamente um dos versos mais importantes, mais claros, mais profundos da Bíblia. Não há outra maneira de chegar a Deus a não ser através de Cristo, nenhuma outra verdade do que aquela que se funda e está centrada em Cristo, e nenhuma outra vida eterna, exceto a vida de Cristo concedida ao crente, através da fé em Cristo. Todas as outras formas são falsas e enganosas.  

  • Quem crê no Filho tem a vida eterna; já quem rejeita o Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele.” (João 3:36)  

Os dois destinos são claros. Ou acreditamos em Jesus como o Filho de Deus e recebemos a vida, ou nos recusamos a acreditar e obedecer o Filho e continuamos sob a ira de Deus por causa de nossos pecados.  

  • “Não há salvação em nenhum outro, pois não há nenhum outro nome debaixo do céu, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4:12)  

A salvação não é encontrada em Buda, Maria, Maomé, Confúcio, Joseph Smith, Zoroastro, ou qualquer outro ser humano. Ela é encontrada somente em Jesus Cristo, o Filho do Deus vivo.  

  • “Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus” (1 Timóteo 2:5)  

Observe que há apenas um mediador que pode “transpor o abismo” entre o homem pecador e um Deus santo – Ele é Jesus Cristo!  

  • “É por isso que Eu lhes disse que vocês morrerão em seus pecados. Se vocês não crerem que Eu Sou, de fato morrerão em seus pecados.” (João 8:24)  

Se alguém morre em seus pecados, ele só pode esperar receber a separação eterna de Deus no lago de fogo. Somente crendo em Jesus Cristo e fazendo dele o Senhor da nossa vida podemos escapar desse destino terrível!  

  • “… quando o Senhor Jesus for revelado lá dos céus, com os seus anjos poderosos, em meio a chamas flamejantes. Ele punirá os que não conhecem a Deus e os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus. Eles sofrerão a pena de destruição eterna, a separação da presença do Senhor e da majestade do seu poder.” (2 Tessalonicenses 1:7-9)  

A retribuição de Deus e da destruição eterna virá sobre aqueles que não têm uma relação viva com o verdadeiro Deus e contra os que não respondem à mensagem salvadora de Jesus Cristo.  

  • “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna…. mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus.” (João 3:16, 18)  

As alternativas são claras. Somente aqueles que crêem em Jesus Cristo recebem a vida eterna; aqueles que não crêem Nele estão sob o julgamento de Deus.  

  • “Deus nos deu a vida eterna, e essa vida está em seu Filho. Quem tem o Filho, tem a vida; quem não tem o Filho de Deus, não tem a vida.” (1 João 5:11-12)  

A verdade é simples: aqueles que estão em Jesus, o Filho de Deus, recebem a vida eterna, enquanto que aqueles que não têm uma relação salvadora com Cristo não tem a vida eterna. Independentemente de quão “bom” e “religioso” podemos ser, o nosso destino eterno está em Cristo!  

  • “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6:23)  

Todo aquele que está em pecado morrerá espiritualmente e sofrerá a morte eterna do inferno; apenas aqueles que estão em uma relação salvadora com Jesus Cristo receberão a vida eterna com Deus. 

  • “Eu sou a porta; quem entra por Mim será salvo. Entrará e sairá, e encontrará pastagem.” (João 10:9)  

Jesus nos diz que Ele é a única porta de segurança e de salvação; Ele não é uma porta entre muitas.

  • Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores. Como agora fomos justificados por Seu sangue, muito mais ainda, por meio dele, seremos salvos da ira de Deus.” (Romanos 5:8-9) 

Todos nós, por causa do nosso pecado, merecemos a justa ira de Deus expressa no julgamento, mas Jesus Cristo morreu para nos salvar da punição. Cristo é o único meio de salvação. 

  • “… lembre-se que naquela época vocês estavam sem Cristo… sem esperança e sem Deus no mundo. Mas agora, em Cristo Jesus, vocês, que antes estavam longe, foram aproximados mediante o sangue de Cristo.” (Efésios 2:12-13) 

Quando a pessoa não tem Cristo, ela não tem esperança, pois ela está separada de Deus. Nós só podemos ter um relacionamento com Deus por meio de Jesus Cristo e Sua morte redentora por nossos pecados.  

  • “Todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai que está nos céus.” (Mateus 10:32-33)  

Não importa quão religiosa uma pessoa pode ser, se ela se recusa a reconhecer Jesus Cristo será negada no dia do julgamento.  

  • “Jesus Cristo tornou-se a fonte da salvação eterna para todos os que lhe obedecem.” (Hebreus 5:9) 

Jesus Cristo oferece a salvação eterna somente para aqueles que vêm a Ele na verdade e na obediência da fé.  

Quando Deus criou Adão e Eva estavam sem pecado, eles eram pessoas normais, quando pecaram e se rebelaram contra Deus, eles se tornaram pecadores e anormal; porque já não tinham comunhão ininterrupta e um relacionamento com Deus.  

2 Coríntios 5:21 maravilhosamente e eternamente define a nossa posição como crentes no Salvador: “Deus tornou pecado por nós Aquele que não tinha pecado, para que Nele nos tornássemos justiça de Deus.”  

Jesus Cristo restaurou a nossa comunhão e relacionamento de família com Deus quando Ele se tornou sacrifício pelos pecados que cometemos.

 

 

Deuteronomio 6 vs 1-7 (P)

“Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os preceitos que o Senhor teu Deus mandou ensinar-te, para que vocês os cumpram na terra para a qual estão indo para dela tomar posse. Desse modo vocês, seus filhos e seus netos temerão o Senhor, o seu Deus, e obedecerão a todos os seus decretos e mandamentos, que eu lhes ordeno, todos os dias da sua vida, para que tenham vida longa. Ouça e obedeça, ó Israel! Assim tudo lhe irá bem e você será muito numeroso numa terra onde manam leite e mel, como lhe prometeu o Senhor, o Deus dos seus antepassados. “Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor. Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.”  (Deuteronômio 6:1-7)

Esses versículos em Deuteronômio são um chamado à obediência para a glória de Deus. Eles são a prova do nosso amor por Deus através da perpetuação da fé no Senhor de geração em geração.  

O Senhor ordenou a Moisés para ensinar as pessoas a temer (respeitar) o Senhor seu Deus pelos decretos e mandamentos que Ele estava dando a eles, para que eles pudessem desfrutar de uma vida longa. Eles deveriam ter cuidado e obedecer para que tudo corresse bem com eles. 

Estes princípios do Antigo Testamento, avisos e exortações são dadas a nós hoje como exemplos, e para nosso ensino, “pois tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo procedentes das Escrituras, mantenhamos a nossa esperança.” (Romanos 15:4)  

Nos versículos 3 e 4, vemos que o fundamento da obediência começa com a escuta e mesmo que estes versos são dirigidas à nação de Israel, eles são particularmente destinados a pais – especialmente para pais e avós por causa do seu papel de liderança de acordo com a Escrituras e por causa da responsabilidade dos pais na perpetuação da fé em seus filhos.  

A coisa mais importante que os pais podem fazer para si e sua família é fazer-los ouvir a Palavra de Deus a maior prioridade de sua vida e das vidas de seus filhos. As crianças devem aprender a importância de ouvir e conhecer a Palavra de Deus, pois é fundamental para o seu crescimento espiritual e seu caminhar com Deus, como é para nós.  

O objetivo de ouvir a Palavra é conhecer o Senhor intimamente e pessoalmente, para compreender as verdades da Escritura, de modo que elas se tornam os meios e guia para um relacionamento pessoal com o Senhor. Nós precisamos “entender que o homem não vive só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor,” (Deuteronômio 8:3). Precisamos viver pela Palavra de Deus para que possamos conhecer pessoalmente a Deus e colocar nossa confiança Nele. 

Temos que aprender a nos avaliar, não pelo nosso conhecimento sobre Deus, ou por quantos versos podemos recitar de memória, e não por nossos dons e talentos ou ministério, mas pela forma como oramos, pela forma como nos comunicamos com o Senhor em Sua Palavra, pelo que passa em nossos corações, e pelo nosso nível de obediência ao que conhecemos.  

“Ouça”, no versículo 4 inclui a idéia de “ouvir e obedecer.” O ponto é que nós realmente não ouvimos a menos que estejamos seguindo com obediência e agindo sobre os preceitos das Escrituras. Devemos agir de acordo com as Escrituras com o coração, a partir de uma compreensão íntima e relacionamento com Deus ou não temos verdadeiramente ouvido. 

O conhecimento sem obediência é apenas um conhecimento parcial, porque é conhecimento sem compreensão. Constitui informação sem entendimento e sem discernimento espiritual.

Para conhecer verdadeiramente o Senhor é o desejo de obedecer e mudar, caso contrário, temos apenas um encontro com nós mesmos religiosamente e emocionalmente.  

Os pais que se recusam a obedecer a Deus estão ensinando seus filhos a desobediência. As palavras mais claras e mais fortes que os nossos filhos ouvem são as do nosso próprio exemplo. Se somos críticos, eles aprendem a ser críticos. As crianças cujos pais encontram todos os tipos de desculpas para não ir à igreja ou estudos bíblicos vão achar mais fácil fazer o mesmo. As crianças, de pais que não estão envolvidos e preocupados com os outros, provavelmente serão também indiferente às necessidades ao seu redor.  

À medida que continuamos em o versículo 5 e 6, lemos que devemos amar a Deus. “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.” Devemos amar o Senhor totalmente, “com todo o coração”, e entregar-nos a Ele incondicionalmente.  

O segredo para amar o Senhor é conhecê-Lo. E o segredo para conhecê-Lo é o estudo da Bíblia e a oração. Se não amamos o Senhor e O fazemos a prioridade suprema de nossas vidas, as chances são muito elevadas que tampouco vão os nossos filhos. E só o nosso amor pelo Senhor fará com que a educação de nossos filhos seja uma prioridade em nossas vidas.  Caso contrário, teremos a tendência de negligenciar-los para os nossos próprios prazeres, ou negócios, ou outras atividades pessoais.  

Precisamos ensinar e modelar a Palavra como lemos nos versículos 7: “Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.” Isto é tão importante que Moisés também menciona a mesma coisa em Deuteronômio 4:9.  

Persistentemente ou diligentemente significa obedecer a ordem de Deus, ensinando as escrituras consistentemente. Deve ser claro e preciso, e não em generalidades vagas, e deve ser ensinado a todo o tempo. O segredo para a aprendizagem é a repetição e é para ser feito quando sentamos, andamos, deitamos e levantamos. Em outras palavras, estamos à procura de oportunidades de ensinar pela Palavra e pelo exemplo, através de actividades da vida diária.  

O que nossos filhos aprendem na escola dominical e igreja é importante, mas não podemos contar somente com isso. Esta passagem está falando com os pais, não a igreja. A formação é antes de tudo a responsabilidade dos pais como a Bíblia ensina: “E você, pais. . . crie os seus filhos na disciplina e na admoestação do Senhor” – (Efésios 6:4). Novamente, isso enfatiza o exemplo. O que se diz é raramente tão influente como o que se faz.  

Quando os pais ouvem, obedecem e amam o Senhor, eles fornecem um modelo para as crianças que reforça o que é dito em casa. Portanto, a chave para ensinar nossos filhos a amar a Deus é afirmado de forma simples e claramente nesses versículos. Se queremos que nossos filhos sigam a Deus, devemos fazer de Deus uma parte de nossas experiências diárias. Devemos ensinar nossos filhos diligentemente para ver Deus em todos os aspectos da vida, não apenas os que estão associados com a igreja. 

“Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos  não se desviará deles.” (Provérbios 22:6)

 

Publicado por: mvmportugues | agosto 25, 2014

LIBERDADE EM CRISTO – Gálatas 5:1

A Liberdade em Cristo

“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.” – Gálatas 5:1  

Cristo morreu para nos libertar do pecado e de uma longa lista de leis e regulamentos. Cristo veio para nos libertar, não somos livre para fazer o que queremos, porque isso nos levaria de volta à escravidão e aos nossos desejos egoístas. Em vez disso, graças a Cristo, somos agora livres e capazes de fazer o que era impossível antes – viver sem egoísmo. Aqueles que exigem a sua liberdade, para que possam ter a sua própria maneira, ou de saciar seu próprio desejo estão regressando ao pecado. Mas também é errado colocar um fardo de manter a lei sobre cristãos como os Gálatas estavam fazendo na época de Paulo. Devemos manter-nos firmes contra aqueles que querem nos escravizar com as regras, métodos ou condições especiais para ser salvo, ou crescer em Cristo.  

Somos salvos pela fé e não por obras. O amor para Deus e por outros é a resposta daqueles a quem Deus perdoou. O perdão de Deus é completo, e Jesus disse que aqueles que são perdoados muito, amam muito (Lucas 7:42-43). Porque a fé se expressa através do amor, podemos verificar o nosso amor por outros como uma forma de monitorar nossa fé.  

A Bíblia nos diz que seremos perseguidos por causa da nossa fé. Muitas pessoas não querem ouvir a verdade e somente querem ouvir o que eles querem ouvir. “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos.” (2 Timóteo 4:3) 

Paulo foi perseguido porque ele estava pregando o verdadeiro evangelho. Se ele tivesse ensinado o que os falsos mestres estavam ensinando, ninguém estaria ofendido. Mas porque ele estava ensinando a verdade, ele foi perseguido pelos judeus e judaizantes (aqueles que adotaram práticas religiosas judaicas ou tentaram influenciar os outros a fazê-lo).  

Tua família ou amigos te rejeitam, porque você tomou uma posição por Cristo? Jesus disse para não ficarmos surpreso se o mundo nos odeia, porque odiaram a Ele primeiro (João 15:18-19).  

Assim como Paulo continua a proclamar fielmente a mensagem de Cristo, devemos continuar trabalhando no ministério que Deus deu a cada um de nós; apesar dos obstáculos que outros podem colocar em nosso caminho. 

Devemos ter a liberdade em Cristo e não devemos ser escravos do pecado, porque os crentes são livres para fazer o certo e para glorificar a Deus através de servir outros com amor.  

Quando um crente perde a motivação do amor, e se torna crítico de outros, para de olhar para o lado bom das pessoas e só vê seus defeitos. Logo a unidade está perdida. Será que algum de nós focamos em deficiências de outros em vez de seus pontos fortes?  

Nós precisamos nos lembrar do mandamento de Jesus de amar uns aos outros como você ama a você mesmo (Mateus 22:39). Quando começamos a sentir crítica de alguém, devemos fazer uma lista das qualidades positivas dessa pessoa. Quando os problemas necessitam ser abordados, devemos confrontar em amor, em vez de fofocas. 

No entanto, haverá momentos em que será necessário enfrentar hipócritas e as pessoas que vivem em pecado, para que a honra de Deus não seja blasfemado e a igreja cristã pode ser purificada e fortalecida. 

Foi isto o que Jesus fez: “Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês limpam o exterior do copo e do prato, mas por dentro eles estão cheios de ganância e cobiça.  Fariseu cego! Limpe primeiro o interior do copo e do prato, para que o exterior também fique limpo.” (Mateus 23:25-26)  

Se desejamos ter as qualidades definidas e expressadas em Gálatas 5:22-23, que são “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio”, então saberemos que o Espírito Santo está nos guiando.  

Nós também precisamos ter cuidado para não confundir nossos sentimentos subjetivos com a liderança do Espírito. Ser guiado pelo Espírito Santo envolve o desejo de ouvir, a prontidão para obedecer a Palavra de Deus, e a sensibilidade para discernir entre o nosso sentimento e Seus sussurros.  

Necessitamos viver cada dia controlado e guiado pelo Espírito Santo. Em seguida, as palavras de Cristo estarão em nossa mente, o amor de Cristo vai estar por trás de nossas ações e o poder de Cristo nos ajudará a controlar os nossos desejos egoístas.  

Lembre-se de que uma pessoa nascida de novo tem a liberdade em Cristo, porque as Escrituras nos dizem: “Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte.” (Romanos 8:1-2)

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 180 outros seguidores